Fomos passear no eléctrico 24. E fizémos um roteiro.

Uma viagem demora cerca de meia hora em condições normais. Subimos a bordo e, com surpresa, viajámos à larga e à portuguesa.
Eléctrico 24
João Barata/JFC
Por Renata Lima Lobo |
Publicidade

A história desta carreira é longa e agora voltou a arrancar. Na casa de partida, no Largo Camões, partilha a paragem com o eléctrico 28. E, sem contar com as parecenças físicas, a partilha termina aí. Seguem caminhos diferentes e, para já, a popularidade continua a ser toda do 28. Passámos à frente da fila de turistas que aguardar pela outra estrela amarela de Lisboa e embarcámos numa viagem há muito esperada.

O Trevo
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes

Praça Luís de Camões

icon-location-pin Bairro Alto

Enquanto espera, ou à chegada, prove as bifanas do restaurante
O Trevo, as mesmas que já conquistaram Antony Bourdain.

Praça Luís de Camões, 48. Seg-Sáb 07.00-22.00

Claus Porto
Fotografia: Ana Luzia
Compras

Rua da Misericórdia

icon-location-pin Bairro Alto

Aqui cheira bem, mas cheira a Claus Porto. A loja da marca de
perfumes, sabonetes, colónias e cremes está decorada a rigor com aquele dedo especial de Joana Astolfi.

Rua da Misericórdia, 135. Seg-Dom 10.00-20.00

Publicidade
Museu de São Roque
©DR
Museus

Largo Trindade Coelho

icon-location-pin Chiado

Primeiro tire uma foto com a estátua do cauteleiro e depois
descubra a história de uma antiga ermida onde é hoje o Museu de São Roque.

Largo Trindade Coelho. Seg 14.00-18.00, Ter-Dom 10.00-18.00.
Bilhete: 2,5€

The Insólito
©DR
Restaurantes, Português

Rua São Pedro de Alcântara

icon-location-pin Bairro Alto

De um lado tem o miradouro, mas o melhor mesmo é beber um copo no The Insólito e usufruir da vista na mesma. Há cocktails e vinho para todos.

Rua de São Pedro de Alcântara, 83. Ter-Qua 18.00-00.00, Qui-Sáb 18.00-01.00

Publicidade
reservatório patriacal
©Nicola
Atracções

Praça do Príncipe Real

icon-location-pin Princípe Real

Já entrou no subsolo do Jardim do Príncipe Real? A EPAL faz 150
anos e por isso mesmo até ao final do ano não paga para entrar no Reservatório da Patriarcal aos fins-de-semana.

Informações: 21 810 0215 ou mda.epal@adp.pt

Jardim botanico de lisboa
@C.A.Garcia
Notícias, Vida urbana

Rua da Escola Politécnica

É uma das paragens obrigatórias do percurso: o Jardim Botânico está de cara lavada e, para já, a entrada mantém-se gratuita. E já que aqui está visite o Museu Nacional de História Natural e da Ciência.

Rua da Escola Politécnica, 56/58. Ter-Sex 10.00-17.00, Sáb-Dom 11.00-18.00

Publicidade
rato google maps

Largo do Rato

Conhece a capela do antigo Mosteiro de Trinitárias? No templo, hoje Igreja da Nossa Senhora da Conceição, espreite o retábulo em mármore da capela-mor que veio do Mosteiro da Batalha.

Largo do Rato. Seg-Sex 08.30-19.00, Dom 09.00-19.00

 Fundação Arpad Szenes - Vieira da Silva
©Pierre Guibert/ Fundação Arpad Szenes - Vieira da Silva
Atracções

Rua das Amoreiras

icon-location-pin Avenida da Liberdade/Príncipe Real

A casa de Vieira da Silva e de Arpad Szenes é desde 1994 uma casa-homenagem. A Fundação Arpad Szenes – Vieira da Silva é hoje um dos museus de referência em Lisboa.

Praça das Amoreiras, 56. Ter-Dom 10.00-18.00. 5€

Publicidade
Coisas para fazer

Avenida Conselheiro Fernando Sousa

icon-location-pin Campolide

Agora tem menos desculpas para se baldar ao Amoreiras 360º
Panoramic View. A 174 metros de altura consegue ter a vista mais versátil da cidade.

Av. Eng. Duarte Pacheco. Seg-Som 10.00-12.30, 14.30-18.00.
5€

Eléctrico 24
João Barata/JFC

Praça de Campolide

E pronto, chegou. Está na altura de explorar Campolide, não sem antes se sentar no novo e vermelhinho Quiosque de Campolide e admirar a renovada praça. Se for freguês, bom regresso a casa.

Mais passeios em Lisboa

avenidas novas, ciclovia
Fotografia: Manuel Manso
Coisas para fazer

Ciclovias em Lisboa. Só precisa de pedalada para percorrer a cidade

Até 2018 a cidade de Lisboa deverá atingir os 200 quilómetros de vias cicláveis. Enquanto nos ficamos pelos cerca de 60 já disponíveis não faltam opções para recorrer à bicicleta como meio de transporte, para que cada vez mais as duas rodas não sejam apenas um plano B. Venha daí pedalar.     

Publicidade