Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Três sítios para comer cachupa

Atenção, continuamos a tentar dar-lhe a informação mais actualizada. Mas os tempos são instáveis, por isso confirme sempre antes de sair de casa.

Fox Coffee "O Rei da Cachupa" - Cachupa
©Duarte Drago Cachupa do Fox Coffee "O Rei da Cachupa"

Três sítios para comer cachupa

Este prato cabo-verdiano é ideal para os dias em que só precisa de uma refeição de conforto. Descubra três sítios para comer cachupa em Lisboa.

Por Inês Garcia
Publicidade

Iguaria gulosa e de prato cheio, a cachupa é um prato típico da gastronomia cabo-verdiana. Não há uma receita única e o mais provável é, em cada restaurante, descobrir uma maneira diferente de o cozinhar é assim também nas ilhas. Leva sempre vários tipos de feijões e milho e, consoante a proteína, distingue-se entre cachupa rica, feita com diversos tipos de carne, ou pobre, feita com peixe. Há também versões fritas, guisadas ou refogadas. Seja qual for o tachinho, é certo que ficará aconchegado para o resto do dia. Prove-o num destes três restaurantes em Lisboa e se for de picantes, não se faça rogado e peça-o como extra, para condimentar ainda mais o prato.

Recomendado: A melhor comida de tacho em Lisboa

Três sítios para comer cachupa

Rei da Cachupa
Rei da Cachupa
Duarte Drago

Fox Coffee "O Rei da Cachupa"

Restaurantes Grande Lisboa

Fox auto-intitulou-se rei e instalou- -se em Arroios para mostrar a melhor cachupa e as várias receitas possíveis, que vão variando conforme as ilhas de Cabo Verde. Neste restaurante dedicado ao prato, tem quatro tipos de cachupa, todas servidas em tachos de barro, que chegam cheios até cima: há a de carne, mas também a de peixe (9,50€), a vegetariana (8,50€) e ainda a refogada, com um ovo estrelado por cima.

Preço: A partir de 8,50€

Cachupa da Tia Alice
Cachupa da Tia Alice
©DR

Cachupa da Tia Alice

Restaurantes Sete Rios/Praça de Espanha

O restaurante da Tia Alice na Estrada da Luz é famoso pela cachupa, incluída no menu do dia (completo com entrada, sopa, bebida, prato, sobremesa e café), bem servida e com diferentes carnes. Há a versão refogada também, uma maneira de aproveitar a comida (ao estilo da nossa roupa-velha), com ovo estrelado no topo.

Preço: 9€

Publicidade
Associação CaboVerdeana
Associação CaboVerdeana
Ana Luzia

Associação Caboverdeana

Restaurantes Pan-africano Avenida da Liberdade

Fica no último piso de um prédio ao pé do Marquês de Pombal e é o sítio perfeito para provar uma cachupa ou qualquer um dos pratos que fazem parte da gastronomia cabo-verdiana. O menu varia todos os dias mas a cachupa é sempre uma certeza. Às terças e quintas há música ao vivo.

Preço: 7,80€

Comida do mundo em Lisboa

comida de santo, feijoada brasileira
Arlindo Camacho

Sítios para comer comida brasileira em Lisboa, do pão de queijo à feijoada

Restaurantes Brasileiro

Diz-se no Brasil que quem tem pressa come cru. Tome o seu tempo apreciar este roteiro, carregadinho de quitutes, petiscos pequeninos para matar a fome aqui e ali, e com uma viagem pela Bahia, com os seus clássicos como o óleo de dendê, o camarão seco, os coentros ou o leite de coco. Temos também os ingredientes brasileiros que nos últimos anos ficaram na moda deste lado do Atlântico, como a tapioca ou o açaí. 

Jesus é Goês - Xacuti de Borrego
©Duarte Drago

Três sítios para comer xacuti de cabrito

Restaurantes Indiano

O xacuti é um prato indo-português que pode ser cozinhado tanto com carne (cabrito, como é o caso deste exemplar que lhe trazemos, mas também frango ou bovino) como com peixe. Uma coisa têm sempre em comum: a grande variedade de especiarias com que é cozinhado. Estamos a falar de coco, açafrão, cominhos, cravinho, gengibre, pimentão, canela, miolo de amêndoa, alho, pimenta preta, malaguetas, coentros, mostarda em grão, entre outros.

Publicidade
Ajitama ramen bistro
©Manuel Manso

Os melhores restaurantes japoneses em Lisboa

Restaurantes Japonês

A cozinha japonesa apareceu em Lisboa nos anos 1980 mas só nos anos 2000 atingiu o seu boom. Nos últimos anos a oferta de restaurantes tem crescido em larga escala por toda a cidade, em parte por culpa dos buffets de sushi que democratizaram a relação dos portugueses com estas pecinhas de arroz e peixe cru. Nem tudo o que abriu, porém, tem a qualidade de matéria-prima desejada ou mãos que a saibam tratar como merece. Comida japonesa não é, de todo, só sushi, mas há já umas boas mãos-cheias de restaurantes que servem sushi de qualidade confeccionado com talento, seja ele mais ou menos tradicional. 

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade