A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
peixinhos da horta do papa açorda
Fotografia: Arlindo CamachoPeixinhos da horta do Pap'Açorda

Os melhores sítios para comer peixinhos da horta em Lisboa

É um dos pratos de referência do país e Lisboa tem das melhores casas para provar peixinhos da horta

Escrito por
Tiago Neto
Publicidade

Quem diria que feijão verde envolto numa fritura no ponto é capaz de levar um português ao céu. Mas é. Como entrada ou prato principal, com ou sem molho para dar uns mergulhos, a iguaria (que muitos acreditam ter dado origem à tempura japonesa) tem mais de horta do que de peixe, mas não deixa de ser presença incontornável em muitas cartas. Por isso, e porque a capital não foge à regra, tudo o que tem a fazer é abrir o apetite e seguir as nossas recomendações dos melhores sítios para comer peixinhos da horta em Lisboa.

Recomendado: Os melhores restaurantes alentejanos em Lisboa

Os melhores sítios para comer peixinhos da horta em Lisboa

  • Restaurantes
  • Lisboa

Na mítica casa do bairro de Arroios, recuperada por Joana Amado, os peixinhos da horta são prata da casa e um dos argumentos para a visita. São acompanhados por maionese.

Preço: 3€

  • Restaurantes
  • Cais do Sodré

Entrada clássica do Pap’Açorda, e na ementa desde os tempos do Bairro Alto, os peixinhos da horta são, a par dos pastéis de massa tenra, a melhor maneira de começar uma refeição. Vêm para a mesa sem maioneses ou afins, porque o snack é bom (e viciante) assim mesmo, per se.

Preço: 6,50€

Publicidade
  • Restaurantes
  • Português
  • Avenida da Liberdade

No número 21 da Rua Conceição da Glória entre as ameijoas à Bulhão Pato, a alheira de caça, os cogumelos com presunto ou as gambas ao alho estão, pois claro, os peixinhos da horta. E a comida e o que lhe chega à mesa faz valer cada euro que lhe cair na conta. 

Preço: 8€

  • Restaurantes
  • Português
  • Bairro Alto

Feijão verde fresco, farinha, ovos, uns temperos simples e fritura feita em lume brando. É esta a base de uma das receitas de maior fama d'O Guarda-Mor – já feita há umas décadas. São servidos de entrada, acompanhados com uma tapenade de azeitonas, anchovas e azeite.

Preço: 7,90€

Publicidade
  • Restaurantes
  • Português
  • Lisboa

Conhecido pelos bifes do lombo mergulhados em molho de natas, o Café do Paço tem uns excelentes peixinhos da horta, sempre fritos no ponto, que são a introdução perfeita para qualquer jantar – apesar de rivalizarem com os croquetes. Vêm apenas enfeitados com uma rodela de laranja, mas pode pedir alguns molhos para acompanhar (sim, sim, há maionese).

Preço: 4,90€

  • Restaurantes
  • Português
  • Princípe Real
  • preço 2 de 4

Há mais de 30 anos que o Tascardoso se mantém fiel à tradição dos preços baixos e comidas simples. Não é de estranhar, por isso, que o petisco faça parte do menu e que sirva na perfeição o propósito de entrada.

Preço: 4,90€

Publicidade
  • Restaurantes
  • Português
  • Campo de Ourique

É um dos melhores restaurantes do bairro. Tem um balcão com bancos altos onde se come muito bem e ainda se consegue ter um showcooking mesmo ali, até porque a cozinha é à vista de todos. Pode fazer uma refeição só com petiscos – entre os quais os obrigatórios peixinhos da horta.

Preço: 3,50€

  • Restaurantes
  • Petiscos
  • Cascais
  • preço 2 de 4

Se o que procura é um restaurante para celebrar a moda de petiscar, voilá. Um corrupio de empregados anda entre as salas interiores e a esplanada, carregados de travessas com cascas de batatas, pimentos Padrón, ovos com espargos, ou, claro, peixinhos da horta. Sabores mais portugueses não há.

Preço: 4,50€

Os melhores sítios para comer...

  • Restaurantes

O caril verde é um clássico tailandês, feito com malaguetas verdes frescas, que lhe dão uma intensidade muito maior do que aqueles feitos com malaguetas vermelhas frescas. Leva ainda leite de coco e erva-príncipe, o que resulta sempre num caldo cremoso, muito aromático, ao qual pode depois ser acrescentado legumes variados, carne ou peixe.

  • Restaurantes

Ovos são a estrela de qualquer brunch ou mesa de pequeno-almoço farta, sejam eles na versão estrelada, mexida ou escalfada. Os ovos Benedict, escalfados e banhados depois com molho holandês, vieram dos Estados Unidos e instalaram-se nos menus de uma série de restaurantes e cafés em Lisboa. Há dúvidas acerca da origem deste prato, mas a primeira receita que existe destes ovos é de 1894. Há uma data de variações dos ovos Benedict: os Florentine são com espinafres ao invés do tradicional fiambre, os Royal são com salmão fumado. São servidos em pão brioche (ou noutro tipo de pão, como o bolo do caco) e podem ser uma refeição completa. Recomendado: Os melhores brunches em Lisboa

Publicidade
  • Restaurantes

É fresco, baixo em calorias, exótico e sabe bem. O Verão pede ceviches – esse prato ícone da gastronomia peruana – por isso, andámos atrás dos melhores ceviches em Lisboa e dizemos-lhe onde os provar.

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade