Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Os melhores sítios para comer filetes de polvo

Os melhores sítios para comer filetes de polvo

Os bons filetes de polvo, em Lisboa, contam-se pelos dedos. Nestes restaurantes pode pedir uma dose à confiança

Tasquinha do Lagarto - Filetes de Polvo
Fotografia: Arlindo Camacho
Por Editores da Time Out Lisboa |
Publicidade

Os filetes de polvo são típicos do Norte e bem-feitinhos, em Lisboa, contam-se pelos dedos de uma mão. Mas em restaurantes como o Faz Gostos LX, Os Courenses, a Taberna Moderna, a Tasquinha do Lagarto ou o Zapata são de confiança. Lá em cima, costumam vir acompanhados por arroz de polvo, e acontece o mesmo nos sítios da capital onde eles são servidos por homens e mulheres do Norte, mas também os há com outros acompanhamentos, como arroz de coentros, arroz negro ou mesmo umas belas migas, no caso do Zapata.

Recomendado: Os 148 melhores restaurantes em Lisboa

Os melhores sítios para comer Filetes de Polvo

Restaurantes

Os Courenses

Alvalade

Com sotaque nortenho, este clássico dos grelhados em Alvalade tem mão de uma família de Paredes de Coura. Não é por isso de estranhar que tenha na carta uns filetes de polvo com arroz do mesmo. Mas só às quartas-feiras.

Preço: 12,50€

Taberna Moderna - Sala
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes

Taberna Moderna

Santa Maria Maior

Nesta animada taberna de alma espanhola, entre outras iguarias, também se servem filetes de polvo, bem acompanhados por um arroz negro, com gambas e espargos. Para algo relativamente diferente, polvo à galega é uma das especialidades da casa.


Preço: 22

Publicidade
faz gostos
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes

Faz Gostos

Chiado

Apesar de este restaurante ter as suas raízes no Algarve, aqui também se servem filetes de polvo. E dos bons. Afinal, o peixe, sempre fresco, é um dos trunfos deste estabelecimento. A acompanhar vem um arroz de coentros.


Preço: 15,50€

Tasquinha do Lagarto
Ana Luzia
Restaurantes, Português

Tasquinha do Lagarto

Campolide

A ligação dos donos a Ponte de Lima faz com que nesta tasca se cozinhem, de vez em quando, alguns pratos típicos do Norte. Às quartas ao almoço é dia de servir uns já populares e óptimos filetes de polvo com arroz do mesmo – parece que há um padrão nos dias da semana.


Preço: 8,50€

Publicidade
zapata
©DR
Restaurantes

Zapata

Chiado/Cais do Sodré

Os filetes de polvo aqui servem-se em dose e meia dose. E vêm acompanhados com a açorda da casa – feita com pão, água de cozedura das gambas, tomate, ovo e alho – ou com o arroz do dia (tomate, pimentos, grelos, por aí fora).

Preço: 14€ (9€ meia dose)

Três sítios para comer...

Muito Bey - Falafel
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Árabe e Médio Oriente

Falafel

Se não resiste a um salgadinho e já sabe de cor o roteiro para comer os melhores croquetes, os melhores rissóis ou as melhores chamuças da cidade, chegou a hora de se atirar aos mais dignos exemplares de falafel, os croquetes de grão fritos típicos do Médio Oriente. Bem condimentados, sozinhos ou acompanhados de pão pita, húmus, tahine e salada de tomate, pepino e cebola, são o sonho de qualquer vegetariano, mas não só: os carnívoros também são muito bem-vindos nestes três restaurantes do mundo em Lisboa: Muito Bey, Ink Farm Food e Mezze.

Marco - Francesinha
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes

Francesinhas

O tema é controverso e não faltam opiniões sobre boas francesinhas em Lisboa, mesmo que haja quem diga que só no Porto é que se come bem este monumento ao colesterol. Mas que as há, há. E bem boas. Já foi eleita umas das melhores sandes do muito, embora seja muito mais do que uma sandes, ora atente nos ingredientes básicos: bife, lombo assado, salsicha, linguiça, fiambre e queijo (muito queijo!). E depois há o molho – há quem diga que o segredo de uma francesinha está exactamente no molho. Com ou sem ovo, mas sempre em camadas, dizemos-lhe três sítios para comer francesinhas em Lisboa.

Publicidade
Restaurantes

Paella

A receita é espanhola, mas não é por isso que não se comem boas paellas em Lisboa, seja na sua forma mais tradicional ou reinventadas com os ingredientes que por cá se encontram mais frescos como é o caso da paella negra do Tapisco do chef Henrique Sá Pessoa feita com sépia e aioli. Mas se o que procura é a clássica paella, servida num tacho capaz de ocupar a mesa toda, então rume ao Solar dos Presuntos. Nestes três restaurantes, vai encontrar pratos coloridos, bem servidos e, acima de tudo, deliciosos.

Publicidade