A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Brunch Mama Shelter
DR

Oito brunches buffet em Lisboa para aproveitar sem culpa

Esta refeição em formato banquete livre pede que vá sem qualquer limitação horária. Marque mesa num destes brunches buffet em Lisboa.

Escrito por
Cláudia Lima Carvalho
Publicidade

Imagine este cenário: torres de panquecas, enchidos e queijos até mais não, fruta para balançar, sopa para aconchegar e tudo o que mais quiser, as vezes que quiser. Não precisa de imaginar, mas de reservar mesa num destes brunches buffet em Lisboa. Convenhamos, brunch e buffet é combinação que raramente falha. Infelizmente, já houve mais diversidade na cidade, talvez por culpa da pandemia que durante muito tempo impediu que os buffet acontecessem. Sem surpresa, ainda é nos hotéis que mais facilmente se encontram estas grandes refeições. A boa notícia é que aos poucos estes banquetes voltam a ser servidos – e o melhor de tudo é que no Verão, muitos incluem mergulhos.

Recomendado: Os melhores brunches em Lisboa

Os melhores brunch buffet em Lisboa

  • Hotéis
  • Avenida da Liberdade/Príncipe Real

35€

Quando abriu, no início do ano, o restaurante do hotel Mama Shelter não tardou a dar nas vistas: ora pela decoração irreverente, colorida e divertida, com um fresco do artista francês Benjamin Saillard (Beniloys) no tecto, uma mesa de matraquilhos no meio da sala, cerâmicas Bordallo Pinheiro e azulejos Viúva Lamego; ora pelas noites longas e animadas, com comida, bebida e muita música à mistura. Mas nem só de noite (e de selfies numa das casas de banho mais instagramadas da cidade) vive este espaço entre o Rato e o Marquês: todos os domingos, a partir das 12.30 e até às 16.30, serve um brunch com opções para todos – dos mais tradicionais aos mais arrojados. As travessas estão espalhadas pelo enorme balcão do bar convertido em buffet, onde convivem todos os clássicos do pequeno-almoço almoçarado – pão, ovos, croissants, queijos, carnes frias, iogurtes e fruta – com tacos, crepes, tartelettes, saladas, pizzas, massas e outras especialidades quentes, frias e vegetarianas. Na zona dos doces, pratos de vários andares com profiteroles de chocolate, frutos vermelhos ou avelã competem com mousses, éclairs de chocolate branco e pistáchio, dónutes, brownies, blondies e um pão de ló bem molhado, para servir à colher. Para beber à discrição, sumos naturais, água aromatizada, leite, café e chá. O brunch é assinado pelo chef Nuno Bandeira de Lima (que antes de se instalar no Mama Shelter passou pelas cozinhas do The Decadente, The Insólito e Infame). A reserva é aconselhada.

Vera Moura
Directora, Time Out Lisboa
  • Hotéis
  • Hotéis de grandes cadeias
  • Sete Rios/Praça de Espanha
  • preço 3 de 4

45€
(crianças até aos 4 anos não pagam, e até aos 10 têm 50% de desconto)

Até Setembro, o brunch de fim-de-semana do Lisbon Marriott Hotel inclui entrada directa para a piscina. Não há menu porque a refeição é buffet e, como seria de esperar de uma refeição do género num hotel, são várias as estações em que pode encher o prato. Dos enchidos à pastelaria, passando pelos pratos quentes, os ovos e os doces. Bebidas alcoólicas não estão incluídas, apesar de à chegada ser brindado com um welcome drink que tanto pode ser uma mimosa como um copo de espumante ou rosé. O brunch é servido entre as 12.00 e as 15.30, podendo permanecer na piscina até às 18.00.  

Publicidade
  • Hotéis
  • Hotéis de luxo
  • Belém
  • preço 4 de 4

35€
(crianças entre os três e seis anos têm 50% de desconto, dos sete aos 12 anos pagam 25€)

Um banquete de governador que é já bem conhecido entre os amantes de brunches na cidade e que durante uns tempos por culpa de quem se imagina (a pandemia, sempre a pandemia) deixou de existir. O “Brunch do Governador” voltou ao hotel NAU Palácio do Governador, em Belém, e desta vez é ainda possível aproveitar o spa. Todos os domingos, entre as 12.30 e as 16.00, o menu é fixo e a oferta variada, qual grande pequeno-almoço de hotel. À pastelaria, mesa de queijos e enchidos, saladas e outros pratos fios, junta-se uma mesa de quentes que inclui além de sopa, pratos de carne e peixe, ovos compostos, bacon crocantes, tomate assado ou legumes salteados com ervas. Para beber, além de sumos naturais e detox, chás quentes ou frios, leites variados, café e iogurtes, não falta espumante. Por um suplemento adicional de 15€ por pessoa, os clientes maiores de 16 anos têm acesso, por duas horas (antes ou depois do brunch), ao Felicitás Spa Governador, com piscina interior com duas cascatas, duche de tempestade das caraíbas, fonte de gelo, banho turco, sauna, áreas de relaxamento e ginásio.

  • Restaurantes
  • São Sebastião

80€
(crianças até aos seis anos não pagam e entre seis e os 12 anos usufruem de 50% de desconto)

É um dos brunches mais cobiçados da cidade e não é só pelo sítio ou a pastelaria afamada. O Restaurante Varanda do Ritz Four Seasons, comandado pelo chef executivo Pascal Meynard, voltou a encher as suas mesas com um farto buffet – um dos muitos prazeres que a pandemia nos havia tirado. Ao fim-de-semana (sábados e domingos, das 12.30 às 16.00), a proposta do hotel é agora um brunch que dá a volta ao mundo. Aos poucos, e devagarinho, volta tudo ao seu lugar: a estação de sushi com o peixe e o arroz a serem preparados ao vivo, a zona de marisco e ceviches, a de padaria e pastelaria, ou a de queijos dos mais variados destinos (portugueses, franceses ou italianos). Nos quentes, voltou a zona de carvão com pratos de peixe e de carne, além de opções vegetarianas. Conforme o fim-de-semana, pode haver picanha na brasa, para uma viagem até ao Brasil, ou borrego marinado com ervas finas com arroz oriental e legumes com cominhos e coentros para um salto até ao Médio Oriente, sem contar com hummus, baklavas ou kataifs com mel. E para os fãs do continente asiático, há vida para lá do sushi. É dizer, há tataki de lírio braseado, teriyaki, sésamo e aipo, nasi goreng vegetariano, gyozas e dim sum. E não falta nenhum clássico do brunch, como as panquecas, French toast, waffles, iogurtes caseiros ou os clássicos ovos Benedict do Ritz, salgadinhos, pães e manteigas aromatizadas.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Cafés
  • Chiado/Cais do Sodré

21€ (8€ crianças a partir dos cinco anos)

Um clássico é um clássico e nem a cara lavada depois de tanto tempo fechado e a funcionar apenas com esplanada apagou a aura do Pão de Canela, o café e restaurante da Praça das Flores. Se a esplanada continua igual a sempre, lá dentro mudou tudo, estando o espaço agora mais funcional (finalmente há ligação entre café e restaurante) e moderno. A carta também teve direito a um upgrade pela chef Joana Duarte, que passou pelo Tapisco como sous-chef. Aos fins-de-semana, já se sabe, é o brunch buffet que manda, agora com uma oferta mais diversificada e uma disposição mais cuidada. Há tábuas de enchidos e queijos, saladas e salgadinhos, sopa, diferentes pães e, claro, uma generosa oferta de bolos e doçaria. 

  • Restaurantes
  • Mediterrâneo
  • Parque das Nações

58€/sem bebidas
(crianças até aos quatro anos não pagam e entre os cinco e os 12 anos pagam 24,50€  com bebidas)

Com vista para o rio e para a Ponte Vasco da Gama, no River Lounge, o restaurante no piso térreo do Myriad, o hotel de cinco estrelas instalado na Torre Vasco da Gama, onde fica também o estrelado Fifty Seconds, o brunch é para aproveitar e para se estar sem pressas. Só acontece aos domingos, mas é um repasto sem fim. Se é fã de ostras, aqui pode comer quantas quiser, seguindo caminho pelas várias estações, onde não falta nada do que é de esperar num brunch do género. Há ainda uma live station com uma selecção de carnes e peixes. Por fim, nos doces há tarteletes de frutos vermelhos, éclairs de café, mil folhas de baunilha, cones com mousse de São Tomé e macadâmia e uma seleção de macarrons. As bebidas não estão incluídas, mas é possível acrescentar um de dois suplementos: o healty (9€), com opção de diferentes sumos; e o Divai selection pairing (14€), onde estão o espumante, o vinho branco ou tinto reserva. O valet parking está incluído para que não tenha de se preocupar com nada.

Publicidade
  • Hotéis
  • Hotéis de grandes cadeias
  • Cascais

69€
(34,50€ para crianças dos 4 aos 12)

Brunch e mergulhos são um plano infalível para os fins-de-semana de Verão, especialmente aqueles em que não estamos de férias, mas gostamos de pensar que sim. No Sheraton Cascais Resort, junto à Quinta da Marinha, o pool brunch é o programa perfeito para fugir às multidões da praia e mesmo assim levar os miúdos a ficar de molho. Além de todas as opções típicas de pequeno-almoço (padaria e pastelaria, queijos e enchidos, panquecas ou ovos mexidos), há pratos frios ideais para o Verão como saladas e massas frescas. Mas a grande novidade é a aposta na street food, como os mini hambúrgueres com compota de cebola e queijo brie, os mini hot dogs tradicionais, as empanadas e salgados, os pães de queijo, ou o camarão panado com maionese picante e cebolinho. Nas sobremesas, mantém-se o buffet. Falta dizer há animação para os mais pequenos com pinturas faciais. A digestão faz-se depois, claro, à beira da piscina.

  • Restaurantes
  • Avenida da Liberdade/Príncipe Real

25€

Ao passar na Rua de Santa Marta é impossível desviar o olhar do número 25. Ainda não tinha aberto e já dava nas vistas pelos janelões que permitem espreitar para dentro: um pé-direito bem alto, luminoso e de tons claros, com algumas plantas à mistura. É assim o Avenida Restaurant & Bar, no novo Browns Avenue: um restaurante virado para a rua com uma carta versátil, mas muito focada na carne. Aos fins-de-semana, porém, prevalece o brunch buffet com todas as opções habituais desta grande refeição. É para se aproveitar sem pressas, das panquecas e waffles, passando pelas salsichas e pelos ovos de todas as maneiras, sem esquecer a selecção de queijos e charcutaria. Inclui ainda saladas e sopa, bem como vários doces para a sobremesa. Os sumos estão incluídos, havendo ainda a possibilidade de pedir uma mimosa.

Pequenos-almoços em Lisboa

  • Restaurantes

Adivinha quem voltou? Não é que a moda tivesse alguma vez desaparecido, mas com o regresso à normalidade, voltam também os brunches nas suas mais variadas formas. São cada vez mais uma refeição para toda a hora e longe vão os tempos em que se resumiam a ovos e panquecas. Demos a volta ao mundo à volta da mesa do pequeno-almoço e estes foram os novos brunches em Lisboa que descobrimos.

  • Restaurantes

O café de especialidade tem vindo a ganhar terreno e prova disso são os novos cafés em Lisboa que dedicam cada vez mais espaço da carta a este universo. Ao mesmo tempo, também não descuram a comida que servem para acompanhar, de simples bolos a tostas compostas e bagels gulosos. Com esplanadas acolhedoras em zonas diferentes da cidade, nestes cafés o tempo passa devagar. São óptimas soluções para trabalhar ou estudar, mas tabém para beber um café rápido.

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade