Lisboa icon-chevron-right Os melhores restaurantes para ir em família em Lisboa

Os melhores restaurantes para ir em família em Lisboa

Fortaleça os laços à volta da mesa. Escolhemos os melhores restaurantes para ir em família em Lisboa.
Solar dos Presuntos - Sala 3
Fotografia: Manuel Manso
Por Mariana Morais Pinheiro e Beatriz Silva Pinto |
Publicidade

Qualquer altura é boa para reunir os primos, tios, avós, sobrinhos ou enteados à volta de uma mesa. Ainda mais quando a reunião se faz de pretexto para uma boa jantarada – ou almoçarada. Leve os seus familiares para debaixo de um tecto onde eles não possam sacar do álbum de fotos e vasculhar passados de que não se quer lembrar e não deixe que as típicas discussões políticas provoquem indigestões. Poupamos-lhe trabalho e escolhemos alguns dos melhores restaurantes em Lisboa para juntar a família toda e fortaleça os laços à volta da mesa.

Recomendado: O melhor da cozinha tradicional portuguesa em Lisboa

Os melhores restaurantes para ir em família

casa do bacalhau
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Português

A Casa do Bacalhau

icon-location-pin Alfama

Haverá prato mais consensual numa mesa portuguesa do que o bacalhau? Se a sua família não foge à regra, este é capaz de ser o sítio ideal para a jantarada. Há pataniscas de bacalhau (que foram as vencedoras do primeiro concurso da Melhor Patanisca de Lisboa), cremes de bacalhau com crocantes de morcela, empadas do mesmo, caris e cataplanas do bicho. Sem esquecer os clássicos – do à Brás ao Gomes de Sá, do Margarida da Praça ao Zé do Pipo, encontra os suspeitos do costume e ainda aquelas partes menos nobres, como a língua ou as caras.

Preço médio: 25€
Para reservar: 21 862 0000

As Colunas - Sala
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes, Português

As Colunas

icon-location-pin Grande Lisboa

Há restaurantes feitos para ir com tempo. E este As Colunas, na Amadora, merece que a visita não seja de médico. Ora veja: a cozinheira vem do Minho e serve as doses à moda do Norte; a ementa tem uma série de pratos tradicionais, carnes e peixes na brasa e boa cozinha de tacho; e depois há uma secção dedicada à caça brava, que podia ser a lista de espécies de um Jardim Zoológico, com coelho, perdiz, faisão, galinhola, rola, kudu, zebra, camelo, veado, canguru, não acaba. E há várias sobremesas conventuais, ideais para os lambareiros da família.

Preço médio: 25€
Para reservar: 21 499 0660

Publicidade
Solar dos Presuntos
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

Solar dos Presuntos

icon-location-pin Lisboa

Neste restaurante que faz “alta cozinha de Monção”, como anunciam na fachada do edifício a néons brilhantes, cabe Portugal inteiro distribuído por três andares. E ali tudo é de comer e chorar por mais: desde as fatias retiradas aos presuntos pendurados na montra ao arroz de lagosta e gambas, desde o vinagrete de ovas de entrada ao pudim flan da sobremesa.

Seg-Sáb 12.00-15.30/19.00-23.00.

Preço médio: 40€
Para reservar: 21 342 4253

nobre
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes

O Nobre

icon-location-pin Areeiro/Alameda

Justa Nobre é uma estrela da cozinha portuguesa e um marco na história da restauração lisboeta. Na casa que tem junto ao Campo Pequeno, mostra o melhor da sua cozinha de inspiração transmontana, mas sempre a cruzar outras regiões do país. Há de tudo, desde as iscas de cebolada aos ovos mexidos com tomate, desde o folhado de caça brava aos camarões de fricassé. E há uma família inteira a servi-lo com um sorriso de orelha a orelha. Marido e filho na sala, irmãs a contribuir na rectaguarda. Perfeito para comer cozido em família, numa das cinco mesas redondas do restaurante.

Preço médio: 35€
Para reservar: 21 797 0760

Publicidade
Taberna Moderna - Sala
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes

Taberna Moderna

icon-location-pin Santa Maria Maior

Se é para juntar a família e pôr a conversa em dia, nada como petiscar e partilhar. Na Taberna Moderna há quatro menus onde os petiscos para dividir são as estrelas. No menu Modern Chair, há arroz com cogumelos portobello e farinheira; no menu Taberna Moderna, há ovos rotos com lulas e camarão e plumas ibéricas; no Do Mar, há salada de vieiras com chèvre e filetes de polvo com arroz de camarão; no Lisbonita, atum braseado e entrecôte de boi galego. Tudo com bebidas e sobremesas incluídas.

Preço médio: 35€
Para reservar: 308 808 352

Dom Feijão
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes, Português

Dom Feijão

icon-location-pin Campo Grande/Entrecampos/Alvalade

É um daqueles templos da boa comida tradicional servida com requinte, ali no eixo Roma-Alvalade, que nasceu como dissidente d’Os Courenses. Também criado por pessoas de Paredes de Coura, é fortíssimo ao nível da grelha, por onde passam óptimos exemplares de peixe fresco e muitas carnes, gosta de trabalhar os pratos à lagareiro (polvo, ovas, lulas e bacalhau) e tem sempre lampreia na devida época. Perfeito para uma almoçarada de família, com pratos que agradam do avô ao neto.

Preço médio: 30€
Para reservar: 21 846 4038

À procura de mais sítios para comer em grupo?

Cultura do Hambúrguer, Bairro Alto
©Inês Félix
Restaurantes

Restaurantes com mesas comunitárias em Lisboa

Ninguém tem dúvidas: é à mesa que se fazem os melhores amigos. Uma boa maneira de começar a adicionar amigos na vida é real é sentar-se num destes restaurantes, que seguem as tendências de aposta em mesas comunitárias – ainda que os portugueses continuem a sofrer constrangimentos e fiquem com medo de falar alto no meio de desconhecidos. Ora, um desconhecido é apenas um amigo em estado larvar. Para os fazer sair do casulo nada melhor do que partilhar um cesto de pão, uma garrafa de azeite ou um pratinho de azeitonas. Ou um espaço apertadinho. Não se ponha com conversas delicadas e faça antes novos amigos num destes restaurantes com mesas comunitárias em Lisboa. 

Casa de Pasto
©DR
Restaurantes

Restaurantes com mesas redondas em Lisboa

As mesas redondas são, toda a gente sabe, a melhor maneira de sentar grupos de amigos em jantaradas. Permitem ver toda a gente de todos os lugares e ainda mirar (e invejar) os pratos dos outros. Encontrá-las em Lisboa é que não é pêra doce. Mas a Time Out fez o trabalho por si.

Mostrar mais

More to explore

Publicidade