Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right O melhor da Avenida da Liberdade

O melhor da Avenida da Liberdade

Esta lista é para aproveitar a Liberdade da melhor forma, dos restaurantes às marcas de luxo, dos hotéis aos bares.

Forró no Quiosque O melhor bolo de chocolate do mundo
©Forró no Quiosque O melhor bolo de chocolate do mundo
Por Raquel Dias da Silva |
Publicidade

A Avenida da Liberdade, que liga a Praça dos Restauradores à Praça do Marquês de Pombal, é considerada uma das principais avenidas de Lisboa, servida por três estações de metro – Restauradores, Avenida e Marquês de Pombal. Ponto de eleição de escritórios, árvores centenárias, lojas de moda de renome internacional, centro de cortejos, festividades e manifestações, é também local de passagem de milhares e milhares de trabalhadores diariamente. Considerada a Champs-Elysées de Portugal, começou a ser construída entre 1879 e 1886, época da qual ainda restam exemplos arquitectónicos como o prédio do número 206, onde se instalou a loja da Prada. Mas há muito mais para ver nesta avenida que carrega nome e história para quase dois séculos, incluindo um Passeio da Fama, na Praça da Alegria.

Recomendado: O melhor dos bairros de Lisboa

O melhor da Avenida da Liberdade

Louis Vuitton
©STEPHANE MURATET
Compras

As melhores lojas

Palmilhámos os 1273 metros mais caros da cidade para descobrir as melhores compras para todas as carteiras. O encanto está nas lojas que enchem as belíssimas montras de peças de roupa, sapatos, jóias e relógios com preços com mais de quatro dígitos. Junte-se aos turistas mais ricos para ver as modas, cumprimentar o segurança à porta e estoirar o ordenado sem culpas, se por acaso é isso que lhe apetece fazer. Mas saiba que entre as melhores lojas da Avenida da Liberdade também se encontram espaços acessíveis e até algumas pechinchas.

JNCQUOI
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes

Os melhores restaurantes

A Avenida é a mais cara da cidade mas nem todos os restaurantes são para esvaziar o carteira. Não se assuste: tal como há lojas para todos os bolsos, também há restaurantes. Dos mais tradicionais, que seguem os bons costumes portugueses, aos italianos, vegetarianos ou saudáveis. Esta é a nossa escolha dos melhores restaurantes na Avenida da Liberdade para comer bem depois de uma ida às compras, a meio de um dia de trabalho ou para um jantar especial.

Publicidade
sky bar
Fotografia: Manuel Manso
Bares

Os melhores bares

Não é provavelmente a primeira zona que lhe vem à cabeça quando se trata de sair à noite e beber uns copos, mas vai perceber rapidamente que tem estado enganado (ou esquecido) este tempo todo. É verdade que a Avenida da Liberdade é por norma mais sítio de passagem e passeio, daqueles para ver as montras, do que outra coisa, mas é também onde fica, por exemplo, o Red Frog, o 92.º melhor bar do mundo, ou o Sky Bar do Tivoli Avenida, que é um dos melhores terraços da cidade.

nova carta jan 2018
Fotografia: Francisco Santos
Bares

Três sítios para beber um copo

Existem sítios igualmente reconhecidos na Avenida da Liberdade que cumprem a função de se agarrar aos copos com distinção. Mas estes três, dizemos nós (e nós costumamos saber o que dizemos), são infalíveis. No Red Frog, no Sky Bar e no Glory Bar o difícil é pedir um cocktail mal feito – e há espaço para outras propostas, como uma carta de gins para todos os gostos e bolsos, uma vista para uma das avenidas mais movimentadas da cidade ou um ambiente digno de filmes com espiões, onde para entrar terá primeiro de tocar à campainha.

Publicidade
Hotel Fontecruz Lisboa
Fotografia: Matilde Cunha Vaz
Hotéis

Os melhores hotéis

Já todos conhecemos a fama da Avenida da Liberdade. Se está a planear esbanjar o ordenado na meca das compras de luxo na cidade, vai precisar de uma boa estadia para descansar e recuperar baterias. Pode também não querer comprar muita coisa, mas antes ficar a dormir no centro da cidade, a dois passos de todas as principais atracções. Em qualquer dos casos permita-nos ajudar: estes são os melhores hotéis na Avenida da Liberdade.

Paragens obrigatórias em Lisboa

Coisas para fazer

Paragens obrigatórias no Bairro dos Museus em Cascais

Cascais criou um verdadeiro microclima cultural com a implementação daquilo a que chamou Bairro dos Museus. O conceito é simples e só requer que dê umas voltinhas pelo perímetro que concentra um conjunto de equipamentos dedicados à cultura na vila. Para entrar nos edifícios pode optar (vá por nós, que compensa) por comprar o bilhete único. Custa 8€ e dá acesso a todos os equipamentos do Bairro dos Museus. Preparado para a maratona?

Mercado de Campo de Ourique - Sala 2
Fotografia: Ana Luzia
Coisas para fazer

Paragens obrigatórias na Rua Coelho da Rocha

Que bem que se está no Campo, principalmente se tiver paciência para procurar lugar para estacionar. Nada tema: será recompensado. Na Rua Coelho da Rocha, estão alguns dos melhores restaurantes de Campo de Ourique, que por si só já é um dos bairros onde se come melhor em Lisboa. Claro que tudo isto é discutível, mas não vamos discutir de estômago vazio. Da cozinha japonesa ao café saudável da moda, há para todos os gostos – e todos os heterónimos – ou não fosse esta a rua de Fernando Pessoa, o mais universal de todos os poetas portugueses.

Publicidade
musa
Fotografia: Francisco Santos
Coisas para fazer

Paragens obrigatórias na Rua do Açúcar, em Marvila

A leste pode estar o paraíso e Marvila é prova disso. O bairro mais cool da cidade tem o seu epicentro na Rua do Açúcar (assim chamada graças à antiga fábrica de açúcar) e na Praça David Leandro da Silva, com o nome de um comerciante que morreu no fim do século XIX. Depois de décadas ao abandono, a zona industrial está mais viva do que nunca e em cada armazém esconde-se uma surpresa. Dos restaurantes à cerveja artesanal, há muitas razões para se orientar por estas bandas.

Publicidade