Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right 14 paragens obrigatórias em Alfama

14 paragens obrigatórias em Alfama

O bairro típico que é bem mais do que os Santos Populares, as sardinhas e os bailaricos. Dúvidas haja, entre nas ruelas de Alfama com este guia na mão

alfama
Fotografia: Manuel Manso
Por Editores da Time Out Lisboa |
Publicidade

É um dos bairros mais típicos de Lisboa, onde até ainda persiste um calão único, que já poucos reconhecerão – também por isso é um dos preferidos dos turistas. Mas que isso não sirva para o demover. Descubra o melhor de Alfama com este roteiro de paragens obrigatórias. Desde passeios a pé de gelado na mão a salões impressionantes do século XV, há vida antes e depois dos Santos Populares. O melhor de Alfama ainda é um mistério para muitos alfacinhas, mas estamos cá para ajudar, deixando-lhe um guia ideal para iniciados (e gulosos). 

Recomendado: Um roteiro do fado em Lisboa

14 paragens obrigatórias em Alfama

1
barbearia oliveira
Fotografia: Arlindo Camacho
Compras

Faça a barba à antiga

icon-location-pin Alfama

A espuma, o pincel, a lâmina: o ritual tradicional cumpre-se à risca na Barbearia Oliveira. O negócio centenário recuperado por dois irmãos está pensado e decorado ao pormenor, num ambiente nostálgico. Mas, atenção, aqui tanto se fazem cortes clássicos como radicais: é só pedir. 

2
Restaurante Os gazeteiros
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes

Seja biológico

icon-location-pin Alfama

Na cozinha d’Os Gazeteiros há preocupação com os produtos (frutas e legumes são biológicos), com a apresentação dos pratos (sempre bonita e artística) e com os aromas e sabores, claro. David, o chef e dono do espaço, junta influências mediterrânicas e orientais nos pratos que tanto podem incluir dourada como ervilhas e ovos. Os pratos pedem vinhos à altura: aqui são todos naturais. 

Publicidade
3
Boi Cavalo - Espaço
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Português

Saia da zona de conforto

icon-location-pin Alfama

Não há duas semanas iguais, não há especialidades da casa ou pratos-estrela. A ida ao Boi-Cavalo, o restaurante do chef Hugo Brito em pleno bairro histórico de Alfama, é para ser feita com mente aberta, sem restrições ou esquisitices. A cozinha é de base nacional mas volta e meia há experiências arrojadas, tanto nos snacks como nos pratos principais. Não há opções à carta mas o menu de degustação é bastante consistente e completo: tem sete momentos, incluindo entradas e sobremesa, e possibilidade de pairing de vinhos.

4
Boi Cavalo - Espaço
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Português

Boi-Cavalo

icon-location-pin Alfama

Não há duas semanas iguais, não há especialidades da casa ou pratos-estrela. A ida ao Boi-Cavalo, o restaurante do chef Hugo Brito em pleno bairro histórico de Alfama, é para ser feita com mente aberta, sem restrições ou esquisitices. A cozinha é de base nacional mas volta e meia há experiências arrojadas, tanto nos snacks como nos pratos principais. Não há opções à carta mas o menu de degustação é bastante consistente e completo: tem sete momentos, incluindo entradas e sobremesa, e possibilidade de pairing de vinhos. Perfeito para: Sair da zona de conforto. Obrigatório provar: Os pratos todos que lhe chegarem à mesa, sem torcer o nariz.

Publicidade
5
Restaurantes, Português

Dê um pulo ao Algarve

icon-location-pin Alfama

Alberto, algarvio, e Manuel, alentejano, abriram um espaço só dedicado ao Algarve: Vamos ao Algarve. Bar & Shop Gourmet. Na primeira porta entra-se para uma taberna onde se bebem medronhos e licores e se comem petiscos como as tostas de muxama e a estupeta de atum algarvia (7€), feita com atum em salmoura (uma forma de conserva). A estupeta é demolhada, desfiada e temperada com tomate, pimento e cebola. Há ainda a torta de alfarroba e laranja, receita secreta criada por Manuel.

6
Copenhagen Coffee Lab
© Viktor Holm
Notícias, Comida

Vá ao norte da Europa sem sair do bairro

De carrinha de rua com várias bebidas de café a império do café artesanal: o Copenhagen Coffee Lab abriu na rua das Escolas Gerais um espaço de 400 metros quadrados com a padaria como novidade. 

Publicidade
7
Gelado de chocolate salgado da Davvero
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

Atire-se aos gelados sem culpas

icon-location-pin Alfama

Os espaços da Davvero multiplicam-se pela cidade como a nossa vontade de provar bolas gelados em copos ou cones. Esta é só mais uma desculpa para se abeirar do rio e vasculhar a zona de Alfama.

8
sala d maria do museu de artes decorativas
©DR
Museus

Entre num salão do século XV

icon-location-pin Castelo de São Jorge

Do chão aos rodapés até ao tecto: tudo é uma obra de arte no Palácio Azurara. Aqui fica o Museu de Artes Decorativas Portuguesas (da Fundação Ricardo Espírito Santo) que além dos incríveis azulejos, tem mobiliário, tapetes, ourivesaria, loiças ou desenhos que contam a história de uma beleza ao pormenor, do século XV ao XIX.

Publicidade
9
Mofo
Fotografia: Inês Félix
Compras

Descubra esta loja que é também uma casa de chá

icon-location-pin São Vicente 

Entre confiante, mesmo que o nome no toldo preto o leve a pensar duas vezes. Aqui nada cheira a Mofo, pelo contrário. Nesta concept store o novo e o antigo convivem lado a lado para compor as prateleiras de design português. A ideia destes dois sócios é, portanto, tirar o pó e o cheiro a mofo a objectos e marcas de antigamente, dando-lhes outra vida. É o caso das peças de colecção que vão desde os vasos de porcelana pintada, peças de estanho vintage, louceiros, sofás e cadeiras, espelhos a até mesmo uma ilustração original do filme Fantasia, da Disney, com certificado de autenticação. A conviver ao lado destas peças de outrora, há agendas e lápis da Fine & Candy, os móveis, jarras e copos do colectivo de designers da Vicara, sabonetes e difusores da Castelbel, gravuras feitas com robôs do artista João Miranda, as jóias da L’Edition, os coffrets da pasta medicinal Couto, as peças do Laboratório d’estórias, o típico Figurado de Barcelos de Júlia Côta e as cerâmicas da Bordallo Pinheiro, espalhadas por toda a loja. A Mofo é complementada por uma casa de chá, a Casa Profícua.

10
Memmo Alfama
Hotéis

Faça check in

icon-location-pin Alfama

Há uns anos, a oferta turística do bairro mais típico da cidade limitava-se a meia dúzia de alojamentos locais e hostels para todos os que viajavam com os tostões contados – quem quisesse uma experiência mais completa e descomprometida a nível orçamental teria de procurar outro poiso. Até ao dia em que o grupo Memmo decidiu subir a parada e trazer para Alfama o primeiro boutique hotel digno do seu nome, com um espírito jovem mas muitíssimo mais apurado do que os vizinhos. 

Publicidade
11
Salmoura
©Manuel Manso
Restaurantes, Petiscos

Prove estes petiscos portugueses

icon-location-pin Alfama

O Salmoura nasceu em Alfama, pelas mãos dos donos da Taberna Sal Grosso, para nos servir refeições a saber a casa. A referência ao sal continua no nome, a servir de introdução ao que se faz na cozinha comandada por Pedro Abril, que divide todos os créditos com a equipa atrás do balcão. E segundo o nosso crítico, Alfredo Lacerca, "o Salmoura é um restaurante de cozinha portuguesa". Estão lá os sabores que nos definem: o pão e o alho, as cabidelas, o bacalhau, a comida de tacho, os arrozes e o porco — a nossa culinária mediterrânica robusta", escreveu, justificando as quatro estrelas. 

12
Museu do Fado - Fachada
©DR
Museus

Descubra: afinal o que é o fado?

icon-location-pin Alfama

Foi nas ruas, cafés e restaurantes que surgiu o fado com a guitarra portuguesa, tocada de fundo. O Museu do Fado conta uma história com centenas de anos com a ajuda da música, de fotografias, instrumentos musicais, cartazes ou trajes típicos para uma viagem imersiva pelo coração de Lisboa.

Publicidade
13
Mario Cesariny
©Mario Cesariny
Coisas para fazer

Mergulhe no surrealismo

icon-location-pin Alfama

A poesia, desenho, as colagens e fotografias permitem entrar no mundo de um artista mas também conhecer um movimento ousado e disruptivo. A Casa da Liberdade homenageia o poeta e pintor Mário de Cesariny ao mesmo tempo que se debruça sobre o surrealismo português que se fez com esta e muitas outras vozes.

14
Alfama
Fotografia: Manuel Manso

Veja cestos voadores

Como este é um bairro de população envelhecida e a maior parte das casas, antigas, têm acessos difíceis, com escadas íngremes, é normal ver cestos e sacos que sobem e descem das janelas para fazer chegar objectos ou compras da mercearia aos andares mais altos. É só tirar os olhos do chão.

Conhecer Lisboa

vista miradouro graça
Fotografia: Arlindo Camacho
Coisas para fazer

O melhor da Graça

A melhor varanda para contemplar Lisboa está aqui e, provavelmente, a mais instragramada. Há cada vez mais tuk-tuks, é verdade, mas também há cada vez mais vida de bairro a acontecer, da tasca ao mini mercado. Não deixe esta colina entregue exclusivamente aos turistas, aliás que esteja longe de acontecer essa possibilidade. É um dos sítios para se desgraçar na cidade e beber copos até ser hora de rumar para outro lado, e onde pode petiscar antes num dos restaurantes da colina. 

principe real, top
Fotografia: Arlindo Camacho
Coisas para fazer

O melhor do Príncipe Real

Por ocasião dos 50 anos da Time Out, os editores de todo o mundo elegeram os 50 bairros mais cool do momento. O Príncipe Real ficou em 5.º lugar. O que quer afinal dizer cool? É um anglicismo, uma daquelas palavras certeiras dos camones para a qual não temos equivalente imediato. Ou então temos demais. Cool é incrível, invejável, desejável, pode ser espectacular, óptimo, bom, maneiro, porreiro, giro, divertido, bacano, yo!, fixe, bestial. Cool é o novo que nunca saiu de moda, que tem pinta e é supimpa.

Publicidade
jardim de santos
©Junta de Freguesia da Estrela
Coisas para fazer

O melhor de Santos e Madragoa

Gelatarias, brunchs, mercearias alternativas, bares, restaurantes ou galerias. Há muito para explorar nesta lista quase infindável de atracções em Santos e na vizinha Madragoa, o bairro que tem recebido cada vez mais inquilinos e onde tropeça todos os meses num negócio novo. Santos é, aliás, um autêntico Design District, com lojas de decoração e design aos pontapés. Já para não falar de ser um epicentro cultural de museus e galerias de arte contemporânea. 

More to explore

Publicidade