20 sítios para provar comida sem glúten em Lisboa

Dos bolos aos gelados, do pão aos pratos principais. Há cada vez mais opções para provar comida sem glúten em Lisboa. Conheça estes 21 sítios
Aloha Café
Fotografia: Manuel Manso
Por Editores da Time Out Lisboa |
Publicidade

Um guia imprescindível para celíacos e um roteiro cheio de sugestões deliciosas mesmo para quem não tem intolerâncias alimentares. Siga esta lista de 20 sítios para provar comida sem glúten em Lisboa. 

Recomendado: 

+ Os melhores restaurantes vegetarianos em Lisboa

+ As melhores lojas e mercados biológicos em Lisboa

20 sítios para provar comida sem glúten

1
primavera-verão 2018, éclair
Luís Ferraz
Restaurantes, Francês

A grande novidade da L'Éclair

icon-location-pin Avenidas Novas

Uma das novidades mais frescas em matéria de gluten free acontece num sítio menos óbvio. Depois de João, o pasteleiro criador destes bolos, muito testar, chegou ao primeiro éclair sem glúten na colecção Primavera-Verão 2018 da L'Éclair. E ainda não desistiu de chegar a uma receita que agrade a quem não gosta de ingerir lactose, embora seja difícil levar a pastelaria francesa avante sem aquela gordura de uma boa manteiga ou de um bom leite.

2
naked
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Orgânico

Naked: um destino para palatos flexíveis

icon-location-pin Princípe Real

Tudo ao natural inclui “bowl de açaí”, “smoothie bowl do dia” ou então um dos menus, “power”, “naked” ou “green”. Muitas vitaminas, poucos hidratos
, e o glúten a ficar à porta em alguns casos — dizemos alguns porque esta morada no Príncipe Real vale-se do princípio flexitariano: não pretende viver nos extremos do 8 ou 80. 

Publicidade
3
Despensa N.6
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Pastelarias

A pastelaria da Despensa N.6 é à confiança

icon-location-pin Areeiro/Alameda

É uma "healthy pastry". E o que é isso, afinal? É uma pastelaria apta para celíacos, onde tudo (pães, trufas, fatias de bolo...) é sem glúten (está certificada pela Associação Portuguesa de Celíacos). Os ingredientes saudáveis que usam estão todos dispostos em prateleiras e também se vendem a granel. Ao fim-de-semana há duas opções de brunch: uma com pão da casa e duas pastas vegetais, ovos mexidos (biológicos), fatia de bolo e bebida (8,50€), outra com crepe, parfait, trufa e bebida (10,50€). 

4
La bottega
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

As massas da La Bottega

icon-location-pin Campo de Ourique

É um paraíso da pasta, casa de pestos e molhos, albergue de queijos e enchidos. Assim de repente, um sem fim de tentações e provavelmente nada ideal para intolerantes ao glúten. Mas atenção que neste reduto em Campo de Ourique também pode saciar-se com pastas logo à entrada: há-as biológicas e gluten free

 

Publicidade
5
A Li
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

O pão do A Li

icon-location-pin São Vicente 

“É tudo feito por nós aqui, desde os leites vegetais ao pão sem glúten. Não usamos queijos, nem lacticínios”, explica a responsável do A Li, o restaurante no espaço de residências artísticas Hangar. Os pratos do dia são servidos
 em malgas (7€) e passam por douradinhos caseiros com base de couve flor ou bochechinhas estufadas com tomate e abóbora. Quanto aos pequenos-almoços (entre as 10.00 e as 12.00), há sempre smoothies de vegetais e fruta com granola, tostas de abacate com ovo escalfado e sumos naturais. 

6
Bowl Lisboa
Fotografia: Francisco Santos
Notícias, Comida

Os waffles da Bowl Lisboa

A Bowl Lisboa, a loja de smoothie bowls do Cais do Sodré, abriu uma segunda loja em Campo de Ourique. E tem novidades fresquinhas. O conceito não nos é nada estranho: comida saudável, sem açúcar nem lactose, em taças. No entanto, a nova loja não se resume apenas a estas bowls. O segundo espaço tem também tostas de manteiga de amendoim com compota de framboesa ou de manteiga de amêndoa com banana caramelizada (4,50€) – e waffles sem glúten (5,50€). 

Publicidade
7
maria limão
Fotografia: Francisco Santos
Restaurantes, Cafeteria

Os crepes da Maria Limão

icon-location-pin São Vicente 

Mónica Santos, a Maria Limão, começou por ter um carrinho com as suas limonadas caseiras e crepes estacionado no Miradouro da Senhora do Monte, na Graça. O negócio cresceu e no Verão de 2017 ganhou um poiso fixo no bairro, com mais oferta. Tem brunch todos os dias, com uma versão nocturna. Às bebidas frescas e crepes que já existiam (todos com a opção gluten free, com massa de trigo sarraceno), juntaram-se as opções de pequeno-almoço.

8
beiju tapiocaria
©António
Restaurantes

As tapiocas da Beiju

icon-location-pin Campolide

Depois do açaí e do coco (e seus derivados) brilharem enquanto alimentos saudáveis, chegou a vez da tapioca. Na Beiju Tapiocaria, uma ideia que a actriz Rita Pereira (e dona) teve quando esteve de férias no Brasil, vai poder comê-la sem glúten, sem lactose e sem açúcar. Com bacalhau desfiado, com ovos mexidos e queijo, com presunto, mozarela e pesto, com salmão e guacamole, ou então em versões doces. Tem a de Nutella e morangos, a de ovos moles, ou a de coco e leite condensado para provar (entre os 2,10€ e os 7,50€). 

Publicidade
9
O balcão do Ôba, no novo espaço de restauração do Saldanha Residence
Notícias, Comida

O linguini da Ôba

A área de restauração do centro comercial Saldanha Residence foi completamente reformulada. Tem agora luz e novas opções, como o Ôba, um espaço de comida saudável onde pode atacar sem medos o linguini sem glúten, pintado com tinta de choco (7,50), com camarão.

10
PSI
© Arlindo Camacho
Restaurantes, Vegetariano

As especialidades diárias do Psi

icon-location-pin Lisboa

É um dos mais antigos e especiais restaurantes vegetarianos da cidade, de portas abertas há 15 anos, perto do Campo Mártires da Pátria. Yasser Saiyad, o chef, prepara todos os dias pratos de influências indianas, tailandesas e italianas, alguns deles vegan e sem glúten. Na carta há ceviches de manga, chamuças de vegetais, roti, um pão indiano, com requeijão, mel e nozes, saladas de feta ou de falafel de grão, pratos de beringela agridoce, almôndegas de seitan e ainda panna cottas com pralinés de pistáchio para acabar tudo na perfeição. 

Publicidade
11
Sama Sama
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes

Os crepes do Sama Sama

Imagine o conceito de fast food mas com produtos fresquinhos e biológicos, a puxar para o saudável. É assim o Sama Sama, um Crêpe and Juice Bar, cheio de crepes e sumos. Os crepes são em triângulo e a base, que pode ser com massa sem glúten (com farinha de milho) ou vegan (sem ovo e com leite de arroz), tem sempre uma mistura de três queijos à volta (também há opção com queijo vegan).

12
Chamego
Restaurantes, Brasileiro

O pão de queijo da Chamego

icon-location-pin Beato

Eva e Henrique Matos, uma portuguesa e um brasileiro apaixona pelo forró, natural de Minas Gerais – a terra natal do pão de queijo –, abriram uma casa de chá portuguesa nos Anjos em que a especialidade é o pão de queijo brasileiro. A melhor parte é que o dito pão de queijo tem por base o polvilho azedo, sem glúten, mas amassado de uma forma específica para ficar em forma de bolinha perfeita.

Publicidade
13
Restaurantes, Mediterrâneo

Grão da Vida

icon-location-pin Benfica/Monsanto

Provavelmente vai encontrar aqui tudo o que se espera de um restaurante que quer acompanhar este movimento pelo saudável, sem glúten e sem lactose – todas estas restrições estão assinaladas na vasta carta. Há legumes espiralizados, como no prato de cenoura preta, curgete amarela e almôndegas de vegetais (7,50€), tártaro de curgete e abacate (4,50€), ceviche de peixe galo com manga (5,50€), tapiocas (entre 3,90 e 4,20€), hambúrguer vegan (7,30€) ou panquecas proteicas (4,50€).

14
fifty fifty
Fotografia: Arlindo Camacho
Notícias, Comida

O pão da Fifty Fifty

Na Fifty Fifty nem todos os pratos são sem glúten, por exemplo, e tanto há pão do Forninho de Sesimbra, como da Gluten Out. Mas vale a pena passar por esta sala de espera de um salão de estética que acabou por se tornar em café-restaurante de comida saudável, sem farinhas refinadas nem açúcar.

Publicidade
15
the paleo kitchen
Fotografia: Francisco Santos
Restaurantes

A variedade do The Paleo Kitchen

icon-location-pin São Sebastião

Na teoria o paleo remete para a comida no tempo dos homens das cavernas, assente apenas naquilo que eles podiam caçar e colher. No Paleo Kitchen, em Picoas, seguem a teoria, mas ajustam-na aos tempos modernos: não há glúten, não há lactose, não há açúcares refinados, não há conservantes, os alimentos são biológicos e o peixe vem de pesca sustentável. O conceito está na moda – trata-se, na mesma, de uma alimentação mais saudável – e prova disso é o restaurante 
a rebentar pelas costuras ao almoço, apesar de ter deixado algo a desejar aos nossos críticos. 

16
GELATO DAVVERO Santos
©DR
Restaurantes, Geladarias

As sugestões geladas da Davvero

icon-location-pin Santos

Abriu no início de 2018 quando a gelataria fechou a sua primeira loja, na Praça de São Paulo. Este passou a ser o quartel-general da Davvero: 260 metros quadrados, onde funciona a fábrica de gelados da marca e onde começaram a produção própria de pastelaria. Há panna cotta de chocolate e de framboesa, cheesecake de lima ou de caramelo e brownie de avelã para além de 40 sabores de gelado disponíveis diariamente, incluindo opção sem glúten.

Publicidade
17
conchanata, gelado
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes

...e as novidades frescas da Conchanata

icon-location-pin Alvalade

A abertura de cada nova temporada de excelência para os gelados produz um efeito viral para as bandas da Avenida da Igreja. A fila na Conchanata pode testar os graus de paciência e de devoção, mas um clássico de Alvalade é um caso sério. Assunto arrumado. Para mais, a história dos Gelados Itália Conchanata, ou apenas Conchanata, para os amigos, perde-se nos confins de 1948, quando Quintílio e Alfo Tarlattini, pai e filho, inauguraram a casa. Os gelados continuam na famíia, sempre artesanais, agora sem glúten, e com o dedo de Michele.

18
Aloha Café
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Vegetariano

Os brownies do Aloha Café

icon-location-pin Princípe Real

O Aloha Café vem traçando um caminho de comida saudável desde que abriu, no Príncipe Real, com uma cozinha também com bases macrobióticas, produtos biológicos e 100% vegetariana. Um sítio não tanto naquela onda da tosta de abacate (já chega!), mas mais numa cozinha a fazer lembrar os autênticos vegetarianos da cidade, da era pré-comida-que-se-fotografa. E claro que não faltam opções sem glúten, como os brownies de batata doce.

A Time Out diz
Publicidade
19
Foodprintz
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Vegetariano

O pão da Foodprintz

icon-location-pin Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Prepare-se para ficar muito zen. Dentro deste espaço, perto do Marquês de Pombal, há tostas de abacate com ricota, aulas de yoga, uma lista que varia todos os meses, com granola caseira, feita com aveia, óleo de coco, xarope de agave, sementes de abóbora e amêndoas, servida com leite vegetal (5€), para não falar do pão, onde o glúten está ausente. 

20
Casinha Boutique Café
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Pastelarias

Os bolos da Casinha Boutique Café

icon-location-pin Chiado

Há cheesecakes de frutos vermelhos, tartes recheadas com maçã ou com ganache de chocolate, croissants estaladiços, sumos naturais e uma infinidade de quadradinhos de brownie. Se lhe apetecer um brunch às cinco da tarde, ninguém vai estranhar. Perante tanta perdição, não pense que se esqueceram de fazer bolos sem glúten, porque também vai encontrá-los.

Mais restaurantes

eight the health lounge
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes

Os melhores restaurantes vegan em Lisboa

Quanto mais restaurantes vegan aparecem em Lisboa, mais criativa fica esta dieta restritiva. Não há ovos, leite ou manteigas de origem animal – e naturalmente nem vale a pena falar em carne ou peixe – mas estes menus não são um interminável desfile de saladas. Estes são os melhores restaurantes vegan em Lisboa. Animais enram, mas só pela trela.

Restaurantes

Os melhores restaurantes saudáveis em Lisboa

Saudável não é sinónimo de verde, light, vegetariano ou comida para passarinhos. E também não equivale a passar fome. Corremos a cidade para lhe trazer esta barrigada de restaurantes saudáveis em Lisboa. Bom apetite e muita saudinha.

Publicidade
Belcanto
©Paulo Barata
Restaurantes

O que comer nos melhores restaurantes de Lisboa

Quem são as estrelas dos nossos 5 estrelas? Relemos as melhores críticas de restaurantes dos últimos anos e deliciámo-nos com os pratos que conquistaram os nossos ilustres especialistas. Se procura o que comer em Lisboa, estes são os pratos por onde começar.

Publicidade
Esta página foi migrada de forma automatizada para o nosso novo visual. Informe-nos caso algo aparente estar errado através do endereço feedback@timeout.com