O melhor que comemos em Lisboa em 2017

Suámos para escolher o melhor que comemos em Lisboa em 2017, mas sobrevivemos. São 10 pratos e já estamos a salivar

O bimbibap do Xin foi um dos pratos de 2017

Um ano de refeições por novos (e não só) restaurantes lisboetas é muito e são muitas boas refeições. Revisitámos as críticas de Alfredo Lacerda e Marta Brown para a Time Out Lisboa e chegámos a um top 10 que não desilude. É este o menu de degustação deste ano que passou.

O melhor que comemos em Lisboa em 2017

Ovos Rotos, no Maria Azeitona

4 /5 estrelas

Ovos rotos é coisa de nuestros hermanos mas neste restaurante da Amadora são bem feitos. Foram os melhores ovos rotos que Alfredo Lacerda comeu em Portugal, não só porque “vinham com a batata frita devidamente empapada em ovo e salsa, mas porque a gordura era de uma óptima linguiça de porco preto de Barrancos”.

Ler mais
Grande Lisboa

Bolonhesa à alentejana, no Il Covo

4 /5 estrelas

Consoante o que vem do mar e do mercado, o chef Luca Salvadori muda a ementa. Esta bolonhesa à alentejana, feita com spaghetti fresco (feito todas as tardes) misturado com ragu com bochecha de porco, deixou Marta Brown a sonhar com o prato já depois de sair do pequeno “covil” da Madragoa.

Ler mais
Estrela/Lapa/Santos
Publicidade

Caril de borrego à Telangana, no Chutnify

4 /5 estrelas

Telangana, povoação de Andhra Pradesh na Índia, é conhecida por ser a mais picante do país. Este caril é a “estrela da noite”, diz Alfredo Lacerda, por causa dos “pedaços pequenos, tenros, o molho denso, escuro, aromático e pujante”. Um grande estufado, garante o crítico.

Ler mais
Chiado/Cais do Sodré

Bimbibap, no Xin

O bimbibap deste coreano de Odivelas é cura para a ressaca e o crítico Alfredo Lacerda explica porquê: “vem numa caçarola muito quente, por baixo arroz branco, seco, no topo, junto às bordas, legumes em juliana pré-cozidos e tiras de carne fumada, ao centro um ovo estrelado”. Na mesa, é envolver tudo com a ajuda da gema.

Ler mais
Grande Lisboa
Publicidade

Hummus com ovo e beringela, no Tantura

4 /5 estrelas

Aqui há humus com muita variedade. A escolha de Alfredo Lacerda foi para aquele que vem com beringela e um ovo – “puré com uma textura suave e leve, com os amargos do tahini presentes, sem limão a mais ou a menos, e bocados de grão inteiros; no topo, pimentão, um fio de azeite”. É furar a gema e ver a magia acontecer.

Ler mais
Bairro Alto

Ika Mentaiko, no Aron Sushi Saldanha

4 /5 estrelas

Este prato fez a semana de Alfredo Lacerda: “quando a lula entra na boca, cortada em juliana, é um veludo fresco pincelado por água de mar e citrinos”. Quando se trinca “o amargo do cefalópode cru, o tecido esponjoso e a secar-nos a boca, a pasta de ovas de bacalhau a olear as papilas” leva qualquer um ao Japão.

Ler mais
Lisboa
Publicidade

Mexilhões na Brasa, na Casa de Pasto

4 /5 estrelas

A mudança de chefia na cozinha da Casa de Pasto – o restaurante com a sala de jantar mais bonita do Cais do Sodré, para Marta Brown – não alterou a divisão da ementa. Os mexilhões na brasa, acompanhados de legumes, mantêm-se na categoria de “pitéus e iguarias” e são frescos, com o toque certo de avinagrado.

Ler mais
Cais do Sodré

Rolo de toro, no Midori

4 /5 estrelas

Esta miniatura faz parte do hassum, uma espécie de couvert servido com decoração da época. Agora, entre ramos com ouriços de castanheiros vem este rolo estaladiço de alga nori com barriga de atum, wasabi, molho ponzo, cebolo e gema de ovo – tudo isto “ainda está alojado numa parte (fixe) do cérebro” de Alfredo Lacerda.

Ler mais
Sintra
Publicidade

Pato Asiático, no Café Príncipe Real

4 /5 estrelas

Desde que Marta Brown visitou este restaurante, o espaço já mudou de nome e já mudou a carta, mas manteve este pato assado servido em fatias, tostado na crosta, rosado no interior, com molho hoisin (o mesmo do pato à Pequim) e noodles com legumes, servidos à parte numa taça bem generosa que também vem com pedaços de pato.

Ler mais
Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Sopa de tomate, no RIB Beef & Wine

4 /5 estrelas

Antes das carnes, aconchegue o estômago com esta sopa de tomate à alentejana, aconselha Marta Brown. É “muito leve, com alguns pedaços de cebola, ovo no ponto e a entrar bem no caldo, o tempero certo, o bacalhau em lascas. Uma representação do tradicional bem conseguida”.

Ler mais
Santa Maria Maior
Publicidade

Best of 2017

Os melhores filmes de 2017

Cada final de ano, na altura dos habituais balanços, e no que ao cinema diz respeito, chegamos sempre à mesma conclusão. Começámos pouco optimistas em relação à qualidade dos filmes que íamos ver; e acabámos com a satisfação de que vimos suficientes bons filmes para elaborar uma lista com os dez melhores, e ainda ficam de fora uns quantos que também lá cabiam perfeitamente. 

Ler mais
Por Editores da Time Out Lisboa

Os melhores discos internacionais de 2017

Mais um ano, mais uma remessa de grandes discos e músicas, para todos os gostos e feitios. Da frescura rock lo-fi de Mac DeMarco ao indie rock de Thurston Moore, passando pela pop vanguardista de Benjamin Clementine ou o hip-hop de Vince Staples, Young Thug ou Kendrick Lamar.

Ler mais
Por Editores da Time Out Lisboa
Publicidade

Os melhores jogos de 2017

A colheita de videojogos de 2017 foi uma das melhores de que há memória, graças a uma indústria japonesa revigorada e à contínua criatividade do espaço indie. O ano foi ainda marcado pelo sucesso disruptivo da Nintendo Switch, que recebeu alguns dos melhores lançamentos do ano, como The Legend of Zelda: Breath of the Wild ou Super Mario Odyssey. 

Ler mais
Por Luís Filipe Rodrigues

Comentários

0 comments