Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Óscares: Dez filmes adaptados de livros
Apocalypse Now (1979)
©1979 - United Artists Apocalypse Now

Óscares: Dez filmes adaptados de livros

Há muitas obras vencedoras dos Óscares que nasceram de um livro. Conheça alguns dos melhores filmes adaptados de livros

Por Rui Monteiro e Tiago Neto
Publicidade

Há poucas coisas que nos resumam a existência como o cinema. Mas aquilo que transformámos em imagem chega-nos muitas vezes de um livro. É certo que os tempos mudaram, que a imagética é hoje muito superior ao que podemos retirar das páginas, mas a literatura nunca deixou de alimentar o grande ecrã com grandes histórias, sejam elas de um passada distante ou de um presente cru. Filmes como Apocalypse Now, O Padrinho ou Este País Não É Para Velhos fizeram e fazem-nos tremer na cadeira e os prémios que receberam comprovam que as grandes histórias merecem continuar a ser escritas e bem adaptadas. Eis dez filmes adaptados de livros que precisa de (re)ver.

Recomendado: Grandes actores e actrizes que nunca ganharam o Óscar

Óscares: Oito filmes adaptados de livros

1. 'A Oeste Nada de Novo', Lewis Milestone (1930)

Erich Maria Remarque esperou dez anos, até 1928, para publicar A Oeste Nada de Novo, onde, através do olhar de um soldado, mostra a violência da guerra com tal crueza que conceitos como “inimigo”, “bem" e "mal” são sujeitos a eloquente e duro escrutínio. Contudo, bastaram apenas mais dois anos para ser adaptado ao cinema pelo realizador Lewis Milestone e recolher um par de Óscares.

2. 'As Vinhas da Ira', John Ford (1940)

Assim que foi publicado, em 1939, o romance de John Steinbeck sobre uma família pobre, expulsa da terra e obrigada a emigrar para a Califórnia durante a Grande Depressão, recebeu o Prémio Nacional do Livro e o Pulitzer para ficção, sendo ainda As Vinhas da Ira fartamente referido quando o autor recebeu o prémio Nobel, em 1962. Aparentemente John Ford reconheceu de pronto as qualidades cinematográficas do romance e, com Henry Fonda, Jane Darwell e John Carradine, criou uma película notável e, dos dois Óscares que ganhou, para si guardou o de Melhor Realização.

Publicidade

3. 'West Side Story – Amor Sem Barreiras', Jerome Robbins e Robert Wise (1961)

Se soubesse, William Shakespeare não teria decerto razão de queixa do cinema norte-americano, tantas foram, são (e decerto ainda serão) as suas peças que, quando não foram directamente adaptadas, inspiraram argumentistas, realizadores e até músicos, como acontece com esta versão muito livre de Romeu e Julieta. Séculos depois e sem creditar o autor, a peça transformou-se em West Side Story, que começou por ser um musical, produzido na Broadway, em 1957, com libreto de Arthur Laurents, música de Leonard Bernstein e letras de Stephen Sondheim. Quando se tornou filme, dirigido por Jerome Robbins, antes responsável pela versão teatral, e Robert Wise, com Natalie Wood, George Chakiris, Richard Beymer e Rita Moreno, arrebatou nada menos que dez Óscares.

4. 'O Padrinho', Francis Ford Coppola (1972)

Realizado por Francis Ford Coppola, a partir do romance homónimo e campeão de vendas de Mario Puzo, O Padrinho tem lugar cativo na lista dos melhores filmes de sempre. É uma história de violência mafiosa e, ao mesmo, um melodrama familiar, acompanhando o poderoso clã Corleone ao longo de uma década, entre 1945 e 1955. Com um elenco de luxo que inclui, entre outros, Marlon Brando – vencedor do Óscar de Melhor Actor –, James Caan, Robert Duvall ou Al Pacino, todos eles nomeados para o Óscar de Melhor Actor Secundário. Também ganhou nas categorias de Melhor Filme e Melhor Argumento Adaptado.

Publicidade

5. 'Voando Sobre Um Ninho De Cucos', Milos Forman (1975)

Para escapar do trabalho prisional, R.P. McMurphy (Jack Nicholson) finge insanidade e é transferido para a ala especial dos mentalmente instáveis. Nesta ala, Murphy – e Milos Forman – mostram-nos os limites da psiquiatria convencional e desconstroem uma realidade para muitos desconhecida. Adaptado do romance de Ken Kesey, One Flew Over The Cukoo's Nest foi o primeiro filme em 31 anos a vencer todas as principais categorias: Melhor Filme, Melhor Realização, Melhor Argumento Adaptado, Melhor Actor e Melhor Actriz.

6. 'Apocalypse Now', Francis Ford Coppola (1979)

Filmes Drama

Coppola pode esticar e encolher Apocalypse Now à vontade. O filme será sempre uma experiência cinematográfica única e avassaladora sobre a guerra do Vietname, traduzida em termos de uma viagem irreal e alegórica ao mais fundo das forças primitivas que podem apoderar-se dos homens. E onde a selva é uma personagem tão fundamental como Willard, Kilgore ou Kurtz. O épico, adaptado da obra de Joseph Conrad "Heart of Darkness", venceu dois Óscares.

Publicidade

7. 'Amadeus', Milos Forman (1984)

Outra peça de teatro adaptada com muito êxito por Hollywood foi Amadeus, a fantasia biográfica de Peter Shaffer sobre a vida de Wolfgang Amadeus Mozart e as cogitações conspirativas do compositor da corte, e evidentemente rival, Antonio Salieri. Foi tão fartamente premiado no Reino Unido e nos Estados Unidos que Shaffer aceitou fazer a adaptação ao cinema. Coisa que lhe valeu de imediato um Óscar para Melhor Argumento Adaptado, apenas um dos oito para o qual estava nomeado, entre eles os cobiçados Melhor Filme e, para Milos Forman, Melhor Realização.

8. 'A Lista de Schindler', Steven Spielberg (1993)

Ao princípio chamava-se A Arca de Schindler, o romance do escritor australiano Thomas Keneally a quem, ainda antes de vencer o prémio Booker com esta ficção histórica, Steven Spielberg comprou os direitos de adaptação cinematográfica. E foi com esta narrativa inspirada no envolvimento de um militante nazi, Oskar Schindler, no salvamento de centenas de prisioneiros judeus dos campos de concentração, que o realizador viu a sua consagração concretizar-se em sete Óscares e ainda uma mão cheia de nomeações, para nem falar da quantidade de prémios recolhidos em todo o mundo.

Publicidade

9. 'O Senhor dos Anéis', Peter Jackson (2001)

Por conta da sua dimensão, J.R.R. Tolkien aceitou as razões comerciais do editor e publicou a sua obra-prima em três volumes, postos à venda entre Julho de 1954 e Outubro do ano seguinte. Apesar do êxito, das permanentes novas edições e das traduções em muitas línguas, levou décadas a ser adaptado ao cinema. Mas quando chegou à tela o primeiro volume, realizado por Peter Jackson (quase duas décadas depois da primeira e frustrada versão de Ralph Bakshi, em 1978), A Irmandade do Anel foi um êxito retumbante, repetido, aliás, por As Duas Torres, em 2002, e O Regresso do Rei, um ano depois. Por junto, a trilogia valeu 17 Óscares, com o capítulo final a arrebatar 11 estatuetas, tornando-se no segundo filme a ultrapassar os mil milhões de dólares de receita e aquele que, com Ben-Hur e Titanic, mais prémios da Academia abarbatou.

10. 'Este País Não É Para Velhos', Ethan e Joel Coen (2007)

Quando contou, em Este País Não É Para Velhos, esta história de fronteira animada por uma transa de drogas que deu para o torto, em 2005, Cormac McCarthy era um escritor reconhecido como um dos mais criativos e crus da América do Norte, já com uma mão-cheia de prémios literários e de filmes adaptados da sua obra. Porém, nenhum antes (nem depois, aliás, apesar do burburinho acerca de A Estrada) teve o êxito cinematográfico deste romance, assim como nenhum antes fora dirigido pelos irmãos Joel e Ethan Cohen, cuja visão da narrativa foi decisiva para a atribuição de quatro Óscares e o reconhecimento internacional do excepcional talento de Javier Bardem, que voltou para Espanha com o Óscar de Melhor Actor Secundário.

A caminho dos Óscares

Titanic
©DR

Os filmes que ganharam mais Óscares

Filmes

Antes da cerimónia de entrega dos Óscares, que se realiza a 9 de Fevereiro, em Los Angeles, recordamos alguns dos filmes com o maior número de estatuetas no currículo. O clássico Ben-Hur, realizado em 1959 por William Wyler, Titanic (1997), de James Cameron, e a terceira parte da trilogia O Senhor dos Anéis, rodada por Peter Jackson e estreada em 2003, lideram a lista dos recordistas de Óscares na história do cinema, com 11 prémios.

Meryl Streep nos Globos de Ouro 2017
©Image Group LA/HFPA

As actrizes e os actores com mais Óscares

Filmes

Foram muitos os actores e actrizes que, desde 1929, ganharam um Óscar. Pouco mais de 40 conseguiram levar para casa duas estatuetas da Academia ao longo da sua carreira. Mas mais do que isso? Quase nenhuns. Estes foram os actores e actrizes que ganharam mais Óscares até hoje.

Publicidade
Hitchcock Truffaut
©DR

Grandes realizadores que nunca ganharam o Óscar

Filmes

Já se sabe que nem sempre os melhores realizadores (e os melhores actores e os melhores filmes) são aqueles que ganham os Óscares, e já por muitas ocasiões as estatuetas de Hollywood foram parar às pessoas erradas, deixando de mãos a abanar quem as merecia. Conheça os grandes realizadores que nunca ganharam o Óscar (de melhor realizador).

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade