13 paragens obrigatórias em Alfama

O bairro típico que é bem mais do que os Santos Populares, as sardinhas e os bailaricos. Dúvidas haja, entre nas ruelas de Alfama com este guia na mão

Fotografia: Manuel Manso

Trinque um hambúrguer biológico, entre num salão do século XV e deixe-se submergir na poesia surrealista. O melhor de Alfama ainda é um mistério para muitos alfacinhas e este é o roteiro por onde começar. 

 

Recomendado: Um roteiro do fado em Lisboa

13 paragens obrigatórias em Alfama

1

Faça a barba à antiga

A espuma, o pincel, a lâmina: o ritual tradicional cumpre-se à risca na Barbearia Oliveira. O negócio centenário recuperado por dois irmãos está pensado e decorado ao pormenor, num ambiente nostálgico. Mas, atenção, aqui tanto se fazem cortes clássicos como radicais: é só pedir. 

E se é um corte que pretende, visite as melhores barbearias em Lisboa.

Ler mais
Alfama
2

Seja biológico

Na cozinha d’Os Gazeteiros há preocupação com os produtos (frutas e legumes são biológicos), com a apresentação dos pratos (sempre bonita e artística) e com os aromas e sabores, claro. David, o chef e dono do espaço, junta influências mediterrânicas e orientais nos pratos que tanto podem incluir dourada como ervilhas e ovos. Os pratos pedem vinhos à altura: aqui são todos naturais. 

Ler mais
Alfama
Publicidade
3

Encontre um boi-cavalo?

Trata-se de um espécimen estranho mas charmoso tão atrevido quanto tradicional. O Boi-Cavalo, um dos restaurantes mais interessantes do bairro, nasceu de um antigo talho e cruza as ervilhas com ovos com os carpaccios ou o nobre foie-gras. Deixe-se encantar.

Ler mais
Alfama
4

Dê um pulo ao Algarve

Há coisa de dois anos, Alberto, algarvio, e Manuel, alentejano, abriram um espaço só dedicado ao Algarve: Vamos ao Algarve. Bar & Shop Gourmet. Na primeira porta entra-se para uma taberna onde se bebem medronhos e licores e se comem petiscos como as tostas de muxama e a estupeta de atum algarvia (7€), feita com atum em salmoura (uma forma de conserva). A estupeta é demolhada, desfiada e temperada com tomate, pimento e cebola. Há ainda a torta de alfarroba e laranja, receita secreta criada por Manuel.

Ler mais
Alfama
Publicidade
5

Vá ao norte da Europa sem sair do bairro

De carrinha de rua com várias bebidas de café a império do café artesanal: o Copenhagen Coffee Lab abriu na rua das Escolas Gerais um espaço de 400 metros quadrados com a padaria como novidade. 

Ler mais
Por Inês Garcia
Publicidade
7

Entre num salão do século XV

Do chão aos rodapés até ao tecto: tudo é uma obra de arte no Palácio Azurara. Aqui fica o Museu de Artes Decorativas Portuguesas (da Fundação Ricardo Espírito Santo) que além dos incríveis azulejos, tem mobiliário, tapetes, ourivesaria, loiças ou desenhos que contam a história de uma beleza ao pormenor, do século XV ao XIX.

Conheça ainda os melhores museus em Lisboa.

Ler mais
Castelo de São Jorge
8

Faça check in

Há uns anos, a oferta turística do bairro mais típico da cidade limitava-se a meia dúzia de alojamentos locais e hostels para todos os que viajavam com os tostões contados – quem quisesse uma experiência mais completa e descomprometida a nível orçamental teria de procurar outro poiso. Até ao dia em que o grupo Memmo decidiu subir a parada e trazer para Alfama o primeiro boutique hotel digno do seu nome, com um espírito jovem mas muitíssimo mais apurado do que os vizinhos. 

Ver preços Ler mais
Alfama
Publicidade
10

Mergulhe no surrealismo

A poesia, desenho, as colagens e fotografias permitem entrar no mundo de um artista mas também conhecer um movimento ousado e disruptivo. A Casa da Liberdade homenageia o poeta e pintor Mário de Cesariny ao mesmo tempo que se debruça sobre o surrealismo português que se fez com esta e muitas outras vozes.

Ler mais
Alfama
Publicidade
Mostrar mais

Conhecer Lisboa

As dez melhores ruas de Lisboa

Senhoras e senhores, aqui estão as dez melhores ruas de Lisboa e são para percorrer de uma ponta à outra. Há ruas com os restaurantes da moda, há as ruas mais exóticas e clandestinas, há outras que são verdadeiras incubadoras de criativos, sem nos esquecermos daquela rua que já ganhou o nome de uma cor e onde vamos continuar a beber copos.

Ler mais
Por Clara Silva

O roteiro perfeito no Poço dos Negros

O bairro é pequeno, mas não pode ser medido aos palmos. Dos bares e restaurantes às lojas e pólos culturais, nos últimos anos, a Rua do Poço dos Negros e arredores ganhou nova vida e vale a pena tirar um dia para explorar as ruas e travessas, a meio caminho entre Santos e o Cais do Sodré. Há lá de tudo: design português, teatro, burlesco e especialidades dos quatro cantos do mundo. Apanhe o eléctrico 28 e use este roteiro para desbravar à nova zona cool da cidade.

Ler mais
Por Mauro Gonçalves
Publicidade

Comentários

0 comments