A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Exposição "Lisboa Ainda"
©Pedro NunesExposição "Lisboa Ainda"

Exposição no Museu de Lisboa mostra uma Lisboa em quarentena

Inaugura a 23 de Julho e reúne imagens de quatro fotojornalistas portugueses que captaram uma cidade sem beijos nem abraços.

Por Renata Lima Lobo
Publicidade

É no Museu de Lisboa - Palácio Pimenta que inaugura a 23 de Julho a exposição "Lisboa Ainda", onde pode ver os projectos fotográficos da quarentena de quatro fotojornalistas portugueses: Pedro Nunes, Luís Miguel Sousa, Tiago Miranda e José Fernandes.

"Lisboa não tem beijos nem abraços." Assim arranca o poema "Lisboa Ainda", publicado a 20 de Março na página oficial de Facebook de Manuel Alegre. É esse mesmo poema que dá o nome à exposição do Museu de Lisboa onde, entre 23 de Julho e 20 de Setembro, pode apreciar quatro olhares distintos sobre uma cidade confinada.

Luís Miguel Sousa para a exposição "Lisboa Ainda"
Exposição "Lisboa Ainda"©Luís Miguel Sousa

A comissária da exposição é Rita Palla Aragão, que há dois anos foi a curadora de "Lisboa, Cidade Triste e Alegre: 60 anos depois", também no Palácio Pimenta, sobre o melhor foto-livro português, da dupla de arquitectos Victor Palla e Costa Martins. Agora volta a olhar para o passado da cidade, mas ainda muito fresco, através de um conjunto de imagens que fará parte da memória colectiva de Lisboa. "Fotografar a cidade parada. Sem o aeroporto e as escolas, mas também sem teatros e cinemas, cafés e esplanadas, restaurantes e bares, concertos e bailados, lojas e quiosques, floristas e vendedores ambulantes, mercados e feiras. Com a cidade parada, sem o movimento dos seus habitantes, desapareceram os pequenos gestos de cada um e que fazem o dia-a-dia de todos", sublinha a comissária.

Tiago Miranda para a axposição "Lisboa Ainda"
Exposição "Lisboa Ainda"©Tiago Miranda

E são muito diferentes os projectos de cada fotojornalista. Enquanto Pedro Nunes fotografou a cidade na primeira manhã da primeira segunda-feira da primeira semana da quarentena, Luís Miguel Sousa fez um regresso a lugares que já tinha fotografado repletos de turistas para, com o mesmo enquadramento, captar o contraste dos espaços vazios. Por seu turno, Tiago Miranda fotografou Lisboa pela janela do carro, que o levou por toda a cidade e José Fernandes destaca figuras em branco na escuridão das ruas vazias.

Exposição "Lisboa Ainda"
José Fernandes, exposição "Lisboa Ainda"©José Fernandes

Recorde o poema completo de Manuel Alegre, "Lisboa Ainda":

Lisboa não tem beijos nem abraços
não tem risos nem esplanadas
não tem passos
nem raparigas e rapazes de mãos dadas
tem praças cheias de ninguém
ainda tem sol mas não tem
nem gaivota de Amália nem canoa
sem restaurantes sem bares nem cinemas
ainda é fado ainda é poemas
fechada dentro de si mesma ainda é Lisboa
cidade aberta
ainda é Lisboa de Pessoa alegre e triste
e em cada rua deserta
ainda resiste.

+ Bicicletas da rede Gira vão ser gratuitas numa fase experimental

+ Leia grátis a nova Time Out Portugal

+ Este jogo ajuda-o a redescobrir Lisboa

Últimas notícias

    Publicidade