Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right 11 paragens obrigatórias em Algés

11 paragens obrigatórias em Algés

Com vista para o Tejo, Algés está entre o centro da cidade e as praias da Linha e esconde muito para fazer e comer.

Por Clara Silva e Renata Lima Lobo |
Publicidade
Praia de Algés
Manuel Manso

Há quem continue a arriscar um mergulho na Praia de Algés, antiga estância balnear da capital, mas não nos precipitemos de cabeça. Mergulhos aqui só gastronómicos, num dos muitos bons restaurantes da zona, ou em novas aventuras, como os passeios de helicóptero que levantam voo perto do Passeio Marítimo – o palco do maior festival do país, o Nos Alive, e mais recentemente da Comic Con Portugal. Com vista para o Tejo, Algés está entre o centro da cidade e as praias da Linha. É por isso fácil de aqui chegar, seja de comboio, autocarro ou até bicicleta. Descubra connosco as melhores coisas para fazer em Algés.

Recomendado: Estes restaurantes em Algés valem a viagem

Paragens obrigatórias em Algés

Restaurante Relento - Mariscada
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Frutos do mar

O Relento

icon-location-pin Oeiras

Ainda os pratos com croquetes, rissóis e chamuças estão a aterrar na mesa, e já estamos a responder instintivamente: “Isso não queremos, pode levar.” Não se precipite. Os fritos acabados de fazer são das melhores coisas desta marisqueira com mais de 50 anos. Também os bifes e os pregos especiais conquistaram merecida fama na carta. Mas o prato forte, bem entendido, é o marisco. Dos bichos mais modestos aos mais extravagantes – as pernas de caranguejo do Alaska (95€/ kg), são uma das especialidades – tudo promete frescura num sítio obrigatório em qualquer lista das melhores marisqueiras de Lisboa (e arredores). Se puder, não evite as ostras de Setúbal (20€/kg), servidas ao natural. A marisqueira é ideal para almoços tardios, à vinda da praia. 

Praia de Algés
Fotografia: Manuel Manso

Praia de Algés

Pronto, não será bem para mergulhar. Com a Torre VTS, que controla o tráfego marítimo, de um lado, e o restaurante mexicano Siesta do outro, a Praia de Algés contenta-se com o troféu de praia de areia mais próxima de Lisboa para molhar os pés. E já é muito. Não o aconselhamos a mergulhar nestas águas ainda poluídas. Mas acredite que é um belo lugar para repor os níveis de vitamina D.

Publicidade
Aquário Vasco da Gama - Dia em Família
©DR
Coisas para fazer

Aquário Vasco da Gama

icon-location-pin Oeiras

Desde que o Oceanário roubou todas as atenções, nem sempre nos lembramos do Aquário Vasco da Gama, um dos mais antigos do mundo, com 120 anos, e inaugurado em Maio de 1898. Além da colecção de espécies, livros, ilustrações e instrumentos científicos recolhidos pelo rei D. Carlos I, o aquário tem a sua própria colecção, com moluscos, peixes, aves aquáticas, tartarugas e mamíferos marinhos que irão divertir os miúdos. O preço é acessível e o aquário foge às enchentes turísticas.

 Lisbon Helicopters
Arlindo Camacho

Lisbon Helicopters

Se está a precisar de pôr as coisas em perspectiva, o nosso conselho é mesmo ver a cidade de outra perspectiva. De cima, por exemplo, e levantar voo com a Lisbon Helicopters. Os passeios de helicóptero arrancam de Algés, com várias rotas, vários preços e várias durações – apesar disso, o voo, avisamos já, vai sempre parecer-lhe curto. Da Rota Lisboa Imperial (149€/ pessoa), à rota que passa por Cascais e pelo Estoril (119€/pessoa), ou mesmo um mais económico baptismo de voo (39€/pessoa). É escolher e reservar.

Passeio Marítimo de Algés, Torre VTS. 21 301 17 94

Publicidade
Notalho Steakhouse
©Manuel Manso
Compras, Mercados e feiras

Mercado de Algés

icon-location-pin Oeiras

“Comer. Beber. Amar.” É este o lema do Mercado de Algés, remodelado em 2015 e agora amado por muitos moradores da zona. Comer e beber é o que de melhor se faz aqui, com vários espaços de restauração como o Notalho Steakhouse (na imagem), que junta os hambúrgueres do irmão Notalho Burger e as melhores carnes da Steakhouse; ou a marisqueira e peixaria Sai Fish. Para sobremesa, conte com gelados da Artisani e uma agenda cultural preenchida.

la siesta
©DR
Restaurantes, Mexicano

La Siesta

icon-location-pin Oeiras

O que é que faz com que um restaurante no meio do nada esteja sempre lotado? Por um lado, o ambiente, com uma decoração colorida, música tradicional e vista para o Tejo. Por outro, a comida, com tacos (a partir de 14,40€), ceviche (a partir de 5,20€) e chili con carne (14€). E, claro, os jarros de margaritas (a partir de 5,50€) sempre a sair. Se fizer anos, não paga a refeição. Arriba!

Publicidade
Tavola Calda
DR/PEDRO PINA
Restaurantes

Tavola Calda

icon-location-pin Oeiras

Da mesma família da pizzaria Lucca, em Alvalade, e da La Finestra, perto da Gulbenkian, a Tavola Calda reúne nesta zona da cidade algumas das características dos outros restaurantes, começando nas toalhas, no espaço para fumadores dentro do restaurante e acabando no menu, com pizzas já famosas como a Lucca (com ricotta, fiambre e rúcula) ou a La Finestra (com mozzarella de búfala, feta, tomate fresco, azeitonas e manjericão). A cozinha fecha à meia-noite. 

Sé da Guarda
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Português

Sé da Guarda

icon-location-pin Oeiras

“Isto é bonito. E é barato. E é bom.” Podia ser um haiku, mas são palavras do nosso crítico gastronómico, Alfredo Lacerda, extasiado pelos petiscos do Sé da Guarda e pelo “melhor peixe frito da Grande Lisboa, acompanhado pelo melhor arroz de grelos da Grande Lisboa”, garante. Se avistar cachuchos na carta, ataque-os. Mas tudo aqui é bom. O menu do dia é partilhado de manhã na página de Facebook deste monumento dos petiscos. O truque é dar uma olhada pelas 10.30, ver os pratos do dia, e ir muito cedo (abre às sete da manhã, não exagere), que a casa enche e nem o mercado de Algés, mesmo ao lado, desvia a clientela fiel.

Publicidade
Museus

Palácio Anjos

icon-location-pin Oeiras

Era a casa de férias de Policarpo Anjos no século XIX. Agora há muito mais pessoas que podem aproveitar o espaço (embora não seja possível lá dormir). A parceria que existiu entre o Centro de Arte – Coleção Manuel de Brito (com obras de Júlio Pomar e Paula Rego) e a Câmara Municipal terminou no final de 2018. Ainda assim, um passeio pelo local e pelo Parque dos Anjos continua a valer a pena.

Prego da Peixaria Algés
©Manuel Manso
Restaurantes

O Prego da Peixaria Algés

icon-location-pin Grande Lisboa

Depois de abrirem a primeira casa no Príncipe Real, em 2013, o grupo Sea Me fechou-a para ir pregar para Algés, num restaurante numa zona residencial, com 190 metros quadrados, e com novidades na carta. Na ementa mantêm-se os pregos célebres da casa – o clássico, o dandy, o yuppie, o geek, o rockabilly, o motard, todos servidos em bolo do caco da Madeira – bem como os burgers de salmão e choco, de camarão ou de bacalhau. Há ainda saladas, uma de atum braseado com massa penne, rúcula, maçã granny smith, nozes e molho vinagrete, de rosbife, e a mais clássica caprese.

Publicidade
Coisas para fazer

Escape2Win

icon-location-pin Ajuda

A Escape2Win tem duas casas em Lisboa, uma delas na Ajuda. Mas no pólo de Algés, o que interessa para esta lista, pode aventurar-se no jogo Mad World, a piscar o olho ao conceito de Alice no País das Maravilhas: o grupo come um cogumelo (é tudo a fingir, calma) e entra num mundo completamente novo… e louco. O objectivo é encontrar o antídoto em 60 minutos (de 40€/duas pessoas a 80€/sete pessoas). Os jogos são para todas as idades e para este Halloween foi criado um jogo especial: o Freaky World, que promete ser o escape "mais horripilante de Lisboa" (de 50€/duas pessoas a 90€/seis pessoas).

O melhor da Marginal

Parede
Manuel Manso
Coisas para fazer

As melhores coisas para fazer na Parede

Para os que dizem que estamos na Califórnia da Europa, a Linha é um belo postal. Surf, banhos de sol, bons restaurantes em frente ao mar com peixe fresco e petiscos. A pé ou de bicicleta, traçamos-lhe um roteiro do que não pode perder na Parede. Uma zona de safari subaquático, um paraíso para o stand-up paddle e um sítio onde pode comer sem remorsos um Docinho Sem Culpa. A Parede pode ser o paraíso de muita gente e há quem compare a zona a Porto Rico – mas sem coqueiros e com água a temperaturas pouco simpáticas. Pelo menos, sem fato.

Praia do Tamariz
Fotografia: Inês Calado Rosa
Coisas para fazer

Comer, comprar e passear: as melhores coisas para fazer no Estoril

Aqui mesmo ao lado de Lisboa, do monte até ao mar, o Estoril tem muito para descobrir, seja qual for a estação do ano. Escondido entre Cascais e a Parede, durante anos foi a estância balnear mais luxuosa da Linha – sem esquer São Pedro do Estoril e São João do Estoril, também com muito para fazer. Comer, comprar, passear: eis as melhores coisas para fazer no Estoril, sozinho, com amigos ou em família. Siga o nosso roteiro, para uma passagem por um destino intemporal. Vá por nós, uma escapadinha na Linha sabe sempre bem.

Publicidade
Praia da Mó
Fotografia: Manuel Manso
Coisas para fazer

Paragens obrigatórias em Carcavelos

Carcavelos não é só um grande areal onde param as modas e as gentes durante o Verão, que enchem a praia de chapéus de sol e toalhas estendidas que dificultam a tarefa de encontrar um lugarzinho livre. Mas, lá está, Carcavelos é mais que isso. Pode marcar mesa num dos restaurantes com vista para o mar e lambuzar-se com peixe fresco ou com uma pizza artesanal, ou se preferir fique apenas para beber uns copos ao final da tarde. Isto sem fugirmos à famosa Feira de Carcavelos, todas as quintas, ponto de romaria de muitos que procuram esta e aquela bagatela. Faça-se à estrada e descubra o melhor de uma das paragens obrigatórias na Marginal: Carcavelos.

Publicidade