A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
park
©Arlindo CamachoPark

Os melhores sítios para ver o pôr-do-sol em Lisboa e arredores

O final do dia em Lisboa não é de se perder. Conheça os melhores sítios para ver o pôr-do-sol e fazer “aquela” foto.

Escrito por
Editores da Time Out Lisboa
Publicidade

Somos fãs do básico (mas sempre mágico) pôr-do-sol na praia e nesse campeonato não há falta de sítios onde "estacionar" a tarde toda. Além de Lisboa, onde a luz é rainha mesmo no Inverno, tem sempre Sintra, Cascais ou a bendita Costa da Caparica. Mas não podendo fugir para o mar, há várias soluções. E não se preocupe porque já fizemos a selecção por si, de sítios onde o pôr-do-sol não desilude. Aliás, são sítios onde poderá fazer “aquela” foto do pôr-do-sol que é um sucesso garantido nas redes. Seja num terraço com vista para Lisboa, seja à beira rio ou rio adentro, o que importa é não perder o fenómeno. Ora imagine o seguinte: a luz de Lisboa, o Tejo e um cocktail na mão. Junte a isto um grupo de amigos e tem tudo o que precisa para aproveitar o fim do dia.

Recomendado: 18 novas esplanadas em Lisboa para se por à fresca

Os melhores sítios para ver o pôr-do-sol

  • Restaurantes
  • Estrela/Lapa/Santos

O miradouro da Casa de Goa reabriu com uma vida que nunca teve. O espaço privilegiado em Alcântara é agora um restaurante e bar cheio de vida. O Go A Lisboa é um restaurante, um bar, um espaço de aulas de yoga, uma sala de estar, de cinema ou de concertos, um cowork e o que qualquer um queira que seja. E da rua nem se suspeita. A vista para a Ponte 25 de Abril e uma nesga de rio compõe o cenário, que se divide entre uma parte de mesas baixas em mármore com sofás e pufes, e outra coberta de relva com degraus transformados em lugares sentados e outras tantas mesas baixas. No meio, há duas redes enormes que tanto servem para relaxar como para fazer as delícias dos miúdos que as transformam em trampolins. Há ainda uma outra esplanada e uma mesa com nove metros. Por agora, as manhãs são dedicadas ao yoga. O restaurante abre pouco depois, chefiado por Inga Martin. Há opções de brunch (entre as 10.00 e as 16.00), mas também uma carta de restaurantes, não muito longa, uma vez que a ideia é ir alterando alguns pratos de acordo com a estação. Para não fugir à história, Inga Martin mergulhou e aprendeu algumas receitas goesas, mas também desenvolveu pratos da sua autoria. O bar é uma aposta forte da casa. 

  • Restaurantes
  • Grande Lisboa

Neste restaurante à beira-rio plantado, com as águas do Tejo a baterem no paredão onde assenta a esplanada, há peixe fresco, pataniscas e pezinhos de coentrada, mas quem lá vai quer mesmo é ficar na única mesa amarela no pontão, mesmo em cima do rio, que promete a melhor vista, para a ponte e a parte mais ocidental de lisboa. Com a luz certa a cidade até parece banhada a caramelo.

Publicidade
  • Restaurantes
  • Cafés
  • Avenida da Liberdade/Príncipe Real

Os transeuntes mais despistados podem muito bem ignorar a entrada quando caminharem rua fora, mas neste pequeno oásis secreto a vista é uma espécie de abraço redentor de fim de dia e uma viagem à Índia. E é uma das melhores esplanadas de Lisboa e para dar as boas vindas ao pôr-do-sol. Shanti, shanti.

  • Museus
  • Belém

Ninguém fica com o telemóvel no bolso quando o sol começa a flirtar com a linha do horizonte e este é um dos melhores sítios para ver o pôr-do-sol, mas também é um dos mais populares e repetidos na rede. As suas formas arquitectónicas continuam a marcar a cidade, justificando frutíferas romarias à zona de Belém. Afinal, a estrutura assinada pela britânica Amanda Levete e o pôr-do-sol em fundo ficam mesmo a matar numa foto.

Publicidade
  • Bares
  • Santa Maria Maior

Se quer ver um sunset num rooftop, beber um long drink after work num sítio chill e esticar-se num lounge, o nono andar do Hotel Mundial é para si. Se prefere assistir a um pôr-do-sol, beber um copo num sítio descontraído e esticar-se num sofá, pode fazer o mesmo. Com ou sem anglicismos, a vista bate a de muitos miradouros e o serviço é mais descontraído do que na maioria dos bares de hotel.

  • Bares
  • Chiado/Cais do Sodré

É o parque de estacionamento mais famoso da cidade e é fácil perceber porquê. É comum ver metade de Lisboa estacionada no sexto piso, onde se encontra um dos terraços com melhor vista da cidade. Entre cocktails, petiscos e DJs que costumam animar os finais de tarde, os finais de tarde são sempre saborosos.

Publicidade
  • Atracções
  • Atracções turísticas

Não é exagero dizer que Lisboa é uma das cidades europeias com mais miradouros. Todos com vistas espectaculares sobre os telhados da cidade, os monumentos mais imponentes, o Tejo, a Ponte 25 de Abril ou a outra margem. Agora que o turismo está mais ou menos parado, o que não falta são vistas privilegiadas. Posto isto, só tem de escolher um dos melhores miradouros em Lisboa e se a decisão se revelar difícil, a maioria não vai a lado nenhum e espera por si num dia de sol.

  • Coisas para fazer
  • Caminhadas e passeios

Os dias de sol pedem passeios à beira-rio – ou mesmo sobre o rio. Agora imagine: um cruzeiro ao pôr-do-sol, com vistas para tudo o que é sítio, oportunidade de mergulhar e outras regalias que pode ir adicionando à vontade do freguês (ou da sua carteira). É isso mesmo: só tem de encontrar a melhor oferta para si e tratar das reservas.

Verão em Lisboa

  • Bares

Pé na areia, copo na mão, petiscos na mesa. Na praia tudo sabe melhor. É um facto. E agora que o calor aperta, o melhor é fazer-se à estrada e percorrer todos os bares de praia perto de Lisboa. Há sugestões que vão da Costa da Caparica à linha de Cascais. Sente-se, aproveite as vistas, afague o estômago com marisco (e não só), beba uma imperial e acabe com um mergulho (ou a dançar numa festa). Faça destes bares de praia a sua sala de estar este Verão.

  • Arte

Boas exposições nunca são demais, sobretudo com o bónus do ar condicionado, indispensável à conservação das obras de arte, que nos convida a fugir das ondas de calor. Da inimitável Paula Rego, que morreu este ano, até instalações imersivas, como a de Vhils no maat, são várias as exposições a não perder este Verão. Há fotografia, escultura, pintura, impressão digital e até vídeo e som. No fundo, há de tudo e para todos os gostos. Só tem de decidir quando e onde se inundar de arte na estação quente.

Publicidade
  • Coisas para fazer

Os dias aqueceram, a noite chega mais tarde e a vontade de voltarmos a tomar conta das ruas nunca foi tão grande. Beber um copo ao fim do dia, depois do trabalho, pode tornar-se o hábito que precisamos e as happy hours são a desculpa perfeita. Nestas horas felizes, as imperiais passam a custar uma módica moedinha e os cocktails caem para metade do preço. Escolhendo bem, ainda encontra petiscos com preços reduzidos para acompanhar e esplanadas na cidade que não têm preço. É tempo de correr as happy hours em Lisboa.

Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade