Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right O novo cinco estrelas Porto é uma viagem a Paris

O novo cinco estrelas Porto é uma viagem a Paris

A viagem ao Porto para conhecer o novíssimo cinco estrelas da Avenida dos Aliados transformou-se numa viagem no tempo até à Paris das décadas de 30 e 40. Voltámos com os sentidos trocados mas cheios de vontade de voltar.

Por Nelma Viana |
Publicidade

Uma dia passado no Porto, deu-nos uma perspectiva completamente diferente da cidade a que estamos habituados. O que era para ser um café rápido no Guarany, na Avenida dos Aliados, ofereceu-nos uma viagem no tempo privilegiada. Graça, 92 anos, sentou-se na mesa ao lado e levou cerca de dois minutos a meter conversa. O tempo que está frio, os turistas que não arredam pé e as “fardas desactualizadas” do staff do café desdobraram-se até à juventude - a dela - quando o namorado brasileiro trocou um loft em Paris por um apartamento na Baixa do Porto. “Nos anos 40, Paris era só madames et monsieurs armados em cocós, ele odiava o ambiente mas era apaixonado pela arquitetura da cidade e aqui encontrou um bocadinho do mesmo”.

Recomendado: Os melhores hotéis no Porto

Nunca tínhamos feito a associação Porto-Paris e só quando subimos ao último piso do Le Monumental Palace é que finalmente percebemos o que Graça queria dizer com “o mesmo”. Fizemos o exercício de fechar os olhos e encarar a cidade como uma desconhecida. Vimos-lhe traços da Paris antiga ali concentrados nos Aliados e mesmo quando recollhemos ao interior do hotel a perspectiva manteve-se. Estranho.

O Le Monumental Palace abriu em Novembro sem espalhafato num dos edifícios históricos mais emblemáticos do Porto. A fachada neoclássica permaneceu intocada e lá dentro, onde antes operava o café com o mesmo nome e onde Graça bebeu bons conhaques em chávena de chá, aconteceu uma pequena revolução que pela segunda vez no dia nos fez recuar no tempo até à elegância das estéticas Art Decó e Art Nouveau. A atenção perde-se logo à entrada entre os candeeiros pomposos, os mármores, sofás aveludados e os espelhos. Tudo em (muito) grande e em (muito) bom.

Publicidade

O caminho até ao quarto (são 76 no total) não foi diferente. Os corredores a lembrar as carruagens do Expresso do Oriente são só um  amouse bouche para o que vem a seguir. A alcatifa com um padrão emprestado dos anos 30, a casa de banho em mármore (outra vez o mármore) com uma banheira de pés, as janelas rasgadas para a cidade, as mobílias vintage e de estilo imperial a conviverem harmoniosamente e a ousadia das paredes azuis e brancas fizeram-nos duvidar pela terceira vez da nossa localização geográfica. Ok. Estamos no Porto, concentra-te!

Com isto tudo estávamos atrasados para o pequeno-almoço. O Oh My Breakfast orgulha-se de ter não uma nem duas mas três modalidades de pequeno-almoço: à carta, com destaque para os ovos de várias maneiras, as panquecas sem glúten e o pudim de chia com leite de côco; o completo (25€ para não hóspedes), com uma selecção de tudo o que se possa imaginar e mais uns exemplares de pastelaria fina parisiense e, finalmente, um menu para crianças com ursinhos desenhados nas torradas e chocolate quente. Existe ainda a opção de takeaway por 12€.

Publicidade

No Bar Américan há cocktails de assinatura, vinhos e petiscos. O Café Monumental assume a função de brasserie para recriar a história do antigo inquilino e no restaurante Le Monument, o chef Julien Montbabut assina uma ementa gourmet com menus de degustação de quatro ou seis pratos de inspiração francesa (desde 85€)- o filet mignon com alcachofra é imperdível.

Encerra-se a viagem na piscina interior do Le Spa Nuxe, com ginásio, sauna, banho turco, fonte de água gelada, duche de massagem e um menu de tratamentos relaxantes e de beleza para tratar do corpo e da mente em ambiente de luxo. Preferíamos nunca ter saído daqui mas quando bater a saudade lembrar-nos-emos: We’ll always have Porto.

Publicidade

Outros hotéis

Outpost Casa da Arriba
Rodrigo Simões Cardoso
Hotéis

Uma Casa na Arriba

Esta é uma história que esteve quase para não acontecer. Chris Kraus, alemão, vivia em Londres até ao início do ano passado, onde trabalhava no sector bancário. Entretanto, a história do costume, apaixonou-se pelo país e mudou-se para Lisboa. Um dia decidiu que queria uma casa com um campo de basquetebol e em passeio pelas Azenhas do Mar, Sintra, reparou numa casa abandonada à beira da falésia da Praia da Aguda que lhe pareceu ter um cesto lá atrás.

Hotéis

Escapadinha: A Place at Evoramonte

Muito alto, muito louro, muito pouco preocupado com o facto de estar a vestir um kilt escocês no calor do Alentejo. “Roubei-o à família da minha mulher, esta é a cor e o padrão do apelido da família dela e eles não se importam que o use”, diz Mitch Webber, uma das metades do A Place at Evoramonte, um novo alojamento local que surgiu na planície alentejana em Novembro de 2017. Mitch conheceu Vicki em 2000 e depois de alguns anos a viver em Inglaterra e na Tailândia mudaram-se para Evoramonte em Maio do ano passado.

Publicidade
A vista do You and the Sea
NUNO ANDRE SANTOS
Viagens

You and the Sea: mar e mais mar à vista na Ericeira

Grizzly Bear, Atlas Sound, Sufjan Stevens, Future Islands… e outros tantos que podiam estar num bom cartaz de um festival de música em 2010 fazem-se ouvir durante a refeição. Estamos no Jangada, um restaurante de comida tradicional portuguesa com pinta que fica dentro do You and the Sea, hotel e aparthotel que abriu em Julho na Ericeira, onde melhor se podia esperar: mesmo de frente para o mar.

Publicidade