Global icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Os melhores restaurantes saudáveis em Lisboa

Os melhores restaurantes saudáveis em Lisboa

Os restaurantes saudáveis em Lisboa brotam como cogumelos (biológicos, evidentemente). Eis alguns dos que de mais gostamos
Risotto da Tasca Fit
©Duarte Drago Risoto de salmão e camarão da Tasca Fit
Por Inês Garcia |
Publicidade

Saudável não é sinónimo de verde, light, vegetariano ou comida para passarinhos. E também não equivale a passar fome. Há cada vez mais restaurantes com opções mais saudáveis, mais leves, perfeitas para desintoxicar o organismo depois de alguns excessos. É altura para começar a fazer escolhas mais acertadas mas nem por isso aborrecidas ou sensaboronas, que aqui até as saladas vai comer com prazer. Corremos a cidade para lhe trazer esta barrigada de restaurantes saudáveis em Lisboa e garantimos que aqui vai conseguir fazer refeições completas sem culpa ou pesos extra no estômago. Bom apetite e muita saudinha.

Recomendado: Os melhores restaurantes em Lisboa

Os melhores restaurantes saudáveis em Lisboa

tasca fit
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

Tasca Fit

icon-location-pin Lisboa

Começou como um “fast-food saudável” há dois anos, conta André Borralho, dono desta tasca que vende fitoques, um bitoque com bife de peru grelhado, ovo escalfado ao invés do estrelado e puré de batata doce. A ideia inicial mantém-se – recriar pratos bem conhecidos mas com ingredientes e confecção mais saudável – mas agora dividem-se entre duas cartas, uma de almoço para refeições mais leves (sim, tem as tais tostas de abacate, panquecas e bowls) e outra de jantar, com pratos mais elaborados. Este risoto atlântico, de salmão e camarão, faz parte da carta de jantar (também disponível aos sábados ao almoço) e é um dos que levou uma volta. “As pessoas ficam assustadas mas é um prato leve. Não tem manteiga nem queijo, a cremosidade é dada pelo caril”, explica André. 

mami organic food
©Manuel Manso
Restaurantes, Orgânico

Mami Organic Food

icon-location-pin São Sebastião

Embora o nome do novo restaurante do Picoas Plaza não o deixe claro logo à partida, esta comida orgânica do Mami traduz-se essencialmente em hambúrgueres. Mas é também cafetaria, padaria, pastelaria – este lado abre logo às 07.00 com uma montra carregadinha de doces saudáveis, barras de cereais e pães produzidos ali mesmo com massa-mãe e farinhas biológicas moídas em moinho de pedra –, wine bar e bar 100% biológico. Tudo a querer mostrar a diversidade de uma cozinha saudável.

Publicidade
Restaurante daTerra
Duarte Drago
Restaurantes, Vegetariano

daTerra

icon-location-pin Bairro Alto

O buffet vegan do daTerra é um dos mais populares do país – conquistou primeiro o Norte e abriu agora no Bairro Alto o seu 11.º restaurante. O buffet, onde tudo é totalmente vegan e o menos industrializado possível (8,50€ ao almoço de segunda a sexta e 11,50€ ao jantar), tem opções a rodar todos os dias – pode encontrar francesinhas vegan, lasanha de bróculos ou um tofu com migas de grelos e frutos secos. Para acompanhar a refeição há chás, sumos naturais e os ditos de detox. Se nem agora abdica da sobremesa, aqui está seguro: são todas livres de açúcares refinados. 

Despensa N.6
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Pastelarias

Despensa N.6

icon-location-pin Areeiro/Alameda

Nesta despensa não entram açúcares refinados, trigo ou qualquer outro ingrediente processado. É tudo feito nesta pastelaria saudável. Os ingredientes estão todos dispostos em prateleiras e também se vendem a granel.

Publicidade
Manjerica
©Inês Félix
Restaurantes

Manjerica

icon-location-pin São Sebastião

Este pequeno restaurante serve “coisas deliciosamente saudáveis”, resume a dona, Licínia Moura. Há sumos de fruta sem adição de água ou açúcares e os pratos-base aqui servidos são 100% vegetais mas a todos é possível acrescentar ovo, frango ou salmão. Nos pratos há saladas compostas, como a Cebolinho (8,50€), com noz pecan, beterraba, abacate, hummus de beterraba e laranja, há também o Salsa, com batata doce espiralizada, ou o Manjericão, mais sazonal, com vários tipos de tomates. Mas aqui ninguém é fundamentalista e “um dia não são dias”, diz Licínia, portanto depois deste detox de início de ano, saiba que no Manjerica também há brunch com panquecas com toppings mais pecaminosos.  

Local Avenida
Duarte Drago
Restaurantes

Local-Your Healthy Kitchen Avenida

icon-location-pin Avenida da Liberdade/Príncipe Real

A nova cozinha saudável do Local fica perto do Marquês de Pombal e da Avenida e faz parte da expansão consolidada da marca (que tem um espaço no Mercado da Vila, em Cascais, e outro em Santos). Há uma carta de pequenos-almoços todos os dias até às 11.30 e aos almoços e jantares há uma vasta escolha de pratos de peixe e de carne, sempre com um equilíbrio entre a proteína e hidratos, com muita cor no prato. Há opções vegan e vegetarianas.

Publicidade
Restaurantes

Origem - Cozinha Saudável

icon-location-pin Santos

Serve pequenos-almoços e almoços, tem self-service e take-away. No Origem de Santos, um espaço grande e luminoso em tons terra, há menus de almoço a partir dos 7,60€ que mudam diariamente. Entre as opções estão sopas, pratos de carne, peixe e vegetarianos, quiches sem natas, empadas caseiras com massa semi-integral e wraps vegetarianos. As saladas têm como topping uma maionese saudável, feita com pasta de caju, e as panquecas são de aveia, sem açúcar. 

Food
Fotografia: Francisco Santos
Notícias, Comida

Food

Cláudia Faria sempre foi consumidora de produtos biológicos, ainda que não exclusivamente. Quando regressou a Portugal, há três anos, depois de uma larga temporada fora, achou surpreendente que o biológico ainda fosse uma coisa de nicho, muito associada a outras dietas, como a vegan, e começou a magicar um projecto e abriu agora a Food, uma mercearia e cafetaria biológica em Santos. 

Publicidade
Ela Canela
©Cepeda
Restaurantes, Português

Ela Canela

icon-location-pin Campo de Ourique

Aqui os produtos são locais, biológicos e sazonais. A carta de almoço é curta mas pensada e estruturada por um nutricionista, que garante que este não é só mais um restaurante de cozinha saudável da moda. Há snacks saudáveis para ir comendo, tigelas para comer à colherada a qualquer hora do dia, tostas com pão de fermentação natural da Gleba e um menu de brunch que enche o olho e a barriga sem pesar. 

A Time Out diz
crave
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes

Crave

icon-location-pin Campolide

O Crave nasceu para provar que a comida saudável também pode ser sinónimo de comfort food, com um conjunto de bowls (malgas, vá) nutritivas e feitas com produtos de qualidade. Usam salmão cozinhado a baixa temperatura, frango marinado com tomilho bela-luz e fazem todos os molhos e pastas, incluindo o hummus. Também há wraps, além de uma infinidade de ingredientes para quem gosta de jogar ao DIY e construir a sua própria bowl.

Publicidade
EIGHT
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Vegano

Eight – The Health Lounge

icon-location-pin Santa Maria Maior

Neste lounge 100% vegan, com tons crus e design nórdico, o menu está carregadinho de shots de bem-estar (medidas pequenas com todos os nutrientes e sabores concentrados, 1,50€), smoothies, bowls, tostas, paninis, sopas e pequenos snacks doces sem açúcar ou mel adicionados: só frutinha saudável.

antigo talho do Manzarra
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

Antigo Talho

icon-location-pin Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Não se deixe enganar pelo logótipo com o porco à entrada. A única coisa literal no projecto do apresentador de televisão João Manzarra é o nome – isto é um antigo talho. “Veganizou” um Antigo Talho, perto do Marquês de Pombal, e abriu-o com uma cafetaria para almoços e lanches e loja multimarca, tudo inteiramente vegano. Todos os dias há um prato diferente, da responsabilidade de uma equipa comandada pela chef Filipa Ruas. É provavel apanhar um cuscus de vegetais, especiarias, frutos secos e baba ganoush, mas também pode calhar caril tailandês ou um pho vietnamita. O menu tem ainda wraps e quiches (que mudam semanalmente), bolos à fatia, bolas energéticas, sumos, kombucha e cervejas artesanais. 

Publicidade
juicy
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Vegano

Juicy

icon-location-pin Baixa Pombalina

Fast food mas sem a conotação que conhecemos – aqui é rápido de fazer mas saudável e sustentável. O Juicy, na Baixa, era para ser só um bar de sumos frescos orgânicos durante o dia e de cocktails à noite, mas entretanto o espaço ganhou uma ementa saudável composta. Todas as primeiras quartas-feiras do mês fazem um regabofe matinal – uma festa de manhã, num dia de semana, antes de ir para o trabalho. Começa logo às 07.00 e dura até às 10.00, custa 5€ e inclui cappuccino, latte, café ou chá e a animação com DJ. O menu de pequeno-almoço destes dias tem opções como o pudim de chia, cookies saudáveis ou o flatbread icónico da casa, com doce. Tudo regado com shots saudáveis e energéticos e sumos. 

Frutaria
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Mercearias finas

Frutaria

icon-location-pin Baixa Pombalina

Não é a mais tradicional das frutarias. Esta tem o chão em mármore axadrezado polido, paredes em madeira, uma horta vertical, mesas e um quadro em ardósia preto carregadinho de sugestões para comer e beber, dos sumos naturais às smoothie bowls. Servem pequenos-almoços e almoços, atentos às grandes tendências da alimentação saudável – há várias bowls, desde a base de açaí, à de espinafres com banana e leite de amêndoa ou à de iogurte grego com granola – mas não esquecem as iguarias mais típicas portuguesas como a canja de galinha, aqui numa versão "menos aguada e mais consistente", perfeita para aconchegar o estômago nos dias de inchaço. Praticamente tudo o que está no menu leva fruta. 

Publicidade
House of Wonders
Fotografia:Manuel Manso
Restaurantes, Vegetariano

House of Wonders

icon-location-pin Cascais

O terraço com mais onda de Cascais tem muitas cores, mas sempre foi mais verde do que outra coisa. À lista de pratos vegetarianos – que não é fixa, varia consoante a sazonalidade dos alimentos – a chef Fionna Lynne Harrower juntou raw food (comida crua e vegan). Cuscuz de couve-flor com frutos secos e molho de manga e hortelã, esparguete de curgete com pesto de abacate e girassol e tacos de cogumelos envolvidos em alface são algumas das novidades que chegam à mesa sem passar pela frigideira ou pelo fogão. Para sobremesas, a chef preparou cheesecakes com base de frutos secos e coco, abacate e chá matcha, e cremes de manga com flores comestíveis. Dizem os seguidores desta dieta que os alimentos não processados e não manipulados desintoxicam, vitalizam e até curam doenças. É experimentar para ver se é tão rawsome como a Fionna promete. 

Dois Três Três
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes

Dois Três Três

icon-location-pin Lisboa

A antiga drogaria na Rua Silva Carvalho, em Campo de Ourique, ganhou uma nova vida assim que Marta Maia de Loureiro lhe deitou as mãos. Reaproveitou os armários, pintou as paredes e começou a servir refeições sem glúten e sem lactose. Ao pequeno-almoço têm iogurtes com granola, frutas e torradas e ao almoço há sempre três pratos, um deles vegan, que podem ser sopas de beterraba ou abóboras recheadas com leguminosas, arroz integral e frutos secos. Para aconchegar o estômago a meio da tarde, há bules de chá, bolos e uma queijada de se lhe tirar o chapéu.

Publicidade
Os gazeteiros
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes

Os Gazeteiros

icon-location-pin Alfama

Ao contrário do que possa pensar, neste restaurante trabalha-se e bem. David, o dono e chef, trouxe de casa a criatividade e os hábitos alimentares saudáveis e criou uma cozinha arrojada, bonita e com muitas influências mediterrânicas e orientais. As frutas e os legumes biológicos, comprados no supermercado Miosótis, dão origem a menus de degustação, que tanto podem vir com dourada, brócolos e batata, como com ovos e ervilhas tortas. Acompanhe com vinhos naturais, mas beba com moderação. Sobretudo ao almoço, para depois à tarde não ter de fazer gazeta ao trabalho.

THE CRU
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes, Orgânico

The Cru

icon-location-pin Cascais

As curgetes, as couves lombardas, os tomates, as toranjas, as batatas doces e os cocos frescos ficam mesmo à entrada. Ao lado, nas prateleiras, alinhados ordeiramente estão os sumos, os frascos de mel, os leites vegetais, as tostas com cereais e figos, as tâmaras biológicas e as amoras brancas selvagens. E se continuarmos a percorrer a ala da mercearia/restaurante The Cru, em Cascais, encontramos ainda uma zona com produtos de venda a granel, que vão desde granolas a arroz integral de vários tipos. Esta marca de comida saudável, que começou com uma carrinha ambulante em 2015, e abriu depois uma loja no Oeiras Parque (que entretanto fechou), serve sumos funcionais; taças de açaí com banana e granola, panquecas com molho de framboesa, ou papas de aveia para o pequeno-almoço; serve pratos do dia, como chilli de frango ou lascas de bacalhau com pimento; várias saladas e wrepes, uma simbiose entre wraps e crepes, e ainda boas sobremesas.

Publicidade
my mother's daughters,O pudim de chia com carvão activado, granola e manteiga de amendoim caseiras
Fotografia: Francisco Santos
Restaurantes, Vegano

My Mother's Daughters

icon-location-pin São Sebastião

O My Mother’s Daughters é o café de três filhas e a sua mãe no Largo de São Sebastião onde se comem pratos sem produtos de origem animal, tendencialmente biológicos, com super alimentos à mistura e muita atenção ao desperdício. Quase sempre há na carta uma entrada que se vende pelo nome “desperdício zero”: o que sobrou do prato do dia de ontem é a entrada de hoje. No menu fixo há bowls como a fresca (com couve kale, pesto, legumes assados, arroz negro e chucrute) e da terra, uma taça com mais corpo (por agora com lentilhas, arroz de couve-flor e batata doce assada). Vai ainda encontrar bolinhas energéticas e barrinhas de cereais. Mais originais e com grande potencial ao nível das redes sociais é, por exemplo, a tosta unicórnio, uma fatia de pão barrada com cores entre o azul e o cor de rosa.

Lisboa verde

Veganeats
Duarte Drago
Restaurantes, Vegetariano

Linha verde: o roteiro vegan e sustentável de Arroios

O triângulo dos veganos – como quem remete para as Bermudas – não está envolto em nenhum mistério nem os humanos omnívoros correm risco de desaparecer quando lá passam. Este polígono imaginado entre duas ruas interiores da Praça do Chile completou-se recentemente, quando o Las Vegan se juntou ao Veganeats e ao Bio Vegetariano naquela zona. São os restaurantes do bairro para quem dispensa ter animais no prato. Mas também há uma nova pastelaria para vegatarianos e até uma loja de roupa e de calçado com as mesmas preocupações. Por fim, temos um belga a mostrar-nos como combater o desperdício provocado por um produtos que quase ninguém dispensa: o café. 

Stró
Fotografia: Arlindo Camacho
Compras, Estilo de vida

As marcas sustentáveis que tem de conhecer

Hoje em dia, estar atento à pegada ecológica e tornar-se consciente das suas escolhas enquanto consumidor já se tornou habitual – comprar sustentável deixou de ser um bicho de sete cabeças e, para alguns, é já um estilo de vida. Também por isso Lisboa tem cada vez mais espaços e marcas que promovem este modo de vida. Reunimos marcas sustentáveis que tem de conhecer, desde a cosmética ao calçado passando pelo vestuário feminino, masculino ou infantil, passando pelos sapatos ou até mesmo mantas e cachecóis. Olhe com atenção para estas estas marcas amigas do ambiente se quiser encher o armário a pensar num consumo sustentável.  

Publicidade
Biomercado
Fotografia: Arlindo Camacho
Compras

As melhores lojas e mercados biológicos em Lisboa

Ponha-se num destes mercados para encontrar produtos biológicos em Lisboa e, se não está dentro deste esquema, vai surpreender-se com a variedade: da fruta à carne, da cosmética aos produtos de higiene e para a casa, não esquecendo a oferta para bebés e para os amigos de quatro patas.

More to explore

Publicidade