A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Carris Biodiesel
Fotografia: Duarte Drago

As apps que ajudam a navegar pelos transportes públicos de Lisboa

Instalámos umas quantas apps no telemóvel para fazer um apanhado da mobilidade pública aplicada.

Renata Lima Lobo
Escrito por
Renata Lima Lobo
Publicidade

Todos temos – e somos cada vez mais dependentes de – aplicações como o Google Maps ou o Waze, mas há mais para explorar na área das novas tecnologias dedicadas à mobilidade, uma vez que há cada vez mais ferramentas que nos ajudam a circular pela cidade. Aqui falamos apenas das ferramentas gratuitas que nos ajudam a circular a bordo dos transportes públicos de Lisboa, na sua maioria são aplicações para telemóvel. A única coisa de que vai precisar para navegar ligado à internet e pelas ruas da cidade.

Recomendado: Gaste calorias sem gastar dinheiro nestes ginásios ao ar livre em Lisboa

Guia de navegação

Carris
Fotografia: Manuel Manso

Carris

Não é a coisa mais intuitiva do mundo, mas está no bom caminho. Com a app oficial da Carris é possível consultar paragens, carreiras e percursos pela cidade de Lisboa a bordo dos autocarros e eléctricos da Carris. O problema é que às vezes o serviço parece estar em baixo e quando abrimos a app, o software não consegue encontrar, por exemplo, a informação horária dos transportes. Coisas que acontecem de vez em quando e que nos fazem voltar ao SMS básico com o número da paragem, que enviamos para o 3599 gratuito da Carris (se é novo nisto, há instruções em cada paragem) para saber quanto tempo falta para a próxima partida. Uma das vantagens da app da Carris é que podemos adicionar paragens e carreiras favoritas, o que vai poupando algum tempo. Falta só afinar, portanto, aquela questão dos horários que às vezes se escapam, senhores engenheiros.

Disponível para Android e iOS. www.carris.pt

GIRA
Fotografia: Rodrigo Cabrita

GIRA

Não há bicicletas GIRA espalhadas ao calhas pela cidade, nos passeios, nas ruas, nas árvores ou no rio (como vamos testemunhando com outros veículos), porque esta rede tem estações próprias. Para circular precisa de instalar a app, que mostra onde pode encontrar estas estações, e quantas bicicletas, clássicas ou eléctricas, estão disponíveis, permitindo depois desbloquear o veículo. No final do percurso basta encaixar a bicicleta numa doca livre e confirmar se a viagem terminou na app, podendo deixar uma avaliação no final. Também permite subscrever uma das modalidades de passe disponíveis: o passe anual, por 25€ por ano e ideal para residentes; o passe mensal, por 15€, bom para quem usa apenas ocasionalmente; e o passe diário, que custa 2€ e é mais utilizado por visitantes. De resto, os primeiros 45 minutos de viagem são gratuitos. Passando esse limite terá de pagar mais um euro, ou dois no caso do passe diário. Quanto ao funcionamento, temos umas observações, resultado da nossa experiência: além de não memorizar o login, a app parece não acompanhar o serviço em tempo real. Ou seja, por vezes acontece que o contador não arranca automaticamente quando iniciamos marcha, mas acaba sempre por actualizar. Outra vezes, a app diz que a doca não tem bicicletas disponíveis, mas no mundo real lá estão elas. E se a app não reconhecer o fim da viagem, tente desligar e voltar a ligar para ficar tudo bem.

Disponível para Android e iOS. www.gira-bicicletasdelisboa.pt

Publicidade
Próximo metro
©DR

Próximo metro

Quantas vezes não desatou a correr a pensar que era o seu metro que estava a chegar, mas afinal era o da linha contrária? Ou quantas vezes bebeu aquele café escaldante a uma velocidade alucinante para não arriscar perder a próxima viagem? “Farto de perder o metro? Vê aqui quando sai o próximo.” Esta é a primeira coisa que vai ler quando aceder a esta plataforma online gratuita que, apesar de não ser uma app, nada impede que seja consultada num telemóvel, onde pode adicionar um atalho no ecrã principal. Na página inicial encontra o mapa da rede do Metropolitano de Lisboa, mas é interactivo. Ao clicar sobre uma das estações, consegue ver quanto tempo falta para as próximas três partidas, sem ter de passar pela máquina que valida o bilhete. Simples e eficaz.

proximometro.pt

Pick Hub
©DR

Pick Hub

É uma app que combina rotas de vários tipos de transporte nas cidades, com actualizações em tempo real dos horários, sendo que também permite pré-agendar um percurso. Mas o que surpreende mesmo a sério é a opção de carregamento de passes de viagem de transportes públicos, como o Navegante, em Lisboa. E como se faz? Após definir um método de pagamento, basicamente basta encostar o passe à câmara fotográfica do telemóvel para acontecer magia. E temos uma história de sucesso para partilhar: uma vez, um membro desta redacção esqueceu-se de carregar o passe e conseguiu concluir o processo de compra a bordo de um autocarro. Adeus filas.

Disponível para Android, iOS e Huawey. www.pick.ubirider.com

Publicidade
Moovit
©DR

Moovit

É talvez a app mais útil que pode ter instalada no telefone, uma vez que está operacional em 112 cidades do mundo – e muito bem instalada em Lisboa. A Moovit é conhecida por orientar a circulação de pessoas na cidade, seja qual for o transporte que estejam a utilizar. Tem uma parceria com a nova Carris Metropolitana, a nova marca pública da mobilidade em Lisboa, que circula em toda a Área Metropolitana da capital. Com a Moovit, os lisboetas podem conhecer as estações mais próximas (entre autocarros, metro, cacilheiros ou comboios), escolher o melhor percurso entre os pontos A e B e saber o horário das chegadas dos transportes em tempo real. Ela até avisa quando há greves e plenários dos trabalhadores! A app inclui ainda uma secção de jogos, para se entreter durante a viagem.

Disponível para Android e iOS. moovitapp.com

City Mapper
©DR

City Mapper

Sabia que numa viagem de bicicleta entre os Restauradores e o Campo Grande pode gastar 119 kcal? Pode não ser muito para quem está habituado a fazer exercício, mas o gasto de calorias em viagens que pedem a utilização da força motriz está disponível nesta app. Está instalada um pouco por todo o mundo e tem um rol simpático de ferramentas, disponibilizando informação sobre horários e percursos de transportes públicos e privados. Destaque para a informação sobre o número de bicicletas disponíveis em cada estação Gira, a rede municipal de velocípedes, e para as imagens dos mapas completos da rede de metro de Lisboa e dos comboios urbanos da capital.

Disponível para Android e iOS. citymapper.com

Aproveite para passear

  • Museus

Não é ao domingo de manhã, sexta à tarde ou segunda de madrugada. Estes museus são de entrada gratuita sempre que a porta está aberta ao público (em alguns terá de marcar). E a busca pela descoberta de um museu gratuito também pode significar a descoberta de um museu que nem sempre está nas bocas do mundo e, como sabe, o conhecimento não ocupa lugar, por isso quanto mais melhor. Fomos à procura dos museus grátis em Lisboa e concelhos vizinhos e descobrimos algumas pérolas museológicas. Da sala de operações do Movimento das Forças Armadas ao museu que respira dinheiro, há muito para aprender sem gastar um tostão. Aventure-se nestes museus grátis em Lisboa e arredores.

  • Compras
  • Lojas de segunda mão

Nunca se falou tanto em sustentabilidade como agora – não pela falta de aviso, mas pela urgência na mudança de hábitos. Comprar em segunda mão ou apostar nas peças vintage não é só uma tendência de moda crescente, é mais do que isso – reflete um comportamento mais sustentável. Recheie o armário nestas lojas de roupa em segunda mão em Lisboa, e quando fizer limpeza do armário, lembre-se que nem tudo é lixo e pode canalizar a sua imaginação para o upcycling, a chamada reutilização criativa que transforma peças ou produtos que já não usa ou em fim de vida em novos materiais.

Publicidade
  • Arte

Acha que não se passa nada em Lisboa este fim-de-semana? Qual quê. Há muitas exposições a decorrer, porque a cultura recusa-se a desacelerar. Portanto, torne os próximos dias mais culturais, sozinho ou com a família (ou amigos) toda atrelada. Com tantos museus e galerias na cidade, é impossível não ter o que ver. Mas não queremos que se perca e, por isso, dizemos-lhe quais as exposições a que deve prestar mais atenção em Lisboa. Só tem de decidir o que lhe apetece descobrir: pintura, fotografia ou instalações de grande escala.

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade