11 séries históricas inesquecíveis

De 'Isabel' a 'Downton Abbey', eis 11 séries de época que ficaram para a história da televisão
The Jewel in the Crown
A Jóia da Coroa é uma das séries históricas obrigatórias
Por Eurico de Barros |
Publicidade

A Inglaterra isabelina, Roma antiga, os EUA da Guerra Civil, a Rússia da invasão napoleónica ou a Índia colonial, são alguns dos cenários destas séries históricas inesquecíveis, que ficaram como referências televisivas deste género. Uma história que, neste caso, vai de Isabel, estreada em 1971 e uma das séries de referência da história da BBC, ao fenómeno mais recente que foi Downton Abbey, exibida entre 2010 e 2015 pela ITV. Pelo meio, estão clássicos como Eu, Cláudio, Norte e Sul ou Irmãos de Armas, entre outras produções fulcrais do género.

Recomendado: Séries e filmes sobre Churchill que não pode perder

11 séries históricas inesquecíveis

‘Isabel’ (1971)

É uma das séries de referência da história da BBC, feita na sequência do sucesso de As Seis Mulheres de Henrique VIII (1970), tendo vários dos actores e actrizes desta retomado aqui os seus papéis. Glenda Jackson tem uma interpretação memorável no papel da rainha Isabel I, que lhe valeu dois Emmys, e que repetiria nesse mesmo ano no cinema, no filme Duas Rainhas, de Charles Jarrott.

‘Guerra e Paz’ (1972)

Outra produção clássica da BBC, com um orçamento e meios de produção dignos de um filme de Hollywood, que permitiram que as batalhas fossem filmadas na Jugoslávia. Entre muitos outros nomes, o elenco desta majestosa e cuidadosíssima adaptação do romance de Tolstoi conta com Anthony Hopkins no papel de Pierre. Tal como Isabel, Guerra e Paz foi à altura exibida pela RTP. Curiosamente (ou não), a BBC voltou a adaptar o clássico de Tolstoi para a televisão em 2016 e essa minissérie é igualmente recomendável.

Publicidade

‘Eu, Cláudio’ (1976)

Derek Jacobi tem um dos maiores papéis da sua carreira na pele do gago e coxo, mas inteligente e astucioso Cláudio, que sucedeu a Calígula como imperador de Roma, nesta soberba adaptação do livro de Robert Graves, outra das mais memoráveis produções históricas da BBC na década de 70. John Hurt, falecido em Janeiro de 2017, é também extraordinário na pele de Calígula.

‘A Jóia da Coroa’ (1984)

A ITV pediu meças à BBC nesta série que trouxe para o pequeno ecrã os últimos tempos da presença britânica na Índia (a “jóia da coroa” do título), adaptando os quatro livros que formam o Raj Quartet, escritos por Paul Scott entre 1965 e 1975. A acção decorre de 1940 a 1947, pondo em cena uma série de personagens, interpretadas por actores como Charles Dance, Art Malik ou Peggy Ashcroft.

Publicidade

‘Ventos de Guerra’ (1983)

Adaptação do best-seller de Herman Wouk, Ventos de Guerra é uma superprodução rodada nos EUA e em vários países da Europa, com uma história que se centra nos membros de duas famílias durante os primeiros anos da II Guerra Mundial, entre 1939 e 1941. Wouk também foi o autor do argumento e Robert Mitchum encabeça um elenco internacional. A continuação, War and Remembrance, foi exibida em 1988, indo de 1941 ao final do conflito, em 1945.

‘George Washington’ (1984)

Bruce Boxleitner, um actor mais afeiçoado ao teatro e à televisão do que ao cinema, personifica o primeiro presidente dos EUA nesta série que acompanha a vida de George Washington desde a juventude até ao fim da Guerra da Independência e ao regresso à sua casa de Mount Vernon, omitindo a ida para a Casa Branca. Uma das melhores séries históricas americanas da década de 1980.

Publicidade

‘Norte e Sul’ (1985)

Patrick Swayze e James Read personificam dois amigos, ambos militares, um sulista e outro do norte, que se vêem dos dois lados da barricada durante a Guerra Civil nos Estados Unidos, nesta épica adaptação da obra homónima de John Jakes, que teria duas continuações, em 1986 e 1994, correspondentes aos outros dois livros da trilogia. Norte e Sul foi uma das séries mais caras da televisão americana na altura.

‘Shaka Zulu’ (1986)

Esta série sobre o lendário rei dos zulus que desafiou os ingleses no século XIX apresenta a particularidade de ter sido feita na África do Sul durante o apartheid e com participação financeira de uma produtora americana, mesmo apesar das sanções económicas que então pesavam sobre aquele país. Shaka é interpretado pelo actor sul-africano Henry Cele, rodeado de nomes como Edward Fox, Christopher Lee, Trevor Howard ou Robert Powell.

Publicidade

‘Irmãos de Armas’ (2001)

Steven Spielberg e Tom Hanks foram os produtores executivos desta produção da HBO que adapta e dramatiza o livro do historiador Stephen E. Ambrose, sobre os pára-quedistas da companhia “Easy” da 101ª Divisão Aerotransportada do Exército dos EUA, desde a recruta até à rendição do Japão e ao final da II Guerra Mundial. Irmãos de Armas (Band of Brothers, no original americano) teve um orçamento de blockbuster: 125 milhões de dólares.

‘Roma’ (2005)

Três pesos-pesados da televisão mundial, BBC, HBO e RAI juntaram forças para pôr de pé esta ambiciosa série passada na Roma antiga e rodada em Itália, que conta com John Milius entre os seus criadores, e apresenta uma pormenorizada recriação de época. A acção passa-se no século I aC, seguindo dois militares romanos, Lucius Vorenus e Titus Pullus, que se vêem envolvidos nos principais acontecimentos dessa era.

Publicidade

'Downton Abbey' (2010)

É a mais memorável e premiada série histórica feita na presente década. Criada por Julian Fellowes, também o principal argumentista, Downton Abbey retrata o início do século XX (concretamente, o período entre 1912 e 1926) pelos olhos da aristocrática família Crawley e dos seus criados. O desastre do Titanic, a I Guerra Mundial, o surto de gripe espanhola, a luta pela independência irlandesa, entre outros acontecimentos marcantes, sucedem-se à medida que acompanhamos as vidas dos personagens.

Maluquinhos das séries

Filmes

Sete séries de televisão juvenis clássicas

Cães inteligentes, cavalos nobres, heróis com estatuto lendário ou crianças e adolescentes corajosos e cheios de força de vontade ou de talento são os protagonistas destas séries de fama mundial e bem-amadas por sucessivas gerações.

Filmes, Comédia

As 25 melhores séries de comédia

As listas, como quase tudo nesta vida, são relativas. Mas depois de enchermos uma espécie de conselho de aministração com loucos de séries televisivas e outros consultadores da redacção da Time Out, chegámos a estas 25. Portanto, se vai começar a disparar insultos e a pedir justificações para as suas séries de comédia preferidas não estarem aqui avisamos já que não vai ter sucesso. Podiam ser outras, mas são estas. E pedimos desculpa às que ficaram de fora. Mais um alerta à tripulação: elas estão ordenadas apenas por ordem alfabética, que não queremos alimentar ainda mais a polémica. Ria-se connosco. 

Publicidade
Veep
©DR
Filmes

As melhores séries de comédia sobre política

Entre 'Sim, Senhor Ministro', ambientado nos corredores do poder de Inglaterra, e 'The Veep', passado na Casa Branca, sem esquecer uma raridade portuguesa, 'A Mulher do Senhor Ministro', eis seis séries para rirmos do mundo da política e dos seus actores.

Publicidade
Esta página foi migrada de forma automatizada para o nosso novo visual. Informe-nos caso algo aparente estar errado através do endereço feedback@timeout.com