Brunch em Lisboa todos os dias da semana

Estes pequenos-almoços reforçados já não são só para os fins-de-semana. Aqui há brunch todos os dias da semana.

Jorge Simão Brunch do The Paleo Kitchen

Não há alfacinha que, fim-de-semana sim, fim-de-semana não, não procure um sítio para brunch. Mesas fartas, refeição demorada. Mas a verdade é que o brunch deixou de ser exclusivo do fim-de-semana. Antes de ir trabalhar ou em jeito de almoço, escolha um destes sítios para comer bem, e muito, e ainda ganhar energia para a semana.

Os melhores brunches em Lisboa

Brunch em Lisboa todos os dias da semana

Zenith Brunch&Cocktails

Fernando Sá e Thiago Silva abriram o Zenith no Porto em Maio de 2017 com mesas carregadas de comida em pratos instagramáveis e com cocktails a acompanhar - sem menus e com a ideia de mostrar que "brunch é mesmo uma refeição, como o almoço e o jantar, e não é um pacote" A norte foi um sucesso tal que o trouxeram para Lisboa, para o pé da Avenida da Liberdade. Tem tudo para o fazer feliz: tostas de abacate com ovos escalfados panados (sim, isto existe), panquecas ou taças de açaí brasileiro com granola.

Ler mais
Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Amélia Lisboa

A namorada do Nicolau Lisboa chama-se Amélia e é uma dama da alta sociedade que decidiu ter o seu próprio negócio, na mesma linha do do namorado, na Baixa, conhecido pelo brunch todos os dias e pelas panquecas. O café da Amélia é em Campo de Ourique. A comida anda ali entre o saudável e o instagramável, mas aqui com “mais capricho” e muito mais opções na carta. O menu de brunch custa 15€ e inclui uma panqueca, sumo de laranja, iogurte com fruta e granola, tosta de abacate ou de salmão fumado e uma bebida quente. Por mais 5€ há ovos benedict. Por outros 3€ rega este brunch com uma mimosa.

Ler mais
Campo de Ourique
Publicidade

Tease Cais do Sodré

A Tease da Rua de São Paulo, no Cais do Sodré, tem menus de brunch e de pequeno-almoço todos os dias da semana, a partir das 09.00. O mais simples inclui uma taça de iogurte com fruta e granola, uma bebida quente e uma torrada com manteiga e doce ou um croissaint (5€). A partir deste menu-base pode acrescentar sumo de laranja (o valor total sobe para 6,5€), ovos mexidos (7,5€) ou as duas coisas (9€). À parte há as sempre imbatíveis tostas de abacate com ovo (mais 5,50€) ou de manteiga de amendoim e banana (4€), ou uns ovos com tomate e queijo parmesão (6€). Isto sem contar com as quatro a cinco variedades de cupcakes por dia, o ex-líbris da casa, com massas, recheios e coberturas coloridos a (2,20€ cada).

Ler mais
Cais do Sodré

The Paleo Kitchen

2 /5 estrelas

A Paleo Kitchen, o restaurante em Picoas que dedica o seu menu aos alimentos que os nossos antepassados pré-históricos comiam, tem três menus de brunch durante toda a semana (e com horário alargado ao fim-de-semana). Há ovos, carne e doces bem doces em quantidades que deixam qualquer homem das cavernas cheio de forças. Há uma opção mais leve (17€) que inclui um sumo, uma das bebidas quentes – cafés de filtro, capuccinos, chás ou milkshakes de amêndoa e baunilha – um prato bem composto com uns ovos mexidos muito cremosos, abacate, bacon e tomate assado, e umas miniaturas doces para o final – um brownie, um muffin de maçã e bolo de laranja. Há mais dois, de 23€ e de 27€, com mais opções.

Ler mais
São Sebastião
Publicidade

Fauna & Flora

Brunch a la carte. O Fauna&Flora sustenta-se em comidas naturais e frescas e opta por não ter menu de brunch, mas a ementa adequa-se bem à ocasião, com sugestões como o açaí bowl (6,50€), as panquecas green, de matcha com lemon curd (6,50), as salgadas, com bacon, ovo estrelado e maple syrup (6€),
a tosta botânica (7€), as várias pastas para mergulhar cenouras e pepinos (a partir de 3€)
e o mini-burger do bosque (6€). Além do mais há sumos, smoothies e cocktails.

Ler mais
Estrela/Lapa/Santos

Maria Limão

A Maria Limão já não vive só na carrinha estacionada no Miradouro da Senhora do Monte, na Graça. O negócio cresceu e ganhou um poiso fixo no bairro. Às bebidas frescas e crepes que já existiam (todos com a opção gluten free, com massa de trigo sarraceno), juntaram-se as opções de pequeno-almoço, nas quais se destaca a panqueca cheia de mirtilos e o menu de brunch, que existe todos os dias a todas as horas e inclui uma panqueca (simples, com toppings), iogurte grego com granola, meia tosta (de abacate, salmão ou tomate e mozarela), uma bebida fria e uma quente (8€).

Ler mais
São Vicente 
Publicidade

Nicolau Lisboa

3 /5 estrelas

Tudo o que está na carta serve bem para pequeno-almoço, almoço ou lanche mas é o menu de brunch que enche o olho tanto de turistas como de lisboetas, que quase todos os dias fazem fila à porta. Além da generosa panqueca, inclui uma taça de iogurte com fruta e granola (feita todos os dias de manhã com óleo de coco e bocadinhos de banana para a adocicar), tosta de abacate com pimenta caiena ou de salmão, um sumo de laranja e café ou chá (13€).

Ler mais
Baixa Pombalina

Pachamama

4 /5 estrelas

O restaurante de Santos, oásis para os amantes de comida biológica, estendeu o horário de funcionamento e agora tem brunch todo o dia. Há um menu fixo, que inclui um sumo do dia, tosta de abacate, pudim de chia, salada verde e bolo do dia (15€) mas também há tudo à carta – a tosta de abacate (com e sem glúten) pode ter extra de ovo escalfado, há sanduíches de hummus, panquecas vegan e overnight oats.

Ler mais
Santos
Publicidade

Leitaria Lisboa

Por 12€ chega-lhe à mesa um brunch que chega para dois, com um par de croissants (folhados ou brioche), duas variedades de pão, dois iogurtes com direito a topping, compota, requeijão, manteiga de ervas e duas bebidas (quentes ou frias). Se este brunch Alfacinha não chegar, há a opção Leitaria: com mais 6€ junta a isto tudo uma tábua de fiambre e queijo, salmão fumado, queijo de cabra, mel e nozes. A terceira opção de brunch sobe para os 22€ (para duas pessoas) e acresce ao Alfacinha uma tábua com rosbife, perú assado, queijo da Ilha, presunto, salada caprese e uma segunda bebida, quente ou fria, à escolha.

Ler mais
Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Chamego

Eva e Henrique Matos, uma portuguesa e um brasileiro do forró natural de Minas Gerais –  a terra natal do pão de queijo –, abriram uma casa de chá portuguesa em que a especialidade é o pão de queijo. Há três menus de brunch todos os dias, onde os clássicos croissants são substituídos. O Brunch simples (7,90€) inclui uma chávena de chá ou café, um sumo do dia, limonada ou sumo de laranja natural, dois pães de queijo, um recheio e uma salada, uma fatia de bolo e um brigadeiro ou beijinho de côco; o Brunchão (12,90€) tem mais um pão de queijo e um recheio, um prato de ovos mexidos e uma tigela de iogurte granola e fruta; e o Brunchie (10,90€) tem tudo isto mas em versão vegan e sem glúten.

Ler mais
Beato
Publicidade

Dear Breakfast

O novo Dear Breakfast quer prolongar (e melhorar) as manhãs, com ovos de todas as maneiras e feitios, tostas e sumos naturais. Toda a atmosfera foi pensada ao pormenor para ser uma boa maneira de começar bem o dia: a luz não é agressiva, os aromas são suaves, as cadeiras são em veludo azul e rosa e a música é sempre chill.  O brunch aqui chama-se "pequeno-almoço completo" e inclui tostas, compota e croissants, um prato de ovos, um sumo de laranja, smoothie e salada de fruta (14€).

Ler mais

Pois, Café

5 /5 estrelas

O Pois Café, o café austríaco, veterano entre os muitos spots de ambiente cosmopolita nascidos na capital, tem menus de almoço e brunches. O Pois Brunch é composto por uma bebida quente à escolha, um sumo natural de laranja, um prato de queijo e carnes frias, doces variados e um cesto de pão e manteiga (13,50€). O Brunch Vital, além das bebidas, tem ainda saladas de frutas, iogurte e cereais (9,80€), e o Egg Brunch traz dois ovos estrelados e pão ciabatta com manteiga (6,20€). Para terminar, o brunch Croissant traz uma bebida quente e um croissant com um dos seguintes recheios: Nutella, doce, queijo ou fiambre (5,50€). 

Ler mais
Santa Maria Maior
Publicidade

Wish Slow Coffee House Chiado

A cafetaria mais cool da Lx Factory chegou ao Chiado. Trouxe com ela os cafés artesanais, as mini-panquecas (as poffertjes), uma happy hour (que começa às 17.00 e acaba às 19.00, com cerveja e tromoços a 1,50€ ou um copo de vinho e crackers ao mesmo preço) e o brunch todos os dias, a toda a hora. Aos dias de semana, das 12.00 às 15.00, há um menu de brunch especial: tem direito a café (cappucino ou flat white), sumo do dia, iogurte com granola, fruta do dia, croissant, queijo e fiambre, manteiga e nutella ou doce, pão fatiado, sopa, uma bruschetta do dia, uma salada e as tais poffertjes. Tudo por 12,50€.

Ler mais
Chiado

Heim Café

4 /5 estrelas

O café de estilo nórdico, com imensas floreiras, escondido ali em Santos é um óasis para os pequenos-almoços reforçados. Tem três brunches (todos a 10,50€). O verde, mais saudável, a trazer uma boa torrada de abacate e ovos estrelados no ponto, além de iogurte com granola, fruta e mel; o amarelo, mais inglês, com ovos estrelados, salsicha fresca, feijão do bom, salada, e torrada de pão de sementes com doce; e o vermelho, para doceiros, com waffle, granola, ovos mexidos, umas fatias de bacon bem estaladiço e uma fresca salada de tomate, verdes e abacate.

Ler mais
Santos
Publicidade

Frutaria

Não é a mais tradicional das frutarias. Esta tem o chão em mármore axadrezado polido, paredes em madeira, uma horta vertical, mesas e um quadro em ardósia preto carregadinho de sugestões para comer e beber, dos sumos naturais às smoothie bowls. É uma frutaria do século XXI. O brunch inclui uma bebida quente (do café singelo ao chai latte, uma mistura de especiarias), um sumo natural, uma bowl e um prato de ovos (escalfados ou mexidos, servidos em fatia de pão tostado) ou panquecas (15€).

Ler mais
Baixa Pombalina

Mais opções para pequeno-almoço em Lisboa

Sítios para comer panquecas de matcha

É verde, tem poderes mas não é um super-herói. O matcha, um chá verde japonês, é uma das grandes tendências da cozinha, muito usado para beber, mas também se pode comer e nestes quatro sítios é a base de panquecas altas e fofas. Não se deixe intimidar pela cor – é daquelas coisas que primeiro se estranha e depois se entranha.

Ler mais
Por Inês Garcia

Três sítios para comer cinnamon rolls

Está por todo o lado no Norte da Europa. Na Dinamarca é conhecido como Kanelsnegl, ou seja, o caracol de canela, mas apesar do nome tem pouco a ver com os caracóis cheios de frutas cristalizadas que despertam desamores. Damos-lhe três sítios para comer cinnamon rolls em Lisboa e assumir o melhor estílo nórdico.

Ler mais
Por Catarina Moura
Publicidade

Comentários

0 comments