A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Maria Lamas
© Maria Lamas

Exposições em Lisboa a não perder nos próximos tempos

Exposições há muitas. Mas, como não dá para ir a todas, eis uma selecção das que mais se destacam.

Raquel Dias da Silva
Escrito por
Raquel Dias da Silva
Publicidade

A agenda cultural em Lisboa continua sem dar sinais de abrandar. Com tantas galerias e museus, às vezes até ao ar livre, é quase impossível não ter o que ver. Nos próximos tempos, há uma série de exposições que merecem o seu olhar atento. Artes plásticas ou exposições documentais? Prefere pintura, desenho ou fotografia? O que se está a fazer de novo? Ou o que faz furor são retrospectivas de artistas de nome consolidado? Não há desculpa para não ir ver o que Lisboa tem para oferecer – até porque pode visitar boa parte das exposições sem gastar um cêntimo. Não acredita? Ora, espreite.

Recomendado: Exposições em Lisboa para visitar este fim-de-semana

Exposições em Lisboa a não perder

  • Arte
  • Fotografia
  • Campo Grande/Entrecampos/Alvalade

'Lisboa Frágil' é a primeira retrospectiva de Luís Pavão e apresenta 30 fotografias, tiradas entre 1971 e 2012 e divididas por nove temas que documentam e inventariam uma Lisboa em transformação, evidenciando a faceta arquivista do fotógrafo. Nas visitas orientadas de 4 de Fevereiro e 9 de Março (esta com o contributo da curadora da exposição, Laura Covarsí), Luís Pavão vai falar sobre o seu trabalho e sobre como conseguiu, e consegue, entrar dentro dos universos que retrata. Leia a entrevista do fotógrafo à Time Out aqui.

  • Arte
  • Belém

A abertura do MAC/CCB fica marcada por duas exposições temporárias, ambas patentes até dia 10 de Março. “Ou o desenho contínuo” marca a chegada da Colecção Teixeira de Freitas a Belém. São 111 desenhos organizados em oito núcleos, também no piso -1. Debruçados sobre temas como a arquitectura, o corpo, a natureza e a prática artística em si, podem muito bem surpreender os visitantes pela interactividade ou pelo formato, nem sempre estático ou bidimensional.

Publicidade
  • Arte
  • Santa Maria Maior

A nova exposição do Museu de Lisboa – Teatro Romano é dedicada à obra do pintor português Carlos Barahona Possollo, já representada nas colecções do Museu de Setúbal, Museu do Banco de Portugal, Museu das Comunicações e até da Casa Branca (Washington, EUA) e do Instituto per le Opere di Religione (Vaticano). “Do Terreno e do Divino” retrata um mundo de deuses e os seus mitos que nos acompanham, de forma indelével, ao longo dos séculos.

  • Arte
  • Chiado

Partindo da leitura de “The Carrier Bag Theory of Fiction”, de Ursula K. Le Guin, o espaço expositivo opera enquanto recipiente de diversas linhas de tempos e memórias de quem não é lembrado como herói, mas coleciona e reúne (quase secretamente) objectos como relíquias do existir. Patente até 17 de Março de 2024 na Galeria Millennium bcp, no MNAC, “Só Porque Foi, E Voo” coloca em cena a investigação realizada pelos alunos do Curso de Mestrado em Estudos Curatoriais do Colégio das Artes da Universidade de Coimbra, que se encontram em residência curatorial no museu lisboeta.

Publicidade
  • Arte
  • Belém

Com curadoria de João Pinharanda, “Plug-in” réune várias obras icónicas do de Joana Vasconcelos, algumas nunca antes vistas em Portugal, e uma peça inédita, Drag Race. Após passar pelo Palácio de Versalhes e o Guggenheim de Bilbau, a premiada artista plástica traz a Lisboa obras como Valkyrie Octopus, Solitário e Strangers in the Night.

  • Arte
  • Marvila

A Underdogs recebe uma exposição colectiva, que conta com obras de Blac Dwelle, Blackson Afonso, Jorge Charrua, Raquel Belli, Tamara Alves, Tiago Hesp e Vasco Maio. São abordados temas como o posicionamento cada vez mais binário da sociedade e o papel da arte na desconstrução de novos paradigmas. "Between Two Waters" explora um espaço intermédio, que sublinha a incerteza perante a realidade contemporânea.  

Publicidade
  • Arte
  • Cascais

Comissariada pela curadora e coordenadora da programação e conservação da Casa das Histórias Paula Rego, Catarina Alfaro, esta exposição inclui pinturas e desenhos sobre diferentes suportes, bem como colagens, tapeçaria, serigrafias, água-forte e água-tinta, além de 18 estudos em tinta-da-china, para algumas pinturas que Paula Rego viria a realizar mais tarde. Ao todo, são mais de 100 obras, que ajudam a descortinar o processo criativo da artista ao longo dos anos. 

  • Arte
  • Bairro Alto

Com curadoria de Sara Castelo Branco, “Hierophanies” evoca um lugar de abertura aos intrincados fenómenos relacionados com a ideia do sagrado, através dos trabalhos de Andreia Santana, Diana Policarpo, Harun Farocki, Hugo de Almeida Pinho, Louis Henderson, Maria Loboda, Oneyka Igwe e Riar Rizaldi. Para ver até 1 de Abril, de segunda a sábado, das 10.00 às 18.00, na Brotéria.

Publicidade
  • Arte
  • Chiado

A curadoria deste que é o quinto momento do projeto Território – uma parceria entre a Fidelidade Arte e a Culturgest – está nas mãos da plataforma artística e cooperativa Ampersand, dirigida pela editora e investigadora Alice Dusapin e pelo artista Martin Laborde, em conjunto com Justin Jaeckle, colaborador habitual e cujo trabalho de curadoria tem uma estreita relação com a sétima arte. Em “Two Faces Have I” – nome de uma das curtas-metragens de Langdon em exibição contínua nas salas do espaço que acolhe a exposição – encontramos também artistas plásticas cujos trabalhos a curadoria sente que “orbitam” a filmografia do antigo cineasta, embora não tenham partido da sua obra. É o caso da alemã Jana Euler, da queniana Sylvie Fanchon e da norte-americana Pati Hill, cujas obras estão expostas em diálogo permanente com os filmes de Langdon.

  • Arte
  • Fotografia
  • Belém

Organizada pelas Galerias Municipais/EGEAC por ocasião dos 50 anos do 25 de Abril a exposição "Factum" apresenta cerca de 170 fotografias de Eduardo Gageiro, fotógrafo que captou algumas das mais icónicas imagens do dia da Revolução dos Cravos. Na exposição temos a oportunidade de ver um retrato de Portugal desde os anos 1950 a 2023, mais precisamente 25 de Abril de 2023, data da fotografia mais recente da exposição.

Publicidade
  • Arte
  • São Sebastião

Maria Lamas foi jornalista, escritora, investigadora, tradutora, pedagoga e uma lutadora pelos direitos humanos e cívicos durante a ditadura. Entre todas estas coisas, ela foi também fotógrafa, sendo que a sua obra fotográfica nunca foi exibida em Portugal. No átrio da Biblioteca de Arte Gulbenkian, “As Mulheres de Maria Lamas” expõe, pela primeira vez, um conjunto das suas fotografias. A mostra inclui ainda objectos pessoais da fotógrafa, exemplares de primeiras edições de livros da sua autoria e ainda provas de outros fotógrafos da época. 

  • Arte
  • Fotografia
  • Grande Lisboa

A apresentação do livro 25 de abril de 1974, Quinta-feira, do fotojornalista Alfredo Cunha, e a exposição homónima, na Galeria Municipal Artur Bual até ao próximo dia 23 de Junho, são as primeiras iniciativas do programa de celebração dos 50 anos do 25 de Abril no Município da Amadora, que se orgulha de ser o primeiro criado pós-25 de abril. Com entrada gratuita, inclui composição narrativa visual e cronológica de originais fotográficos em filme, com a sonorização musical do compositor Rodrigo Leão.

Arte em Lisboa

  • Arte

São 56 as estações de toda a rede do Metropolitano de Lisboa. E todas, mas mesmo todas, são verdadeiras galerias de arte urbana, não a céu aberto, mas debaixo de terra. Artistas consagrados da nossa praça deixaram o seu cunho na história dos transportes públicos alfacinhas e, embora seja uma tarefa difícil, escolhemos sete estações que merecem um olhar especial.

Recomendado
    Também poderá gostar
    Também poderá gostar
    Publicidade