Quintas pedagógicas: leve-os ao campo sem sair da cidade

Burros, ovelhas, porcos e hortas em Lisboa? Sim. Nas quintas pedagógicas à volta da cidade, as crianças podem ver como se está bem no campo
Quinta Pedagógica Armando Villar
Fotografia: Ana Luzia
Por Vera Moura |
Publicidade

Entre os enormes arranha-céus e a poucos quilómetros das avenidas cheias de carros e motas, há espaços verdes com animais do campo, hortas biológicas, pomares e actividades rurais que os miúdos nunca pensaram experimentar, como a lavoura, fazer pão em forno de lenha ou dar banho à bicharada. Se os seus filhos pensam que o leite nasce no pacote e que a fruta vem do supermercado, está na hora de os levar a estas quintas pedagógicas à volta de Lisboa. No fim, o mais difícil vai ser "regressar" à cidade. 

Recomendado: 101 coisas para fazer em Lisboa com crianças 

Quintas pedagógicas: leve-os ao campo sem sair da cidade

Quintinha Pedagógica dos Olivais
©DR
Miúdos

Quinta Pedagógica dos Olivais

icon-location-pin Encarnação

Não é preciso bater continência ao Lanceiro, mas o cavalo esteve ao serviço da Polícia Florestal durante 17 anos, a patrulhar os parques de Monsanto e de Alvalade, por isso respeitinho. A gozar da reforma na Quinta Pedagógica dos Olivais desde 2009, o puro raça lusitano não está sozinho: conta com a companhia do cisne australiano Duque, do burro Bucho e de muitos outros animais como piriquitos, faisões, galos, galinhas, codornizes, pavões, ovelhas, porcos, vacas, cabras, bodes, gansos e patos reais. Inscreva os miúdos num dos muitos ateliês que a quinta vai organizando: vão ficar a saber mais de cerâmica e de tosquia e até aprender a fazer pão em forno de lenha. É capaz de dar jeito para o pequeno-almoço de toda a família, não lhe parece?

Quintinha Pedagógica de Monserrate
©DR
Miúdos

Quintinha de Monserrate

icon-location-pin Sintra

O seu filho não tira os olhos da televisão, passa as tardes a jogar no tablet e mexe melhor no computador que o informático lá da empresa? Está na hora de lhe mostrar o que é a vida agrícola. A Quintinha Pedagógica de Monserrate recria o ambiente campestre da região e convida os mais novos a brincarem aos agricultores. Até pode ser palco de festas de anos, com o tema Aniversário Saloio.

Publicidade
Quinta Pedagógica Zé Pinto
©DR
Miúdos

Quinta Pedagógica Zé Pinto

icon-location-pin Campolide

Não acha que está na hora de eles conhecerem outros cereais para além das Estrelitas e do Chocapic? Passem pela quinta do Zé Pinto, que ao longo de dois hectares tem trigo duro, trigo mole, cevada e tremocilha. Os miúdos podem aprender como uma semente se desenvolve até chegar ao prato e ver as geringonças que se usam na lavoura, como a alfaia e a grade de discos. Mais divertido é quando chegam à horta da Tia Alice e todos enterram as mãos na terra. Ervilhas e favas disputam o espaço com couves, tomates, beringelas, morangos, melancias e ervas aromáticas. Os vizinhos são prédios muito altos, mas na Quinta do Zé Pinto mais parece que se está longe, muito longe da cidade. 

Reserva Burros da Aldeia do Magoito
©Reserva Burros da Aldeia do Magoito
Miúdos

Burros do Magoito

icon-location-pin Sintra

Os passeios de burro pela Serra de Sintra organizados por Jorge Correia começaram por ser uma brincadeira, mas transformaram-se numa coisa mesmo a sério: uma quinta pedagógica enorme, onde há póneis, coelhos, porcos e ovelhas. Os burros continuam a ser as estrelas da companhia: o Tico e o Teco até já foram à escola (literalmente: a uma escola da vila). Há espaço para festas de aniversário e asinoterapia para crianças com necessidades especiais.

Publicidade
quinta da granja
©DR
Miúdos

Quinta da Granja

icon-location-pin Grande Lisboa

A apenas 15 quilómetros de Lisboa esconde-se um mundo feito de póneis, burros, ovelhas, vacas, porcos, cães, galinhas, coelhos. Para somar à bicharada, inicie-os nos preceitos da horta biológica, deixe-os aprender tudo sobre legumes e explique os frutos vêm destas árvores e não das caixas à venda em supermercados. A quinta organiza workshops e ateliês nas férias dos miúdos e está disponível para festas de anos.   

quinta da montanha
©DR
Miúdos

Quinta da Montanha

icon-location-pin Mafra/Ericeira

A agricultura e a pecuária estão em destaque neste recanto no concelho de Mafra. Os mais pequenos vão conhecer os animais da quinta, a horta do Ti Leonel, ou o pomar da Ti Palmira. Conhecer processos como o fabrico do pão, do cereal à Broa, ser veterinário por um dia ou aprender o percurso do Lobo Ibérico são algumas das actividades possíveis.   

Publicidade
Quinta pedagógica Armando Villar
Fotografia: Ana Luzia
Miúdos, Eventos activos

Quinta Pedagógica Armando Villar

icon-location-pin Cascais

É o autêntico Fungagá da Bicharada. Para além de um burro de Miranda chamado Eléctrico, vivem nesta quinta perto de Cascais galinhas, ovelhas de raça merino, perus, patos, gansos, coelhos, cabras e porcos pretos do Alentejo. Quem trata deles é o senhor Tudor, que apesar do nome não faz parte da realeza. Quando há visitas, este moldavo goza de ajuda extra. É rara a criança que resiste a entrar no abrigo para alimentar os animais e passar-lhes a mão no pêlo - "Porque os animais são nossos amigos!", já dizia o saudoso Fialho Gouveia no saudoso concurso de televisão Arca de Noé.

Com os miúdos em Lisboa

Actividades para crianças no Museu Berado
©Museu Berardo
Miúdos

Museus para crianças em Lisboa? São mais que as mães e bem divertidos

É uma grande injustiça dizer que a palavra museu cheira a mofo. Mas se começou por arrastar os miúdos para uma exposição interminável que só interessou aos pais... é bem possível que o programa enfrente alguma resistência. Não desanime. Fomos à procura dos melhores museus para crianças em Lisboa. Para ir ao passado e ao futuro, sem sair do presente. 

Publicidade
Projector final Planetário
©Bruno Neves/Planetário
Miúdos

Coisas grátis para fazer com crianças

Ficar fechado em casa com eles não é uma opção, mas muitas vezes gastar dinheiro também não. Se pensa que é impossível resolver o dilema anterior, ponha o pessimismo de lado. Nada como puxar um pouco pela cabeça para reunir os programas mais simples, mas também mais divertidos. Primeiro que tudo, lembre-se que boa parte das propostas mais coloridas andam pela rua, num verdadeiro museu a céu aberto para diferentes idades. 

Publicidade