Seis sítios para evitar turistas em Lisboa

No mês em que meia Lisboa foi a banhos, meio mundo veio conhecer Lisboa. Se não quer andar aos encontrões com turistas, descubra seis sítios onde se refugiar na cidade
Esplanada da Mata
Fotografia: Ana Luzia Esplanada da Mata
Por Luís Leal Miranda |
Publicidade

Eles andam aí. Na fila dos Pastéis de Belém. A querer subir o Elevador da Glória. A encher as mesas do Time Out Market. A tirar selfies no MAAT. A entrar pelo rio adentro no Hippotrip. A comprar bilhetes para o metro e o comboio.

Se este mês de Agosto quer tirar férias dos turistas, fique a saber que existem pequenos oásis na cidade  onde ainda é possível só ouvir falar português: jardins, museus, esplanadas e miradouros fresquinhos e livres de multidões, mesmo em época alta. 

Recomendado: Coisas para fazer em Lisboa em Agosto e Cinco novidades que tem de experimentar em Agosto

Seis sítios para evitar turistas em Lisboa

1
Tapada da Ajuda
©DR
Coisas para fazer

Tapada da Ajuda

icon-location-pin Alcântara

Cem hectares de espaço verde ali para os lados de Alcântara, escondidos à vista de todos. Este antigo parque de caça da família real portuguesa é agora um minipulmão urbano e um dos mais frondosos parques botânicos da cidade, com várias espécies autóctones e poucas ou nenhumas espécies invasoras (i.e. turistas). Pode vaguear à vontade, gratuitamente, mas se levar o carro tem de pagar 1,5€. O Portão Jau, na rua com o mesmo nome, está aberto 24 horas por dia.

2
Esplanada da Mata e parque infantil
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes

Quiosque da Mata de Alvalade

icon-location-pin Alvalade

Chama-se Esplanada da Mata, fica na Mata de Alvalade (aka Parque José Gomes Ferreira) e é um oásis de paz e sossego onde os turistas ainda são um avistamento raro – apesar da proximidade do aeroporto e de ser quase mais rápido chegar ao centro de Lisboa a pé do que de transportes. A Esplanada da Mata é um quiosque com malgas para cães beberem água, livros para os mais curiosos, mantas para os mais friorentos e um menu infantil para os mais novos. Há ainda uma happy hour com imperial a 1€ das 17.00 às 20.00.

+ As melhores happy hours em Lisboa

Publicidade
3
Casa da Cerca
Arte

Casa da Cerca - Centro de Arte Contemporânea

icon-location-pin Grande Lisboa

Fica do lado de lá do rio, pertíssimo, se deixarmos de ser todos uns snobs com hidrofobia, que não conseguem atravessar um pedaço de água. A Casa da Cerca tem uma programação excelente, uma vista incrível para Lisboa, uma galeria (até 26 de Agosto, “O Prodígio da Experiência”, de Anna Hatherly), um jardim botânico e uma simpática cafetaria.

4
estufa fria
Fotografia: Manuel Manso
Atracções

Estufa Fria

icon-location-pin São Sebastião

O Jardim Zoológico das plantas é um dos sítios mais frescos e sossegados da cidade. Um museu vivo onde podemos ver mais de 100 plantas de vários pontos do planeta e pensar qual delas faria sentido numa salada.

Publicidade
5
Museu Militar - Fachada
Fotografia: Ana Luzia
Museus

Museu Militar

icon-location-pin São Vicente 

É o museu mais antigo da cidade e um dos mais bonitos – algumas salas quase que podiam estar num hipotético Museu dos Museus. Tem canhões antigos e outras traquitanas de fazer guerra (ou fazer paz, é uma questão de perspectiva) e o carro que transportou as colunas do Arco da Rua Augusta.

6
Monte Agudo

Miradouro do Monte Agudo

Recomendamos este programa: tome um aperitivo no Pirata, um sítio icónico dos Restauradores que teve de se mudar para a Avenida Morais Soares para dar lugar a um hotel; em seguida almoce no Abrigo, a nova morada da mítica Adega dos Lombinhos (Rua Mestre António Martins, 23A), da Baixa, que foi despejada para dar lugar a um hotel; e vá a pé até ao Miradouro de Monte Agudo ver as vistas e pensar no curioso que é encontrar o melhor do centro de Lisboa exilado na Penha de França.

Se não os pode vencer, junte-se a eles

Turista na ribeira das naus
Fotografia: Arlindo Camacho
Coisas para fazer

20 coisas que os turistas fazem e todos os lisboetas devem experimentar

Não se deixe intimidar pelo som dos trolleys na calçada nem pelas longas filas à porta de variados monumentos. A verdade é que Lisboa é uma cidade incrível, e se os conselhos dos locais ajudam a experiência dos forasteiros, também se aplica a regra de que muitas vezes são os estrangeiros quem mais e melhor desfruta da cidade que é sua, uma das mais estimulantes na Europa. 

Terreiro do paço
Fotografia: Arlindo Camacho
Coisas para fazer

52 atracções em Lisboa

Nota prévia: esta é uma lista que tem tudo para crescer em tamanho, não fosse Lisboa uma das melhores cidades do mundo e arredores. Não encare portanto estas paragens como um guia definitivo mas antes como um aperitivo para todas aquelas propostas que ficaram de fora (por agora) deste nosso menu. Opte por calçado confortável e venha daí.  

Publicidade
Museu do Oriente
©Museu do Oriente
Museus

Os melhores museus em Lisboa

Edifícios relativamente novos, com linhas que são uma perdição para a fotografia, e clássicos da cidade que patrocinam autênticas viagens no tempo. Deixamo-lo com uma visita guiada aos melhores museus em Lisboa, dando razões para redescobrir endereços obrigatórios e ideias para explorar colecções surpreendentes. 

Publicidade