50 razões para aproveitar 2019 em grande

Novos restaurantes e bares, festas e concertos, teatro, cinema e séries. Há muitas razões para ansiar por 2019.
miradouro, miradouro de são pedro de alcântara, jovens, viajar, casal, turismo, turista, turistas, vista de lisboa, sol, verão, calor, passeio
Fotografia: Inês Félix
Por Editores da Time Out Lisboa |
Publicidade

Gostámos muito de passar este ano consigo, de o levar para aqui e para acolá, de apontar pratos para lhe dar a provar e espreitar, de o conduzir a festas e noitadas – mas agora faça favor de se pôr a andar para o novo ano. Damos-lhe 50 razões para ansiar por 2019. São novos restaurantes e bares, eventos e exposições, concertos e peças de teatro, filmes e séries com que temos encontro marcado nos três primeiros meses do ano e que lhe vão dar o conforto de que vai precisar para chegar à Primavera.

Recomendado: O melhor de 2018

Seis restaurantes que vão abrir em Lisboa no início de 2019

ajitama
©Manuel Manso

Ajitama Ramen Bistro

Quando: Janeiro
Onde: Entre o Marquês de Pombal e o Saldanha

O supper club de ramen de António Carvalhão e João Ferreira correu tão bem que às tantas já havia 1800 pessoas em fila de espera. Os dois amigos, das áreas de marketing e gestão mas com uma paixão forte pelo caldo fumegante, ganha durante os tempos em que viveram na Ásia, começaram o Ajitama na Primavera de 2017 com o shio ramen. No último Verão tinham já dois, o shio e o shoyo. Durante o primeiro mês de funcionamento, o restaurante vai estar aberto em exclusivo para todos os que já estavam inscritos. Nos dois meses seguintes, vão servir apenas jantares, antes de se aventurarem finalmente nos almoços. As opções vão crescer: além dos dois ramens que já existiam, há outros três tipos, que António e João aprenderam com o sensei Takeshi Koitani, no curso de Ramen Chefs da Rajuku que fizeram este Verão. Além dos caldinhos, a carta vai ter outros pratos quentes japoneses diversos. 

 

Alexandre Silva
©Paulo Barata

FOGO

Quando: Fevereiro
Onde: Avenida da República

O novo restaurante do chef Alexandre Silva vai chamar-se FOGO e vai ter um conceito muito diferente do fine dining do LOCO, o restaurante com estrela Michelin com dois menus de degustação e uma alta-cozinha criativa. Será uma cozinha baseada apenas em fogo e Manuel Liebaut, responsável pelo I+D do LOCO vai ser o chef residente. Vai ter 70 lugares e uma cozinha a permitir ver as labaredas, mas o menu não vai ser fechado e volta e meia há pratos novos. Conte com cozido, cortes do dia, chanfana, borrego, leitão, peixe assado no forno e mariscos. Haverá ainda um bar de cocktails de autor que não vai fugir às brasas e vai explorar o poder do fogo dentro do copo. 

 

Publicidade
pudim abade priscos do miguel oliveira
Fotografia: Manuel Manso

Miguel Oliveira

Quando: Abril

Miguel Oliveira, Malagueta Man para os amigos e para os que seguem o seu blogue, tem finalmente as obras em andamento para a sua catedral do pudim Abade de Priscos. O pudim vai ser fabricado neste espaço e ganhar o primeiro espaço de venda ao público próprio em Lisboa (vende-se à fatia no JNcQUOI ou no Tágide; inteiro na Comida Independente).

 

Meat Me

Quando: Janeiro
Onde: Chiado 

O grupo Sea Me vai entrar no mundo das carnes com o restaurante Meat Me, assador moderno. Não querem só mais uma steakhouse. Vai ter todo o tipo de carnes e muitas receitas. Acompanhe os primeiros passos do projecto no Instagram, com as ilustrações de Ana Gil. 

 

Publicidade

Novo projecto Valdo Gatti

Onde: Chiado

Os donos da pizzaria biológica que conquistou os nossos corações e um lugarzinho no nosso Guia de Restaurantes vão abrir um novo espaço no antigo Rei das Meias, no Chiado. É para valorizar os aperitivos italianos, com queijos e enchidos e uma garrafeira que vai impressionar.

 

André Lança Cordeiro
Arlindo Camacho

Essencial

Onde: Centro de Lisboa

O quando ainda é incerto mas o chef André Lança Cordeiro já anda de volta do novo projecto há uns meses e tudo garante que está aí quase: a cozinha será contemporânea e na mesma linha da que começou a fazer no Local, o restaurante de dez lugares no Príncipe Real. Vá espreitando em @essencialrestaurante nas redes.

 

Festas, festivais e novos bares a não perder em Lisboa

London Elektricity
©DR
Música

Kalimodjo: 17.º Aniversário

icon-location-pin Time Out Market Lisboa, Cais do Sodré
icon-calendar

A Kalimodjo, conhecida pelas míticas festas drum’n bass na cidade, sopra 17 velas no sábado, a 19 de Janeiro, e por enquanto só sabemos que o lugar escolhido para os festejos é o Time Out Market. A farra será tão grande que se divide em três partes – a seguinte marcada para o fim de Março. Por enquanto ainda não há artistas confirmados, só bilhetes à venda (a partir de 15€). É confiar na Kalimodjo.

Branko
©DR
Noite

Na Surra

icon-location-pin B. Leza, Cais do Sodré
icon-calendar

Enquanto o calendário de festas para 2019 ainda está por preencher, a Na Surra, festa mensal da editora Enchufada de Branko no B.Leza, apressou-se a confirmar datas para o novo ano e a deixar-nos mais descansados. A 24 de Janeiro voltamos a juntar-nos no B.Leza e a 28 de Fevereiro repetimos a proeza. O cartaz ainda está por anunciar mas os bilhetes já estão à venda e a festa, que já apareceu num artigo da internacional Mixmag, torna-se cada vez mais popular.

Publicidade
Moullinex
Duarte Drago
Música, Festivais de música

ID Festival

icon-location-pin Centro de Congressos do Estoril, Cascais
icon-calendar

Madlib, Moullinex, Arca, Nigga Fox, Progressivu, Xinobi, Shaka Lion e Dino d’Santiago são alguns dos nomes confirmados no ID Festival, o novo festival que acontece entre 29 e 30 de Março no Centro de Congressos do Estoril e é uma espécie de sucessor do Lisbon Dance Festival. Com apoio da Câmara de Cascais, o foco do novo festival está na música urbana e electrónica. Mesmo no início da Primavera, é uma maneira de nos animarmos em época baixa e contarmos os dias até aos festivais de Verão. Até 15 de Janeiro os passes são 35€, e depois disso 45€.

Red Frog
Fotografia: Duarte Drago

Novo bar Red Frog

Quando: Janeiro
Onde: parte incerta

Abre já em Janeiro com outro nome e outro animal a baptizá-lo e pelo que sabemos o conceito será completamente diferente do bar do sapo vermelho na Rua do Salitre, na lista dos 100 melhores bares do mundo – e completamente diferente dos restantes bares da cidade. Paulo Gomes, o cérebro à frente do laboratório de cocktails do Red Frog, é também o responsável pelo novo bar onde certamente não nos vamos deixar de surpreender com as bebidas.

Publicidade

Novo bar na Bica

Quando: Entre Fevereiro e Março
Onde: Rua da Bica, 26

Um espaço com “decoração louca”, que serve reinvenções dos pratos das brasserie francesas, cocktails e produtos com CBD (uma das substâncias encontradas na planta da cannabis, conhecida pelos seus efeitos terapêuticos) – é assim que Guy-David Gharbi descreve o bar que quer abrir no início do próximo ano. Esta é a segunda aventura do francês no mundo da restauração, após a abertura do Legaaal, no Bairro Alto.

Coisas para fazer em Lisboa em 2019

MAAT
Fotografia: Arlindo Camacho
Museus

Três exposições no MAAT

icon-location-pin Belém

O MAAT faz tripla inauguração no primeiro mês do ano com “Hello, Robot”, uma exposição vinda do alemão Vitra Design Museum para a Central 1, que examina o boom actual da robótica no quotidiano (até 22 Abril). A Central 2 é ocupada pelo português Carlos Bunga com uma exposição site-specific e explora o cruzamento entre arquitectura, escultura e pintura (até 20 de Maio). No Cinzeiro 8, Ana Santos reúne um conjunto de esculturas, que seguem as tradições escultóricas da modernidade (até 20 de Maio).

DR
Filmes

KINO - Mostra de Cinema de Expressão Alemã

icon-location-pin Cinema São Jorge, Avenida da Liberdade
icon-calendar

Entre obstáculos interiores e barreiras geográficas, há várias ficções e documentários para ver. O Goethe-Institut Portugal traz a 16.ª edição da KINO – Mostra de Cinema de Expressão Alemã ao Cinema São Jorge, onde ao longo de sete dias vai poder ver 21 longas-metragens. A mostra abre com o filme 3 Tage in Quiberon, de Emily Atef, estreado na Competição da Berlinale’18.

Publicidade
Coisas para fazer

A Noite das Ideias

icon-location-pin Fundação Calouste Gulbenkian, São Sebastião
icon-calendar

Depois da 1.ª edição em 2018, o sucesso levou a uma repetição. A Noite das Ideias, que acontece em mais de uma centena de cidades, regressa à Gulbenkian e propõe debates sobre várias áreas, sendo que o mote de 2019 será “Enfrentar o nosso tempo”. Além das conversas, haverá performances e encontros, e poderá entrar gratuitamente na exposição “Pose e Variações”.

Coisas para fazer, Festivais

Pet Festival 2019

icon-location-pin FIL - Feira Internacional de Lisboa, Parque das Nações
icon-calendar

Pode correr o risco de ser considerado o evento mais fofinho do ano. O Pet Festival é um festival para animais em que os humanos também podem participar, mas só como observadores. O Pet Festival traz à FIL um parque pedagógico com competições como a Prova Internacional de Agility, a Exposição Internacional de Gatos, o Dog Talent e o Dock Diving, saltos para a água.

Publicidade
Música

Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban

icon-location-pin Altice Arena, Parque das Nações
icon-calendar

Não há uma sem duas, nem duas sem três. Depois de Harry Potter e a Pedra Filosofal, de Chris Columbus, ter sido exibido na então MEO Arena, em 2017, com acompanhamento ao vivo da Orquestra Filarmónica das Beiras, e, este ano, a mesma orquestra ter acompanhado Harry Potter e a Câmara dos Segredos ao vivo, na mesma sala, chega a vez de ver e ouvir o terceiro filme da série: Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban. Como nas ocasiões anteriores, o filme de Alfonso Cuarón será acompanhado pela Orquestra Filarmonia das Beiras, enquanto é projectado num ecrã de 20 metros de largura e 8 de altura, em alta definição.

Festival PLAY
©DR
Coisas para fazer, Eventos cinematográficos

Festival PLAY

icon-location-pin Cinema São Jorge, Avenida da Liberdade
icon-calendar

O PLAY–Festival de Cinema Infantil e Juvenil de Lisboa oscila entre o Cinema São Jorge e a Cinemateca Júnior, com co-produção da EGEAC. São nove dias, para escolas e famílias, repletos de filmes dedicados à animação infantil, com cerca de 80 sessões e mais de 100 filmes, um cine-concerto e vários ateliês de cinema.

Publicidade
Gabriel Ferrandini
©André Cepeda
Arte, Arte performativa

BoCA - Biennial of Contemporary Arts

icon-location-pin Teatro Nacional D. Maria II, Santa Maria Maior
icon-calendar

À segunda edição volta a estender-se por espaços culturais do Porto, Lisboa e Braga (a cidade convidada) que vão receber projectos em estreia mundial. A programação não está fechada, mas há um grande destaque para Lisboa: o baterista Gabriel Ferrandini (na foto) aventura-se na sua primeira criação de palco com texto e encenação da sua autoria a ocupar o D. Maria II.

Blaya
©DR
Música

MIL - Lisbon International Music Network

icon-location-pin Lisboa, Lisboa
icon-calendar

Ponha-se fino para acompanhar tudo o
que acontece em três dias de festival – são cerca de 70 concertos e duas dezenas de debates, conferências e masterclasses. O pontapé de saída está dado com as primeiras confirmações: Bateu Matou, Blaya (na foto), Beatriz Pessoa, Fogo-fogo, Bobbie Johnson e The Homesick.

Concertos em Lisboa nos primeiros meses de 2019

Rokia Traoré
©Benoit Peverreli
Música

Rokia Traoré

icon-location-pin Fundação Calouste Gulbenkian, São Sebastião
icon-calendar

A maliana Rokia Traoré tem uma relação singular com a música do seu país. Filha de um diplomata, cresceu afastada da cultura mandinga, ao mesmo tempo que teve a oportunidade de viajar e conhecer outras músicas e realidades. Eventualmente, porém, aproximou-se da tradição oral do seu país, do repertório griot, que cruza e combina com outras influências nos seus discos e concertos.

Gal Costa
©DR
Música, Brasileira

Gal Costa

icon-location-pin Coliseu dos Recreios, Santa Maria Maior
icon-calendar

A ousadia e a originalidade sempre a acompanharam. Ao longo das últimas cinco décadas, Gal Costa tratou a música como comoção, como entretenimento e como arma política. Viajou no tempo, vasculhou a sua história, mas não se acomodou nas suas conquistas. O foco fica no futuro. A mulher tigresa, índia, tropicalista, profana e estratosférica é a verdadeira musa, pondo os seus malabarismos melódicos ao serviço da poética dos nomes maiores da música brasileira e da nova geração. A digressão que chega agora a Lisboa passa por vários momentos da sua carreira, desde o tropicalismo até ao último álbum, A Pele do Futuro, onde interpreta canções inéditas de nomes como Gilberto Gil, Adriana Calcanhotto, Emicida, Tim Bernardes e Djavan.

Publicidade
Joan Baez
©DR
Música, Folk, country e blues

Joan Baez

icon-location-pin Coliseu dos Recreios, Santa Maria Maior
icon-calendar

Com mais de 60 anos de carreira, marcados pelo activismo por várias e justas causas, Joan Baez é uma referência da música folk e da canção de protesto americana. No primeiro de Fevereiro regressa ao Coliseu dos Recreios, naquela que é anunciada como a sua última digressão. O alinhamento não estará, ainda assim, circunscrito ao seu valoroso passado, que esta mulher ainda tem coisas para dizer e editou em 2018 o primeiro álbum de música nova em dez anos, Whistle Down the Wind.

Yo La Tengo
Photograph: Carlie Armstrong
Música

Yo La Tengo

icon-location-pin Cineteatro Capitólio, Avenida da Liberdade
icon-calendar

São os maiores. Também são um bom exemplo de longevidade e consistência, de seriedade. Os Yo La Tengo andam nisto desde 1984 e os fundadores Ira Kaplan e Georgia Hubley tocam com James McNew desde 1991. É este trio que vem a Lisboa e que, em 2018, lançou There’s A Riot Going On, que partilha o nome com um discaço de Sly and the Family Stone. Um disco nocturno e vasto, desapressado, onde faixas distorcidas de cinco minutos ou mais coexistem com pequenas canções de dois minutos, mas nem sempre nem por isso mais directas.

Publicidade
Echo & The Bunnymen
©DR
Música, Rock e indie

Echo & The Bunnymen

icon-location-pin Lisboa ao Vivo, Marvila
icon-calendar

Com base de operações em Liverpool, e sob a liderança de Ian McCulloch, os Echo & the Bunnymen foram uma referência do pós-punk britânico mais sorumbático. Hoje, podem não ter a relevância que tiveram nos 80s, mas continuam a ter grandes canções. Como as que regravaram este ano no disco The Stars, The Oceans & The Moon.

© Snow Patrol.jpg
© Snow Patrol
Música, Rock e indie

Snow Patrol

icon-location-pin Campo Pequeno, São Sebastião
icon-calendar

Os Snow Patrol são uma banda de pop-rock com uma pegada global, apesar de não venderem tantos discos (nem terem tantos streams) como alguns dos seus correligionários. Regressaram às prateleiras em 2018, com Wildness, sete anos depois do anterior Fallen Empires (2011) e 20 anos depois da estreia com o álbum Songs for Polarbears. Em Julho vieram ao NOS Alive e voltam a Lisboa em Fevereiro do próximo ano.

Publicidade
Música

Massive Attack

icon-location-pin Campo Pequeno, São Sebastião
icon-calendar

Os Massive Attack são um nome crucial do trip-hop britânico. Neste regresso a Lisboa, tocam de fio a pavio o álbum Mezzanine (1998), ainda hoje o mais popular da sua discografia. Lançado em 1998, o disco chegou ao topo das tabelas de vendas em vários países e levou a sua música a um público vasto. Podem ter feito discos melhores (Blue Lines, por exemplo), mas nenhum foi – aliás, é – mais marcante.

Sam the Kid
©DR
Música

A História do Hip-Hop Tuga

icon-location-pin Altice Arena, Parque das Nações
icon-calendar

O espectáculo "A História do Hip-Hop" foi apresentado pela primeira vez em 2017, no Sumol Summer Fest. Era para ter sido um concerto único, mas a pedido de muitas famílias vai repetir-se a 8 de Março na Altice Arena. A ideia é a mesma de 2017: juntar em palco alguns dos maiores nomes do hip-hop nacional ao longo dos últimos 25 anos, num concerto que é uma aula de história rimada. E ritmada.  O elenco é vasto e inclui rappers como Ace, Presto, Bispo, Black Company, Bob Da Rage Sense, Boss AC, Capicua, Carlão, Chullage, Dealema, Deau, Dillaz, General D, GROGNation, Holly Hood, Micro, NBC, Nerve, NGA, Phoenix, RDC, Piruka, ProfJam, RDC, Sam The Kid, Sanryse & Blasph, Sir Scratch, SP & Wilson, Tekilla, Tribruto, Vado Mas Ki Ás, Wet Bed Gang e Xeg. E ainda os DJs Bomberjack, Cruzfader, Kronic e Nel Assassin, os bboys 12 Macacos e Gaiolin City Breakers e os writers Nomem e Youthone, numa celebração do hip-hop em todas as suas vertentes.

Publicidade
© Slash.jpg
© Slash
Música, Rock e indie

Slash ft. Myles Kennedy & The Conspirators

icon-location-pin Campo Pequeno, São Sebastião
icon-calendar

Com a sua cartola e caracóis frondosos, Slash é um dos mais icónicos guitarristas do rock americano. O homem dos Guns N’ Roses vem a Lisboa, acompanhado por Myles Kennedy & The Conspirators, para apresentar o álbum de 2018, Living in the Dream.

Filmes com estreia agendada para o início de 2019

"O Cavalheiro com Arma", de David Lowery

Esta comédia dramática policial baseada em factos reais, assinala o último papel de Robert Redford no cinema. O actor, que se estreou a fazer filmes em 1962, interpreta aqui Forrest Tucker, um homem que se evadiu da penitenciária de San Quentin aos 70 anos e cometeu em seguida uma série de roubos audaciosos. Também com Sissy Spacek, Casey Affleck, Keith Carradine, Danny Glover e Tom Waits.

Estreia a 10 de Janeiro

Vox Lux
DR

"Vox Lux", de Brady Corbet

O percurso de Celeste, uma adolescente que se transformou em estrela pop após um massacre no seu liceu (Raffey Cassidy personifica-a na juventude e Natalie Portman na idade adulta) confunde-se, neste filme de Brady Corbet, com uma série de acontecimentos que atingiram os EUA desde o início do século XX, alguns dos quais mudaram o mundo, caso dos atentados terroristas do 11 de Setembro.

Estreia a 10 de Janeiro

Publicidade
Maria, Rainha dos Escoceses
DR

"Mary, Rainha dos Escoceses", de Josie Rourke

Margot Robbie interpreta a rainha Isabel I de Inglaterra, e Saoirse Ronan é a sua prima e inimiga Mary Stuart da Escócia, neste drama histórico passado no século XVI, feito de intriga política, conspirações e rebeliões. E que se conclui com a execução de uma das principais protagonistas, depois de ter passado um longo período de encarceramento. A realização é assinada pela estreante Josie Rourke.

Estreia a 17 de Janeiro

Green Book

"Green Book — Um Livro para a Vida", de Peter Farrelly

Realizado por um dos irmãos Farrelly, especializados em comédias provocatórias, este filme é umas das surpresas deste fim de ano nos EUA, e trabalha sobre acontecimentos reais. Estamos na década de 60. Viggo Mortensen é Tony Lip, um italo-americano que é contratado para ser o motorista de um pianista negro, Don Shirley (Mahershala Ali), durante uma digressão deste pelo Sul dos EUA.

Estreia a 24 de Janeiro

Publicidade
Correio de Droga
DR

"Correio de Droga", de Clint Eastwood

Um policial dramático realizado e interpretado por Clint Eastwood, no papel de um nonagenário, veterano da II Guerra Mundial e horticultor, que é apanhado a transportar três milhões de dólares de droga de um cartel mexicano através do Michigan. É mais um filme que se inspira em factos e personagens reais. Eastwood é acompanhado no elenco por Bradley Cooper, Dianne Wiest, Andy Garcia e Laurence Fishburne. 

Estreia a 31 de Janeiro

The Sisters Brothers
DR

"Os Irmãos Sister", de Jacques Audiard

E aqui temos um western baseado no livro de um escritor canadiano, rodado por um cineasta francês em Espanha e na Roménia, que passa pelos EUA do tempo do Oeste selvagem, e que apresenta um elenco de actores americanos e europeus. Joaquin Phoenix e John C. Reilly são os irmãos Sisters do título, dois pistoleiros que trabalham para quem lhes pagar melhor. Mas um deles está farto e quer mudar de vida.

Estreia a 31 de Janeiro

Publicidade
Bucha & Estica
DR

"Bucha & Estica", de Jon S.Baird

Uma produção anglo-canadianaamericana que conta a história da exigentíssima e penosa digressão por Inglaterra e pela Irlanda feita por Stan Laurel e Oliver Hardy, os lendários Bucha e Estica, após a II Guerra Mundial, quando o duo tentava reactivar a sua carreira no cinema, o que não viria a conseguir. Steve Coogan interpreta o Estica e John C. Reilly personifica o Bucha, e a realização é do escocês Jon S. Baird.

Estreia a 7 de Fevereiro

Vice
DR

"Vice", de Adam McKay

Uma biografia do neocon Dick Cheney, o vice-presidente de George W. Bush, que foi um dos homens mais poderosos dos EUA e influenciou, decisiva e dramaticamente, a política externa do país, sobretudo no que diz respeito ao Médio Oriente. Adam McKay, o realizador de A Queda de Wall Street, deu o papel de Cheney a Christian Bale. Vice está nomeado para seis Globos de Ouro (lidera a respectiva lista) e é já considerado um muito forte candidato aos Óscares.

Estreia a 14 de Fevereiro

Publicidade
Bem-Vindos a Marwen
DR

"Bem-vindos a Marwen", de Robert Zemeckis

O novo filme de Robert Zemeckis combina imagem real e animação, para contar a história de Mark Hogenkamp (Steve Carell), um homem que foi brutalmente espancado por neonazis e concebe uma forma de terapia única para se recuperar: a criação de um mundo alternativo.

Estreia dia 21 de Março

Dumbo
DR

"Dumbo", de Tim Burton

A quarta colaboração de Tim Burton com a Disney é esta versão da longa-metragem animada clássica do estúdio, com uma história bastante diferente da original. Actores como Danny DeVito, Eva Green, Michael Keaton, Colin Farrell e Alan Arkin contracenam com um Dumbo manipulado digitalmente.

Estreia dia 28 de Março

Séries: as novidades para ver em 2019

Marvel — O Justiceiro
DR

"Marvel — O Justiceiro"

Netflix (T2)

Não tem data de estreia e o mais provável é que os novos episódios de O Justiceiro cheguem sem aviso – mais de um ano depois de termos mergulhado na história de Frank Castle (Jonn Bernthal), um anti-herói movido pela sede insaciável de vingança pela morte da sua família. Era para ter sido assim na primeira temporada, uma surpresa, mas um atentado em Las Vegas impediu que a Netflix arriscasse. Sobre o que aí vem, pouco ou nada se sabe, mas ele é o Justiceiro e o mais certo é querer vingar-se agora do amigo que o traiu. Tudo o que há por enquanto é um teaser de segundos e nele vemos Castle recuperado – a última vez que o vimos estava gravemente ferido – e determinado, como sempre.

Janeiro

Titans
DR

"Titans"

Netflix (estreia)

Mais uma série de super-heróis para ver na Netflix. Titans, com 11 episódios, é uma das próximas apostas do serviço de streaming, que chegou a um acordo com a Warner Bros. Television para transmitir a série fora dos Estados Unidos. Não estamos em Gotham, mas é Robin um dos personagens principais desta história. O ex-protegido de Batman combate agora o crime com um grupo de heróis adolescentes.

11 de Janeiro

Publicidade
This Is Us
DR

"This Is Us"

FOX Life (T3-B)

A espera por novos episódios da popular e premiada série dramática This Is Us chega ao fim a 17 de Janeiro. E ainda bem, tendo em conta a revelação que foi feita no último episódio antes de a série criada por Dan Fogelman parar para férias. Mal podemos esperar para saber o que vai acontecer à família Pearson. No presente, no passado e no futuro.

17 de Janeiro

The Passage
DR

"The Passage"

FOX (estreia)

Se acha que já chega de séries de vampiros, espere até ver The Passage, a nova grande aposta da FOX, baseada na trilogia de livros do autor americano Justin Cronin. Os papéis principais estão a cargo de Mark Paul Gosselar – o popular Zack Morris da série Já Tocou – e da jovem Saniyya Sidney, do premiado filme Vedações (2016), de Denzel Washington. A trama envolve uma epidemia que começa na Ásia e a tentativa de um grupo de cientistas em salvar a humanidade estudando seres semelhantes ao que conhecemos como vampiros.

21 de Janeiro

Publicidade
The Walking Dead
DR

"The Walking Dead"

FOX (T9-B)

Agora com Rick fora de cena, a família e amigos vêem-se a braços com uma nova ameaça. Os chamados The whisperers metem o assustador (e encantador, vá) Negan no bolso. A nova leva de episódios começa em Fevereiro, em data a anunciar.

Fevereiro

Sete peças de teatro para ver em Lisboa

The Scarlett Letter
©Bruno Simão
Teatro

The Scarlett Letter

icon-location-pin Teatro Nacional D. Maria II, Santa Maria Maior
icon-calendar

O trabalho de Angélica Liddell é daqueles que costumamos enquadrar como um murro no estômago. A artista espanhola guia-nos agora por The Scarlett Letter, espectáculo que parte do livro com o mesmo nome de Nathaniel Hawthorne e que aborda a sexualidade num mundo puritano.

100% Stellenbosch
©Natalie Gabriels
Teatro, Experimental

100% Lisboa

icon-location-pin Culturgest, Avenidas Novas
icon-calendar

O colectivo alemão Rimini Protokoll gosta tanto de Lisboa, como Lisboa gosta dele. Tem sido recorrente a apresentação dos seus espectáculos em salas da cidade. Agora trazem à Culturgest 100% Lisboa, um projecto já apresentado em mais de 
35 cidades pelo mundo. Agarram-se as estatísticas da cidade em questão e trazem-se 100 pessoas para a representar. Viva Lisboa.

Publicidade
Teatro

Tio Vanya

icon-location-pin Primeiros Sintomas, Cais do Sodré
icon-calendar

Tio Vanya, de Tchékov, é a primeira produção dos Primeiros Sintomas desde que ocuparam o CAL, em Dezembro de 2017. A encenação (do texto integral) é de Bruno Bravo e o elenco conta com Amélia Videira, António Mortágua, Carolina Salles, Ivo Alexandre, Joana Campos, Luís Miguel Cintra, Nídia Roque e Paulo Pinto. O que significa o regresso de Cintra aos palcos.

Fiódor Dostoiévski
©DR
Teatro

Confissões de Um Coração Ardente

icon-location-pin Centro Cultural de Belém, Belém
icon-calendar

Há propostas de uma simplicidade entusiasmante: Carla Maciel atira-se ao universo realista de Fiódor Dostoiévski. E isto devia chegar para o levar ao Pequeno Auditório do CCB. Mas pronto, aqui deixamos o elenco: Albano Jerónimo, Gonçalo Waddington, Marco Paiva, Miguel Loureiro, Miguel Moreira, Teresa Coutinho, Tónan Quito. Pois, é melhor correr.

Publicidade
Mise En Abyme
©DR
Teatro

Mise en Abyme

icon-location-pin São Luiz Teatro Municipal, Chiado
icon-calendar

O artista plástico Vasco Araújo e a companhia Cão Solteiro voltam a praticar amizade em palco, isto é, voltam a unir os seus interesses artísticos em cena. A
já longa colaboração – cujo resultado é profundamente particular – foca-se agora no texto A Morte do Desejo, de José Maria Vieira Mendes. O futuro em construção,
a repetição, o abismo, por aí. Vida longa ao Cão Solteiro.

Publicidade
Um Passo Atrás
©DR
Teatro

Um Passo Atrás

icon-location-pin Rua das Gaivotas 6, Chiado/Cais do Sodré
icon-calendar

Muitas vezes, quando conhecemos alguém, ainda nem sequer sabemos o nome e já queremos saber a profissão e tudo. O trabalho parece invadir todos os discursos da nossa vida como se não existisse mais nada, mais tema de conversa. Os Auéééu, depois de algumas conversas públicas em torno deste tópico, estreiam Um passo atrás, que mais não é do que “um desejo de ser inútil”.

Pausa para descansar

Hotéis

Os melhores hotéis para recuperar das festas

Despachado o Natal, está na altura de alinhar os chacras antes do regresso à vida, de entregar o corpo e a mente a um merecido descanso e de pôr em prática as resoluções com que se vai comprometer nas 12 passas engolidas à pressa à meia-noite. Repita connosco: deste ano não passa!

GRAN CRUZ HOUSE
Luís Ferraz
Coisas para fazer

Escapadinhas de Lisboa: os melhores novos turismos

Passámos em revista o último ano e escolhemos as melhores novidades de hotéis, turismos rurais e guesthouses de norte a sul do país, ilhas incluídas. Deixamos-lhe uma sugestão de 19 novos turismos que valem a viagem. Já escolheu a sua escapadinha de Lisboa? Agora faça o favor de ir dar uma volta e diga que vai daqui.

Publicidade