Três jantares alternativos para celebrar as Festas de Lisboa

Nem só de arraiais com sardinhadas ao ar livre vive Junho. Estes três jantares são alternativas para quem não se perde por um bailarico
ritz sardinhas santos populares2
©DR
Por Inês Garcia |
Publicidade

Por esta altura a cidade já cheira a sardinha e a manjericos e não há bairro que ainda não tenha bandeirolas a enfeitar as ruas. Se é dos que torce o nariz aos assadores no meio do passeio e à confusão típica dos bailaricos, fique a saber que há alternativas, mais exclusivas, nas quais pode celebrar o santo padroeiro. Com o peixe de Lisboa ou não, mas sempre a valorizar o que é nosso.

Prometemos que estes três jantares alternativos para celebrar as Festas de Lisboa não são só para turista ver. E, à boa maneira popular, duram mais do que um dia. 

Três jantares alternativos para celebrar as Festas de Lisboa

Ritz sardinhas santos populares
©DR
Hotéis

Ritz Four Seasons Hotel Lisboa

icon-location-pin São Sebastião

O Ritz celebra as Festas de Lisboa de 1 a 30 de Junho com um menu especial nos seus dois restaurantes – com sardinha, claro. No Varanda, o chef Pascal Meynard sugere um prato com sardinha braseada com flor de sal fumada, legumes crocantes e shizou verde (18€) ou a verrine de sardinhas marinadas, salada de ervilha torta e legumes provençais (incluído no buffet de almoço do hotel nesta altura). Mas não é só. António Muniz, chef d’O Japonês, pôs mãos no seu sushi e criou um gunkan de sardinha e camarão, endívia roxa e molho kimchi (2 uni/10€).

A Time Out diz
Valverde Hotel
©DR
Hotéis

Valverde Hotel

icon-location-pin Avenida da Liberdade

O Valverde está no centro da acção: mesmo a meio da Avenida da Liberdade, onde está montada a tribuna presidencial para as marchas populares. Mas, qual oásis no centro da cidade, tem um jardim interior que vai celebrar os Santos Populares de 12 a 17 de Junho com os jantares "A Chef sai à rua". Durante esta semana animada na cidade, vão haver petiscos no páteo ao almoço, terça-feira e sábado à noite há fado e quinta-feira jazz.

A Time Out diz

Viva os Santos Populares

Festas populares, trono de Santo António na rua da Regueira
©AML/Judah Benoliel,. 1890-1968, fotógrafo
Coisas para fazer

Santos Populares. Lá vai Lisboa de outros tempos

As Marchas Populares atingem os seus 85 anos, idade provecta que já assistiu a quase tudo, mas nem só de desfiles se faz um mês de festas em Lisboa. Venha daí numa viagem pelos Santos Populares do século XX e comece já a pedir uma esmolinha pelo Santo António.

Publicidade
Publicidade
Esta página foi migrada de forma automatizada para o nosso novo visual. Informe-nos caso algo aparente estar errado através do endereço feedback@timeout.com