Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right O melhor de Marvila

O melhor de Marvila

Este é um bairro em acelerada renovação – sem depender do turismo para se reinventar e avançar. Descubra o melhor de Marvila.

Marvila
Fotografia: Manuel Manso
Por Editores da Time Out Lisboa |
Publicidade

Marvila é a única zona da cidade em acelerada renovação sem ter o turismo como motor. Antigos armazéns abandonados são agora espaços de cowork onde também se pode andar de skate, há fábricas de cerveja artesanal a cada canto do bairro (e até formam um distrito de quarteirão e meio entre elas), salas de espectáculo ou de raves, onde cabem mil pessoas, e espaçosas galerias de arte, uma vertente crescente por estes lados graças ao espaço que ainda há para ocupar.
 Fomos espreitar e descobrir as maravilhas de Marvila para lhe trazer um roteiro completo do bairro. 

Recomendado: Roteiro de arte urbana em Lisboa

O melhor de Marvila

Armazém 16
©DR
Coisas para fazer

Roteiro perfeito

Chegou a ser o ponto cardeal mais desprezado de Lisboa, mas começou a ganhar vida e pontos de interesse. É em Marvila que tem sido semeado talento e criatividade que fertiliza dezenas de novos projectos, sempre com a ajuda dos armazéns que o bairro ainda vai disponibilizando, quer seja para abrir galerias de arte, restaurantes ou fábricas de cerveja. Eis uma longa série de desculpas para rumar ao bairro da moda e descobrir a maravilha que é Marvila, das galerias aos restaurantes, passando pelas lojas e cervejeiras.

Tap Room Dois Corvos
Fotografia: Arlindo Camacho
Noite

Onde beber um copo

Marvila já não é uma surpresa, é uma certeza lisboeta, cheia de pinta e de empreendedores. A vida nocturna não foge à regra: há muitos bons bares, incluindo os do Lisbon Beer District, o sítio onde tem de estar para beber boa cerveja.

Publicidade
Coisas para fazer

Onde encontrar arte urbana

Foi em 2017 que o Festival Muro transformou 17 paredes laterais de prédios em 17 telas de grandes dimensões, contando com a intervenção de artistas portugueses e internacionais. Entretanto, a arte urbana continua bem e recomenda-se. E Marvila, a zona que acolheu este projecto cheio de cor, tem seguido pelo mesmo caminho. Autêntica galeria a céu aberto, este é só mais um bom motivo para partir à descoberta da zona oriental da cidade. Anote como coordenadas o Bairro das Salgadas, a Quinta Marquês de Abrantes e o Bairro da Quinta do Chalé, três dos núcleos abrangidos pelos artistas das tintas. Para um roteiro com orientação a preceito, consulte as visitas-guiadas da Galeria de Arte Urbana. Ah, e de caminho, não se esqueça de passar pela Galeria Underdogs, meca da cultura visual e de passar a pente fino a restante oferta ao nível das artes. 

Café com Calma
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

Onde comer

Marvila não precisa de hordas de turistas à procura de pastéis de nata, munidos de paus de selfie e montados em segways, para crescer. Neste bairro, comem-se pizzas, pequenos-almoços almoçarados, os melhores pratos de bacalhau e até comida sul-americana. Rume a Oriente, olhe o rio, veja uma arte numa galeria independente e sente-se à mesa num dos melhores restaurantes em Marvila.

Publicidade
musa
Fotografia: Francisco Santos
Coisas para fazer

Paragens obrigatórias na Rua do Açúcar

A leste pode estar o paraíso e Marvila é prova disso. O bairro mais cool da cidade tem o seu epicentro na Rua do Açúcar (assim chamada graças à antiga fábrica de açúcar) e na Praça David Leandro da Silva, com o nome de um comerciante que morreu no fim do século XIX. Depois de décadas ao abandono, a zona industrial está mais viva do que nunca e em cada armazém esconde-se uma surpresa. Dos restaurantes à cerveja artesanal, há muitas razões para se orientar por estas bandas.

Outros bairros de Lisboa

monsanto, keil do amaral, vista do rio
Fotografia: Arlindo Camacho
Coisas para fazer

O melhor de Monsanto

Monsanto é, sem discussão possível, o pulmão da cidade. Mas podemos vê-lo também como o pulmão extra que ajuda a respirar os lisboetas em todas as idades. Para os mais novos é um enorme playground com vários parques infantis e equipamentos que os entretêm durante horas; para os adolescentes é aquele sítio chave onde podem passar horas entre piqueniques, passeios e selfies nos miradouros; para os adultos é uma pista de atletismo, um green para exercício físico, um campo aberto para passear o cão e, de novo, um local para depositar os miúdos. O ciclo fecha-se nestes 1000 hectares de natureza.

árvore do jardim do principe real
Fotografia: Manuel Manso
Coisas para fazer

O melhor do Príncipe Real

Foi no Príncipe Real que se instalou a nova dinastia da restauração lisboeta, para comer como um príncipe, os terraços para beber copos se multiplicaram e as concept stores apareceram porta sim, porta não. Sem esquecermos os nomes sonantes que, num cirandar constante, também têm poiso no bairro, do chef Kiko à designer Lidija Kolovrat. 

Publicidade
Alvalade
Arlindo Camacho
Coisas para fazer

O melhor de Alvalade

Alvalade é um bairro a ter em conta sempre que falamos do melhor da cidade. Andámos pelas ruas desenhadas a régua e esquadro e traçámos um roteiro para forasteiros e nativos. As novidades do bairro, as paragens obrigatórias, os pratos que não pode deixar de provar nos melhores restaurantes da zona e os melhores bares – tudo o que precisa de saber para pôr Alvalade na sua lista de prioridades está aqui. Por fim, guarde um tempo para as compras no Mercado de Alvalade (dizemos-lhe as bancas onde tem mesmo de parar).

Publicidade