Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Três sítios para comer halloumi

Atenção, continuamos a tentar dar-lhe a informação mais actualizada. Mas os tempos são instáveis, por isso confirme sempre antes de sair de casa.

Dom Queijo - Halloumi
©Inês Felix Halloumi do Dom Queijo

Três sítios para comer halloumi

O queijo cipriota, de consistência firme e salgadinho, pode ser provado nestes três restaurantes em Lisboa.

Por Inês Garcia
Publicidade

O queijo halloumi é um queijo tradicional cipriota, muito utilizado também na Grécia e no Médio Oriente. É produzido, porém, em todo o mundo e é habitual encontrá-lo em saladas frescas ou tostas, numa versão grelhada, mas também frito, estilo croquetes de halloumi. É feito de uma mistura de leite de cabra e de ovelha e tem um sabor muito característico: é salgado e tem uma consistência densa, firme. Prove-o nestes restaurantes em Lisboa e descubra diferentes maneiras de comer halloumi, da entrada apimentada com jalapeño ao stick frito.

Recomendado: Os melhores sítios para comer tábuas de queijos e enchidos em Lisboa

Três sítios para comer halloumi

Dom Queijo
Dom Queijo
©Arlindo Camacho

Dom Queijo

Restaurantes Alvalade

O queijo é rei neste restaurante no Campo Grande e trabalham-no com afinco, do couvert à sobremesa. Existem mais de duas dezenas de variedades diferentes e de vários países. O halloumi, queijo cipriota, é uma das entradas do menu.
 É grelhado, fica com uma costa dourada e crocante, e leva um relish de jalapeño e tequila no topo.Se esta dose de queijo não for suficiente, peça o menu de degustação (26€) e saia de saco aviado, que há uma vitrine cheia para levar para casa.

Preço: 6€

The Royal Rawness
The Royal Rawness
©Manuel Manso

The Royal Rawness

Restaurantes Cafeteria Marvila

Nesta coffee shop dedicada ao café de especialidade em Marvila, há opções para pequenos-almoços e almoços equilibrados. Às supersaladas servidas em malgas ou tostas, pode pedir para acrescentar uma proteína adicional - é lá que estão as fatias de halloumi grelhado, que mantém a consistência firme e ajuda a temperar a salada, graças ao seu sabor mais salgado.

Preço: 2,50€

Publicidade
Farès
Farès
©Manuel Manso

Farès

Restaurantes Árabe e Médio Oriente Cais do Sodré

É restaurante e bar e os sabores são do Médio Oriente. No menu do Farès, o halloumi aparece na categoria “cheesy bites” e ao invés de ser grelhado, a maneira mais conhecida, é frito e crocante, acompanhado com menta, tahini e chilli. Aos fins-de-semana há menu de brunch (16€) e estes sticks de halloumi são uma das opções para completar a refeição.

Preço: 6,50€

Petiscos do mundo em Lisboa

Casanova - Arancini
Fotografia: Duarte Drago

Três sítios para comer arancini

Restaurantes Italiano

Mais redondinhos ou em forma de pêra, os arancini parecem uns croquetes super bem recheados. São típicos da ilha italiana Sicília e no interior têm risoto, queijo, ervilhas e ragú – é uma boa maneira, também, de aproveitar o risoto até ao último grão e combater o desperdício. Faça um roteiro por estes três restaurantes em Lisboa e descubra versões diferentes deste salgadinho italiano: com risoto de açafrão, carne picada e mozarela, outro com risoto de açafrão e queijo scarmoza a dar um sabor mais fumado e ainda os arancini recheados com risoto de cogumelos. 

Musa da Bica
©Manuel Manso

Três sítios para comer pastrami

Restaurantes

Antes de mais nada, o que é pastrami? Nós descodificamos: é uma carne temperada durante vários dias, ainda em cru, com mistura de especiarias e com um sabor intenso, bastante suculenta. O resultado desta marinada vai bem dentro de duas fatias de pão, com uns quantos complementos, mas sempre a garantia de ser um lanche bem reforçado. Em Lisboa não há muitos sítios que se dediquem à nobre arte de fazer pastrami caseiro, mas nos últimos meses houve uns quantos que meteram mãos à obra. 

Publicidade
Afuri - Bao de Caranguejo
©Inês Felix

Três sítios para comer bao de caranguejo

Restaurantes

Estes pães recheados e cozinhados a vapor já são bem conhecidos. Aqui o que importa é o recheio: neste caso um caranguejo de casca mole, onde o nome é mesmo para levar à letra. São crustáceos caracterizados por não terem esqueleto interno, mas sim uma carapaça exterior protectora. Ou seja, as patas e tenazes são estaladiças, quase nem parecem ter casca. Nestes restaurantes asiáticos em Lisboa, são usados como recheio em baos, bem simples ou com uma espécie de tempura à volta. 

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade