Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Coronavírus: é preciso desinfectar as compras? E os sacos? E o take-away?
lavar as mãos
Fotografia: Mélissa Jeanty/ Unsplash

Coronavírus: é preciso desinfectar as compras? E os sacos? E o take-away?

Reunimos as melhores práticas para o ajudar na hora de ir às compras ou de manusear entregas ao domicílio

Por Raquel Dias da Silva
Publicidade

De acordo com a Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar e a Organização Mundial da Saúde, não existe, até ao momento, evidência de qualquer tipo de contaminação através do consumo de alimentos cozinhados ou crus. Ainda assim, recomenda-se a aplicação do princípio da precaução, através da manutenção e reforço das medidas de higiene e segurança alimentar durante a manipulação, preparação e confecção de alimentos, como a lavagem frequente e prolongada das mãos e a desinfecção de todas as bancadas de trabalho e das mesas, uma vez que o vírus pode sobreviver em superfícies durante horas ou até dias, se estas superfícies não forem limpas e desinfectadas regularmente”, como explica o primeiro volume do Manual de Medidas Gerais de Prevenção e Controlo da Covid-19, lançado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS). Em caso de dúvida, saiba quais são as melhores práticas a seguir para impedir a contaminação dos alimentos e da casa. As recomendações são da DGS e de Ricardo Mexia, presidente da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública.

Como me devo preparar para uma ida ao supermercado?

Se for possível faça as suas compras online e aproveite os serviços de take-away e entrega ao domicílio. Caso contrário, antes de sair de casa, faça uma lista de compras organizada. “A compra responsável, nas quantidades adequadas e sem exageros será essencial neste período”, lê-se no manual de orientações sobre alimentação da Direcção-Geral da Saúde. “Para organizar a lista de compras deve verificar os alimentos disponíveis em casa, verificar a capacidade de armazenamento à temperatura de refrigeração e congelação, e planear as diferentes refeições que pretende fazer.”

Como devo proceder durante uma ida ao supermercado?

Primeiro, não se esqueça do uso obrigatório de máscara comunitária em espaços fechados, como estabelecimentos comerciais. Utilizar uma viseira não substitui o uso da máscara, uma vez que não confere protecção respiratória. Depois, opte sempre por ir sozinho, salvo se estiver a acompanhar uma pessoa dependente. Se tiver de aguardar a sua vez na rua, mantenha sempre dois metros de distância da pessoa à sua frente. Já dentro da superfície comercial, além de respeitar a distância de segurança e as medidas de etiqueta respiratória, tente fazer as compras no menor tempo possível e use os seus sacos em vez dos cestos ou carrinhos de compras – se tiver de os usar, procure desinfectar as zonas onde tiver de tocar com as mãos. Evite ainda falar junto a alimentos frescos ou tocar no rosto, nariz ou olhos até chegar a casa e desinfectar as mãos.

Como devo proceder durante o pagamento?

Na fila da caixa para pagar, relembre a distância de segurança e tente não usar dinheiro. Como o novo coronavírus sobrevive cerca de quatro horas em moedas e notas, o melhor é usar o seu cartão ou, caso seja possível, optar por transacções contactless (os novos cartões de débitos têm essa opção, cujo limite de pagamentos, que era de 20€, passou a ser de 50€ a 25 de Março, devido à pandemia). MBWay também é uma boa alternativa, caso esteja disponível na loja a que se dirigir.

Como devo arrumar ou manusear as compras em casa?

O primeiro passo é lavar as mãos durante pelo menos 20 segundos, esfregando sequencialmente as palmas, dorso, cada um dos dedos e o pulso, secando-as bem no final. Depois deve retirar os alimentos dos sacos para uma superfície limpa e desinfectada, de preferência com um pouco de lixívia diluída em água, como recomenda a DGS. Se tiver alimentos para congelar, deve fazê-lo o mais rápido possível para evitar a propagação de bactérias. Os restantes alimentos crus, incluindo frutas e legumes, devem ser lavados com água corrente no momento em que chega a casa e imediatamente antes de os consumir.

Devo desinfectar os produtos e as embalagens?

“Não é muito provável que os produtos estejam contaminados, mas é possível. Além de descartarmos as embalagens exteriores, que não sejam necessárias, devemos higienizar os alimentos como faríamos fora do contexto do surto e lavar as mãos frequentemente, quando chegamos a casa e depois de arrumarmos ou manipularmos os objectos”, esclarece Ricardo Mexia. “Se tivermos alguém de um grupo de risco em casa, poderá fazer sentido, se não for possível descartar as embalagens exteriores, fazer a limpeza das mesmas com um pano embebido numa solução desinfectante.”

Devo descartar os sacos das compras?

Os sacos de compras reutilizáveis, de pano, devem ser higienizados, lavando-os na máquina ou à mão. Se forem de plástico, pode guardá-los e lavar as mãos. “As pessoas até podem ficar com os sacos, armazenando dentro de um outro saco, e guardá-los para utilizar mais tarde, daí a uma semana por exemplo, porque o vírus não sobrevive assim tanto tempo”, assegura Ricardo Mexia. “É acima de tudo importante lavar as mãos frequentemente.”

Como devo proceder na desinfecção doméstica de superfícies e zonas de contacto frequente?

Todas as superfícies podem ser veículos de contágio, segundo o mais recente manual da DGS. Mas o risco varia consoante a frequência de manipulação, toque ou utilização. As áreas de confecção de alimentos, em particular, devem ser descontaminadas com regularidade. A limpeza deve ser realizada sempre no sentido de cima para baixo e das áreas mais limpas para as mais sujas. Comece por lavar com detergente de uso doméstico e de seguida aplique lixívia diluída em água, deixando actuar dez minutos. No caso de uma habitação em que nenhum dos residentes está infectado, não é estritamente necessário utilizar lixívia. Quanto maior a frequência de utilização, maior deve ser a frequência de descontaminação. Deve ainda manter as janelas abertas, durante o máximo tempo possível, para manter o ambiente limpo, seco e bem ventilado.

É preciso desinfectar o chão onde pouso os sacos?

“Na prática, não é uma via de transmissão particularmente frequente, mas se tivermos crianças em casa ou portadores de doenças crónicas, podemos ter esse cuidado adicional e fazer a limpeza também das solas dos sapatos”, sugere Ricardo Mexia.

Como devo proceder com entregas ao domicílio?

Se possível, opte por pagar via MBWay, PayPal ou outra tecnologia contactless. “Se der para fazer o pagamento imediatamente na aplicação, é sempre vantajoso”, recomenda o médico de Saúde Pública e do Departamento de Epidemiologia do Instituto Ricardo Jorge. “Caso tenha de utilizar um terminal de pagamento automático, é lavar as mãos imediatamente depois. O mesmo se aplica ao manuseio de sacos e embalagens.”

Como proceder com comida cozinhada noutro sítio?

À partida, todas as normas de higiene e segurança alimentar foram cumpridas no local de confecção da refeição. Mas, se possível, retire a comida das embalagens para pratos que tenha em casa, sem se esquecer de lavar as mãos antes e depois de o fazer. Caso a entrega tenha demorado e a comida chegue fria, pode voltar a aquecê-la como achar mais conveniente, no microondas ou no forno, se tiver encomendado pizza, por exemplo. As principais causas de um alimento impróprio para consumo são temperaturas inadequadas, como falta de refrigeração ou cozedura, e a maior parte dos microrganismos não resiste a altas temperaturas.

Recomendado: Estado de Contingência na Área Metropolitana de Lisboa. Quais são as regras?

Desconfinar: guia para aproveitar o Verão em segurança

Soul Garden
JACK HARDY

As melhores esplanadas em Lisboa

Restaurantes

Passamos o Inverno a sonhar com elas. Ao primeiro raio de sol primaveril voltamos a corrê-las, ansiosos, e durante o Verão instalamo-nos confortavelmente (ainda que com todos os cuidados que os tempos agora exigem), porque não queremos outra coisa a não ser esplanadas. Receitamos-lhe inúmeras doses para repor os níveis de vitamina D: das novidades do ano aos sítios para ver navios, para comer fora ou para rebolar na relva.

jardim da estrela
David Clifford

Os melhores sítios para fazer piqueniques em Lisboa

Coisas para fazer Eventos alimentares

Sabe onde piquenicar em Lisboa? É a forma ideal de fugir da cidade sem chegar a sair dela. É pegar, meter na cesta e estender a toalha nesses hectares relvados jardins fora. Há verdadeiros tesourinhos que vai querer conhecer, sobretudo agora que está oficialmente aberta a época do bom tempo, os raios de sol já queimam e a vontade de sair de casa é mais que muita, ainda que cada saída deva ser feita com a devida prudência.

Publicidade
Rua das lisboa com movimento
Fotografia: Arlindo Camacho

Os melhores passeios com crianças em Lisboa

Miúdos

Todos os anos decide que é desta que vai explorar a cidade com os miúdos, mas depois acaba por fazer sempre as mesmas coisas. A vida tem potencial para muito mais e nunca é tarde para querer acabar com os velhos hábitos, ajudá-lo a quebrar rotinas e levar os miúdos a descobrir Lisboa. Sempre em diferentes meios de transporte, transportes públicos incluídos (agora com uma máscara catita para se proteger a si e aos petizes).

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade