Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Os melhores bares com música ao vivo em Lisboa

Os melhores bares com música ao vivo em Lisboa

Em Lisboa, a combinação copo na mão mais concerto está bem e recomenda-se. Estes são os melhores bares com música ao vivo em Lisboa.

Damas
Fotografia: Inês Calado Rosa
Por Miguel Branco e Renata Lima Lobo |
Publicidade

Se há música, e sobretudo se há música ao vivo, a conversa é acessória. Ou, por outro lado, proibida, pelo menos a nosso ver. Isto para não se entrar naquela onda da falta de respeito perante os profissionais em palco. Portanto se veio a esta página à procura de bares com música ambiente bateu à porta errada. Até porque isso, mal ou bem, têm todos. Os sítios que abaixo lhe sugerimos têm o nosso selo de garantia, digamos assim. Ou seja, é certo que vai encontrar uma acentuada programação musical (quase sempre de qualidade). E isso não quer dizer não pode beber uns copos valentes, pelo contrário. Só tem de escolher se se encosta ao bar, se vai para a primeira fila e por isso fica mais longe das bebidas. Aí já não nos metemos. Seja como for, vale a pena descobrir estes bares com música ao vivo em Lisboa.

Recomendado: Os oito melhores sítios para ouvir jazz em Lisboa

 

1
Lounge
Noite

Lounge

icon-location-pin Cais do Sodré

O Lounge é um dos melhores sítios de Lisboa para sair à noite. E não há uma sílaba de exagero na frase anterior. A programação é uma das grandes apostas da casa, que consegue agradar a gregos e troianos. Numa noite normal — que até pode ser a um domingo —, é possível começar por ouvir um concerto de rock’n’roll cru e suado e acabar a dançar ao som de pérolas disco obscuras às quatro da manhã. E o melhor disto tudo é que a entrada é livre. Às quintas, sextas e sábados, o bar é tão concorrido que é difícil arranjar um espacinho para dançar — e já nem falamos na fila para a casa de banho.

2
O Bom, O Mau e O Vilão
© Ana Luzia
Noite

O Bom O Mau e O Vilão

icon-location-pin Cais do Sodré

Indie sessions, good vibe sessions, jam sessions... É escolher as sessões que mais lhe agradam e instalar-se numa das salas de O Bom, O Mau e O Vilão como se estivesse numa das divisões da sua casa. O bar do Cais do Sodré abriu no fim de Novembro de 2013 com uma programação que vai desde sessões de cinema (as sessões Shortcutz acontecem ali às terças) a concertos de jazz a dias de semana — tudo com entrada gratuita e com espaço para toda a gente.

Publicidade
3
Pharmácia Musical
Duarte Drago
Noite

Pharmácia Musical

icon-location-pin Lisboa

O novo bar da cidade promete a “transformação pela arte”, palavras do dono, o violoncelista Hugo Fernandes. Os concertos são gratuitos e recomendam-se. O violoncelista ligado à música clássica abriu o bar (juntamente com um sócio) no espaço de uma antiga lavandaria na Rua Damasceno Monteiro, “um pretexto para fazer coisas que queria explorar”, conta. Os móveis e os frascos que o decoram vieram de uma farmácia entretanto desactivada na Penha de França e inspiraram o nome. Já a música é a inspiração para tudo o resto.

4
Chimera Brewpub
©DR
Bares, Pubs

Quimera Brewpub

icon-location-pin Estrela/Lapa/Santos

Um túnel que no século XVIII servia de passagem da Cavalaria Real para o Palácio das Necessidades é desde a Primavera de 2016 o Quimera Brewpub, um bar/restaurante com cervejas artesanais e sandes inspiradas nos delis de Nova Iorque. Em tempos foi o wine bar, o Retiro de Baco. Agora o néctar dos deuses passou a ser a cerveja, com half pints e pints de cerveja artesanal escolhidas a dedo e uma vasta selecção de cervejas locais, da Passarola à Musa. Também costumam apostar na programação cultural, com música ao vivo anunciada com antecedência no Facebook.

Publicidade
5
Café Tati
Fotografia: Ana Luzia
Restaurantes, Cafés

Café Tati

icon-location-pin Cais do Sodré

Últimas semanas para a aproveitar o Tati, um café acolhedor com uma decoração vintage do género “feira da ladra chic” que serve refeições ligeiras durante todo o dia. É um pouco como estar no estrangeiro, não só pelo ambiente descontraído mas também pela cozinha que mistura várias influências. Há sessões de jazz para sermos livres e praticarmos air-saxofone (se é que isto existe). É isso que acontece todos os domingos, a partir das 17.00, sempre com grupos distintos. 

6
Camones
Duarte Drago
Noite, Cafés/bares

Camones

icon-location-pin São Vicente 

Funciona no espaço do antigo Estrela, na Graça, e tem sessões de cinema com pipocas, open mic, concertos e sofás para toda a gente – até para cães. Na escada que sobe para o Camones, multiplicam-se as fotografias da outra vida do bar que há 85 anos abria como Grupo Recreativo Estrela de Ouro, no bairro operário Estrela d’Ouro, na Graça. De quinze em quinze dias, à terça, o Camones organiza sessões de open mic abertas a todos, enquanto que às quintas e domingos há sessões de cinema gratuitas com pipocas. À sexta há sempre música ao vivo, tudo entre puffs, sofás e mesas onde se pode beber um copo de vinho ou uma cerveja e comer hambúrgueres ou tostas.

Publicidade
7
Casa Independente
© Ana Luzia
Noite

Casa Independente

icon-location-pin Intendente

Inaugurada em 2012 no Largo do Intendente, funciona como associação cultural, sala de concertos, bar e restaurante. Teve um papel fundamental na requalificação do Intendente, uma zona até então completamente excluída dos roteiros da noite alfacinha. Fica num antigo palacete, que também foi Casa da Comarca de Figueiró dos Vinhos e tem uma programação regular de concertos e festas. No fim de 2016, a Casa Independente alargou-se também ao Andar de Cima, como lhe chamaram. No segundo piso, funciona desde essa altura mais um bar/sala de espectáculos, com uma das melhores varandas de Lisboa (tem vista para o famoso pátio da Casa Independente). O piso de cima pode também ser alugado para festas privados.

8
Hot Club Portugal - Banda
©DR
Noite

Hot Clube de Portugal

icon-location-pin Avenida da Liberdade/Príncipe Real

É o clube de jazz mais antigo da Europa, a funcionar na Praça da Alegria desde 1948 pela mão de Luiz Villas-Boas. A escola de jazz, agora chamada Escola Luiz Villas-Boas, fundada pelo contrabaixista Zé Eduardo e com actualmente 170 alunos, abriu anos mais tarde, em 1979. O clube de jazz está aberto ao público e tem concertos todas as semanas, de terça a sábado, entre as 22.00 e as duas da manhã. À terça há jam sessions, e entrada livre, com um músico convidado que lidera a sessão todos os meses. Os concertos têm geralmente dois sets, um às 22.30 e outro às 00.00.

A Time Out diz
Publicidade
9
Popular Alvalade
Arlindo Camacho
Música

Popular Alvalade

icon-location-pin Alvalade

Há bares que sugerem logo o nome do bairro. E este não é só no nome. Quando falamos do Popular lembramo-nos logo de Alvalade, dada a importância que representa na noite do bairro. Ao fim-de-semana é bastanto concorrido. E tanto é bar como é sala para concertos de bandas diversas, como ainda pode ser copos ao balcão. Tudo em bom.

10
Concerto no Damas
Fotografia: Ana Luzia
Noite, Bares abertos de madrugada

Damas

icon-location-pin São Vicente 

Poucos espaços, em anos recentes, se conseguiram afirmar tão depressa e tiveram um impacto tão forte na noite lisboeta como as Damas. De portas abertas desde 2015, na rua da Voz do Operário, este híbrido de restaurante, bar e sala de concertos mudou a noite da Graça (havia noite na Graça?) e desviou uma série de pessoas da Bica e do Bairro Alto para uma colina ainda mais inclinada. A programação musical variada, que vai da música africana e electrónica ao indie rock, sempre com entrada livre; a comida do restaurante (pratos do dia, opções vegetarianas, petiscos dos bons e cerveja artesanal a acompanhar); e a boa onda do espaço – uma antiga padaria que ainda mantém os fornos na sala dos concertos – fizeram das Damas um ponto de encontro como há muito não havia na cidade.

Publicidade
11
Hard Rock Café Lisboa
©Hard Rock Café Lisboa
Restaurantes, Americano

Hard Rock Cafe

icon-location-pin Avenida da Liberdade/Príncipe Real

O Hard Rock Cafe foi fundado em Londres por Isaac Tigrett e Peter Morton que decidiram combinar a música com pratos típicos dos Estados Unidos da América e hoje conta com 182 restaurantes, 24 hotéis e onze casinos, tudo espalhado por 75 países. Em Lisboa, a cadeia mais rockeira do mundo chegou em 2003 e por cá expõe a camisa que o Bono usou durante a tour Elevation em 2001, umas calças forradas a cetim vermelho do Elvis da década de 70, um vestido que veio directamente do guarda roupa da Stevie Nicks ou um fato de treino que Eminem vestiu para os prémios italianos TRL em 2005. Para apreciar enquanto assiste a um concerto ao vivo, num espaço onde a programação musical passa muito por bandas portuguesas de covers.

A Time Out diz
12
paginas tantas
©Páginas Tantas
Noite

Páginas Tantas

icon-location-pin Bairro Alto

O Páginas Tantas é um bar de jazz a valer. Prevalece na Rua Diário de Notícias, no Bairro Alto, há duas decadas e sempre com o mesmo intuito: proporcionar bons momentos e boa música. Nas paredes que envolvem o mini-palco é ver as grandes estrelas do jazz mundiais. Há música ao vivo, quase sempre em formato trio, por isso fique atento à página oficial de Facebook para não perder uma nota.  

Os melhores bares de Lisboa

Camones
Duarte Drago
Noite

Os novos bares em Lisboa que tem mesmo de conhecer

Juntamos a sede de conhecer novidades à vontade de beber cocktails e deixamos-lhe uma lista (em constante actualização) dos novos bares que abriram em Lisboa nos últimos meses. A noite lisboeta está bem viva e a prova disso são os novos hóspedes que vão aparecendo – e ainda bem. As novidades são das mais diversas espécies, dos cocktails e seus derivados à cerveja artesanal. Nesta página espere sempre isto: os bares mais frescos da cidade. Por agora, estes são os novos bares em Lisboa que tem mesmo de conhecer. E se lhe dizemos isto é porque fomos lá, experimentámos e aconselhamos vivamente. Já decidiu onde é que vai beber um copo?

Caos
Duarte Drago
Noite

Os melhores bares no Cais do Sodré

O difícil no Cais do Sodré é decidir em que modo lhe queremos fazer uma visita. Ainda por cima, com novidades sempre a aparecer, como é o caso do Caos, do Palheta e do Bacchanal. Queremos ver-lhe o rosto pelo almoço, despido de universitários barulhentos? Queremos confrontá-lo já com a luz da lua, entre restaurantes mexicanos e italianos? Não. Atenção, não é que não gostemos dessa hipótese, mas a proposta que aqui lhe fazemos é outra: vá com tudo, vá mais tarde, mas vá procurar o copo para colar à sua mão. E perante essa situação, e a lista que encontra em baixo, basta escolher. Uns podem ser considerados cafés, outros discotecas. Mas afinal, na hora de beber um copo, isso não importa nada. Descubra os melhores bares no Cais do Sodré, dentro e fora das fronteiras da rua cor-de-rosa.

Publicidade
Rio Maravilha
Fotografia: Manuel Manso
Bares

Os melhores bares em Alcântara

Há capítulos que jamais se encerram, ainda que os seus actores possam já não sobreviver. Lugares como o Paradise Garage ou o Alcântara-Mar ficarão sempre na história da noite lisboeta, como espaços de culto, onde se viveram momentos que por lá ficaram. Hoje Alcântara é outra, com alguma zona residencial, uma densa rede de transportes e alguns bares de qualidade. Estes que aqui lhe sugerimos são bares com bebidas tratadas com cuidado e bom gosto, às quais juntam, quase todos, uma razoável programação musical que sempre anima as hostes. Do Rio Maravilha à Quimera Brewpub, não faltam bons motivos para ir a Alcântara à noite.

Damas
Fotografia: Inês Calado Rosa
Noite

Os melhores bares na Graça

Lá de cima, vê-se a cidade como de nenhum outro lugar. Mas nem só de miradouros (onde abundam turistas, os seus paus de selfie e o seu desejo de tirar fotografias) vive a Graça. Há restaurantes que vale a pena visitar e muita coisa nova a dar nas vistas, mesmo depois do sol se pôr. A lista que se segue apresenta alguns clássicos do bairro, como o Botequim ou o Cinco Reis, e coisas mais recentes e com queda para a cerveja, como o Taproom ou o Quiosque da Oitava Colina, cervejeira nascida e desenvolvida por aqui. Uma coisa é certa: só não bebe um copo na Graça se não quiser.

More to explore

Publicidade