Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Estas exposições gratuitas em Lisboa valem a visita

Estas exposições gratuitas em Lisboa valem a visita

Não precisa de um tostão para entrar nestas exposições gratuitas em Lisboa e admirar o melhor da arte da cidade

Underdogs
©DR Underdogs Art Store
Por Francisca Dias Real |
Publicidade

Preza a arte mas custa-lhe dar dinheiro por ela? Aliás, custa-lhe dar dinheiro para a poder ver? Uma entrada num museu ou numa galeria sai-lhe quase sempre dos bolsos, mas ainda há exposições gratuitas em Lisboa para quem anda sempre à procura de uma borla. Das duas uma: ou aproveita aqueles dias em que os museus promovem entradas gratuitas ou segue estas nossas sugestões de exposições onde não pagará nem um cêntimo para apreciar uma obra de arte – o mais provável é acabar o dia a descobrir novos artistas. 

Recomendado: Conheça estes museus grátis em Lisboa e arredores

Visite estas exposições gratuitas em Lisboa

1
1936_Structure, étude
Arte

Vieira da Silva. Exposição imersiva à obra da artista

icon-location-pin Centro Comercial Colombo, Carnide/Colégio Militar
icon-calendar

O Centro Comercial Colombo não serve só para perder a cabeça de loja em loja. Em mais uma iniciativa de A Arte chegou ao Colombo, poderá na praça central a mostra “Vieira da Silva. Exposição imersiva à obra da artista”. São 35 obras da artista dispostas de forma inédita, numa experiência imersiva de digital e media art, que concilia as peças no seu sentido mais clássico com a disrupção digital da dupla Oskar & Gaspar. O colectivo de artes visuais será responsável pelas animações, efeitos e desconstruções das obras de Maria Helena Vieira da Silva. As obras não estarão fisicamente na praça, mas sim em formato digital, um novo modelo expositivo que se estreia nesta iniciativa do centro comercial. Para entrar ainda mais a fundo nesta experiência, a mostra será acompanhada de uma banda sonora feita pelo músico e compositor Rodrigo Leão. 

2
fuzi
Arte

IGNORANTISM

icon-location-pin Galeria Underdogs, Marvila
icon-calendar

O francês Fuzi inaugura o espaço Capsule criado dentro da Underdogs com a sua exposição “IGNORANTISM”, que fica até 13 de Setembro. Fuzi é uma lenda viva entre a comunidade internacional do graffiti ilegal, tendo até criado, na década de 90, uma forma de graffiti que veio a ser conhecida como Ignorant Style. O artista traz a Lisboa um trabalho muito autoral, sempre com mensagens afiadas.

Publicidade
3
made in china
©museu da marioneta
Arte

Made in China

icon-location-pin Museu da Marioneta, Estrela/Lapa/Santos
icon-calendar

Calma, não estamos a falar de roupa produzida a preços convidativos. O Museu da Marioneta recorreu-se do seu acervo para inaugurar esta exposição sobre o teatro de marionetas chinês, classificado como Património Imaterial da Humanidade. Comissariada por Robin Ruizendaal, director do Taiyuan Asian Puppet Theatre Museum, inclui máscaras e marionetas de sombra, de fios, de vara e de luva.

4
Pão, carne e água
Arte

Pão, carne e água

icon-location-pin Torre do Tombo, Campo Grande/Entrecampos/Alvalade
icon-calendar

Na Idade Média a carne era um alimento de prestígio, destinado apenas aos mais abastados, enquanto o pão e a água eram transversais a todas as mesas. Alimentos que são os protagonistas da exposição “Pão, carne e água: memórias de Lisboa Medieval”, que pode ver no Arquivo da Torre do Tombo até 26 de Julho. Uma mostra que inclui documentos do Arquivo Municipal de Lisboa, peças do Museu de Lisboa, do Castelo de São Jorge, do Centro de Arqueologia de Lisboa, do Museu de Metrologia, do Archivo Real y General de Navarra e do Arquivo Nacional/Torre do Tombo que recentemente resgatou do OLX um pergaminho de 1383, onde se lê a escritura da entrega do Castelo de Lisboa ao Conde de Barcelos.

Publicidade
5
Cássio-Markowski-o-parque
Arte

O Parque

icon-location-pin Apaixonarte, Chiado/Cais do Sodré
icon-calendar

A Galeria Apaixonarte recebe a exposição individual de Cássio Markowski, “O Parque”. O artista dá a conhecer uma versão de si e da sua forma de ver a vida que é estar entre uma coisa e outra: entre o consciente e o inconsciente, entre o que está dito e o não dito, um lugar que pode estar dentro de si e ao mesmo tempo fora. Os trabalhos apresentados são feitos numa técnica sobre papel, com muita cor à mistura.

6
exposicao instantes de lisboa
©Joshua Benoliel/ Arquivo Municipal de Lisboa
Coisas para fazer, Exposições

Instantes de Lisboa

icon-location-pin Biblioteca/ Espaço Cultural do Cinema Europa, Campo de Ourique
icon-calendar

A memória da cidade de Lisboa deve muito a Joshua Benoliel (1873-1932), um dos maiores fotógrafos portugueses. Pioneiro na reportagem fotográfica em Portugal, trabalhou em publicações de destaque como O Século e agora pode ver o seu trabalho bem de perto. Numa exposição patente até 7 de Setembro no Espaço Cultural Cinema Europa desenhada em conjunto com o Arquivo Municipal de Lisboa.

Publicidade
7
empre chegamos ao sítio aonde nos esperam
Arte

Sempre Chegamos ao Sítio Aonde nos Esperam

icon-location-pin Museu de Lisboa - Palácio Pimenta, Campo Grande/Entrecampos/Alvalade
icon-calendar

O colectivo artístico Borderlovers, pelas mãos dos artistas Ivo Bassanti e Pedro Amaral, colou pinturas de grandes dimensões nas paredes dos jardins do Museu de Lisboa - Palácio Pimenta. Partindo da frase de Saramago que dá o nome à exposição, criaram obras alusivas a autores, cenas e locais de Lisboa, numa viagem iconográfica pela história da cultura da cidade, entre finais do século XIX até à actualidade. 

8
Arte

Sara Mealha : às nove caminho a caminho

icon-location-pin Balcony, Campo Grande/Entrecampos/Alvalade
icon-calendar

Sara Mealha toma a Balcony Contemporary Art Gallery de “assalto” com a apresentação de 50 obras, um conjunto de trabalhos que tem desenvolvido nos últimos seis meses recorrendo à pintura, escultura, instalação, fotografia e ao desenho. A exposição revela ainda oito textos de artistas, curadores e amigos da artista que lhe serviram de inspiração.

Publicidade
9
Faroleiro com modelo de farol
©Rodney Graham
Coisas para fazer, Exposições

(Euro)políticas: fotografia contemporânea depois de 1999

icon-location-pin Museu do Dinheiro, Baixa Pombalina
icon-calendar

A moeda única na Europa foi responsável por uma série de transformações sociais desde que foi introduzida em 1999. Passados 20 anos, o Museu do Dinheiro apresenta esta exposição a partir da “Coleção de Fotografia Contemporânea do Novo Banco” e à volta de três temas centrais: actos de hospitalidade, actos de participação e actos de utopia. Através da lente da fotografia contemporânea internacional está convidado a viajar por uma série de perspectivas sobre a Europa em que vivemos. 

Mais arte em Lisboa

colecção moderna na gulbenkian
©DR
Arte

Conheça estes museus de arte contemporânea em Lisboa

Não há muitos museus de arte contemporânea em Lisboa (e arredores), mas os que existem merecem uma visita. Têm colecções importantes e exposições que os colocam cada vez mais em destaque no panorama intercional das artes. Lisboa entrou no mapa da arte contemporânea e tem razões para isso. 

MAAT
Fotografia: Arlindo Camacho
Coisas para fazer

Guia para não pagar entrada nos museus em Lisboa

Há museus completamente gratuitos em Lisboa (já os listámos) e depois há outros que não dão o braço a torcer e onde vai ter sempre de se chegar à frente e abrir a carteira. Mas ainda há um meio termo, aqueles que dão tréguas em pelo menos um dos dias da semana ou do mês, para que possa entrar sem gastar dinheiro. 

Publicidade