Uma pequena volta ao mundo em cinco restaurantes em Odivelas

Doses familiares de carne, uma ida à Coreia, outra ao México e marmelada para a sobremesa nos restaurantes em Odivelas
Bimbibap
O bimbibap do Xin foi um dos pratos de 2017
Por Catarina Moura |
Publicidade

Esqueça todos os preconceitos com zonas residenciais suburbanas: estão a ganhar novas dinâmicas e por isso também novos restaurantes. E nada maus: em 2017, das duas vezes que o crítica da Time Out rumou a Odivelas, fez o caminho de volta ao centro da cidade de barriga cheia e satisfeita. Foram quatro estrelas para cada um desses dois restaurantes, um de comida coreana, outro de comida indiana. A comida do mundo é, ao que parece, um forte nos restaurantes em Odivelas: damos-lhe cinco para ir ao Oriente, voltar à Europa e seguir para a América Latina. E para que não haja sombra de fome e possa aviar merendas para a viagem, leva ainda com uma pastelaria de fabrico próprio que nunca desilude. Boa jornada pelos arredores.

Recomendado: Os melhores restaurantes do mundo em Lisboa

Restaurantes em Odivelas, da Coreia ao México

Natraj
©DR
Restaurantes, Indiano

Natraj

icon-location-pin Grande Lisboa

Os lisboetas mais adeptos de comida indiana conhecem, com certeza, a marca Natraj, com um popular restaurante na Rua do Sol ao Rato. O que talvez desconheçam é a existência de outro Natraj, em Odivelas, ainda melhor que o irmão do centro. A decoração é a mesma, ao bom estilo Bollywood, o sítio costuma encher ao almoço e ao jantar, mas vale a pena marcar mesa para provar as chamuças de frango, o paratha (pão fino e redondo) e o prato vegetariano Natraj, com brócolos, cajus, cubos de tofu e batata num molho agridoce. Os camarões em molho verde com hortelã, folhas frescas de caril, cajus e gengibre são obrigatórios.

A Time Out diz
Restaurantes, Coreano

Xin

icon-location-pin Grande Lisboa

Restaurante coreano a escassos minutos de carro de Lisboa? Sim senhor, em Odivelas. E se tudo nestas primeiras linhas lhe é estranho — comida coreana e ir peregrinar aos subúrbios — prepare-se para mudar de mindset: este restaurante teve quatro estrelas do crítico da Time Out Alfredo Lacerda, e deu a provar a esta revista um dos pratos do ano de 2017, o bimbibap — um prato de arroz com uma camade de legumes, tiras de carne, tiras de carne fumada e um ovo estrelado a coroar tudo. Imbatível na ressada, garante o crítico.

Publicidade
Restaurantes, Italiano

Pizzaria Luzzo

icon-location-pin Grande Lisboa

A Pizzaria Luzzo começou no centro de Lisboa e entretanto já estendeu fronteiras — estão em Tavira, Guimarães ou Boavista. Pela capital, têm quatro restaurantes e em todos garantem a mesma carta: pizzas de massa fina com um molho de tomate caseiro ou pizzas brancas como a Onassis, de vieiras e molho de champanhe — todas servidas na tábua circular de madeira, a imagem de marca da casa.

Camera
Restaurantes, Mexicano

Hacienda D. Luísa

icon-location-pin Grande Lisboa

A Hacienda D. Luísa quer ser uma viagem pela comida mexicana — pelos diferentes tacos, pelas carnes, pelos peixes e camarões. Tudo começa no queijo fundido e nos nachos da entrada que servem para começar a mandar vir umas margaritas. Depois seguem-se os tacos, com os diferentes pormenores em cada região mexicana e pratos icónicos como as enchiladas ou o chili. 

Publicidade
Camera
Restaurantes

Ribs & Company

icon-location-pin Grande Lisboa

Há romarias de carnívoros a conduzir na direcção da urbanização Colinas do Cruzeiro, em Odivelas, para entrar nas doses vigorosas do Ribs & Company. Da esplanada quase parece que se vai entrar numa taberna medieval — aqui e ali há umas imitações de barricas de vinho — e lá dentro o ambiente é rústico e escurecido. Há dois pratos vegetarianos, mas só para vegetarianos que não se importem de ver comer muita carne: os costelas fumadas, os molhos barbecue, os bifes selados e os hambúrgueres são as especialidades da casa.

Camera
Restaurantes, Pastelarias

Faruque

icon-location-pin Grande Lisboa

E agora, para algum completamente diferente: o lanche. Os melhores croissants de Odivelas — e se perguntarem a alguns, de Lisboa — ficam no Largo D.Dinis, muito perto do Mosteiro. Tudo o que aqui se serve é feito pelo dono, José António e entre os Jesuítas e a Floresta Negra há muita coisa que vale a pena provar. A casa guarda ainda, entre outras preciosidades, a receita da marmelada branca de Odivelas. É olhar para a vitrine e lá está ela, em taças ou em cubinhos, com um ar quase translúdico, muito cândida.

Nos arredores

charkoal
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes

Os melhores restaurantes em Oeiras

Passar o dia a saltar de praia em praia citadina e aproveitar para comer como deve ser? Confere. Passar umas horas no Parque dos Poetas de barriga para o ar e fechar a tarde com uma barrigada de dim sum como deve ser? Fácil. Espreitar o Palácio do Marquês e encontrar a saída dos jardins labirínticos num ensopado de borrego como deviam ser todos? Com certeza. Meta-se no comboio ou apanhe a marginal e vá à confiança. Preparámos uma lista dos melhores restaurantes em Oeiras para que nada lhe falte. 

Ponto Final
©Filipe Fortes
Coisas para fazer

Um roteiro por Cacilhas

A travessia é rápida e pode até valer uma ou outra fotografia nas redes sociais, se o bom tempo ajudar. Do Cais do Sodré a Cacilhas são menos de dez minutos de distância. Saído do terminal dos barcos, há todo um novo mundo para desbravar: dá para alugar uma bicicleta, beber uma imperial com um pires de caracóis, fazer uma tatuagem, encontrar um grande achado numa loja vintage... Se no final disto tudo ficar cansado, até encontra apartamentos onde pernoitar. As opções são muitas, por isso fizemos um roteiro por Cacilhas. Informações úteisO bilhete de barco custa 1,20€ (se não tiver cartão verde, acresce mais 0,50) e deixa-o mesmo ao pé de restaurantes, lojas e animação na principal artéria de Cacilhas, a Rua Cândido dos Reis. O último barco em direcção a Cacilhas parte à 01.40. 

Publicidade