Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Nove marcas portuguesas de kombucha para provar
Fiz Kombucha
DR A bebida artesanal da Fiz Kombucha

Nove marcas portuguesas de kombucha para provar

É uma bebida viva, elaborada à base de chá, açúcar e bactérias que só nos fazem é bem. Estas marcas portuguesas de kombucha estão cá para o introduzir a este universo.

Por Inês Garcia
Publicidade

Não é só mais uma bebida para acompanhar refeições ou beber quando tem sede. A kombucha tem muito que se lhe diga e basta dar três dedos de conversa com quem está metido no negócio de produção desta bebida para perceber que é na verdade a descoberta de todo um mundo em crescimento, que busca nas bactérias uma série de benefícios. 

O sabor de uma kombucha original é meio avinagrado, fruto da fermentação do chá (verde ou preto) com o açúcar e uma cultura de bactérias vivas e levedura conhecida como scoby (Symbiotic Culture of Bacteria and Yeast). Durante a fermentação, de tempo variável, o scoby alimenta-se do açúcar e vai crescendo e libertando os benefícios dos probióticos. O resultado é uma bebida gaseificada, carregadinha de vitaminas, enzimas, probióticos e ácidos que entre os benefícios conhecidos tem a melhoria dos sistemas digestivo e imunitário. Além de manter saudável a flora intestinal, aumenta os níveis de energia, diminui dores nas articulações.

Voltando ao sabor, mal comparado, será algo entre o vinho e a cidra – primeiro estranha-se, depois de se perceberem as vantagens, entranha-se. Encha-se de saudinha e encomende a uma destas marcas portuguesas de kombucha (se vir um pequeno organismo acastanhado no fundo da bebida, não se assuste porque não está estragada, está viva – é o scoby).

Recomendado: Restaurantes saudáveis em Lisboa

Nove marcas portuguesas de kombucha para provar

Amo Kombucha
Amo Kombucha
DR

Amo Kombucha

Depois de muitos anos a fazerem kombucha em casa, Paula e Raphaela lançaram a marca Amo Kombucha em Maio de 2020 e têm agora três sabores diferentes – o original (2,40€), gengibre (2,50€) e frutas vermelhas (2,60€) – todos feitos à base de chá verde biológico e fermentados em pequenos lotes. Está à venda a partir do Clube da Kombucha, que é uma assinatura mensal onde os clientes recebem 24 garrafas por mês (58€, dividido em duas entregas, ao dia 1 e 15 de cada mês). Se preferir a compra a avulso das garrafas, pode encomendar por Instagram, WhatsApp (91 188 0087) ou por e-mail (amokombucha@gmail.pt). A cada garrafa acresce um valor da taxa de entrega.

A partir de 2,40€

Aquela Kombucha
Aquela Kombucha
DR

Aquela Kombucha

Há três anos, em Bali, Maria Lima provou kombucha pela primeira vez. Quando regressou a Portugal, começou a "explorar e a fermentar" na cozinha de casa. "As experiências cresceram, assim como os frascos em que fermentava aquela kombucha", nome que surgiu por brincadeira e que acabou por dar origem à marca que já está disponível para comprar online em packs de 12 (nos sabores original, gengibre ou hortelã). A fábrica e sede da Aquela Kombucha fica no bairro do Bonfim, no Porto. Nos planos de Maria está a abertura da primeira tap room de kombucha do país, que se chamará Aquela Kombucharia, e terá os sabores mais exóticos para prova. Será também possível encher a sua própria garrafa através da compra a granel. 

29€ (pack de 12 garrafas)

Publicidade
Captain Kombucha
Captain Kombucha
DR

Captain Kombucha

Provavelmente, a kombucha portuguesa mais conhecida e também a primeira e mais fácil maneira de entrar neste mundo. É docinha e existe em vários supermercados e cadeias (do Celeiro ao Continente, Pingo Doce ou El Corte Inglés). A Captain Kombucha começou com dois eslovacos apaixonados por Portugal, Peter Matuska e Matus Vavercak, que se inspiraram na forte ligação de Portugal aos "Descobrimentos" para começar a produzir esta kombucha numa fábrica em Évora. É feita com água filtrada por osmose inversa, açúcar de cana biológico, cultura de kombucha, extracto de infusão de stevia e chá verde. Têm seis sabores diferentes: além do original, há framboesa, coco, pimenta caiena, ananás pêssego ou gengibre e limão. 

2,29€

Fiz Kombucha
Fiz Kombucha
DR

Fiz Kombucha

Ana Jungen já faz kombucha há muito tempo. Os primeiros feedbacks que foi recebendo foi no Café Boavida, onde esteve à frente da cozinha durante um ano e meio. Quando saiu de lá, começou a vender a sua bebida, primeiro a amigos e conhecidos e desde Janeiro a todos os que queiram, através da sua página de Instagram. Todas as semanas faz três kombuchas diferentes, que anuncia na rede social, inspiradas na estação e preparadas com ingredientes sazonais, locais e biológicos. A entrega é feita por Ana todas as quintas-feiras à tarde no centro de Lisboa. “Um pouco como o milk man de antigamente. Pense numa kombucha de especialidade, feita mesmo artesanalmente e com todo o carinho e cuidado que isto requer”, diz. Ana quer que este produto seja circular e de desperdício zero, por isso a embalagem é um frasco de vidro neutro e pede um depósito (2€), devolvido depois com o último pedido. O stock é limitado e renovado a cada semana. 

10€ o litro

Publicidade
Koji Kombucha
Koji Kombucha
DR

Koji Kombucha

O projecto da Koji Kombucha começou oficialmente há um ano, mas os responsáveis já andavam de volta do scoby há mais de cinco anos. Têm já 11 sabores, todos inspirados na cultura japonesa e cinematográfica. Há, por exemplo, o Last Samurai de limão e gengibre, o Starlight de curcuma, o Paradise Kiss de maracujá, o Crazy Rich de abacaxi, lima e menta, ou o Yukio de mirtilo e alfazema. A estes junta-se também o Koji natural. As encomendas são feitas através do Instagram ou da loja online, que vai tendo sempre descontos. As entregas em Portugal continental são gratuitas.

2,90€

Living Food Kombucha
Living Food Kombucha
DR

Living Food Kombucha

Há uns anos, num evento paralelo ao Círculo de Artes Plásticas de Coimbra, houve uma apresentação de uma bebida crua, com benefícios para a saúde. Houve quem achasse piada e seguisse a sua vida, mas Luís Guilherme, que já trabalhava numa área ligada às bebidas e já procurava um estilo de vida e alimentação mais saudável e consciente, levou a sério e começou a investigar o que era isto da kombucha. “Fomos quase pioneiros em Portugal, não havia muitas marcas portuguesas”, conta. Ao final de dois, três anos de testes, chegou a um produto estável, completamente artesanal. Primeiro com o sabor original, agora já com mais quatro sabores, o alecrim, a camomila, cidreira e a romã. A produção é tudo menos massificada e não querem que cresça brutalmente para manter as suas características principais. A produção é toda feita no concelho de Ansião, entre Coimbra e Tomar, e a captação da água para a kombucha é feita nas Fragas de São Simão, o sítio onde a água não tem contaminação – Luís realça que a questão da água é mesmo um dos factores mais importantes para a qualidade kombucha. Para chegarem à bebida final, há um processo lento de cerca de três meses (mas pára aí, caso contrário a bebida transformar-se-ia em vinagre). Em breve vão acrescentar uma nova, com base de chá preto, gengibre, beterraba, limão e hibisco. A compra pode ser feita através da loja online.

A partir de 1,94€

Publicidade
Mai Kombucha
Mai Kombucha
DR

MAI Kombucha

Gonçalo Campos sempre viveu fora de Portugal. Esteve no Rio de Janeiro, Ásia ou Austrália e numa viagem a Portugal percebeu que a cultura da kombucha não estava enraizada nem havia muitas opções. “Acreditamos que a expansão do consumo desta bebida tem várias consequências positivas para nós e para o mundo e por isso a nossa missão é multiplicar a cultura da kombucha em Portugal”, explica. A pandemia trocou um pouco as voltas do início da MAI, mas também criou uma oportunidade e começaram por vender kits kombucha para qualquer pessoa fazer em casa (25€). Em três meses venderam 100 kits, fizeram workshops e criaram uma loja online com tudo o que precisa para fazer a bebida em casa (encontra até termómetros para líquidos, peneiras, frascos de vidro ou cintas de aquecimento). Neste momento estão a aumentar a capacidade de produção, num laboratório em Leça da Palmeira, e a ideia é pôr as garrafas de kombucha à venda em breve. Têm kombucha de gengibre e hibisco, limão e hortelã, maçã e canela, e curcuma e laranja, e já estão em testes para mais sabores. As encomendas das garrafas são feitas por mensagem privada no Instagram.

OHK Kombucha
OHK Kombucha
DR

Oh K! Kombucha

Renato Braz apresenta-se como o mestre kombucheiro desta marca criada há quatro anos. “Estivemos três anos a afinar a nossa kombucha de forma a ficar estável a temperatura e saborosa”, conta. Por agora tem três variedades, todas produzidas numa fábrica na periferia de Lisboa: a ginger, com gengibre e limão, a red, de frutos vermelhos, e a pure, de chá verde e jasmim. As próximas adições serão a pink, de pitaia rosa, e a fresh, de menta doce. Estão à venda em alguns supermercados, como o El Corte Inglés, a Miosótis ou Biofrade, mas também pode comprar directamente na Loja da Kombucha

A partir de 9,40€ (packs de quatro)

Publicidade
A primeira fábrica de produção de kombucha no Norte do país é a Camellia
A primeira fábrica de produção de kombucha no Norte do país é a Camellia
©DR

Camellia

Quando chegaram a Portugal, Sabrina Silveira, Gabriela Theófilo e Flávio Theófilo, três amigos brasileiros, não encontravam a kombucha que queriam beber e, por isso, lançaram mãos à obra. Instalaram-se no edifício da ASA, uma antiga fábrica de lençóis convertida num pólo empresarial, e em 2019 montaram a primeira fábrica de kombucha do Norte, em Guimarães. A marca chegou ao mercado em Setembro desse ano, a produzir cerca de três mil litros por mês. Na base usam uma mistura de chá verde e preto biológicos e têm três variedades: a original, com uma agradável acidez, a de uva, mais doce, e a de gengibre, levemente picante. A kombucha da Camellia, 100% pura, 100% biológica, refrigerada e em garrafa de vidro e tem já vários pontos de venda espalhados pelo país.

A partir de 2,75€ 

Encha a despensa lá de casa

granola
Unsplash/Fallon Michael

Para o iogurte ou a panqueca: saiba onde comprar granola online

Compras Mercearias

Alternativa mais saudável aos cereais mainstream de pequeno-almoço, a granola é, regra geral, uma mistura de aveia, frutos secos e sementes. Mas, quando bate a criatividade, tanto podem ter quinoa, lascas de coco, pepitas de chocolate negro, framboesa como figo desidratado. Se ainda não se atreveu a fazer em casa (e é um projecto bem mais simples, em comparação com o do pão de massa mãe, que pode descobrir como fazer aqui), descubra abaixo algumas das marcas portuguesas que lhe permitem comprar granola online. Com diferentes texturas e ingredientes, todas são perfeitas para iogurtes, panquecas e outras malgas. 

il mercato, massa, pasta
Fotografia: Manuel Manso

Onde comprar massa fresca em Lisboa

Restaurantes

Massa fresca não é nenhum bicho de sete cabeças da cozinha e o sabor e a textura da pasta artesanal valem sempre a pena o trabalho de braços a amassar e estender com rolo de madeira (se houver uma máquina a ajudar no processo, não julgamos). São precisos apenas três ingredientes para se iniciar nesta arte: farinha, ovos e sal. E, ao juntar molhos caseiros ou outros ingredientes, notará sempre a diferença. Se ainda não se quis aventurar neste campeonato, há restaurantes e mercearias em Lisboa prontos a melhorar os seus cozinhados. Vendem massa fresca artesanal e a maior parte entrega ao domicílio. Com metade da papinha feita, é só juntar o pesto ou o molho de tomate caseiro (deixe-se de natas). Descubra aqui onde comprar massa fresca em Lisboa. 

Publicidade
Bio Cabaz
DR

Os melhores cabazes de frutas e legumes em Lisboa

Compras Mercearias

Os melhores cabazes de frutas e legumes de Lisboa fazem-lhe a papinha toda. Quer dizer, a sopa não aparece cozinhada, nem a salada preparada, mas as idas ao supermercado ou à feira passam a ser quase desnecessárias. É que estes cestinhos cheios de verduras e frutas frescas estão à distância de um clique da porta da sua casa. Entregam em Lisboa, Cascais, Algés, Oeiras e Sintra. Agora já não há desculpas para não deixar para trás as bananas do Panamá ou os tomates vindos de Espanha. Fique a conhecer os pequenos produtores e escolha antes o biológico. 

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade