Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right O melhor de Monsanto para os miúdos

O melhor de Monsanto para os miúdos

Quatro ideias para entreter os nossos futuros pagadores de impostos em Monsanto.

Parque do Alvito
Fotografia: Arlindo Camacho
Por Luís Leal Miranda e Cláudia Lima Carvalho |
Publicidade

O quarto dos brinquedos virado do avesso, os miúdos à bulha, a televisão aos gritos. O cenário é-lhe familiar? A solução é arrancá-los de casa. No pulmão verde da cidade, não faltam lugares para entreter os mais novos e deixá-los tão cansados, tão cansados, que no regresso a casa nem têm energia para desarrumações ou discussões. Baloiços, escorregas, insufláveis, arborismo e muito espaço para correrias e jogos. É o paraíso – para eles e para si, que conseguirá ter algum descanso (se não for daqueles pais que anda sempre a correr atrás dos filhos, vá). Descubra o melhor de Monsanto para os miúdos.  

Recomendado: Os melhores restaurantes para crianças em Lisboa

O melhor de Monsanto para os miúdos

Parque da Serafina
Fotografia: Arlindo Camacho
Atracções, Parques temáticos

Deixe-os no Parque da Serafina

icon-location-pin Benfica/Monsanto

Lembram-se de quando os parques infantis eram complexas armadilhas de ferro e gravilha que obrigavam os nossos pais a confirmar se tínhamos a vacinas do tétano antes de nos mandarem para lá? Esses tempos já lá vão. O Parque Recreativo do Alto da Serafina é um moderno e bem equipado parque infantil, a milhas de distância das estruturas patrocinadas pelo Betadine de outros tempos. Tem os clássicos escorregas e baloiços, uma zona de diversão para catraios realmente pequenos (até cinco anos) e outra para os crescidões (6-12), uma escola
de condução para garotos, um labirinto,
um parque aventura e tendas de índios – razão pela qual este também é conhecido como Parque dos Índios. Para os adultos aborrecidos, dois factos interessantes: o Parque da Serafina tem um marco geodésico, assinalando uma das partes mais altas de Monsanto, e uma pérgula – isso mesmo, não 
é um terraço nem um caramanchão, é uma pérgula.

Hello Park
Fotografia: Arlindo Camacho
Miúdos, Parques infantis

Beba um copo enquanto eles brincam no HelloPark

icon-location-pin Benfica/Monsanto

Dificilmente haverá conjugação mais perfeita do que esta para quem tem filhos e quer sair de casa. Os pais ficam no Green House a beber um copo, enquanto os miúdos nem sabem para que lado se hão-de virar no Hello Park – há mais coisas do que o espaço que temos aqui para escrever sobre elas, de insufláveis a paredes de escalada, carros de pedais, pinturas ou arvorismo (7€/hora).

Publicidade
Parque do Alvito
Fotografia: Arlindo Camacho
Atracções, Parques e jardins

Ponha-os a correr no Parque Infantil do Alvito

icon-location-pin Alcântara

Infelizmente não é possível largar as crianças aqui e vir buscá-las quando tiverem idade para votar. Mas ao menos os pais podem 
ter uns minutos de descanso enquanto as suas crias lutam por um lugar no baloiço. Desenhado pelo arquitecto Keil do Amaral, 
é um dos parques mais antigos de Lisboa, famoso, à data da sua inauguração, por ter 
um avião e um eléctrico verdadeiros como elemento decorativo e de diversão. Agora 
há tendas, um comboio e uma caravela de madeira e todo o tipo de equipamentos novos, devidamente homologados pela União Europeia. Há ainda uma zona de merendas, um café com esplanada e um campo de futebol.

Espaço Biodiversidade
©DR
Atracções, Parques temáticos

Veja-os aprender no Espaço Biodiversidade

icon-location-pin Sete Rios/Praça de Espanha

Esta é a parte mais bem preservada de Monsanto. Aquela que corresponde de forma mais fidedigna ao que seria aquele local sem
 a intervenção do homem. Por isso as visitas
 e os acessos são limitados: é preciso marcar com antecedência (2,10€ por pessoa) para participar um passeio com guia. A fauna e a flora do Parque estão em destaque neste espaço onde pode encontrar ainda um lago artificial, uma torre de observação da natureza, uma antiga mina de água, um viveiro pedagógico 
e muito mais. As visitas duram entre uma e duas horas e são de marcação obrigatória pelo e-mail:monsanto@cm-lisboa.pt.

Publicidade
Miradouro Panorâmico do Monsanto
©Francisco Santos
Atracções, Torres e miradouros

Jogue ao 'Adivinha o que é aquilo' no Panorâmico de Monsanto

icon-location-pin Benfica/Monsanto

O jogo acabou de ser inventado por nós, mas aplica-se na perfeição a este miradouro. Afinal, trata-se de uma vista 360º para toda a cidade, muito por causa da localização privilegiada, no Alto da Serafina, deste edifício devoluto. "Sabes o que é aquele prédio? É o Sheraton, um hotel muito alto. E logo ali ao lado a nova torre das Picoas. E as Amoreiras, onde a mãe costuma ir às compras. Olha e ali é a Universidade Nova, onde a mãe estudou." Vá por nós, vai ser divertido e no final pode tirar umas fotos de família.

 

O melhor de Monsanto

Mata de São Domingos de Benfica
©CM Lisboa
Coisas para fazer

Monsanto: a capital dos piqueniques

Megapavilhão desportivo sem tecto, destino de eleição para apreciadores de baloiços e escorregas e miradouro natural e grátis, Monsanto é ainda uma verdadeira arena de piqueniques. Saiba onde estender a toalha. 

Miradouro Panorâmico do Monsanto
©Francisco Santos
Coisas para fazer

Quatro miradouros em Monsanto

Monsanto é, sem discussão possível, o pulmão da cidade. Mas podemos vê-lo também como o pulmão extra que ajuda a respirar os lisboetas em todas as idades. Arena de piqueniques, megapavilhão polidesportivo sem tecto, destino de eleição para apreciadores de baloiços e escorregas. E é nestes 1000 hectares de natureza que se escondem, como quem diz, miradouros com algumas das melhores vistas em Lisboa. 

Publicidade
monsanto, keil do amaral, vista do rio
Fotografia: Arlindo Camacho
Coisas para fazer

O melhor de Monsanto

Para os mais novos é um enorme playground com vários parques infantis e equipamentos que os entretêm durante horas; para os adolescentes é aquele sítio chave onde podem passar horas entre piqueniques, passeios e selfies nos miradouros; para os adultos é uma pista de atletismo, um green para exercício físico, um campo aberto para passear o cão e, de novo, um local para depositar os miúdos. O ciclo fecha-se nestes 1000 hectares de natureza.  

More to explore

Publicidade