A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Exercicio, Cycling, Studiorise
©Mariana Valle LimaStudiorise

Tem pedalada ou não tem? Cinco aulas de cycling em Lisboa

Ajuste o selim, pés nos pedais, mãos no guiador e prepare-se para uma aula intensa. Qual? Tem cinco à escolha.

Escrito por
Mauro Gonçalves
Publicidade

Força ou velocidade — como em muitos outros treinos, pedalar pode exigir doses diferentes de ambas as capacidades. No entanto, as aulas de cycling costumam ser conhecidas por distraírem os seus praticantes esforço físico com recurso a luzes, incentivos motivacionais e bandas sonoras diversas. Aberta a porta deste universo, mais vale entrar na posse de todas as opções: estúdios que mais parecem discotecas, sessões que combinam bicicleta e modalidades de combate e uma versão bem mais molhada que o habitual onde os pedais estão submersos numa das grandes piscinas de Lisboa. Tome nota destas cinco aulas de cycling em Lisboa.

Recomendado: Aulas de boxe em Lisboa: vamos andar à pêra?

Cinco aulas de cycling em Lisboa

  • Coisas para fazer
  • Aulas e workshops
  • Campo de Ourique

É no estúdio onde tudo acontece. É escuro, tem capacidade para 20 pessoas (lotação reduzida devido à pandemia) e está equipado com um sistema de som digno de uma pista de dança. Porém, dançar só mesmo com os pés atarraxados nos pedais. Sim, porque estas aulas exigem calçado próprio, disponibilizado pelo estúdio e a fazer lembrar as velhas idas ao bowling. O Studiorise abriu em Outubro de 2021 com uma versão festiva das habituais aulas de cycling.

São 45 minutos non stop, o que significa que tem de ir preparado para suar em bica, do princípio ao fim. Não se preocupe porque no escurinho da sala não dá para ver nem a pessoa que está ao lado. Quanto à música, tudo depende de quem dá a aula. A trupe de instrutores é a jóia da coroa do Studiorise. São sete e cada um leva para o estúdio os seus ritmos favoritos.

  • Coisas para fazer
  • Eventos desportivos
  • Avenida da Liberdade/Príncipe Real

A receita é semelhante e permite aproximar a banda sonora ao gosto pessoal e assim optimizar o esforço físico através das ganas de dançar. Escolha o instrutor em função do mood que quer para a sua aula. Tem cinco à disposição e o espectro musical vai de Thom Yorke a Beyoncé.

Publicidade
  • Desporto
  • Ginásios e centros de fitness
  • Campo Grande/Entrecampos/Alvalade

Se o que o apoquenta são as grandes enchentes e a confusão dos ginásios de grandes cadeias, aqui esse problema está resolvido. The Code define-se como um ginásio boutique e, entre outros movimentos, aqui também se pedala. As luzes apagadas e os holofotes coloridos já são uma imagem de marca da casa, com moradas no Saldanha e nas Laranjeiras. Os estúdios de cycling não são excepção.

  • Coisas para fazer
  • Campo Grande/Entrecampos/Alvalade

Esta aula mete água e de que maneira. As bicicletas estão mergulhadas numa das piscinas do complexo da Universidade de Lisboa. Se acha que pedalar é fácil, experimente fazê-lo com a água a oferecer resistência. Depois, diga-nos como ficaram as pernas.

Publicidade
  • Coisas para fazer
  • Avenidas Novas

Se uma aula de spinning já dá conta de muito boa gente, imagine misturá-la com um treino muscular com halteres. Mas há outras opções além deste desafio em dose dupla. Outra das aulas a pedal propostas pelo 1Fight mistura bicicletas estáticas e elementos do boxe. Quem preferir, pode simplesmente pedalar ao som da música.

Manter a forma em Lisboa

  • Coisas para fazer

A primeira quarentena em 2020 obrigou os ginásios a fechar. Mudaram-se os ritmos dos treinos – e os próprios treinos – perante a nova realidade. Dois anos depois, com todos os cuidados, já é possível voltar em segurança aos ginásios e dar tudo na malhação, sem desculpas. Houve até quem não desistisse de investir nestes equipamentos e abrisse novos espaços. Portanto, liberte o stress da cidade a pedalar numa bicicleta ou a esmurrar um saco de boxe nestes novos ginásios da cidade. Qual é o seu tipo de desporto?

  • Coisas para fazer

Nunca como desde o início da pandemia o treino ao ar livre fez tão parte do cenário lisboeta. Depois de ler as nossas propostas, se vir uma grupeta à beira-rio ou gente a subir e descer bancos de jardim, já sabe de onde vem. Praticar exercício físico fora de quatro paredes pode ser a solução perfeita para tempos estranhos como estes que vivemos. A olhar para o Tejo ou para o Atlântico, tirando partido dos altos e baixos de Lisboa (e de outras geografias da Área Metropolitana) ou num dos melhores parques e jardins da cidade, conheça estes grupos para treinar ao ar livre.

Publicidade
  • Coisas para fazer

Se há meia dúzia de anos a electroestimulação era praticamente exclusiva de fisioterapeutas e de ávidos espectadores das televendas a altas horas da noite (ainda se lembra dos milagrosos cintos vibratórios?), hoje a história é outra. Os ginásios e estúdios dedicados a esta ferramenta para ficar em forma multiplicam-se como cogumelos e propõem uma boa, e inofensiva, dose de choques.

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade