Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Estas exposições gratuitas em Lisboa valem a visita
Esculturas Infinitas
Pedro Pina

Estas exposições gratuitas em Lisboa valem a visita

Não precisa de gastar um tostão para entrar nestas exposições gratuitas em Lisboa e admirar o melhor da arte da cidade.

Por Francisca Dias Real e Raquel Dias da Silva
Publicidade

Preza a arte mas custa-lhe dar dinheiro por ela? Aliás, custa-lhe dar dinheiro para a poder ver? Uma entrada num museu ou numa galeria sai-lhe quase sempre dos bolsos, mas ainda há exposições gratuitas em Lisboa para quem anda sempre à procura de uma borla. Das duas uma: ou aproveita aqueles dias em que os museus promovem entradas gratuitas ou segue estas nossas sugestões de exposições gratuitas em Lisboa onde não pagará nem um cêntimo para apreciar uma obra de arte – o mais provável é acabar o dia a descobrir novos artistas. 

Recomendado: Conheça estes museus grátis em Lisboa e arredores

Visite estas exposições gratuitas em Lisboa

Esculturas Infinitas
Esculturas Infinitas
Pedro Pina

1. Esculturas Infinitas

Coisas para fazer Exposições

Depois de adiada devido à pandemia, está finalmente instalada na Galeria Principal da Gulbenkian a exposição Esculturas Infinitas, onde 16 artistas contemporâneos partilham o fascínio pela técnica da moldagem e pelas suas múltiplas possibilidades na reprodução tanto de obras de arte como de elementos do quotidiano ou da natureza. Co-produzida pelo Museu Calouste Gulbenkian e a École Nationale Supérieure des Beaux-Arts de Paris, em colaboração com a Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, a exposição tem como um dos temas centrais a noção de multiplicação infinita, só possível devido ao molde que permite essa pluralidade.

Vintage PUB – a memória das farmácias
Vintage PUB – a memória das farmácias
DR

2. Vintage PUB – a memória das farmácias

Arte Museu da Farmácia, Chiado/Cais do Sodré

Os anúncios de rebuçados para a tosse podem ser dos poucos que ainda fazem parte do imaginário da publicidade farmacêutica, mas não são os únicos. Desde há muito que este tipo de publicidade se instalou nas televisões, rádios e publicações escritas. “Vintage PUB – a memória das farmácias” é a nova exposição do Museu da Farmácia e reúne diversos anúncios da década de 1960 em publicações do Grémio Nacional das Farmácias, organização que representou o sector durante o Estado Novo. Além de estar presente fisicamente no museu e ficar por lá até 31 de Janeiro de 2021, a exposição terá também uma versão online através deste site.

Publicidade
René Lalique e a Idade do Vidro
René Lalique e a Idade do Vidro
© Catarina Gomes Ferreira

3. René Lalique e a Idade do Vidro

Arte Fundação Calouste Gulbenkian, São Sebastião

Mestre na arte do vidro. Estas simples e curtas palavras não podiam ser atribuídas a mais ninguém que não René Lalique. Entre jóias, peças decorativas e objectos de uso quotidiano, esta exposição, que acontece três décadas após a última exposição inteiramente dedicada ao artista, mostra algumas peças do espólio do Museu Gulbenkian mas também um conjunto jeitoso de obras do Museu Lalique (Wingen-sur-Moder) e de outras vindas de colecções particulares. A exposição percorre os grandes momentos da carreira do artista, desde a sua fase de produção artesanal como joalheiro à altura em que se começou a dedicar apenas ao vidro assumindo-se como "industrial-criador". Esta exposição coincide com o encerramento temporário da Sala Lalique do Museu Calouste Gulbenkian para uma intervenção de requalificação.

Arqueólogos dos ecopontos
Arqueólogos dos ecopontos
Fotografia: Duarte Drago

4. O Dia em que a Casa foi abaixo

Coisas para fazer Exposições Biblioteca Palácio Galveias, Areeiro/Alameda

Desde que Lisboa começou a instalar os ecopontos subterrâneos tem sido uma azáfama para os arqueólogos que vão ao local e muitas vezes para encontrar vestígios de vidas passadas na cidade. É o caso de José Pedro Henriques e Vanessa Filipe, da empresa Cota 80’ 86’ e que entrevistámos em 2018, a equipa de arqueólogos que inspecciona as escavações destinadas à instalação destes ecopontos. Uma das inspecções mais profícuas foi a relativa à colocação de um ecoponto subterrâneo na Praça D. Pedro IV (Rossio), em 2017. O Dia em que a Casa foi Abaixo, que pode ver na Biblioteca Palácio Galveias, evoca os 265 anos do Terramoto de 1755 através da reconstituição da memória de um edifício habitacional do Rossio, e os seus ocupantes, que não resistiu ao terramoto. A mostra, feita em colaboração com o Centro de Arqueologia de Lisboa, nasce a partir dos objectos encontrados e o seu cruzamento com fontes documentais, trabalhadas por Delminda Rijo, do Gabinete de Estudos Olisiponenses.  

Mais arte em Lisboa

colecção moderna na gulbenkian
©DR

Conheça estes museus de arte contemporânea em Lisboa

Arte

Não há muitos museus de arte contemporânea em Lisboa (e arredores), mas os que existem merecem uma visita. Têm colecções importantes e exposições que os colocam cada vez mais em destaque no panorama internacional das artes. Lisboa entrou no mapa da arte contemporânea e tem razões para isso. 

Biblioteca de Arte da Fundação Calouste Gulbenkian
©Ricardo Oliveira Alves

Guia para não pagar entrada nos museus em Lisboa

Museus

Há museus completamente gratuitos em Lisboa (já os listámos) e depois há outros que não dão o braço a torcer e onde vai ter sempre de se chegar à frente e abrir a carteira. Mas ainda há um meio termo, aqueles que dão tréguas em pelo menos um dos dias da semana ou do mês, para que possa entrar sem gastar dinheiro. 

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade