Sete razões para ir ao Ribatejo (e voltar de barriga cheia)

Petiscos e doses reforçadas, moradas históricas e promissores recém-chegados. Partilhamos sete restaurantes com gosto ribatejano a cerca de uma hora de Lisboa (ou menos) para encher a barriga. Boa viagem

©DROs ovos rotos do 150 Gramas

Aposte no conceito de partilha, seja porque os petiscos são reis e senhores (e terá vontade de experimentar de tudo um pouco), seja porque as doses, em alguns casos, ainda são à antiga, bem generosas. Bem-vindo ao Ribatejo e a um mundo de torricados, açordas e uma série de outras experiências para rematar com uma aguardente. 

Sete razões para ir ao Ribatejo (e voltar de barriga cheia)

Taberna Ó Balcão – Santarém

Taberna Ó Balcão – Santarém

Rodrigo Castelo lidera a equipa gastronómica nesta Taberna Ó Balcão, onde tanto se escreve a nova carta à mão, ao melhor estilo de antigamente, como se acolhe uma experiência a quatro mãos com o chef Ljubomir Stanisic, como aconteceu a 2 de Fevereiro. Neste balcão há barriga de porco e feijoada de choco, torricado de sardinha e jaquinzinhos com açorda.  


Rua Pedro de Santarém, 73, Santarém
243 055 883
Seg-Qui 12.00-22.00, Sex e Sáb 12.00-23.00
Preço médio: 15€

Aproveite para: perder a cabeça com a doçaria regional. Conte com os afamados Pampilhos, com as Celestes de Santa Clara ou com as Argolinhas fritas.

150 Gramas – Vila Franca de Xira

150 Gramas – Vila Franca de Xira

Antes que nos diga que a cidade pertence ao distrito de Lisboa (facto) convém frisar que estas almas não se sujeitam a fronteiras administrativas, e só um forasteiro poderá pensar que não estamos em pleno solo com sabor ribatejano. É fácil concluir que os ovos rotos do 150 Gramas são dos melhores do mundo, mas há mais preciosidades a sair das mãos do chef Pedro Teles, que acaba de renovar a carta. Conte com polvo à galega com puré de batata doce, cogumelos de coentrada com banha de pato, chamuças de pato ou salada de rosbife com batata doce salteada.

Rua Serpa Pinto, 92, Vila Franca de Xira
263 095 304
Ter-Dom 12.30-15.00 e 19.30-00.00
Preço médio: 15€

Aproveite para: visitar a biblioteca, em frente ao rio, conhecer o Museu do Neo-Realismo e beber um copo ao final do dia na Bodega 150, a irmã mais nova do 150 Gramas.

Publicidade
MAELUISA – Rio Maior

MAELUISA – Rio Maior

Bem-vindos a uma experiência de live cooking pela mão do chef Igor Martinho. No MAELUISA, a 40 minutos de Lisboa, é como se o melhor da cidade grande se mostrasse ao mundo a partir deste cantinho rural. Por aqui, os sabores e ingredientes nacionais ganham uma cara nova, com a ajuda preciosa da m ãe do responsável, como já terá deduzido pelo nome da casa. Pode optar pelo menu de degustação

Largo H2O Nº 3, Arrouquelas, Rio Maior 
243 949 093
Sex 19.00-23.30. Sáb 12.30-15.00 e 19.00-23.30. Dom 12.30-15.00.
Preço médio: 25€

Aproveite para: explorar as famosas salinas de Rio Maior. A experiência é possível durante todo o ano, mas se optar pelo intervalo entre Maio e Outubro, só tem a ganhar. No final, traga uma pitada para casa.

Taberna do Alfaiate - Cartaxo

Chamam-lhe Docelândia ou Meia Pijama, o que corresponde a um mix de sobremesas de chorar por mais. Mas antes de aqui chegar, se tiver forças para tal, há que passar pela carta de vinhos da região e pela vasta ementa desta antiga adega, hoje conhecida como Taberna do Alfaiate, cuja história remonta a 1889. Aliás, tenha calma com as entradas para poder apreciar as favas e enchidos, as tibornas, os queijos, as migas de bacalhau no pão, etc etc etc. Remate com um abafado ou aguardente velha.

Rua Caetano Valério, 34, Cartaxo
243 790 005
Ter-Dom 12.30-00.00
Preço médio: 15€

Aproveite para: visitar a Palhota, a histórica aldeia de pescadores com as suas palafitas, onde o escritor Alves Redol chegou a viver.

Publicidade
Santa Isabel - Abrantes

Santa Isabel - Abrantes

Fica no centro histórico, a comida é típica, e não passou despercebido aos inspectores do Guia Michelin. Em 2016 chegava a estrelinha que premiava a casa. No Restaurante Santa Isabel cruzam-se referências gastronómicas do Ribatejo, Beiras e Alentejo, sem que o seu estômago saia daqui desnorteado, a não ser pela overdose de coisas boas. 
Ela é a açorda de sável, o achigã grelhado, o arroz de lampreia, o cabrito assado (disponível mediante encomenda), os filetes de polvo com arroz malandro de feijão, o bacalhau no forno em pão saloio ou o churrasquinho de porco preto com migas de alheira. 

Rua Santa Isabel, 12, Abrantes
241 366 230
Seg-Sáb 12.00-15.00, 19.00-22.00
Preço médio: 18€

Aproveite para: provar a famosa e doce Palha de Abrantes, dar um pulo ao castelo e visitar as igrejas de Santa Maria do Castelo, São Vicente e São João Baptista. (se for em Maio apanha o concurso das Ruas Floridas)

O Malho - Alcanena

O Malho - Alcanena

Não levou uma estrela mas 2016 será igualmente memorável para O Malho. O guia Michelin concedeu-lhe a distinção Bib Gourmand, que premeia restaurantes de preços mais acessíveis. Bacalhau (no tacho, com ovos traquilhados; com grão, com broa, ou recheado com espinafres); feijoada de camarão selvagem; sopas de garoupa; salada de cherne; os chocos no tacho e as variadas açordas, são opões. Falta falar das carnes, cuja lista, extensa, inclui folhado de perdiz, galinha de cabidela, caldeirada da cabrito ou boi com vinho tinto.

Rua Padre Reis, Malhou, Alcanena
249 882 781
Ter-Sex 12.00-14.30 e 19.00-22.00, Sáb 12.00-15.00 e 19.00-22.00, Dom 12.00-15.00
Preço médio: 25€

Aproveite para: conhecer o Centro de Artes e Ofícios Roque Gameiro, na freguesia de Minde, e para namorar as célebres mantas de Minde.

Publicidade
Cisco - Almeirim

Cisco - Almeirim

Numa terra marcada pela Sopa da Pedra, há vida para além do famoso caldo. (mas atenção que também há sopa de ossos) O Cisco abriu em Maio de 2016 e viaja pela gastronomia típica, com um enfoque especial nos produtos da região de Almeirim. Prepara-se para as queixadas de porco assadas no forno, com batatinhas e couve portuguesa, para o galo do campo com cabidela, ou para a dobrada com feição branco. Tudo com o dedo do chef Alexandre Albergaria, que participou no concurso Guerra de Pratos.

Rua de Coruche, 121 A, Almeirim
243 595 063
Ter-Qui e Dom 12.00-15.30 e 19.00-00.00, 
Sex e Sáb 12.00-15.00 e 19.00-01.00
Preço médio: 15€

Aproveite para: testar a sua habilidade ao volante no Kartódromo (de preferência antes do almoço) e para comprar um par de sapatos tradicionais com o selo do Alazão.

Outras escapadinhas

Paraísos perto de Lisboa

Estamos a leste do paraíso. E a oeste, a norte e a sul também. Lisboa é tudo o que lhe mostramos todos os dias, mas é também uma cidade com uma localização privilegiada. Seleccionámos dez destinos dignos de capa de revista em qualquer parte do mundo. Dez lugares de sonho que ficam já ali, a maioria a pouco mais de uma hora de distância, suficientemente perto para ir e voltar no mesmo dia.
 Ou não. Para um lisboeta, o céu pode esperar, que o paraíso está mesmo à porta.

Ler mais
Por Editores da Time Out Lisboa

21 coisas para fazer em Sintra

Há muito mais do que 21 coisas para fazer em Sintra, bem sabemos. Há aqueles clássicos, que todos já visitámos pelo menos uma vez na vida – e que se não o fizemos, não podemos admitir, tal é a falha. Mas, se numa escapadinha de fim-de-semana, conseguir fazer "check!" em todas as nossas sugestões, está no bom caminho para descobrir o que há de melhor na serra. É Sintra no seu melhor.

Ler mais
Por Editores da Time Out Lisboa
Publicidade

Os melhores hotéis em Cascais

Fica a apenas meia hora de Lisboa, mas pode ser um destino interessante para uma escapadinha de fim-de-semana. Troque o trânsito na marginal por um destes hotéis em Cascais e passe umas noites especiais embalado pelas ondas.    Recomendado: Dez coisas para fazer em Cascais

Ler mais
Por Vera Moura

10 coisas para fazer na Arrábida

Comer, beber, passear, repetir. A Arrábida é um paraíso a uma hora de Lisboa onde além da serra, do mar e das paisagens únicas, há muito para fazer. Nesta lista damos-lhe 10 ideias: e nenhuma inclui o Carnaval de Sesimbra.

Ler mais
Por Maria Ramos Silva
Publicidade

Comentários

0 comments