Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Os melhores papéis de Idris Elba na televisão e no cinema

Os melhores papéis de Idris Elba na televisão e no cinema

Na semana em que se estreia "Yardie", o primeiro filme realizado por Idris Elba, escolhemos o melhor do actor britânico em TV e na tela

Jogo da Alta-Roda
©DR Idris Elba em Jogo da Alta-Roda
Por Eurico de Barros |
Publicidade

Revelado na televisão em 2002, graças ao seu papel de Russell "Stringer" Bell na memorável série policial The Wire, Idris Elba tem vindo a impôr-se como um actor de grande presença, perfeitamente capaz de interpretar uma personagem negativa, a seguir vestir a pele de um herói tradicional e logo depois personificar um cidadão comum, sem que isso afecte a sua imagem. Elba, que recentemente afastou a ideia de que poderia ser o próximo James Bond, é agora também realizador, com Yardie, uma história de vingança ambientada nas décadas de 70 e 80, na Jamaica e depois em Londres. Das séries The Wire e Luther a filmes como Beasts of No Nation, eis as interpretações mais destacadas de Idris Elba.

Recomendado: Vinganças femininas no cinema

Os melhores papéis de Idris Elba na televisão e no cinema

‘The Wire’ (2002-2004)

Idris Elba tinha já uma variedade de papéis no cinema e em especial na televisão, quando se distinguiu na série americana The Wire, interpretando Russell “Stringer” Bell, o homem de confiança do barão da droga Avon Barksdale. Bell é a face respeitável da organização de Barksdale, tratando dos seus negócios legítimos. Elba incarna-o com a perfeita combinação de respeitabilidade, calculismo e, quando necessário, crueldade.

‘Luther’ (2010-2019)

O detective John Luther é um homem dotado para o trabalho policial mas que tem uma vida pessoal complicada. É muitas vezes vítima das suas emoções e tem que lutar contra os seus demónios pessoais, ao mesmo tempo que se empenha no combate ao crime. Idris Elba é perfeito no papel deste homem cujos pontos fracos lhe conferem toda a sua humanidade e credibilidade. Uma grande série policial realista, que continua no ar na Grã-Bretanha.

Publicidade

‘Prometheus’, de Ridley Scott (2012)

Mesmo rodeado por nomes como Noomi Rapace, Michael Fassbender e Charlize Theron, que ocupam os papéis principais desta prequel da saga Alien, Idris Elba está totalmente seguro na figura do comandante Janek, o homem que dirige a nave que dá título ao filme. Percebemos de imediato quem é que manda a bordo, e Elba mostra o que é ser um “secundário principal”.

‘Batalha do Pacífico’, de Guillermo del Toro (2013)

Quando um actor é muito bom, consegue distinguir-se mesmo em filmes de menor qualidade, indiferentes, formatados ou pesados de efeitos digitais. Idris Elba fá-lo nesta superprodução, onde robôs gigantescos manejados por homens combatem criaturas marinhas monstruosas que ameaçam exterminar a humanidade. No papel do general Pentecost, o actor projecta autoridade e dá dimensão humana a um filme feito em computador.

Publicidade

‘Mandela: Longo Caminho para a Liberdade’, de Justin Chadwick (2013)

Este filme biográfico de Nelson Mandela é convencional, deferente, de unir pelos pontinhos. Mas deu a Idris Elba a oportunidade de mostrar que tanto é capaz de interpretar, e sempre de forma convincente, uma figura carismática e inspiradora do mundo real, um herói de ficção, seja ele mais fantasioso, seja mais realista, e até mesmo um vilão.

‘Second Coming’, de Debbie Tucker Green (2014)

Este drama rodado em Londres não teve estreia comercial em Portugal, mas apresenta um dos melhores papéis de Idris Elba. Ele é Mark, um homem cuja namorada, Jackie (Nadine Marshall) com quem vive, fica grávida. Mas Jackie quer esconder a gravidez de Mark, porque fez as contas e ele não pode ser o pai da criança. E a incredulidade deste passa a dar lugar à exasperação.
Publicidade

‘Beasts of no Nation’, de Cary Joji Fukunaga (2015)

Um fortíssimo papel de vilão para Idris Elba, que o cumpre com todo o empenho e toda a credibilidade com que faria uma personagem nobre e positiva. O filme passa-se num país africano não identificado e o actor personifica o Comandante, que treina crianças para se tornarem soldados e combaterem. Beasts of no Nation é um filme impenitentemente brutal e o Comandante de Elba é aterrorizador, um monstro sob forma humana com discurso paternal.

‘Jogo da Alta-Roda’, de Aaron Sorkin (2017)

Jessica Chastain é a vedeta deste filme baseado na história real de Molly Bloom, a antiga esquiadora olímpica que organizava partidas de póquer particulares e de acesso muito restrito, para celebridades e milionários, e acabou investigada pelo FBI e levada a tribunal. Mas no papel de Charlie Jaffey, o advogado de Molly, Iris Elba nunca fica na sombra de Chastain e faz da sua personagem complementar da dela.

Os melhores papéis de...

Annie Hall
©DR
Filmes

Os melhores filmes de Diane Keaton

Woody Allen trouxe-a do palco para o cinema em 1972, na comédia O Grande Conquistador, e fez dela a sua primeira musa, dirigindo-a numa série de filmes onde se destaca, obviamente, Annie Hall, que deu a Diane Keaton o Óscar de Melhor Actriz em 1978. Mas se Keaton é uma consumada actriz cómica, não se limita nem se contenta com esse registo, tendo-se mostrado também uma soberba actriz dramática.

Filmes

Os melhores filmes de Javier Bardem

É um dos mais internacionais actores espanhóis e já ganhou um Óscar de Melhor Actor Secundário, em Este País Não é para Velhos, dos irmãos Coen. Javier Bardem impôs-se como actor de primeiro plano no seu país nos anos 90, antes de dar o salto para os EUA, onde não se deixou estereotipar em papéis de vilão ou de latino para todo o serviço, mostrando a facilidade com que muda de registo e género. Já trabalhou com realizadores tão diferentes como Bigas Luna e Woody Allen, e é o produtor e principal intérprete de Amar Pablo, Odiar Escobar.   

Publicidade
Filmes

O melhores filmes de Sandra Bullock

Vencedora de um Óscar de Melhor Actriz em 2010 por 'Um Sonho Possível', Sandra Bullock impôs-se em Hollywood graças a 'Speed-Perigo a Alta Velocidade', em 1994, e é uma daquelas estrelas de cinema que conquistou os espectadores graças à sua imagem de "girl next door", que soube explorar no campo da comédia, um género em que se sente em casa, no qual dá cartas e que lhe tem dado muito espaço para vestir personagens bastante variadas. O que não a impediu de andar por outros géneros, como é o caso do policial ou da ficção científica. Eis Sandra Bullock em oito papéis para ver e elogiar. 

Publicidade