A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Galeria Cisterna
After You, de Rita Sá

Estas exposições gratuitas em Lisboa valem a visita

Não precisa de gastar um tostão para entrar nestas exposições gratuitas em Lisboa e admirar o melhor da arte da cidade.

Escrito por
Editores da Time Out Lisboa
Publicidade

Preza a arte mas custa-lhe dar dinheiro por ela? Aliás, custa-lhe dar dinheiro para a poder ver? Uma entrada num museu ou numa galeria sai-lhe quase sempre dos bolsos (ainda que não se possa queixar, que por cá os valores são baixos), mas ainda há exposições gratuitas em Lisboa para quem anda sempre à procura de uma borla. Das duas uma: ou aproveita aqueles dias em que os museus promovem entradas gratuitas ou segue estas nossas sugestões de exposições gratuitas em Lisboa onde não pagará nem um cêntimo para apreciar uma obra de arte – o mais provável é acabar o dia a descobrir novos artistas.

Recomendado: Conheça estes museus grátis em Lisboa e arredores

Visite estas exposições gratuitas em Lisboa

  • Arte
  • Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Esta exposição colectiva é um project room para as diversas expressões dos artistas plásticos Fábio Colaço, Jon Gorospe, Mónica Mindelis, Susana Rocha e Teresa Murta. Segundo Mercedes Céron, co-fundadora da Galeria Nave, trata-se de uma celebração do seu encontro formal e, em simultâneo, de uma homenagem ao espectador, sem o qual a mostra não poderia existir.

  • Arte
  • Fotografia
  • Intendente

Muitos ainda se lembram de como era Lisboa no início dos anos 80, num país onde a democracia tinha praticamente acabado de chegar. Para esta exposição que inaugura no Arquivo Municipal de Lisboa, o jornalista e crítico cinematográfico José Vieira Mendes seleccionou um conjunto de imagens por si registadas entre 1982 e 1983 com a sua primeira câmara fotográfica, uma reflex 35 mm que ainda guarda consigo. Para uns será recordar, para outros será conhecer uma Lisboa de outras modas, registada a preto e branco, entre o Cais das Colunas, o Cais do Sodré e a Feira da Ladra. A exposição integra o Festival IMAGO LISBOA PHOTO.

Publicidade
  • Arte
  • Intendente

Utilizando a paisagem para fazer a reconstituição de um legado histórico perdido na memória colectiva, Valter Vinagre retrata os vários eventos das Guerras Peninsulares, ocorridos de Norte a Sul do país. Almeida, Buçaco, Chaves, Porto, Amarante, Évora e Olhão, juntamente com as Linhas de Torres Vedras, foram alguns dos locais fotografados ao longo de cinco anos, sempre com respeito pelo calendário dos acontecimentos que fizeram a história das três Invasões.

  • Arte
  • Avenida da Liberdade/Príncipe Real

A exposição Goya Fisionomista, com a curadoria de Juan Bordes, académico, arquitecto e especialista no trabalho do artista aragonês, integra o programa da Mostra de Espanha. Nesta, podem-se ver 40 gravuras de Goya pertencentes à série Los Caprichos (Ed. 1970), Los Disparates (Ed. 1930) e Los Desastres (Ed. 1930), impressões digitais, reproduções das ilustrações dos séculos XVIII e XIX, e um audiovisual, cujo fio condutor é a tese de Bordes – uma pesquisa sobre as fontes iconográficas que inspiraram o artista aragonês a criar uma obra tão original e à frente do seu tempo. Aqui, o curador estabelece relações entre as faces mais significativas das personagens que povoam as gravuras de Goya, com as teorias de fisionomia publicadas nos tratados pseudo-científicos do Iluminismo. Para ver até 17 de Fevereiro de 2022 na sala de exposições do Instituto Cervantes.

Publicidade
  • Arte
  • Chiado

A exposição reúne uma série inédita de trabalhos de Rita de Sá. O conjunto de imagens que a artista nos apresenta são o resultado da busca e permanente interpretação de memórias, lugares, corpos e experiências, tanto privadas como colectivas. Segundo Celso Martins, que assina a folha de sala, “o que a artista persegue é um modo de nos fazer ver por dentro das coisas, de surpreender o invisível no fugaz momento da sua aparição, seja isso uma paisagem, um corpo, ou o recorte fugidio de alguma coisa que ainda não sabemos nomear”.

  • Arte
  • Avenida da Liberdade/Príncipe Real

A Casa70 Lisboa, uma galeria que representa jovens artistas internacionais, faz do Not a Museum a sua nova morada — pelo menos durante os próximos meses. Para celebrar a sua reabertura, passadas as festas de fim de ano e o isolamento sugerido pelo Governo, decorre a exposição “This is Casa70 Lisboa”, um olhar sobre novos artistas e as suas criações ao longo do ano de 2021. É o caso de José Sottomayor, Francisco Trepa, Miguel Júdice (na imagem de abertura) e Mattia Papp. Mas a exposição também recebe artistas já representados pela galeria, como Caio Marcoline, Mai-Britt Wolthers, Lyz Parayzo, Giovanna Nucci, Irit Batsry, Juliana Sícolli, Jan-Eric Wold Skevic, Manauara Clandestina, Mattia Papp, Salomé Nascimento e Xevi Sola.

Publicidade
  • Coisas para fazer
  • Exposições
  • Marvila

O projecto Letreiro Galeria salva velhos tesouros lisboetas e inaugurou uma nova exposição a 4 de Dezembro, com alguns dos exemplares da colecção reunida ao longo dos últimos anos, desta vez no parque de estacionamento do Prata Riverside Village, em Marvila. Inspirado no nome de um dos letreiros deste espólio, a exposição é composta por cerca de 70 letreiros comerciais do século XX. Mais uma vez, a grande atracção é mesmo a nostalgia dos antigos néons de Lisboa, cada vez mais escassos nos dias que correm.

  • Arte
  • Campo Grande/Entrecampos/Alvalade

Partindo do pressuposto da impermanência da matéria, esta exposição reúne quatro artistas que exploram o pendor transformador do mundo natural. Geum Beollae 금벌레, Isabel Carvalho, Joana Escoval e Nobuko Tsuchiya 土屋 信, apresentam novas comissões escultóricas e instalações que se cruzam num circuito desenhado no Pavilhão Branco, em ressonância com a envolvência do jardim circundante.

Publicidade
  • Arte
  • Chiado/Cais do Sodré

O azulejo é uma parte fundamental das artes decorativas portuguesas. E há mais de três décadas que a Galeria Ratton, uma das mais originais de Lisboa, convida artistas plásticos a pintar sobre azulejo, estejam ou não familiarizados com o suporte e sejam eles conhecidos, como Júlio Pomar ou Paula Rego, ou emergentes, como as quatro convidadas para participar na primeira residência artística “Poeticamente Habita o Homem Sobre a Terra”. Os resultados e criações destes meses de trabalho podem ser vistos na Galeria Ratton até 11 de Março de 2022.

  • Coisas para fazer
  • Exposições
  • Baixa Pombalina

A nova exposição temporária do Museu do Dinheiro dá a conhecer alguns aspectos do quotidiano de Lisboa no século XVI, partindo de achados de escavações arqueológicas realizadas na antiga igreja de S. Julião, onde hoje funciona o museu. Objectos da época e também uma Lisboa desenhada à pena por Simão de Miranda (português ao serviço do Duque de Turim) são outros elementos que ajudam a contar esta história, numa época em que circulavam por Lisboa mercadorias de todo o mundo, fruto do império colonial e das rotas marítimas abertas entre vários continentes.

Mais arte em Lisboa

  • Museus

Há museus completamente gratuitos em Lisboa (já os listámos) e depois há outros que não dão o braço a torcer e onde vai ter sempre de se chegar à frente e abrir a carteira. Mas ainda há um meio termo, aqueles que dão tréguas em pelo menos um dos dias da semana ou do mês, para que possa entrar sem gastar dinheiro. 

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade