Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Lisbon Art Weekend: atire-se a esta maratona pelas galerias da cidade

Atenção, continuamos a tentar dar-lhe a informação mais actualizada. Mas os tempos são instáveis, por isso confirme sempre antes de sair de casa.

Galeria Pedro Cera
LAW

Lisbon Art Weekend: atire-se a esta maratona pelas galerias da cidade

O Lisbon Art Weekend estreia-se na cidade e a Time Out dá-lhe as boas-vindas ao fim-de-semana com um roteiro pelas galerias de arte contemporânea

Por Francisca Dias Real
Publicidade

Se aos dias úteis a labuta lhe rouba o tempo para aproveitar a cidade, restam-lhe os fins-de-semana para o fazer – e, como sabe, não somos a favor de que os passe em casa. Está a chegar pela primeira vez a Lisboa um fim-de-semana dedicado às artes – é o Lisbon Art Weekend (LAW), que ocupa 19 espaços entre sexta e domingo com exposições, conversas e um concerto. 

Já deixou marca noutras capitais europeias como Londres, Paris e Madrid, estreando-se agora em Lisboa para fortalecer o circuito de arte contemporânea que flui por cá, através da diversidade de projectos. 

“Quando visitámos Lisboa e nos apercebemos que a arte contemporânea estava a crescer tanto tentámos perceber se havia algum evento do género, e não existia”, explica Merve Pakyürek, que juntamente com Marc Kean Paker fundaram a iniciativa Art Weekend. “Além da ARCO, que tem outra dimensão, o facto de não haver nada do género transformou esta necessidade numa oportunidade”. 

 As actividades são gratuitas e dão ao público uma oportunidade de conhecer a crescente cena urbana da arte contemporânea em Lisboa. “É engraçado que normalmente o percurso cultural das pessoas passam sempre pelos museus e nunca pelas galerias. É por isto que queremos mostrar o que as galerias guardam, mostrar que não é um local de elites”, diz Merve. “O facto de as galerias estarem muito associadas à compra de arte. Impõe-se muitas vezes uma barreira na hora de entrar, e as pessoas acabam por ignorar o facto de as galerias terem programação para todos, por exemplo”. 

Ao longo de três dias, juntam-se artistas como Horácio Frutuoso, João Pedro Vale, Nuno Alexandre Ferreira, Carolina Caycedo, Cecilia Bengolea, Tobias Rehberger, Gonçalo Preto ou Wasted Rita. Tudo isto em 19 espaços: Balcony Gallery, Carlos Carvalho Contemporary Art, Carpintarias de São Lázaro, 3+1 Arte Contemporânea, AZAN, Bruno Múrias, Casa dell’Arte Lisbon, Galeria 111, Galeria Belo-Galsterer, Galeria Cristina Guerra, Galeria Foco, Galeria Francisco Fino, Galeria Graça Brandão, Galeria Vera Cortês, Galerias Municipais/Galeria do Torreão Nascente da Cordoaria, Madragoa, MONITOR Lisbon, Pedro Cera, Underdogs Gallery. Damos-lhe alguns destaques da programação para que não se perca. 

Recomendado: Galerias de arte em Lisboa: um roteiro alternativo

Descubra o que não pode perder no LAW

Galeria 3+1 Arte Contemporânea

Arte Avenida da Liberdade/Príncipe Real

A Arte Contemporânea 3 + 1 inaugura esta sexta (19.00) a exposição individual “Quase um Nada” da artista brasileira Maria Leat (até 11 Janeiro). Nesta que é a sua segunda exposição na galeria, a artista apresenta uma série de obras de diferentes suportes – livros, monotipia, escultura ou vídeo – unidas, tanto conceptualmente como visualmente, por gestos subtis, pelo minimalismo do quotidiano. 

Galeria do Torreão Nascente

Arte Galerias Belém

A filósofa, professora e escritora Maria Filomena Molder encabeça uma das conversas do programa, desta vez com e sobre o artista Rui Sanches, que foca a sua obra numa relação entre a escultura e a tradição pictórica. A mesa redonda vem a propósito da sua exposição “Espelho”, patente na Galeria do Torreão Nascente da Cordoaria – local onde vai decorrer a conversa, a partir das 17.00, seguida de uma visita guiada. 

Publicidade

Casa dell'Arte

Hotéis Pensão com pequeno-almoço São Vicente 

A Casa dell'Arte Lisboa não é só um hotel de luxo – também é uma galeria de arte e cada sala, cada quarto transparece isso. Tem uma colecção permanente, a coleção Büyükkuşoğlu, composta por um conjunto de pinturas, esculturas e objectos, uma selecção notável de arte turca a partir de meados do século XIX considerada das colecções de arte privadas mais importantes da Turquia. No sábado (17.00), inaugura também a exposição “Money Miracles” do artista Fábio Colaço. 

Galeria FOCO

Arte Suporte misto Princípe Real

“Within This Lines I Operate” é o nome da exposição da artista Evy Jokhova que está até ao final do mês para ser vista na Galeria Foco. No arranque do Lisbon Art Weekend, na sexta, a bailarina Patricia Keleher junta-se a Jokhova para uma performance que aborda os tópicos do corpo, espaço e o papel da mulher na arquitectura doméstica.  

Publicidade

Galeria Francisco Fino

Arte Arte contemporânea Marvila

O espaço Belo Campo da galeria acolhe “Sam M Lung 2”, uma exposição colectiva com curadoria de Adrien Missika e que reúne obras seleccionadas de Missika Schönfeld Collection de artistas como John M. Armleder, Gerry Bibby, Mélodie Mousset ou Gabriel Orozco. Inaugura no sábado às 17.00. Mais cedo nesse dia, às 12.00,  há uma visita guiada à exposição “Serendipity, or the art of reading the signs”, outra mostra colectiva que reúne fotografia, escultura, desenho, filme e instalação. 

Galeria Vera Cortês

Arte Alvalade

Com Gabriel Ferrandini na bateria e Pedro Sousa no saxofone, a Galeria Vera Cortês recebe esta dupla no sábado, às 22.30, para um concerto-performance que entra em diálogo com a instalção “Transverberation” do artista Nuno Luz. Esta instalação é modulada pela discografia completa da compositora Norte-Americana Alice Coltrane e as luzes pulsam e tremeluzem de acordo com os ritmos e cadências de cada uma das suas canções. 

Publicidade

Galeria Pedro Cera

Arte Lisboa

As esculturas, objectos industriais e artigos artesanais do artista alemão Tobias Rehberger chegam à galeria Pedro Cera para a exposição “And the rest should be squandered”, que inaugura na sexta (22.00). As suas obras, já apresentadas em bienais de Veneza ou na Whitechapel Gallery em Londres, focam-se no conceito de transformação da esfera mais ampla do design estrutural e da arquitetura.

Galeria Madragoa

Arte Arte contemporânea Estrela/Lapa/Santos

Durante o Lisbon Art Weekend, a Galeria Madragoa apresenta “Middle Finger Pedestrians”, a segunda exposição do artista Gonçalo Preto na galeria. A inauguração está marcada para as 19.00. 

Publicidade

Galeria Underdogs

Arte Marvila

“And now for something completely different: a show that features at least one female artist” – o nome é extenso, mas não podia ser mais óbvia a intenção de Wasted Rita na exposição da Underdogs que termina este sábado. A partir das 16.00 há um cocktail de finissage e a artista vai estar presente até às 19.00. 

Arte em Lisboa

colecção moderna na gulbenkian
©DR

Conheça estes museus de arte contemporânea em Lisboa

Arte

Não há muitos museus de arte contemporânea em Lisboa (e arredores), mas os que existem merecem uma visita. Têm colecções importantes e exposições que os colocam cada vez mais em destaque no panorama intercional das artes. Lisboa entrou no mapa da arte contemporânea e tem razões para isso. De Júlio Pomar a Andy Warhol, pode correr as mais variadas variantes artísticas ao longo deste roteiro que aqui lhe traçamos.

exposições
Facebook/Underdogs10

A agenda cultural de Lisboa que não pode perder

Coisas para fazer

Pode odiar muitas coisas em Lisboa: reconhecemos que a nossa cidade tem uma série de defeitos, mas se há coisa de que não se pode queixar é da agenda cultural. É ela que o obriga a sair porta fora quando a vontade de saltar do sofá é igual a zero. Os programadores culturais acabam-lhe com a letargia do corpo para poder aproveitar a cidade ao máximo, sobretudo no que diz respeito às exposições espalhadas por museus e galerias de Lisboa e aos espectáculos de teatro, dança ou comédia. 

Publicidade
estacao do aeroporto
©Andreia Almeida/ Metropolitano de Lisboa

Uma viagem pela arte do Metro de Lisboa

Arte

São 56 as estações de toda a rede do Metropolitano de Lisboa. E todas, mas mesmo todas, são verdadeiras galerias de arte urbana, não a céu aberto, mas debaixo de terra. Artistas consagrados da nossa praça deixaram o seu cunho na história dos transportes públicos alfacinhas e, embora difícil, escolhemos sete estações que merecem um olhar especial, entre as obras de Almada Negreiros, Vieira da Silva e Arpad Szénés, Querubim Lapa, Júlio Pomar, Maria Keil, Júlio Resende ou mesmo do célebre cartoonista António Antunes. 

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade