Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Em ‘Your Honor’, a justiça é defeituosa e a narrativa desleixada
Televisão, Séries, Your Honor, Bryan Cranston
©DR Your Honor de Peter Moffat

Em ‘Your Honor’, a justiça é defeituosa e a narrativa desleixada

A nova mini-série protagonizada por Bryan Cranston e disponível na HBO Portugal deixa muito a desejar.

Por Eurico de Barros
Publicidade

★★☆☆☆

Imaginem que se querem ver livres de um carro envolvido num caso de atropelamento e fuga e têm um contacto com ligações ao submundo que pode resolver o problema. A chave do carro tem de ser dada a um ladrão, que depois o leva a um ferro-velho para ser transformado num monte de lata e desaparecer de circulação. É o que sucede em Your Honor (HBO), onde Bryan Cranston interpreta um íntegro juiz de Nova Orleães cujo filho choca contra uma moto conduzida por um rapaz numa zona desolada da cidade e, ao perceber que o matou, entra em pânico e foge.

Ao saber que o morto é filho do mais poderoso e cruel mafioso local, o juiz fala com um político amigo para este o ajudar a dar sumiço ao carro. E em vez de ir pela calada da noite com o carro para o ferro-velho, o delinquente contactado fá-lo em plena luz do dia; e ainda por cima, o juiz comunica o roubo à polícia, não após saber que o veículo foi já destruído, mas pouco depois de ter sido levado. Esta é apenas uma das várias implausibilidades e inverosimilhanças que afligem o argumento da série e lhe comprometem a credibilidade. E não há boas interpretações, suspense nem reflexões sobre as contradições éticas, o peso da consciência e a injustiça que nos consigam distrair delas.

Mais que ver

Publicidade
Publicidade
Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade