Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Seis sítios para comer francesinhas em Lisboa

Atenção, continuamos a tentar dar-lhe a informação mais actualizada. Mas os tempos são instáveis, por isso confirme sempre antes de sair de casa.

Francesinha Meat Me
©Inês Félix Francesinha do Meat Me

Seis sítios para comer francesinhas em Lisboa

Em Lisboa também se comem boas francesinhas – não acredite se alguém disser o contrário. Dizemos-lhe onde.

Por Cláudia Lima Carvalho e Inês Garcia
Publicidade

O tema é controverso e não faltam opiniões sobre boas francesinhas em Lisboa, mesmo que haja quem diga que só no Porto é que se come bem este monumento ao colesterol. Mas que as há, há. E bem boas. Já foi eleita umas das melhores sandes do muito, embora seja muito mais do que uma sandes, ora atente nos ingredientes básicos: bife, lombo assado, salsicha, linguiça, fiambre e queijo (muito queijo!). E depois há o molho – para muitos o segredo de uma francesinha está exactamente no molho. Com ou sem ovo, mas sempre em camadas, dizemos-lhe seis sítios para comer francesinhas em Lisboa.

Recomendado: A melhor comida de tacho em Lisboa

Seis sítios para comer francesinhas em Lisboa

Francesinha Meat Me
Francesinha Meat Me
©Inês Félix

Meat Me

Restaurantes Grande Lisboa

A francesinha do Meat Me, o templo das carnes do grupo Sea Me, é prato do dia às terças-feiras e é a interpretação do chef Tomás Pires, natural do Porto, do prato típico. É feita com as carnes de excelência da casa e a altura astronómica é culpa do pão de fermentação lenta. A envolver tudo, o molho, feito com uma bisque à séria, com as cabeças dos carabineiros que usam para espetadas e o molho de carne. No topo leva um ovo cozinhado a baixa temperatura, para rebentar assim que chegar à mesa, acompanhada pelas batatas fritas caseiras.

Preço: 12,50€

Marco Cervejaria
Marco Cervejaria
Fotografia: Ana Luzia

Marco Cervejaria

Restaurantes Português Santos

A casa mãe  em Vila Nova de Famalicão, aberta há quase duas décadas, compete com os mais conhecidos restaurantes do Porto. Só isso já é um bom cartão de visita para os dois restaurantes de Lisboa (em Odivelas e em Santos). As salsichas e a linguiça vêm lá de cima e o sabor não engana. A clássica é a Portuense, claro, também chamada de “berdadeira”, assim mesmo com b e com tudo a que tem direito. Se for adepto de picante, arrisque tudo na Dragon Red, dizem eles que “até deitas lume dos olhos”.

Preço: 10,95€

Publicidade
Tappas Caffé
Tappas Caffé
João Saramago

Tappas Caffé

Restaurantes Grande Lisboa

A casa é do Norte, onde tem todo um império sempre a servir francesinhas feitas no forno, mas chegou à capital em 2016. Em Lisboa a receita é a mesma e leva bife de jarrete, salsicha crioula, salsicha fresca e linguiça. A normal (9€) tem bife de rolo e ainda há uma opção com frango (10,50€). Todas elas levam cerca de oito fatias de queijo gordo na cobertura, gratinado, guloso. Pode sempre pedir mais batatas para mergulhar no molho (a dose extra é 2€) e ovo para rebentar no topo (1€). 

Preço: A partir de 9€.

Boémia Bar

Restaurantes São Vicente 

Teve uma outra vida em Alcântara, mas desde há uns meses que este Boémia Bar mora na Graça. Quem por ali passa, não diz que aquele pequeno restaurante com lugares para apenas 20 pessoas guarda a receita de uma das melhores francesinhas da cidade – pelo menos, o melhor molho tem seguramente, saboroso e picante como deve ser. Escondido entre o pão, além de um bife de vaca, encontra um também de frango (uma inovação da casa). Se uma francesinha é demasiado para si, o simpático senhor Cândido providencia umas mini francesinhas de entrada. Na carta há outros pratos, mas a aposta segura está aqui. 

Preço: 12,50€

Publicidade
Dom Tacho - Francesinha
Dom Tacho - Francesinha
Fotografia: Ana Luzia

Dom Tacho

Restaurantes Areeiro/Alameda

É seguramente das melhores francesinhas que se podem comer em Lisboa. Feita à boa maneira nortenha por quem também vem de lá. Até o espaço do restaurante nos faz lembrar um bom tasco da Invicta – o menu tem mesmo um espaço para os “snacks à moda do Porto”. O sítio é pequeno e por isso convém reservar, especialmente em dias de bola.

Preço: 9€

Dote - Francesinha
Dote - Francesinha
Fotografia: Ana Luzia

Dote - Avenida da Liberdade

Restaurantes Europeu Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Das imagens aos sabores, o Porto está um pouco por todo
o lado nesta cervejaria que já tem quatro espaços em Lisboa (Barata Salgueiro, Alvalade, Avenida da República e Odivelas). Um dos pontos fortes destas francesinhas é o molho, picante q.b. e nada enjoativo. Há três tipos de francesinha, comes em bife, com ovo ou sem. Para estômagos mais pequenos, há a vantagem de poder pedir só meia francesinha.

Preço: 11€

Comida de prato cheio em Lisboa

Fox Coffee "O Rei da Cachupa" - Cachupa
©Duarte Drago

Três sítios para comer cachupa

Restaurantes

Iguaria gulosa e de prato cheio, a cachupa é um prato típico da gastronomia cabo-verdiana. Não há uma receita única e o mais provável é, em cada restaurante, descobrir uma maneira diferente de o cozinhar – é assim também nas ilhas. Leva sempre vários tipos de feijões e milho e, consoante a proteína, distingue-se entre cachupa rica, feita com diversos tipos de carne, ou pobre, feita com peixe. Há também versões fritas, guisadas ou refogadas. 

Fogo - Xerém
©Manuel Manso

Três sítios para comer xerém em Lisboa

Restaurantes

A receita pode variar consoante a geografia mas nunca se altera de forma dramática, fazendo deste um prato consistente e cremoso. O xerém, ou xarém, habitualmente associado à região algarvia, mas que faz também parte do receituário cabo-verdiano e brasileiro, consiste numa papa de farinha de milho a que são depois acrescentados ingredientes como berbigão, carne de porco, camarão ou amêijoas. 

Publicidade
Picamiolos - Cozido de Grão
©Duarte Drago

Três sítios para comer cozido de grão

Restaurantes Português

É uma tachada daquelas que pede algumas horas na mesa e uma boa pinga a acompanhar (nos dias mais quentes, reforce os líquidos)  – não é por acaso que o prato não se encontra facilmente nem todos os dias. É uma das receitas mais tradicionais da culinária de Portugal, preparado com grão-de-bico, diversos legumes e vários tipos de carne e enchidos, que podem variar de região para região. 

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade