Os melhores percursos de trekking em Lisboa, Sintra e Cascais

“Os 200 Melhores Percursos de Trekking de Portugal” é o novo guia do jornalista Miguel Judas, profissional nestas andanças. Percorremos os de Lisboa e arredores

Fotografia: Ana Luzia

Esta nova edição da Saída de Emergência convida-o a sair da rotina com a ajuda de 200 percursos pedestres, de Valença a Faro. Não nos fizemos à estrada, mas pegámos no guia de Miguel Judas e destacamos cinco percursos entre Lisboa, Sintra e Cascais.

Os melhores percursos de trekking em Lisboa, Sintra e Cascais

Sintra

Sintra

Cabo da Roca

Pegadas de dinossauros. É na Praia Grande que pode ser observada a passagem dos maiores lagartos da história do planeta pela zona de Sintra durante o período Cretácico (logo a seguir ao Jurássico). Mas tem muito caminho antes de lá chegar. Este percurso de trekking circular tem início e fim no ponto mais ocidental da Europa e ainda o leva a conhecer localidades como a Ulgueira e Almoçageme, mais para o interior.

Distância: 10 km
Dificuldade: Alta

 

Monge

Se for menos rodado na arte do trekking pode optar por um percurso com metade da quilometragem. Começa e acaba no Convento de Santa Cruz dos Capuchos, franciscano, numa rota onde Miguel Judas destaca a “exuberância da vegetação”. Pelo caminho vai encontrar cedros do Buçaco, carvalhos, medronheiros ou urzes. E num dos pontos mais altos da Serra de Sintra vai descobrir o Tholos do Monge, uma sepultura colectiva da pré-história. 

Distância: 4,5 km
Dificuldade: Média

 

Quintas

É ideal para um passeio a dois – dizemos nós, não o autor. A verdade é que o percurso que tem como ponto nevrálgico o Palácio de Sintra, transporta-nos para o período romântico do final do século XIX, tempos de refastelamento da burguesia endinheirada que então se refugiava em Sintra. Além do Palácio de Sintra, Miguel Judas destaca a Torre do Relógio e a Igreja de São Martinho, bem como as quintas da Regaleira e D. Amélia.

Distância: 4,5 km
Dificuldade: Média

+ 30 coisas para fazer em Sintra

Cascais

Cascais

Percurso da Duna da Cresmina

É a partir do Núcleo de Interpretação da Duna da Cresmina que vai palmilhar este percurso com apenas dois quilómetros e sempre servido de passadiço. Pequeno, mas intenso: é ao longo do chamado sistema dunar Guincho-Cresmina que vai encontrar charcos, uma fonte de água doce, plantas nativas como a raiz-divina ou a sabina-das-praias, lagartixas-da-areia ou uma ave chamada pilrito-das-praias. E não se preocupe: há painéis informativos que ajudam a identificar tudo.

Distância: 2 km
Dificuldade: Baixa

+ Se ficar com fome, explore os melhores restaurantes em Cascais

Publicidade
Lisboa

Lisboa

Rota da Biodiversidade

Achava que por ser em Lisboa ia ser mais fácil? Não. Com quase 15 km, de e para o Jardim Vasco da Gama, em Belém, a Rota da Biodiversidade une a frente ribeirinha da cidade ao Parque Florestal de Monsanto. E, como sabe, é sempre a subir. O objectivo é dar a conhecer a biodiversidade de Lisboa entre 18 pontos de interesse, das matas e bosques às quintas e pomares urbanos. Em cada um desses pontos vai encontrar painéis informativos sobre a fauna e a flora da capital portuguesa.

Distância: 14 km
Dificuldade: Baixa

+ Os melhores parques e jardins em Lisboa

Os 200 Melhores Percursos de Trekking de Portugal, de Miguel Júdice. Editora: Saída de Emergência. 15,50€.

Publicidade

Mais coisas para fazer

20 coisas radicais para fazer em Lisboa

Aviso prévio: este artigo é impróprio para cardíacos. Os níveis de adrenalina prometem subir só de ler. É que visitar uma casa de terror, fazer coastering, ir a um restaurante clandestino, saltar de asa delta ou passear pela serra de Sintra à noite não é para meninos. Destemidos da cidade: aqui estão 20 coisas radicais para fazer em Lisboa. E riscar da bucket list.

Ler mais
Por Clara Silva

10 sítios para correr em Lisboa

Matas, parques, zonas ribeirinhas. Basta escolher o cenário mais apelativo para começar, ou continuar, a correr em Lisboa. Decore as dez paragens que se seguem e fique em forma num instante. 

Ler mais
Por Editores da Time Out Lisboa
Publicidade

Comentários

0 comments