0 Gostar
Guardar

Actividades para miúdos engenhocas

A Time Out foi à procura dos melhores programas na cidade para todo o tipo de miúdos

Ilustração: José Carlos Fernandes

Os kits de experiências científicas não têm segredo nenhum, ferramentas são utensílios inseparáveis e os brinquedos, esses... têm muito mais piada depois de desmontados, certo?

Para Einsteins e Galileus

Brincar aos cientistas

Brincar aos cientistas

Cientistas sem diploma nem laboratório têm os sonhos esmiuçados à sua medida no Pavilhão do Conhecimento. Na exposição Dòing, testam-se circuitos eléctricos e constroem-se aviões de papel para pôr à prova noções de aerodinâmica e, aos sábados, há ateliês com o mesmo nome, para aprender mais sobre a alquimia do cinema, robótica, electrónica e programação. Na agenda do pavilhão, há ainda workshops que revelam a ciência escondida na culinária e “emprestam” profissões como a de médico, investigador ou mecânico. Ao longo do ano, o centro Ciência Viva recebe também eventos como o Maker Faire, a maior mostra de invenções do mundo.

Alameda dos Oceanos, Ter-Sex 10.00-18.00, Sáb-Dom 11.00-19.00. Desde 5€.

Ir dar uma volta à lua

Ir dar uma volta à lua

Para miúdos que andam com a cabeça sempre na lua, mas só porque gostam mesmo de olhar para o céu e saber mais sobre astronomia, o Planetário é paragem obrigatória. As visitas são animadas com filmes adaptados a cada idade e convém consultar antes os horários das sessões. Três anos é a idade mínima para entrar... e perceber por que é a Lua se zangou e o que isso tem a ver com noções básicas dos sistemas solares.

Praça do Império (Belém). Ter-Dom  09.30-12.00 e 13.45-16.30. Sáb 13.45-16.30. Desde 2,5€. 

Fazer um circuito  eléctrico

Fazer um circuito eléctrico

O museu vai este ano deixar cair o nome, para passar a fazer parte do Museu da Arte, Arquitectura e Tecnologia, que inaugura em Outubro. Mas apesar da nova casa à beira-rio, a Central Tejo continua lá e é no velho edifício que os pequenos engenhocas encontram muito para ver – e outro tanto para fazer. A visita à antiga fábrica que trouxe a luz a Lisboa vale por si, e o serviço educativo tem uma agenda carregada. Numa base fixa, aos fins-de-semana, os mais novos aprendem a fazer circuitos eléctricos, onde testam os próprios nervos, tentando não acordar um dragão (sábado, 15.30), são desafiados a adivinhar o que pode ter uma pilha a ver com um limão (sábado, 11.00 e 16.00) e podem mesmo construir um carro a energia solar (domingo, 11.30).

Central Tejo, Avenida Brasília. Ter-Dom 10.00-18.00. Entrada gratuita. 

Aprender com Galileu e Einstein

Aprender com Galileu e Einstein

O Laboratório Chimico convida os miúdos com tiques de cientistas a uma viagem ao século XIX e é um bom ponto de partida para descobrir o museu, onde no terceiro sábado do mês as visitas são guiadas por Galileu ou Einstein. Depois, na carta de actividades, há sugestões anunciadas que apetece experimentar. O departamento de zoologia organiza um workshop de ilustração científica para crianças, no jardim explora-se a matemática das plantas e, na área da física, há laboratórios de robótica para cérebros irrequietos prontos a criar e empreender.

Rua da Escola Politécnica, 56-58. 21 392 1800. Ter-Sex 10.00-17.00; Sáb-Dom 11.00-18.00. 5€.

Comentários

0 comments