Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right As músicas para trabalhar em casa que lhe fazem bem à produtividade
Músicas para trabalhar em casa
©Glenn Carstens-Peters/Unsplash

As músicas para trabalhar em casa que lhe fazem bem à produtividade

Ficar em casa pode ser chato mas não precisa de o ser. Estas são as músicas para trabalhar em casa que o comprovam

Por Tiago Neto
Publicidade

Há já uns anos que a internet nos trouxe esta lindíssima possibilidade de não ter de sair da cama para despachar serviço. Mas nos últimos anos, por decisão ou obrigação, a tendência tornou-se bastante mais acentuada. Os freelancers foram os grandes pioneiros e, daí em diante, abriu-se a porta já dentro das empresas a fazer o mesmo com o posto remoto. Seja como for, não há nada mais entediante do que trabalhar sem uma banda sonora digna, que nos dê aquele empurrão necessário à criatividade, que nos relaxe ou que nos leve a viajar uns minutos para voltarmos ao trabalho. Na Time Out queremos que faça a sua jorna caseira com (algum) entusiasmo e, por isso, damos-lhe 13 músicas para trabalhar em casa.

Recomendado: As séries originais Netflix que tem de ver

Uma foto da Time Out Magazine

A Time In Portugal já está disponível

Pode ler a última edição no conforto do seu sofá

Ler a revista

Músicas para trabalhar em casa

1. "Abeja", Mndsgn & Sofie

É o título mais recente do produtor norte-americano e, também pelo factor novidade, a escolha óbvia para abrir a lista. Integrante do plantel da Stones Throw, editora que representa nomes como J Dilla, Dam-Funk, Madlib ou Aloe Blacc, aqui, Mndsgn (lido mind design) dá-nos um beat suave e de encaixe perfeito para o trabalho.

2. "Want Me (Need Me)", Flamingosis

Começou, como muitos outros, no Soundcloud, mas a sonoridade distinta, a combinar instrumentais com elementos funk, latinos, e a misturar-se com influências de J Dilla e Flying Lotus, depressa o projectaram a outros palcos. Esta "Want Me (Need Me), retirada do disco A Groovy Thing explica-se bastante bem com uma só palavra: fresco.

Publicidade

3. "Luv", Miraa.

É mais um nome que contribuiu para a corrente chill-hop e que, à semelhança do anterior, deu no Soundcloud os primeiros passos. Mas ao contrário de Flamingosis, o canadiano trabalha mais pelo terreno dos loops curtos, algo que fica bem vincado nesta "Luv".

4. "So[rt]", Knxwledge

É uma das metades do duo NxWorries (sendo a outra Anderson Paak) e tem vindo a mostrar jogo desde 2009, com beats que, à altura, apanharam a indústria de surpresa. No que toca às colaborações e trabalhos com outros artistas, Knxwledge, ou Glen Earl Boothe, também não é um nome estranho. Esta "So[rt]" é, precisamente, uma das faixas que acabou por ser aproveitada por Kendrick Lamar. Suave e fácil de ouvir, para ajudar ao trabalho.

Publicidade

5. "Wantme", Cookin' Soul

O espanhol é, provavelmente, o campeão dos remixes e flips de faixas. O que neste caso é muito bom sinal. Nome bem conhecido no movimento, Cookin' Soul tem por hábito suavizar as músicas em que pega e esta, mesmo sendo original, não foi excepção.

6. "Sedução", Sam The Kid

Não é que Samuel Mira precise de uma introdução, mas talvez o álbum de instrumentais que lançou em 2002 precise. Assim, dizemos-lhe tudo o que precisa de saber: 17 faixas, uma história, vários beats. "Sedução" é uma delas. E é ideal para se sentar à frente do computador e fazer o cérebro funcionar.

Publicidade

7. "Puffin'", Emune

Não há grande informação sobre o produtor a não ser as mixtapes que vai lançando. E isso é, de facto, a melhor biografia. Do Texas para o resto do mundo, a faixa "Puffin'" é um bom incentivo a relaxar e organizar ideias para deitar tudo no "papel". Em alternativa, siga o título da música e antecipe o 20 de Abril. 

8. "Dragonball Durag", Thundercat

É uma das personagens mais excêntricas que a indústria já viu. Paralelamente é, também, uma das mais talentosas. "Dragonball Durag" é o mais recente single do californiano e chegou na altura certa, para poder ouvir sem medidas ou de fones à noite. Todo o freelancer agradece. E mesmo quem não o seja, vá.

Publicidade

9. "Aruarian Dance", Nujabes

Nujabes está, para muitos, como um dos maiores produtores da história do hip-hop, equiparado apenas a nomes como Dilla ou Madlib. Essa medalha de honra já devia servir para alguma coisa. Caso não, deixe a música falar e vá despachando o que tem a fazer. É um óptimo remédio para o bloqueio criativo. 

10. "It's Over (instrumental)", 9th Wonder

Outro dos pesos-pesados da produção, Patrick Douthit já anda nisto há uns anos e continua a apresentar-nos argumentos para o justificar. Na imensidão de obra que já construiu, é difícil escolher um tema, mas a versão instrumental desta "It's Over" parece bastante apropriada para o assunto em causa: trabalhar a partir de casa.

Publicidade

11. "Cocoa", Aimless

O colectivo Dream Easy orgulha-se de servir como plataforma para vários músicos. Um deles, Aimless, trouxe-nos esta "Cocoa" na mixtape Ikigai. Uma beleza para acordar, beber café e começar a meter as mãos ao trabalho.

12. "Lucky To Be Loved By You", Willie Hutch

É dissonante dos restantes mas bom, a variedade também conta, principalmente se os instrumentais já não servirem para pôr a máquina a mexer. Willie Hutch era um grande músico, "Lucky To Be Loved By You" é uma grande música. O que mais é preciso?

Publicidade

13. "Seven Days Too Long", Chuck Wood

Por último, o clássico quase obscuro de Chuck Wood, para que vá trocando de posição na cadeira sem perder a vontade de produzir alguma coisa. Ou, se não precisar de cadeira porque tem um trabalho espectacular, aproveite-a como achar mais digno. É um bom tema.

Dentro de portas

Feud: Bette and Joan
©IMDB

As melhores séries do momento

Filmes

Não param de se estrear novas e boas séries. Com a chegada da Netflix, HBO, Amazon Prime e outras tantas ao radar nacional, a vida ficou bastante mais complicada. No bom sentido, claro. Tenha atenção aos spoilers que aqui vai ver e siga as nossas sugestões das melhores séries do momento.

I Am Not Okay With This
©8Flix

Treze séries de ficção científica na Netflix a não perder

Filmes Ficção científica

O catálogo da gigante do streaming tem vindo a aumentar com propostas de várias geografias, caso de Dark, 3%, ou The Rain, mostrando-nos o melhor da Alemanha, Brasil ou Dinamarca, respectivamente. Isso não tira o mérito às mega produções que continuam a chegar dos Estados Unidos, histórias que têm tanto de conspiração como de perguntas por responder. Prepare-se porque nestas treze séries de ficção científica na Netflix há muito a descobrir.

Publicidade
Lunatics
©Netflix

As melhores séries de comédia na Netflix para rir em tempos difíceis

Filmes

Bem sabemos que os tempos são difíceis, mas a Netflix continua a dar-nos boas razões para aligeirar o quotidiano e esquecer, por momentos que sejam, a realidade. As séries de comédia na Netflix são cada vez mais, entre conteúdos próprios e importados, e tudo o que precisa é de tempo para conseguir dar um olho a tudo.

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade