Oito paragens obrigatórias na Av. Duque de Ávila

Nas Avenidas Novas, a Duque de Ávila continua a ser a rua com mais pedalada e aquela com mais paragens obrigatórias
primavera-verão 2018
Luís Ferraz O novo éclair de caramelo salgado tem torrões de sésamo
Por Clara Silva |
Publicidade

O pó das obras assentou definitivamente nas Avenidas Novas e cada vez mais gente deixa o carro em casa para chegar ao trabalho de outra maneira. De bicicleta, de skate ou de trotinete, há muitas maneiras de escapar ao trânsito. Por estas bandas, a Duque de Ávila continua a ser a rua com mais pedalada. Ganhou um só sentido e o passeio foi alargado com uma zona de esplanadas ideal para recuperar o fôlego. Estas são as paragens obrigatórias na Av. Duque de Ávila. 

Recomendado: Paragens obrigatórias no Saldanha

Paragens obrigatórias na Av. Duque de Ávila

Notícias, Vida urbana

Gira, as bicicletas da Emel

A ciclovia é uma das mais movimentadas da cidade e a rua tem quatro estações Gira, os pontos de recolha das novas bicicletas partilhadas (o passe anual custa 25€ + os custos acrescidos de cada utilização). Se ainda não experimentou, tem aqui uma boa oportunidade.

Camera

Pão Doce

Na padaria Pão Doce há todas as variedades de pão, até um com as calorias ideais para desportistas, dizem eles.

Publicidade
L'Éclair
Fotografia: Manuel Manso
Restaurantes, Francês

L'Éclair

icon-location-pin Avenidas Novas

Mas deixe espaço no estômago para uma sobremesa na L’Éclair, a pastelaria francesa com os melhores éclaires da cidade, de comer e chorar por mais – houve tantos choradinhos que até vão abrir mais uma loja este ano.

salada de algas do rabo d'pêxe
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes

Rabo d'Pêxe

icon-location-pin Avenidas Novas

Não há dúvidas da referência que ajuda a perceber o que se lá passa dentro – o nome vem de São Miguel no Açores. Conte com comida luso-nipónica e uma esplanada aquecida, que continua a chamar muita gente.

Publicidade
Restaurantes, Italiano

Italy Caffé Ristorante Pizzeria

icon-location-pin Avenidas Novas

O italiano Italy Caffé, com menus de grupo (desde 25€), take-away, esplanada, uma sala para fumadores e opções sem glúten, também é uma boa paragem para comer. 

Pérola do Chaimite
©DR
Compras

Pérola do Chaimite

icon-location-pin Avenidas Novas

A idade avançada não impediu a Pérola do Chaimite de continuar a apostar na divulgação e venda de produtos à moda dos tempos de hoje. No Pérola do Chaimite, a funcionar desde o início dos anos 40, há cafés de várias proveniências, de São Tomé a Nicarágua.

Publicidade
Charcutaria DAVA
©DR
Compras, Mercearias

Charcutaria Dava

icon-location-pin Avenidas Novas

Entrar e gastar dinheiro na Dava é voltar atrás no tempo, verdade, é ajudar a manter vivo o comércio tradicional, confere, mas é também saber que qualquer produto comprado tem qualidade. Há pão de Mafra autêntico, pão alentejano do Carvalhal (Grândola), broa de milho amarelo, vários frutos secos, miolo de noz, sultanas, carnes frias, conservas, enlatados e queijos, muitos queijos. 

Skora - Cinnamon Rolls
Fotografia: Arlindo Camacho
Restaurantes, Dinamarquês

Skøra

icon-location-pin Lisboa

Depois há os recém-chegados à avenida, como o restaurante Skora, a querer provar que a comida nórdica não tem nada a ver com almôndegas do IKEA. No Skøra há o melhor que se come na Dinamarca e nas ilhas Faroé mas também um bocadinho de tudo o que é nórdico, das sandes abertas com gravlax de salmão e as salsichas medista aos cinnamon rolls.

Paragens obrigatórias em Lisboa

Rua dos Bacalhoeiros Campo das Cebolas
ManuelManso
Coisas para fazer

Dez paragens obrigatórias na Rua dos Bacalhoeiros

Há um novo espaço verde na cidade e a rua, em plena Baixa, agora pedonal começa a ganhar uma vida perdida há muitos anos. Os próximos inquilinos serão os éclaires da L’Éclair, depois de também José Avillez ter aberto um restaurante aqui. Estas são as dez paragens obrigatórias na Rua dos Bacalhoeiros.

Garrafeira e Frutaria Morteira Santos
Arlindo Camacho
Coisas para fazer

Nove paragens obrigatórias na Avenida da Igreja

Uma pessoa pensa que vai só à Avenida da Igreja mas acaba por parar em Carcassone (a pastelaria), na Líbia (uma farmácia), na cidade das mil e uma noites (a pastelaria Nova Bagdad, baptizada, calculamos, antes da Bagdad original ter sido destruída pela guerra); passamos ainda por Helsínquia (outra pastelaria) e acabamos em Biarritz. Aí batemos com o nariz na porta: a mítica pastelaria no topo da avenida fechou. Há tanto para fazer que nós dizemos-lhe as nove paragens obrigatórias nesta avenida. Recomendado: Oito novidades em Alvalade

Publicidade
Sun Tan
Fotografia: Arlindo Camacho
Coisas para fazer

11 paragens obrigatórias na Rua de São Bento

Galerias de arte, restaurantes de comida francesa e asiática, livrarias especializadas, bares de cocktails e até uma nova discoteca gay. Vai precisar de pernas para subir a rua, porque a descê-la todos os santos (São Bento, inclusive) o ajudam. Aqui morou Amália Rodrigues e  nasceu Alexandre Herculano. Descubra a nova vida de São Bento, provavelmente a rua mais cultural de Lisboa, que já chamou à atenção da Lonely Planet. É uma das zonas mais cool do mundo, escreveu a publicação. Estas são as dez paragens obrigatórias na Rua de São Bento.  Recomendado: O triângulo do Poço dos Negros é cool e nós dizemos porquê

Publicidade
Esta página foi migrada de forma automatizada para o nosso novo visual. Informe-nos caso algo aparente estar errado através do endereço feedback@timeout.com