12 filmes de passagem de ano

Já em contagem decrescente para o réveillon, eis 12 filmes de passagem de ano em que as 12 badaladas são fundamentais
Por Eurico de Barros |
Publicidade

A passagem de ano serve, há décadas, de pano de fundo para cenas e momentos marcantes no pequeno e no grande ecrã. Quer sejam comédias românticas ou dramas, mas também policiais e filmes fantásticos, são muitos e diversos os filmes em que as 12 badaladas são fundamentais. E estes são alguns dos melhores, desde clássicos como O Grande Amor da Minha Vida (1957), de Leo McCarey, ou O Apartamento (1960), de Billy Wilder, ao mais recente Ano Novo, Vida Nova! (2011), de Garry Marshall, passando por Quatro Quartos (1995), de Allison Anders, Alexandre Rockwell, Quentin Tarantino e Robert Rodriguez.

Recomendado: Passagem de ano em Lisboa

12 filmes para vermos passar o ano entre riso e lágrimas

‘O Grande Amor da Minha Vida’, de Leo McCarey (1957)

É um dos maiores melodramas de sempre. Decorre ao longo de um ano e meio e o Empire State Building, o Natal e o Ano Novo são essenciais à narrativa, já que o romance que se desenvolve entre as personagens de Cary Grant e Deborah Kerr (e que quase não se concretiza devido a um atropelamento) os tem como referentes.

'O Apartamento', de Billy Wilder

A acção desta comédia negra e cínica assinada por Billy Wilder, com argumento de I.A.L. Diamond, decorre na quadra natalícia e culmina na passagem de ano. Jack Lemmon é um empregado de uma grande seguradora que empresta o apartamento aos seus superiores para eles estarem com as amantes. Até que uma delas, a colega por quem ele está apaixonado, tenta suicidar-se. Mas a história acaba bem, no momento em que um ano novo começa.

Publicidade

‘Os Onze de Oceano’, de Lewis Milestone (1960)

Antes dos filmes com George Clooney e Brad Pitt, houve este, o original. Frank Sinatra interpreta Danny Ocean, que junta um grupo de 11 amigos que combateram com ele na II Guerra Mundial, para darem o golpe do século em Las Vegas: assaltar cinco casinos na noite de Ano Novo. Também com Dean Martin, Sammy Davis Jr., Peter Lawford e Angie Dickinson.

‘Os Ricos e os Pobres’, de John Landis (1983)

Um comboio especial de Ano Novo desempenha um papel fundamental nesta comédia de génio, onde um rico investidor (Dan Aykroyd) e um sem-abrigo (Eddie Murphy) trocam de posições sociais, devido a uma aposta feita por dois velhos e insensíveis milionários (Ralph Bellamy e Don Ameche). Até que as duas vítimas descobrem e decidem vingar-se, em plena época das festas.
Publicidade

‘Os Caça-Fantasmas II’, de Ivan Reitman (1989)

Cinco anos depois dos acontecimentos do primeiro filme, os Caça-Fantasmas interpretados por Bill Murray, Dan Aykroyd, Harold Ramis e Ernie Hudson estão envolvidos numa série de sarilhos com a lei e não têm dinheiro em caixa. E mesmo assim, vão ter que voltar a enfrentar poderosas forças sobrenaturais em Nova Iorque, na noite da passagem de ano.

‘Um Amor Inevitável’, de Rob Reiner (1989)

Sabemos perfeitamente que, no final desta já clássica comédia romântica passada em Nova Iorque, as personagens interpretadas por Billy Crystal e Meg Ryan vão acabar por ficar juntas, e Rob Reiner reservou esse final feliz para uma festa de fim de ano. E até lá chegarmos, Reiner e o argumento de Nora Ephron dão-nos muito com que nos entreter.

Publicidade

‘Os Amigos de Peter’, de Kenneth Branagh (1992)

Stephen Fry, Hugh Laurie, Emma Thompson e o próprio Kenneth Branagh interpretam este drama. Um grupo de amigos que andaram juntos em Cambridge e fizeram parte do mesmo grupo teatral, reencontram-se dez anos depois, na sumptuosa propriedade que o Peter (Fry) do título herdou, para passarem lá o ano. Mas o seu amigo e antigo colega tem um segredo triste para lhes contar.

‘Sintonia de Amor’, de Nora Ephron (1993)

Há ecos do acima referido O Grande Amor da Minha Vida nesta comédia romântica de Nora Ephron. Um miúdo de oito anos que perdeu recentemente a mãe liga para um programa de rádio para tentar arranjar uma namorada para o pai (Tom Hanks). Uma jornalista (Meg Ryan) ouve a emissão e fica fascinada pela história. A noite da passagem de ano é fundamental na história.

Publicidade

‘O Comboio do Dinheiro’, de Joseph Ruben (1995)

Um polícia de trânsito nova-iorquino e o seu irmão adoptivo, também agente de trânsito (Wesley Snipes e Woody Harrelson), vão assaltar o chamado “comboio do dinheiro”, uma composição do Metro de Nova Iorque que transporta os lucros semanais da empresa. E a altura escolhida é precisamente a véspera de Ano Novo, para aproveitarem a confusão nas ruas.

'Quatro Quartos', de Allison Anders, Alexandre Rockwell, Quentin Tarantino e Robert Rodriguez (1995)

É um dos grandes filmes ambientados na passagem de ano. Na noite de 31 de Dezembro, o empregado de um hotel (Tim Roth) entra nos quatro quartos que dão o nome ao filme. E em cada um encontra uma história diferente. Allison Anders, Alexandre Rockwell, Robert Rodriguez e Quentin Tarantino filmam cada um o seu quarto, e o elenco inclui, entre outros actores, Madonna, Jennifer Beals, Antonio Banderas, Bruce Willis ou o próprio Tarantino.

Publicidade

‘200 Cigarettes’, de Risa Bramon Garcia (1999)

Nunca estreada em Portugal, esta comédia dramática indie passa-se em 1981, no Lower East Side de Nova Iorque. A passagem do ano está quase a consumar-se e há várias festas a decorrer, frequentadas por gente em busca de divertimento, amor, companhia, sexo, distracção, copos ou droga. Com Ben Affleck, Casey Affleck, Kate Hudson, Christina Ricci e Elvis Costello.

‘Ano Novo, Vida Nova!’, de Garry Marshall (2011)

Estamos mais uma vez em Nova Iorque, no último dia do ano, e numa comédia romântica com laivos dramáticos. Garry Marshall segue as peripécias de uma série de casais e de solteiros e solteiras, à medida que o relógio se aproxima da meia-noite. No elenco estão nomes como Michelle Pfeiffer, Robert De Niro, Halle Berry, Sarah Jessica Parker, Sofia Vergara ou Zac Efron.

Adeus 2018

Christmas TV
Shutterstock
Coisas para fazer

Cinco ideias de passagem de ano para pessoas que detestam a passagem de ano

Não está para grandes festas nem shows de pirotécnia ao relento? Ainda não recuperou do Natal e a febre da passagem de ano já o está a deixar com dores de cabeça agudas? Trocava o vestido brilhante do reveillon ou o fato de gala por uma roupinha confortável? Recusa-se a deixar o ordenado do mês de Janeiro, que ainda nem recebeu, num restaurante com um menu de jantar especial? Nem a ideia de passar o ano a olhar para o mar o convence? Então as sugestões deste artigo são feitas especialmente para si.   

maxime hotel
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

17 menus para o jantar de passagem de ano

É noite de glamour (dizem) e em que vale a pena subir a parada para se despedir do ano velho e abraçar as novidades de 2019. Com mais pompa e circunstância, ou não, mas sempre com um banquete à séria, damos-lhe uns quantos menus de passagem de ano para quem quer e pode deixar uma nota preta na mesa. Se não está para gastar assim tanto, também arranja aqui o que comer na última noite do ano. Uma coisa é certa: não vai ter de andar de roda dos tachos e pode escolher um look brilhante para esta refeição. 

Publicidade
Luminosa by Furnas
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

Restaurantes abertos no dia 1 de Janeiro em Lisboa

A última coisa que apetece fazer depois da festa da passagem de ano é cozinhar. Se for dos resistentes e tiver coragem para arredar pé do sofá e começar o ano novo de estômago forrado, não se preocupe com a loiça para lavar e escolha um destes restaurantes. Há brunches de hotel com mesas com tudo a que tem direito, mariscadas para entrar em 2019 com requinte, ementas dedicadas à cozinha asiática ou sul-americana ou, se o apetite ainda não abundar pela hora de almoço, não faltam sítios para ir petiscando a gosto. Esqueça essa ideia de que no primeiro dia do ano está tudo fechado. Estes são os restaurantes que estão abertos no dia 1 de Janeiro em Lisboa. 

Publicidade