Lisboa icon-chevron-right Parque verde vai ligar a zona oriental de Lisboa

Parque verde vai ligar a zona oriental de Lisboa

O percurso entre Santa Apolónia e o Parque das Nações vai deixar de parecer um intervalo na cidade.
Parque Ribeirinho Oriente
f/c Parque Ribeirinho Oriente
Por Hugo Torres |
Publicidade

Lisboa esperou duas décadas por isto: o Parque das Nações está a deixar de ser uma zona desgarrada do resto da cidade. Xabregas, Beato, Marvila, Braço de Prata e Cabo Ruivo estão finalmente a renovar-se e a fazer a ligação a Santa Apolónia. A mudança começou de forma orgânica na Rua do Açúcar, com os seus cafés, bares, restaurantes, fábricas de cerveja artesanal, ateliês de artistas e lojas vintage; cimentou-se do lado de cima da ferrovia, em Chelas, com a moderníssima Biblioteca de Marvila; e está prestes a ter um centro nevrálgico com o Hub Criativo do Beato (que ainda deverá duplicar de tamanho).

O empreendimento de luxo desenhado por Renzo Piano em 1999 para o Braço de Prata está a ganhar forma, e a acompanhá-lo vem o Parque Ribeirinho Oriente, um jardim com 1,3 quilómetros de extensão que está a ser construído em duas partes e vai da Doca do Poço do Bispo à Matinha e depois à marina do Parque das Nações. A zona da antiga Expo-98 também voltará a mexer, com dois projectos empresariais de relevo – a construção de um complexo de três edifícios (Exeo Office Campus) e uma torre com 13 andares (K-Tower), tudo para escritórios e nas imediações da Gare do Oriente. Não muito longe dali, na Avenida de Berlim, serão levantados dois edifícios de assinatura, para habitação, que vão marcar a paisagem.

Junto ao rio, será a FIL a expandir-se e a ligar-se à Altice Arena, para albergar a Web Summit. Voltando atrás (o que será mais fácil quando o eléctrico 15 chegar até estas paragens, como quer Fernando Medina), há duas obras a que os entusiastas do património quererão estar atentos: a reabilitação do Convento do Beato, cujas origens remontam ao século XV e é imóvel de interesse público desde 1984, e a construção do Centro Nacional de Arqueologia Náutica e Subaquática, em Xabregas, que está de portas abertas não tarda.

Fica a faltar o Hospital de Lisboa Oriental, que concentrará em Chelas a maior parte das valências das unidades hospitalares do centro. Os projectos concorrentes ainda não são conhecidos.

O que está a mudar na zona oriental de Lisboa

Parque Ribeirinho Oriente
f/c

Parque Ribeirinho Oriente

Promotor: Câmara de Lisboa
Onde: Doca do Poço do Bispo
Estado da obra: em execução
Conclusão prevista: 2019
Projecto: Filipa Cardoso de Menezes e Catarina Assis Pacheco (f/c)
Investimento: 3,85 milhões de euros

Hub Criativo do Beato
Souto Moura

Hub Criativo do Beato

Promotor: Câmara de Lisboa
Onde: Rua da Manutenção
Estado da obra: em execução
Conclusão prevista: 2020
Projecto: Souto Moura e outros
Investimento: 20,3 milhões de euros

Publicidade
Exeo Office Campus
Risco, Broadway Maylan

Exeo Office Campus

Promotor: Avenue
Onde: Parque das Nações
Estado da obra: em execução
Conclusão prevista: 2021
Projecto: Risco, Broadway Maylan
Investimento: 150 milhões de euros

K-Tower
Saraiva + Associados c/ Metro Urbe

K-Tower

Promotor: Krestlis
Onde: Parque das Nações
Estado da obra: por iniciar
Conclusão prevista: 2020
Projecto: Saraiva + Associados com Metro Urbe

Publicidade
Avenida de Berlim
Saraiva + Associados

Avenida de Berlim

Promotor: Enigmacrópole
Onde: Olivais
Estado da obra: em execução
Conclusão prevista: 2020
Projecto: Saraiva + Associados

FIL
Tetractys Arquitectos:

FIL

Promotor: Fundação AIP
Onde: Parque das Nações
Estado da obra: projecto preliminar
Conclusão prevista: 2022
Projecto: Tetractys Arquitectos: António Barreiros Ferreira

Publicidade
Convento do Beato
Risco

Convento do Beato

Promotor: Larfa Properties
Onde: Rua do Beato
Estado da obra: por iniciar
Projecto: Risco

CNANS

Centro Nacional de Arqueologia Náutica e Subaquática

Promotor: DGPC
Onde: Xabregas
Estado da obra: em execução
Conclusão prevista: 2019
Projecto: João Carlos dos Santos (DGPC)
Investimento: 1,3 milhões de euros

Lisboa 2030

Coisas para fazer

As grandes obras que vão mudar os transportes em Lisboa

Menos carros e mais gente a pé nas ruas, transportes públicos e meios suaves de mobilidade (bicicleta, trotineta) em barda, e melhor qualidade de vida. Os planos da Câmara de Lisboa apontam para uma cidade menos congestionada e poluída, mas antes de lá chegarmos haverá muito pó e ruído de maquinaria pesada no ar.

Publicidade
Parque Ribeirinho Oriente
f/c
Coisas para fazer

Parque verde vai ligar a zona oriental de Lisboa

Lisboa esperou duas décadas por isto: o Parque das Nações está a deixar de ser uma zona desgarrada do resto da cidade. Xabregas, Beato, Marvila, Braço de Prata e Cabo Ruivo estão finalmente a renovar-se e a fazer a ligação a Santa Apolónia.

Cidade da Água
Santa-Rita Arquitetos
Notícias, Vida urbana

A marginal de Almada vai rivalizar com a de Cascais

Quando chegarmos aos anos 30 deste século, Lisboa também será conhecida como aquela cidade de onde se vê muito bem a novíssima e elegante Margem Sul. A Cidade da Água e o novo Cais do Ginjal são os dois projectos com que Almada vai contribuir para essa mudança.

More to explore

Publicidade