Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Os melhores estúdios de tatuagens em Lisboa

Os melhores estúdios de tatuagens em Lisboa

Perdemos o medo das agulhas, pusemos os braços de fora e fomos à procura dos melhores estúdios de tatuagens em Lisboa

Por Editores da Time Out Lisboa |
Publicidade
Arca Tattoo Parlour
Fotografia: Duarte Drago

As tatuagens não são fruto da modernidade. Pigmentam a derme humana há milhares de anos e a pouco e pouco vão vencendo as fronteiras da cultura underground. E o que é que todos estes espaços têm em comum? Bem, além de serem os melhores estúdios de tatuagens em Lisboa e arredores, trazem um extra: os piercings. Do estilo old school ou uma declaração de amor à mãe, àquela frase sentimentalóide que, a certa altura da vida, muita gente sente necessidade de gravar no corpo, estes artistas dão conta de qualquer recado.

Recomendado: Os sítios mais alternativos que tem de conhecer em Lisboa

Os melhores estúdios de tatuagens em Lisboa

Lisboa Ink
©Inês Felix
Compras, Tatuagens e piercings

Lisboa Ink

Avenida da Liberdade/Príncipe Real

A loja de tatuagens é de Cristian Barcelos, argentino que mora em Lisboa desde 2002 anos e que passados cinco anos fundou este negócio onde tudo está à mostra. A recepção está cheia de sofás (e motas) e tem vista para o espaço onde se desenham as tatuagens na pele. Cristian assegura que é um pai de família e não hesita em ligar aos progenitores dos jovens adultos com menos de 18 anos para confirmar se é arte autorizada ou não.

Duarte Drago
Coisas para fazer

Flourish and Blotts

Lisboa

Os mais atentos devem estar à espera de uma livraria para estudantes de feitiçaria (alô, fãs de Harry Potter), mas aqui só se encontram estudantes de Belas Artes: Daisy e Karu – uma  de Arruda, outra de Fátima. Fazem tatuagens que são autênticas ilustrações modernas cravadas na pele. Não há limites para a imaginação.

Publicidade
Arca Tattoo Parlour
Fotografia: Duarte Drago
Coisas para fazer

Arca Tattoo Parlour

Castelo de São Jorge

O néon verde voltado para a rua denuncia o residente da Calçada Marquês Abrantes, em Santos – é o Arca Tattoo Parlour, o estúdio de tatuagens onde Igor Gama, Nicole Lourinho e Bela Hilário dão uso às agulhas para gravar o corpo de quem entra. Quadros com desenhos de caveiras, dragões, pássaros ou figuras místicas – como uma espécie de tatuagens emolduradas – decoram o espaço, todo em tons pastel e com plantas a dar-lhe vida.  O estúdio funciona por marcações: o cliente leva ideias e a partir daí o desenho é trabalhado por um dos tatuadores, ainda que atendam alguns walk ins essa não é a prioridade dos tatuadores. Um dos elementos diferenciadores deste espaço são também os tatuadores convidados, ou guests, que vão aparecer com frequência por estas bandas. 

fiasco
Fotografia: Inês Félix
Coisas para fazer

Fiasco

Beato

Fiasco só de nome, sem presságios desastrosos à vista. Este estúdio de tatuagens tem nova morada na Penha de França depois de ter aberto na Rua da Madalena. Lá dentro, o trabalho divide-se entre vários tatuadores de uma nova vaga artística, aquilo a que chamam de tatuagem contemporânea, com o mesmo rigor de sempre mas maior liberdade de criação. E não há repetições: cada tatuagem é única. No Fiasco, o trabalho de cada tatuador funciona de forma independente.

Publicidade
Bad Bones
Fotografia: Ana Luzia
Compras, Tatuagens e piercings

Bad Bones

Bairro Alto

Não há desenhos demasiado elaborados nem partes do corpo demasiado recônditas para o Bad Bones, um dos símbolos do Bairro Alto alternativo. Se bem que a história deste estúdio começou, imagine-se, em Campo de Ourique, já lá vão quase 30 anos. Fontinha e Natasha continuam ao leme e não deixam que a rota se desvie um centímetro que seja do mais puro espírito rock’n’roll. Não é por acaso que alguns roqueiros nacionais já passaram (e continuam a passar) por aqui. Não são os únicos. Com um historial destes, o Bad Bones é o estúdio lisboeta que passa de pais para filhos.

barbearia oliveira tattoo
Fotografia: Manuel Manso
Compras, Tatuagens e piercings

Damage InKorporation

Marvila

Ele é realismo, ele é oriental (lá que está a oriente, está), ele é tribal, ele até é aquelas lamechices que, volta e meia, alguém se lembra de tatuar. Ele é também um estúdio de tatuagens cheio de personalidade. O Damage InKorporation abriu em 2012 e escolheu logo ficar de fora do grande centro. No Poço do Bispo, conquistou uma clientela fiel, mérito do trabalho de Sérgio Ricardo, Edgar Valerio e Pedro Miguens, os artistas residentes. Lá dentro, há vitrines que merecem ser vistas de perto – relíquias de tatuador, de um lado, uma colecção de máscaras indonésias (e não só) do outro. Ah, e este estúdio tem um extra logo à entrada. A Barbearia Oliveira encaixou aqui que nem uma luva e veio subir o nível à mudança de visual.

Publicidade
el diablo
©DR
Compras, Tatuagens e piercings

El Diablo Tattoo Club

Chiado

Como muitos outros tatuadores, Francisco Mascarenhas começou a tatuar amigos em casa. Estávamos em 1990 e, um ano depois, abria o El Diablo. Entretanto, correu a Europa, tatuou tudo e mais alguma coisa e fartou-se de marcar presença em convenções e festivais da arte. Actualmente, só o encontramos no estúdio lisboeta duas vezes por ano. O resto do tempo é passado na Noruega, onde vive e mantém uma segunda casa, o La Família El Diablo Tattoo Club. Felizmente, por cá, o estúdio continua de boa saúde e recomenda-se.

queen of hearts
©DR
Compras, Tatuagens e piercings

Queen of Hearts

Bairro Alto

É, provavelmente, o mais ecléctico dos estúdios lisboetas, e se o rol de tatuadores é completo! Do realismo de Diogo Nunes aos desenhos complexos de Cavellucci, passando pelo estilo old school de Nicole Lourinho (se quisermos, a rainha do pedaço), não há missões impossíveis no Queen of Hearts. Atenção aos detalhes é com eles, a começar na originalidade dos próprios desenhos. É que alguns dos tatuadores residentes são também ilustradores. O resto é a mesma história que a dos vestidos de festa: o importante é não aparecer ninguém com um igual.

Publicidade
Bang bang Tattoo
©Kitty Cat Kustom Arts
Compras, Tatuagens e piercings

Bang Bang Tattoo

Sintra

Como em qualquer estúdio de tatuagens, aqui os donos são o principal cartão de visita, mas com um bónus. É que, em qualquer parte do mundo, Eduardo e Nazaré Pinela dão nas vistas. Vivem o estilo rockabilly ao máximo e isso, a somar às habilidades com as agulhas, leva muito boa gente a viajar até Sintra para fazer uma tatuagem. O que a freguesia pede é lei, se bem que a especialidade vai ser bater à porta dos clássicos. Dos corações e das âncoras aos punhais e piratas, o Bang Bang Tattoo parou no tempo das pin-ups e dos marinheiros. E isso merece ser visto de perto, até pelos eternos virgens de pele.

familia amorim tattoo
Fotografia: Manuel Manso
Coisas para fazer

Tattoo Amorim

Cais do Sodré

A família Amorim não pára de crescer. Depois de oito anos na Almirante Reis, deu o salto para o Chiado, para uma casa arejada, com paredes brancas e bem iluminadas e um ambiente bem diferente do que estamos habituados a encontrar em estúdios de tatuagens. Em Maio de 2018, ganhou mais uma morada, desta vez no Cais do Sodré. A pinta de galeria de arte mantém-se, com as tatuagens a transformarem-se em ilustrações emolduradas nas paredes. O estilo continua virado para o Oriente, especialmente para o universo das tatuagens japonesas. O que não quer dizer que não se façam outras coisas, mas sempre com o cunho artístico dos tatuadores de serviço.

Lisboa cheia de pinta

Máquina fotográfica antiga
Fotografia: Mauro Gonçalves
Compras, Antiguidades

As lojas vintage em Lisboa que tem mesmo de conhecer

Encontrar aquela peça que a mãe deitou fora nos anos 80 ou 90 pode ser difícil e só quem o conseguiu sabe exactamente a sensação. O cheiro, o toque, a torrente nostálgica que nos invade quando, no meio de prateleiras, cabides, arcas e baús voltamos o tempo atrás. O truque é saber exactamente onde e o que procurar – e as opções na capital são vastas. Roupa, brinquedos, mobiliário, raridades, a lista do revivalismo adensa-se. Fique a conhecer o guia das lojas vintage em Lisboa que carregam esse passado e faça uso do clássico sem remorsos – ou seja, como lhe aprouver.

arte urbana
Bruno Barata
Coisas para fazer

Siga este roteiro de arte urbana em Lisboa

Vhils, Bordalo II, Aka Corleone, ±MaisMenos±, Tamara Alves ou Mário Belém são alguns dos nomes mais sonantes neste roteiro de arte urbana em Lisboa. A eles juntam-se artistas de todo o mundo, que escolhem Lisboa para servir de tela aos mais variados estilos e mensagens. Se por um lado Lisboa está em guerra com taggers com pouco talento para a coisa – e que fazem questão de espalhar assinaturas por tudo quanto é sítio –, por outro a cidade é cada vez mais um museu a céu aberto de belíssimas obras de arte urbana. Embarque connosco num passeio alternativo pela cidade.

Publicidade
Crack Kids, Taco Shop #1
Duarte Drago
Coisas para fazer

Os sítios mais instagramáveis em Lisboa

Eu instagramo, tu instagramas, nós instagramamos. A conjugação pode travar um pouco a língua mas não há mesmo volta a dar: o verbo instagramar entrou no léxico urbano e não é certo que o abandone em breve. Se já não sabe viver sem actualizar o seu Instagram, siga o nosso roteiro de recantos bem instagramáveis em Lisboa, dos museus ao restaurante da moda, passando por propriedades privadas fáceis de entrar e dar o clique. Tem alguma coisas a acrescentar? Pode partilhar tudo isso connosco (isto é, envie-nos a sua foto para leitores@timeout.com) e ajudar-nos a escolher os melhores sítios para fotografar em Lisboa.

You may also like

    Publicidade