Cerca Design House: uma vista para as serras

No Fundão, há uma verdadeira casa de campo entre a Serra da Gardunha e a Serra da Estrela para descobrir longe da azáfama citadina.
Cerca Design House
©Sara Matos
Por Francisca Dias Real |
Publicidade

Demasiado grande para ser uma casa normal, mas pequena demais para ser um hotel. Ainda assim, tem o melhor dos dois mundos. A Cerca Design House ergue-se na pequena aldeia de Chãos, no Fundão. É um tesouro bem guardado para deixar para trás o stress citadino e entrar em simbiose com a natureza que engole as instalações.

Cerca Design House

Mais antiga do que parece, pertenceu em tempos a uma família do Morgado de Chãos durante oito gerações. Era então conhecida como a Casa dos Machados. Caiu no abandono e Marta Rafael, a actual proprietária, descobriu o potencial do edifício. Recuperou-o para abrir a Cerca Design House, em 2015.

“As pessoas procuram a natureza e este era o sítio perfeito para construir uma espécie de casa de campo com comodidades de hotel. Queríamos um turismo de charme”, explica Marta Rafael. A verdade é que quem vem à procura de descanso, consegue-o facilmente na pacatez de uma aldeia onde o som mais alto que ouvirá será o dos chocalhos das ovelhas e cabras da pequena quinta em frente ao empreendimento.

Sara Matos

Publicidade

A casa dispõe de uma dezena de quartos sendo um deles especialmente requisitado para noites de núpcias: é o Pedra Superior, um quarto construído onde antes era a capela da casa, e que mantém a janela secular em forma de flor, típica daquela região. Os quartos são arejados, com muita luz e sempre com vista para as serras, ora da Estrela, ora da Gardunha. E conte com uma cama grande e confortável, que dá vontade de prolongar as manhãs de sono até às tantas.

Fique a saber que depois da meia-noite (e até às oito da manhã) ficará por sua conta – e dos outros hóspedes, vá. Todos os funcionários saem durante esse tempo para que se sinta mesmo em casa. Quando regressam, fazem-no mesmo a tempo de lhe servir o pequeno-almoço (até às 10.30) com um buffet daqueles dignos de hotel, com tudo a que tem direito.

Sara Matos

No ano passado, a Cerca Design cresceu. “Tivemos a necessidade de crescer para os lados”, confessa Marta. “Criámos as villas, para termos um espaço mais dedicado às famílias. É outro tipo de oferta, que acaba por estar mais independente do resto da casa.” Em forma de cubo e dispostas em L em frente à casa principal, as cinco villas são mais amplas, mesmo a pensar nos miúdos. Dispõe de uma kitchenette, sala (com sofá-cama para duas pessoas) e um quarto. Mas há mais: a pensar nas noites frias, cada villa tem uma salamandra para poder adormecer com um aconchego maior do que o de uma mantinha.

A Cerca Design tem duas piscinas: uma para usufruto da casa e outra para quem está instalado nas villas. Já o jacuzzi – numa sala com paredes todas em pedra que mais parece uma gruta – está lá para acolher os hóspedes de ambas as instalações.

Publicidade
Sara Matos
Hotéis

Novo hotel a caminho

Consumir o que se produz é um lema basilar em zonas mais rurais, como esta, e aqui não é excepção. No jardim há pequenas oliveiras de onde saem as azeitonas para a produção do azeite. O uso culinário resulta numas saborosas bolachas açucaradas de azeite que tem à sua espera no quarto quando fizer o check in. Se seguirmos pelo jardim fora, encontramos um pequeno armazém que alberga o forno de lenha que recebe de quando em quando a massa de pão e de pizzas, resultantes de workshops esporádicos que a gerência promove.

“Organizamos encontros e workshops quando a ocupação é elevada e quando são maioritariamente famílias. As crianças acham piada fazerem o pão e é uma forma de darmos uso ao forno”, diz Marta. “Muitas vezes, organizamos só lanches e acabamos todos juntos à mesa.” E é junto ao forno que vai nascer uma espécie de telheiro para criar uma zona protegida para tornar ainda mais frequentes esses lanches, para quando o frio der o ar da sua graça.

Por enquanto, a Cerca Design ainda não tem restaurante, apenas parcerias com alguns estabelecimentos locais de onde pode encomendar comida (também pode seguir as sugestões que lhe damos aqui ao lado), contudo o cenário mudará quando, no primeiro trimestre de 2018, abrir o Convento do Seixo, ali na zona. Do mesmo grupo, este novo hotel vai ter um restaurante que servirá de apoio também à Cerca Design House.

Como chegar

Seguir na A1até à A23. Sair para Fundão Sul. Siga pela estrada municipal 532 para Donas e saia em direcção a Alcaide, siga depois as placas com a indicação de Chãos

Preços

Quartos a partir de 79€

GPS

Camera

Para comer

Não é possível falar do Fundão sem pensar nas cerejas, nesse que é o concelho onde se concentra uma das maiores áreas de produção do país. A pastelaria Arte e Doce(Rua dos Descobridores, Lote 8. 27 577 1473. Ter-Dom 07.30-20.00) tem os mais aclamados pastéis de cereja da cidade (1€), sem esquecer os de castanha, disponíveis durante todo o ano. Pondo de lado os doces, delicie-se com o cabrito grelhado (13,50€) do Boguinhas (Rua Gil Vicente, Lote 124, 27 575 1794). É a especialidade desta casa que só serve grelhados.

Quem é da zona sabe qual é o restaurante mais famoso: o Hermínia (Avenida da Liberdade, 123. 27 575 2537. Seg-Dom 12.00-23.30). Lambuze-se com o polvo frito com castanhas (15,95€) ou, para sabores mais intensos, arrisquese na especialidade que é o arroz de carqueja com carne de porco e enchidos (9,50€).

Camera

Para fazer

Bem sabemos que está rodeado de montanhas, mas se não estiver para grandes subidas, o Parque Verde (junto à Avenida Eugénio de Andrade, no Fundão) é uma agradável planície relvada para se refastelar ou se aventurar a andar de segway ou numa bicicleta eléctrica de aluguer. Não muito longe, está a Moagem, uma espécie de centro cultural que acolhe exposições, teatro e concertos, e onde pode ficar a conhecer a maquinaria usada para a moagem do centeio (que dá nome ao local) num exemplar único da arqueologia industrial. Ah, e marque já na agenda: entre17e 19 de Novembro, o Alcaide (a 2,5 km do Cerca Design) recebe o Festival do Cogumelo, com tasquinhas, workshops e artesanato.

Planos de fuga

Viagens

The Pr1me Energize: um hotel com boa energia

Corre-se tanto no dia a dia e ainda há quem queira que se corra nas férias? À partida não parece o programa ideal para aqueles dias longe do trabalho, mas o que dizer quando se chega ao The Pr1me Energize, em Monte Gordo, no Algarve, que equipou o ginásio com as melhores máquinas do mercado e programou corridas e caminhadas por trilhos que se estendem paralelamente ao mar? Não há volta a dar: calçam-se as sapatilhas, veste-se a melhor roupa antitranspirante e ouve-se o “Eye of the Tiger” em repeat nos headphones.

Hotéis

Escapadinha: A Place at Evoramonte

Muito alto, muito louro, muito pouco preocupado com o facto de estar a vestir um kilt escocês no calor do Alentejo. “Roubei-o à família da minha mulher, esta é a cor e o padrão do apelido da família dela e eles não se importam que o use”, diz Mitch Webber, uma das metades do A Place at Evoramonte, um novo alojamento local que surgiu na planície alentejana em Novembro de 2017.

Publicidade
Hotéis

Escapadinhas: na Herdade do Vau, rir é o melhor remédio

Herdade do Vau – assim se deveria chamar o vinho que Miguel de Sousa Otto começou a produzir em 2007. Mas na hora de o registar, já havia outro Vau e foi preciso pensar num nome diferente. Juntaram-se os amigos à volta de uma mesa e o que era suposto ser um brainstorming, transformou-se num jantar divertido, com muitos brindes e gargalhadas à mistura. Perante o cenário, Miguel sugeriu: “Porque não RISO?” Todos riram, todos assentiram, RISO ficou.

Publicidade
Hotéis

Oh La La Maison: uma casa de família em São Miguel

O que têm em comum a Rainha de Copas da Alice no País das Maravilhas, a famosa casa dos youtubers (ou será antiga casa dos youtubers?) e a Bauhaus (o estilo arquitectónico, não a banda)? Aparentemente nada, sobretudo quando cada um pertence a um século diferente. Mas chegados à La Maison, um alojamento local em Ponta Delgada, todas essas referências surgem de uma assentada.  

Publicidade