Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Os novos restaurantes vegan em Lisboa

Os novos restaurantes vegan em Lisboa

Sem carne, peixe, ovos, nem nada que tenha a ver com bichinhos. Estes são os novos restaurantes vegan em Lisboa

O Botanista
©Duarte Drago
Por Catarina Moura e Inês Garcia |
Publicidade

A cidade está mais atenta ao mundo vegetal, com menos preconceitos acerca de ingredientes e sabores e com mais curiosidade. Prova disso é a nova oferta de restaurantes inteiramente vegan que tem aparecido na cidade. Nos novos restaurantes vegan em Lisboa, alimentos de origem animal não entram. Ou seja, esqueça a carne, peixe, lacticínios, ovos... mas descubra novas combinações (e até pode tirar umas ideias para fazer lá em casa). Estes restaurantes abriram todos no último ano e temos a certeza que até o ano findar, mais virão. Vá, sem medos, e olhe para a carta sem hesitações, mesmo que continue a ser um carnívoro inveterado.    

Recomendado: Os melhores restaurantes vegetarianos em Lisboa

Os novos restaurantes vegan em Lisboa

Veganapati
Inês Félix
Restaurantes, Vegetariano

Veganapati

icon-location-pin Baixa Pombalina

O nome Veganapati junta a palavra vegan ao Deus do intelecto e da sabedoria, Ganapati (também conhecido como Ganesha), explica Ricardo Salsa, chef português 98% vegan e vegetariano há já 15 anos. O restaurante, vegan com inspiração na comida indiana, abriu em Outubro de 2018 e chegou a Portugal através de um grupo internacional, dono de uma cadeia de restaurantes indianos. Manish é o gerente do restaurante e o responsável por criar novos espaços para o grupo em diferentes cidades – o próximo Veganapati vai abrir na ilha da Madeira. Prove o guacamole com adai crocante (4,5€), o brownie (9€), o hambúrguer de feijão preto e tofu com maionese de lima e coentros com cebola caramelizada e abacate ou o bife de seitan bio (12,5€). Para finalizar delicie-se com a panna cotta de limão e cardamomo (4,5€). 

Esteva
©Manuel Manso
Restaurantes, Cafeteria

Esteva

icon-location-pin Campo de Ourique

Aqueles com o olfacto mais apurado perceberão mais depressa o nome da nova cafetaria de Campo de Ourique. Esteva é uma planta muito abundante na Costa Vicentina, com um cheiro muito característico, presente nas jarrinhas que decoram as mesas do novo espaço de Camila Nascimento, a dona da loja Vintage Cactus, um paraíso de cactos e suculentas. Da necessidade de procurar um novo espaço para alojar as mais de 200 espécies de cactos e suculentas que tem na loja a meio caminho do Cais do Sodré – a Vintage Cactus fica num prédio antigo que há-de entrar em obras a qualquer momento – surgiu esta cafetaria. Seria uma loja demasiado grande apenas para plantas, por isso Camila chamou a amiga Teresa, vegan há 13 anos, e juntas pensaram no conceito de pequenos-almoços, almoços e jantares, refeições sempre ligeiras, sem nada de origem animal e assente numa cozinha simples e sazonal.

Publicidade
Legumi
Duarte Drago
Restaurantes

Legumi

icon-location-pin Grande Lisboa

Leonardo Lattari, sushiman, tinha um restaurante japonês tradicional em Lisboa, o Takumi Lounge. Um dia a filha pediu-lhe para parar de “matar peixe” para fazer as pecinhas, recusou-se a comer e Leonardo, que já estava no processo de se tornar vegetariano, começou a fazer rolinhos com legumes e plantas. O arroz de sushi e a alga é exactamente igual, mas não há salmão, atum ou peixe branco no recheio. “Parecia que estava a entrar na loja japonesa pela primeira vez, li todos os rótulos”, conta. Fez uns quantos jantares pop-up de sushi vegan na Mercearia do Abade, na Alameda, e correu tão bem que no início de Fevereiro abriu um restaurante focado em sushi vegan na Graça. Usa essencialmente legumes, como os espargos, pepinos, cogumelos, algas ou feijão. “Já cá vieram pessoas que não comiam sushi há anos e que se emocionaram com os sabores”, diz, explicando que “voltou à escola” para embarcar nesta aventura. Não ter o sashimi, as fatias finas de peixe, foi o mais difícil, mas o sashimi da casa aqui é um tofu especial. Há menu all you can eat aos almoços (18,90€) e jantares (22,90€), com três entradas, um combinado de sushi e as peças que quiser pedir de seguida. Para sobremesa tem também três gelados vegan e uma parceria com um pasteleiro para tartes e bolos caseiros, diferentes todas as semanas.

Vegan Junkies
©Manuel Manso
Restaurantes, Vegano

Vegan Junkies

icon-location-pin Avenida da Liberdade/Príncipe Real

"Salad Days Are Gone" não é só parte de uma letra de Mac DeMarco, é também o lema deste Vegan Junkies. O restaurante vegano que Mariana Cordeiro, Vinicius Alkmim e Samuel Carvalho abriram no número 28 da Luciano Cordeiro chega para nos comprovar que fast food e animal não precisam de fazer parte da mesma frase. Nos hambúrgueres, o mathematics (7,50€) faz-se de pão de batata doce, hambúrguer VJ, pico de gallo e pimentos vermelhos salteados. O nuthing but a J thang (7,50€), de pão de figo, jaca desfiada, molho bbq, salada de couve e maionese, ou o the notorious BIG, juicy (8,99€), com pão de cebola roxa, hambúrguer VJ XL, cebola caramelizada, frita e maionese de siracha é também hipótese.  Nos cocktails, Samuel Carvalho assume as rédeas. O reposado (7€) com tequila olmeca gold, cointreau, polpa de maracujá, espuma de baunilha e aquafaba, o sour (8€) com bourbon amargo e aquafaba ou o the dude's (7€) inspirado em The Big Lebowski, fazem a carta. Para terminar, a death by chocolate (4€) e a tarte de manteiga de amendoim this is peanuts (3,50€).

Lisboa mais verde

QUORUM
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

Sete restaurantes em Lisboa que parecem um jardim

Se há coisa que não falta nesta cidade são parques e jardins para se refastelar, mas os espaços verdes não se esgotam ao ar livre. Lisboa soma e segue nos restaurantes onde crescem verdadeiras selvas urbanas lá dentro, o verde é o Pantone predominante e compõe o cenário perfeito para um momento instagramável. Em cima da mesa, no chão, presas à parede tipo jardim vertical ou suspensas no tecto, as verduras saltam de todos os cantos. Se possível, peça juntamente com a refeição um dicionário de A a Z para perceber a flora que habita nestes espaços.  

Za'atar
©Grupo José Avillez
Restaurantes, Libanês

Quatro restaurantes libaneses onde vale a pena reservar mesa

Uma mesa libanesa quer-se cheia e colorida, afinal a gastronomia do Líbano é das mais completas do mundo, com muitas especiarias aliadas a vegetais frescos e ingredientes mais delicados. Lisboa não é estranha aos sabores libaneses e já vai perdendo o preconceito de prescindir dos talheres para pegar no pão achatado para comer os pratos condimentados, de partilhar mezze, do húmus ao falafel, ou de se atirar a um bom kebab. Nestes quatro restaurantes libaneses em Lisboa há os pratos mais clássicos e tradicionais e uma boa dose de modernidade, vinhos libaneses para conhecer e também sobremesas. 

Publicidade
Dim sum do Estoril Mandarim
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes, Chinês

Os melhores restaurantes chineses em Lisboa

Os Golden Visa não melhoraram só o panorama do imobiliário da cidade. A procura de comida chinesa autêntica e regional aumentou a olhos vistos e já não é tudo acompanhado com arroz chau chau, com rebentos de soja lá pelo meio e com a banana fá si de sobremesa. Desde o Martim Moniz até ao Estoril, consegue-se comer de tudo um pouco, mesmo que por vezes tenhamos de entrar em apartamentos alheios. Estes são os melhores restaurantes chineses em Lisboa para todas as carteiras (sim, que esta lista também contempla o fine dining chinês). 

Publicidade