5 coisas para descobrir na Graciosa

Faz parte do Grupo Central mas está fora do triângulo Faial - Pico - São Jorge e longe da influência da Terceira. Damos-lhe cinco motivos para ir até à Graciosa
Caldeirinha
©José Luís Ávila Silveira/Pedro Noronha e Costa
Por Luís Leal Miranda |
Publicidade

É pequenina, é bonita e não tem água (exceptuando a salgada, claro). Ou tem pouca, pelo menos. E foi precisamente a demanda dela que acabou por moldar o conjunto das mais belas atracções da ilha.

O melhor da Graciosa

Termas do Carapacho
©AZORESPHOTOS.VISITAZORES
Atracções

As piscinas e termas do Carapacho

As piscinas naturais do Carapacho são dos cenários mais bonitos das ilhas para ir a banhos: o Oceano todo à frente e nós ali encaixados numa moldura de basalto. E depois há as termas logo ao lado com a pequena piscina de água hipersalina, cloretada, bicarbonatada, rica em sais de magnésio e outros elementos da tabela periódica. A melhor parte? A água está a mais de 35 oC.

A estância termal existe desde o século XVIII e é recomendada para tratar “patologias do foro reumatológico” mas foi recentemente recuperada e funciona como uma espécie de spa: tem duches de jacto, massagens, jacuzzi e outras mordomias. Aberta durante a época termal: de 1 de Maio a 30 de Setembro. Ficar de molho 30 minutos custa 1€.

Furna do Enxofre
© José Luís Ávila Silveira/Pedro Noronha Costa
Atracções

Furna do Enxofre

Uma boa oportunidade para descer às entranhas da terra ou viver uma versão espeleológica da aventura do profeta Jonas, que se deixou engolir por uma baleia. A Furna do Enxofre é uma caverna lávica com um tecto em abóbada perfeita, fumarolas e uma lagoa. Em resumo, as vísceras de um vulcão adormecido. A descida faz-se através de uma impressionante torre de alvenaria, construída em , que parece saída de uma distopia medieval.

Publicidade
Caldeirinha
©José Luís Ávila Silveira/Pedro Noronha e Costa

A vista da Caldeirinha

Por vezes a Graciosa, a segunda ilha mais pequena do arquipélago, pode parecer isolada. Mas num dia descoberto é possível observar a olho nu os seus familiares mais próximos, ali tão perto: Pico, Faial, São Jorge e Terceira. Para isso só tem de subir à Caldeirinha, perto da Serra Branca.

Pastelaria Queijadas da graciosa
©AZORESPHOTOS.VISITAZORES
Restaurantes, Pastelarias

Pastelaria Queijadas da Graciosa

Antigamente chamavam-se Covilhetes de Leite e eram um doce omnipresente nas celebrações da ilha. Entretanto a sua confecção limitou-se à Vila da Praia e tornaram-se conhecidas como queijadas da praia. Porém, a sua fama ultrapassou a vila, foi conquistando admiradores além arquipélago e ganhou o nome da ilha que a viu nascer. Queijadas da Graciosa, finalmente, uma mistura gloriosa de leite, açúcar, manteiga e ovos, produtos açorianos transformados em pequenos e deliciosos bolos por Maria de Jesus Santos Bettencourt Félix, a detentora desta marca de origem e qualidade certificada.

Procure-as, fresquinhas, na Pastelaria Queijadas da Graciosa e aproveite para experimentar os Pastéis de arroz, um doce que esteve em vias de extinção.

Publicidade
Camera
Atracções

Tanque do Atalho

Quase não há água na Graciosa, e portanto foi preciso inventar modos de retê-la. A necessidade aguçou o engenho e o resultado alimenta portefólios há décadas (e a imaginação há séculos). Tanques e chafarizes, encanamentos e lavadouros, bebedouros e poços, cisternas e pauis – há de tudo na Graciosa. O Tanque do Atalho, em Santa Cruz, chega a fazer lembrar uma mesquita subterrânea. Ou submarina (agora ficou difícil dizer). É o único visitável.

À descoberta dos Açores

CELLAR BAR
©DR
Restaurantes

Os melhores restaurantes nos Açores

Deixe-se levar pela vistas e pelos trilhos mas quando lhe der a fome, não se deixe enganar. Não o deixamos arranjar lugar em qualquer buraco - vá por nós e encha a barriga com os melhores sabores dos Açores. 

Santa Barbara Resort
©DR
Hotéis

Os melhores hotéis nos Açores

São nove as ilhas e 21 as nossas sugestões. Dormir num destes hotéis é por si só uma experiência a não perder nos Açores. Já escolheu onde vai ficar depois daquele passeio e daquele mergulho?

Publicidade
pico
©AZORESPHOTOS.VISITAZORES
Viagens, Escapadas

Descobrir os Açores: as melhores coisas para fazer no Pico

Um estratovulcão de 2531 metros de altitude, a montanha mais alta de Portugal, o ponto mais elevado da dorsal meso-atlântica. O Pico é imponente, mas por detrás de um perfil duro está uma ilha delicada que vale a pena descobrir com calma. Todas as ilhas são, na verdade, montanhas no meio do Oceano. Mas esta parece representar esse facto da forma mais dramática possível – “estão a ver? É assim que se faz uma ilha.” Para além das lições de geologia, o Pico ensina-nos muita coisa sobre vinhos e baleias. Recomendado: 8 coisas a não perder na Terceira

estradas do planalto
Fotografia: Rui Soares
Viagens, Escapadas

Oito coisas a não perder na Terceira

Ilha número dois em número de habitantes, número um em número de festas, a Terceira é uma ilha tudo-em-um: tem praia, montanha, natureza, uma gastronomia surpreendente e um calendário de festas tão grande que pode servir de lençol. É também, ao que parece, um bom sítio para combinar a invasão do Iraque. Sejam quais forem as suas intenções, eis o que não pode perder, desde um passeio pelas entranhas de um vulcão, a experimentar a típica alcatra (que não designa um corte de carne mas um tipo de confecção), ou espreitar os imensos campos de futebol, perdão, de cultivo, que se avistam da Serra do Cume.  Recomendado: O melhor dos Açores: Guia 2018-2019

Publicidade
Coisas para fazer

O Melhor dos Açores: Guia 2018-2019

Os Açores são certificados pela natureza. Esta ideia feliz serve de mote à promoção de um destino que durante muito tempo escapou à mira do turismo de grande porte. Ainda há dois anos, quando lançámos a primeira edição deste guia, era um pouco assim. Os turistas viam-se menos, os guias nem vê-los. Tudo isso foi mudando rapidamente e hoje as ilhas recebem já muito mais gente do que exportam. Mas os açorianos insistem em manter um licenciamento que levou milhares de anos a garantir e os Açores continuam certificados pela natureza. Na expedição deste ano, certificámo-nos disso. Impressiona o cuidado com que aqui se abraça um turismo que se agiganta, a forma extremosa como toda a gente cuida ainda e sempre de cada pedaço desta terra como se fosse o seu quintal. Num tempo em que o turismo precisa de repensar caminhos, talvez valha a pena fazer um desvio de 1500 km em busca de ideias. Nós trazemos de lá mais umas quantas que guardamos para si nesta terceira edição da Time Out mais ocidental da Europa. Garantimos-lhe que nada do que pode encontrar nestas 80 páginas é menos do que inesquecível. Mas o melhor é mesmo ir lá certificar-se disso. À venda em todo o país.PVP: 3,90€.

Spa da Ferraria
Fotografia: Rui Soares
Viagens

10 ideias para se pôr de molho em São Miguel

Nem só de Lagoas se faz São Miguel. Ponha as pernas de molho, gele os ossos num mergulho no Atlântico, salte para uma piscina de rochas ou nade em águas de terra - nesta ilha há opções para todos (e são todas tão boas). Pegue no fato de banho e vá até uma destas 10 maravilhas de água em São Miguel. 

Publicidade
MORRO ALTO
©AZORESPHOTOS.VISITAZORES
Viagens, Escapadas

As melhores coisas para fazer nas Flores

Exactamente quantas ilhas no mundo concentram tanta e tão diversa beleza numa porção tão pequena de terra? Nos Açores – mesmo nos Açores – não há mais nenhuma. Esqueça os filtros, porque não vai precisar deles. 

Caldeirinha
©José Luís Ávila Silveira/Pedro Noronha e Costa
Viagens, Escapadas

5 coisas para descobrir na Graciosa

É pequenina, é bonita e não tem água (exceptuando a salgada, claro). Ou tem pouca, pelo menos. E foi precisamente a demanda dela que acabou por moldar o conjunto das mais belas atracções da ilha.

Publicidade
mergulho no corvo
©AZORESPHOTOS.VISITAZORES/Nuno Sa
Viagens, Escapadas

Tudo o que pode fazer no Corvo

É a mais exígua ilha portuguesa com habitação permanente. Mas é também um santuário internacional de birdwatching, com todas as espécies imagináveis. Que tal estão esses binóculos?

Jardim botânico do faial
Fotografia: Rui Soares
Viagens, Escapadas

12 coisas para fazer no Faial

Não temos nada contra os ponteiros do relógio, mas sugerimos uma volta no sentido oposto ao andamento mecânico dessas máquinas de dar horas. Começamos na Horta, partimos em direcção a Norte e damos a volta por cima. É assim que acabam todas as boas histórias, a dar a volta por cima.

Mostrar mais
Publicidade
Esta página foi migrada de forma automatizada para o nosso novo visual. Informe-nos caso algo aparente estar errado através do endereço feedback@timeout.com