Os melhores restaurantes nas Avenidas Novas

O universo é vasto, mas nem todos os restaurantes são recomendáveis. Estes oito têm selo do Guia de Restaurantes da Time Out Lisboa. Pode ir à confiança.

Fotografia: Ana LuziaRabo d'Pêxe
Italianos, nepaleses, japoneses e, como não podia deixar de ser, portugueses, numa linha muito tradicional. As Avenidas Novas têm oferta para todos os gostos e carteiras.
Esta é a nossa escolha dos melhores restaurantes nas Avenidas Novas para comer bem quando andar de passeio pela zona.

Os melhores restaurantes nas Avenidas Novas

Adega da Tia Matilde
Fotografia: Ana Luzia
1/6

Adega da Tia Matilde

É difícil escolher a razão pela qual a Adega da Tia Matilde é mais conhecida: se pela comida tradicional, se por ter sido durante anos um dos poisos favoritos de Eusébio. Mas se não está familiarizado com ela ainda (como não?) pode lá ir tanto para ver a justa homenagem ao Pantera Negra, como para provar as pataniscas, o cozidos, os filetes de garoupa, o coelho à caçador, o bacalhau à Isabel, a feijoada à transmontana, o leite-creme, tudo o que é português e bom, em doses sempre muitíssimo generosas.

Perfeito para: matar saudades dos restaurantes da velha guarda, com serviço à antiga.

Obrigatório provar: o cozido à portuguesa (às terças).

Ler mais
São Sebastião
Casa Nepalesa
©César Baltazar
2/6

Casa Nepalesa

Tanka Sapkota tem vindo a ganhar fama em Lisboa graças aos seus restaurantes italianos – Come Prima, Forno d’Oro e Il Mercato. Poucos sabem é que o nepalês é detentor de um espaço que respeita as suas origens nas Avenidas Novas. A Casa Nepalesa sustenta-se em produtos frescos e da época, de muitas especiarias moídas na própria cozinha e de uma daquelas ementas infindáveis, mas onde qualquer prato é bom. Das receitas com cabrito às de gambas, das vegetarianas às de frango, é só escolher. É um bom sítio para grupos.

Perfeito para: matar a fome de comida nepalesa num sítio com decoração europeia.

Obrigatório provar: as chamuças, com massa estendida à mão.

Ler mais
Avenidas Novas
Go Juu
©DR
3/6

Go Juu

4 /5 estrelas

Abriu portas em 2015 por uma equipa de antigos discípulos do Aya e tem vindo a galgar caminho pela gastronomia tradicional do Japão até chegar ao top 5 dos melhores japoneses da Grande Lisboa, onde garantiu lugar cativo. Pelo menos se continuar a servir uma cozinha de matéria-prima fresquíssima, a respeitar os pratos tradicionais do Japão e a ter um serviço sem falhas. Abre ao público aos almoços de terça a domingo e aos jantares de quarta; e de quinta a sábado recebe (não só, mas quase) os clientes do Clube Go Juu.

Perfeito para: quem gosta de cozinha tradicional japonesa.

Obrigatório provar: o toro, isto é, parte da barriga do atum.

Ler mais
Avenidas Novas
La Finestra
Fotografia: Arlindo Camacho
4/6

La Finestra

4 /5 estrelas

Por mais pizzas xpto que nasçam em Lisboa, com massas fofas ou finas, de Roma ou de Nápoles, com bordas gordas ou queimadinhas, ninguém se pode esquecer das que andam por cá há mais anos. O La Finestra, para quem a idade é um posto, mantém-se a servir com qualidade as suas pizzas de massa fina há vários anos – a par dos meios irmãos, Lucca e Tavola Calda. Dezenas de combinações, matéria-prima escolhida a dedo, óptimas calzones e preços de antigamente. Mais: é um óptimo sítio para levar os miúdos.

Perfeito para: escolher duas pizzas numa só (sim, eles deixam).

Obrigatório provar: a pizza Genova, com mozzarella, asiago e porcini.

Ler mais
Avenidas Novas
Rabo d'Pêxe
Fotografia: Ana Luzia
5/6

Rabo d'Pêxe

Foi chefiado até ao último Verão por Paulo Morais e tem agora à frente a equipa formada por esse grande sushiman da cidade. O mais interessante, porém, é que pode trazer ao Rabod’Pêxe (sim, para pronunciar à açoriana) o seu avô a quem a ideia da comida crua causa arrepios e dividir um peixe. Como? Escolhe o exemplar na montra à entrada e eles fazem metade em sushi, metade na grelha. Há também combinados de sushi, pratos surf and turf e uma esplanada coberta no Inverno idílica para dias de frio.

Perfeito para: comer sushi, peixe grelhado e um prego na mesma refeição.

Obrigatório provar: a tempura de camarão com amêndoa com aioli de lima.

Ler mais
Avenidas Novas
Tasquinha do Lagarto
Fotografia: Arlindo Camacho
6/6

Tasquinha do Lagarto

4 /5 estrelas

É verdade que está numa relação com os sportinguistas, mas também não nega mesa a gente com outras preferências clubísticas. E fica desde já a saber que é um bom sítio para ver a bola, dias em que a reserva é obrigatória. O que comer? Os pratos do dia são sempre opções seguras, especialmente quando os donos, com ligação a Ponte de Lima, se aventuram em pratos nortenhos, os filetes de polvo com arroz do mesmo das quartas são óptimos, o arroz de garoupa e as favinhas à tasca, idem.

Perfeito para: se rodear de sportinguistas quando o Sporting for campeão. Desculpe, quando?

Obrigatório provar: o arroz de garoupa.

Ler mais
Campolide

Cozinha do mundo em Lisboa

Os melhores restaurantes italianos em Lisboa

Nos melhores restaurantes italianos em Lisboa não vai encontrar apenas lugares comuns: as pizzas em forno de lenha, as massas frescas, ou sobremesas como tiramisù ou pannacotta. Viaje connosco do norte ao sul de Itália, sem tirar os pés da cidade.  

Ler mais
Por Mariana Correia de Barros

Os melhores restaurantes japoneses de Lisboa

A oferta de restaurantes japoneses em Lisboa cresceu em larga escala nos últimos anos. Nem tudo o que abriu, porém, tem a qualidade de matéria-prima desejada ou mãos que a saibam tratar como merece. Bem espremidos, são poucos aqueles servem bom sushi, seja ele mais ou menos tradicional, mas confecionado com talento. São poucos, mas já fazem um conjunto agradável. Ei-lo. 

Ler mais
Por Mariana Correia de Barros
Publicidade

Os melhores restaurantes latino-americanos em Lisboa

Não sabe onde comer causas, tacos, moquecas, ceviches, empanadas e guacamole na cidade? Atravessámos o Atlântico sem sair de Lisboa para lhe apresentar os melhores restaurantes latino-americanos em Lisboa. Para escorregar melhor, pode escolher entre mojitos, pisco sours, caipirinhas e margaritas. Mantenha um copo de água por perto, que a coisa pode aquecer.

Ler mais
Por Editores da Time Out Lisboa

Comentários

0 comments